Curiosidades Bíblicas

Curiosidades dos aspectos culturais, sociais, geográficos e religioso!

Sermões

Sermões fáceis de pregar

Pensamentos de Ellen White

Coleção de Pensamentos de Ellen White - Diversos Temas!

Sermões para Ocasiões Especiais

Batismo, Santa-Ceia, Formatura e muito mais!

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

A grande missão de Jesus

Texto: Lucas 4:16-21

Introdução:

A – Na história das grandes nações, encontramos homens que tiveram uma missão importante:

1 – Na Babilônia – Nabucodonosor
2 – Grécia – Alexandre
3 – Pérsia – Dario
4 – Roma – Júlio César
5 – França – Napoleão Bonaparte
6 – Itália – Garibaldi
7 – Venezuela – Bolívar
8 – Peru – Pizarro
9 – Argentina – San Martin
10 – Índia – Mahatma Gandhi
11 – USA – Washington – Abraão Lincoln (Morreu assassinado, mas libertou os escravos de seu país).
12- Brasil – Oh! Quantos Homens com uma missão nobre!

a) Dom João VI, Dom Pedro I, Princesa Isabel, Tiradentes. (Morreu enforcado para ver o seu país livre), Getúlio Vargas, Juscelino Kubitschek e muitos outros...
b) Todos estes grandes nomes estavam restritos a certas circunstâncias.

(1) Tinham as suas limitações políticas e territoriais.
(2) Muitos deles morreram precocemente...

B – Agora, queremos lhe apresentar um outro grande homem, que fez uma obra superior a qualquer um destes nomes citados.

1 – Um que não tinha e nem tem limitações.

a) Ele foi o Criador deste mundo. É dono de tudo...

2 – Para resolver o problema do homem deixou o céu:

a) Deixou Sua posição honrosa, sua pompa, seu trono...
b) Despiu-se de suas vestes reais.
c) Deixou o seu cetro.
d) Desprezou a grandeza celestial.
e) Abandonou os palácios de marfim...

3 – Tomou as vestes de servo para fazer um trabalho importante...

C – Senhores, refiro-me à pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo.

D – Eis a sua grande Missão: Lucas 4:18 e 19 (Edição Corrigida) – “O Espírito do Senhor é sobre mim, pois me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para curar os quebrantados de coração, apregoar liberdade aos cativos e dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, e apregoar o ano aceitável do Senhor”.

1 – Encontramos aí as seis grandes missões de Nosso Senhor Jesus Cristo:

I – “POIS ME UNGIU PARA EVANGELIZAR OS POBRES”.

A – O que queria Jesus dizer com isto? Jesus se referia, em primeiro lugar, à pobreza espiritual.

1 – Jesus veio para dar as boas novas aos pobres de espírito.

a) Aos que sentem sua fragilidade, sua pobreza espiritual.
(1) Aos que reconhecem que de si mesmos nada têm, e querem receber de Cristo a riqueza – A Salvação.

2 – Mas Jesus referia também aos pobres de recursos financeiros.

a) Não que os ricos não tenham direito de serem evangelizados e terem acesso à salvação, mas porque quase todos eles estão satisfeitos com sua posição e status social, sua riqueza, esquecendo-se muitas vezes de Jesus.

(1) Quem ouve com muita atenção as palavras do Grande Mestre?
(2) Quem aceita o seu chamado facilmente?
- Os Pobres...
(3) Basta fazer uma experiência na igreja...

(a) Onde estão os milionários neste hora?

(b) Satisfeitos com o status quo em que vivem, a maioria deles não têm prazer em ouvir falar de Jesus.

II – “ENVIOU-ME PARA CURAR OS QUEBRANTADOS DE CORAÇÃO”

A – Que é o coração?

1- Embora saibamos que tudo parte de nossa mente - o cérebro - o coração é considerado por todos como o centro de nossos motivos. Tudo parte do nosso coração.

a) Nosso amor, nosso ódio, nossas tristezas, nossa alegria...

B – Os corações quebrantados.

1 – Satanás tomou conta do coração da raça humana.
2 – Jesus Cristo veio a este mundo para curar os corações quebrantados.

a) Mas esta é uma obra que não pode ser feita, se nós não consentirmos.

(1) Cristo diz a você: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele comigo ” Apocalipse 3:20
(2) Ilustração: Pintor – A Porta sem maçaneta. Levaram o quadro para o pintor que fez o desenho, alegando que algo estava faltando, por não haver a maçaneta na porta. Ele concluiu: “Esta porta não se abre por fora. Esta porta (o coração) só se abre por dentro”.
(3) Lei da Física – Impenetrabilidade: “Dois corpos não podem ocupar o mesmo lugar no espaço ao mesmo tempo”.

(a) Se Cristo habita em nosso coração, o diabo não pode nele habitar.

III- ENVIOU-ME PARA APREGOAR LIBERDADE AOS CATIVOS

A – O homem antes do pecado era livre. Adão, nosso pai, era o dono deste mundo. Tudo foi feito para ele. Tudo lhe pertencia.

B – Um dia, porém, por sua livre e espontânea escolha, Adão se tornou escravo.
1 – Escravo de Satanás.

a) Satanás hoje é o dono deste mundo.

(1) Ele escraviza os homens, porque este é o seu principal trabalho.
(2) Satanás escraviza os homens na dissipação da saúde, nos vícios, nos prazeres baixos.

2 – Satanás escraviza os homens de duas maneiras:

a) Uns ele escraviza a mente...
b) Outros ele escraviza mente e corpo: O ser todo. (O psicossomático do homem).
(1) São pessoas dominadas por ele totalmente.
(2) Pessoas endemoninhadas.
(a) Jesus Cristo libertou pessoas que eram escravas de Satanás desta maneira.
(b) Aplicação homilética: Os viciados de hoje (Fumo, Álcool, Drogas). Jesus continua libertando hoje.

3 – Assim como através de um só homem, Adão, passamos a ser escravos, através de um só homem, Cristo, nos tornamos livres.

C – Cristo, na cruz, comprou o preço da nossa salvação.

D – Ilustração: O orador alagoano, falando sobre liberdade no dia da nossa independência, no interior de Alagoas. A solenidade de 7 de setembro foi realizada na praça principal da cidade, num dia quente, sol a pino. Para ilustrar o seu discurso ele tirou o passarinho da gaiola e segurou em suas mão por muito tempo, enquanto discursava eloquentemente. No final do discurso disse: “Voa passarinho. Agora tu serás livre!” Quando abriu a mão e soltou o passarinho, já estava morto.

1 – Sem querer, em vez soltar o passarinho, ele o matou.
2 – Foi exatamente isto que Satanás fez com o homem, Adão. Quis explicar o que era liberdade. Quis mostrar que Deus era injusto... E depois o matou...
3 – Cristo na cruz abriu a prisão e soltou o prisioneiro.

a) Mas o prisioneiro não deve voltar à prisão...

IV – VAMOS PARA A QUARTA MISSÃO DE JESUS: “E DAR VISTA AOS CEGOS”.

A – A que tipo de cegueira estava Jesus se referindo aqui? Creio que a dois tipos:

1 – A cegueira física. Cristo veio para curar os cegos. Ele curou muitos cegos, dentre os quais dois:

a) Um cego de nascença. João 9:1-12
b) Em Jericó – O cego Bartimeu – Marcos 10:46-52.

(1) Na porta da cidade, o filho de Timeu clamava: “Jesus, filho de Davi. Tem compaixão de mim”. E Jesus o curou de sua cegueira física.

2 – Mas nesta mesma cidade, Jericó, Jesus curou um outro tipo de cegueira – a cegueira espiritual de um homem.

a) Que tipo de cegueira é esta?

(1) Têm dois olhos perfeitos, mas não vêem.
(2) Não entendem as coisas espirituais.
(3) Não vêem a cruz do Calvário como remédio para seus pecados.
- Eu espero que não haja aqui nenhum cego desta natureza. E se por ventura existir, que possa ver agora.

b) Refiro-me ao caso do “cego” Zaqueu.

(1) Zaqueu era cego, embora tivesse dois olhos perfeitos.
(2) Querendo ver Jesus, ele subiu numa árvore, de uma avenida de Jericó, por onde Jesus iria passar.
(3) Jesus parou. Olhou para cima e disse: “Zaqueu, desse depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa”.

(a) Jesus sabia tudo sobre a vida errada de Zaqueu: Chamou-o pelo seu nome. Sabia onde ele morava. Conhecia os seus problemas profundamente, inclusive o seu vazio existencial.

(4) No dia em que Jesus passou na casa de Zaqueu, ele enxergou. Zaqueu prometeu devolver quadruplicado, se por ventura tivesse roubado alguém.

(a) Cristo lhe disse: “Hoje entrou a salvação nesta casa”.

3 – Aplicação homilética: Jesus também sabe tudo de sua vida: seus problemas, suas angústias, suas dificuldades financeiras, seus problemas existenciais...

a) Jesus sabe o seu nome, onde mora, onde trabalha, ou não trabalha...

(1) Tenha a certeza disto: Jesus sabe tudo de sua vida, e até o número de seu celular.

b) Faça como Zaqueu. Entregue-se a Ele de todo o coração e a sua vida vai mudar.

V – VAMOS PARA A QUINTA MISSÃO DE JESUS: “PÔR EM LIBERDADE OS OPRIMIDOS”

A – Cristo veio com a missão de promover a paz ao homem.

1 – Ele nos diz: “Vinde a Mim todos os que estais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei”. Mateus 11:28

B – Ilustração: Um inglês no México.

1 – O México foi um país colonizado pela Espanha, assim como fomos pelos portugueses. Os mexicanos lutaram pela sua liberdade. Eram vigiados...

A história conta que numa cidade mexicana, morava um certo inglês, homem bom e honesto, que era respeitado por todos os mexicanos.

Um dia, porém, ele foi acusado de tramar a independência em favor dos mexicanos. Foi preso. Apanhou.

Finalmente foi julgado e condenado à morte pela justiça espanhola. Chegou finalmente o dia da execução. Vendaram-lhe olhos. Coloram-no em um paredão. O oficial espanhol levantou a mão e, quando a baixasse era o sinal de os tiros saírem pelas bocas dos rifles. Os soldados estavam ajoelhados, fazendo a mira.

De repente, rompendo a multidão, soa uns gritos: “Não atirem, não atirem”. Era o embaixador da Inglaterra. Ele correu aonde estava o inglês. Envolveu o seu corpo com a bandeira da Inglaterra, dizendo: “Se atirar neste homem, significa atirar na Inglaterra, e agora mesmo vai começar uma guerra entre a Espanha e a Inglaterra”.

O oficial baixou o braço. O tiro não saiu. A guerra não começou. O inglês estava salvo... Por quê? Ele estava envolvido com a bandeira do seu país.

VI – SEXTA E ÚLTIMA MISSÃO DE JESUS: “APREGOAR O ANO ACEITÁVEL DO SENHOR”.

A – Para quem não conhece Jesus Cristo o ano aceitável começa hoje.

1 – Começa aqui e agora.
2 – Hoje é o dia aceitável, Hoje é o dia da salvação. Cristo está lhe dizendo: “Hoje, se ouvirdes a minha voz, não endureçais o vosso coração... Hebreus 4:15.

Conclusão:

1- Cristo veio a este mundo com a missão sublime de salvar o homem.
2- Se estivermos envolvidos com a bandeira do príncipe Emanuel, estaremos protegidos...
3- Esta foi a Sua Missão:

a) Evangelizar os pobres.
b) Curar os quebrantados de coração.
c) Apregoar liberdade aos cativos.
d) Dar vista aos cegos.
e) Pôr em liberdade os oprimidos.
f) Apregoar o ano aceitável do Senhor.

4 – Apelo: Jesus cumpriu a sua missão. Cada ser humano precisa aceitar esta missão em sua vida.

a) Aceite hoje Jesus Cristo como seu salvador pessoal e sua vida pode ser transformada completamente.
b) Não quer você receber essa bênção agora?

Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís – Ma.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Como Transformar seu Filho

É possível seu filho ser um Guga no talento, no comportamento e na atitude? É provável que ele seja um Bill Gates na inovação e na liderança das oportunidades? Ele poderá vir a ser um Silvio Santos no espírito empreendedor e na visão de negócios? Você quer que seu filho seja um bobo da corte? Ou um executivo disputado no mercado?

O que você pode fazer para transformá-lo num vencedor? Como agir num mundo onde o que se prega é o determinismo do destino, - pois a figura para ilustrar um filho é a de um arco: você pode apontar para o alvo mas nunca saberá a direção da flecha? Prefiro acreditar que a única predestinação que existe é aquela onde seu filho está predestinado a ser feliz, produtivo e vencedor. Para isso acontecer, comece questionando o sistema. Pergunte: por que coisas de importância relativa ( como, por exemplo, saber o teorema de Pitágoras ou equação de segundo grau ou se o verbo é transitivo indireto ) são ensinadas na escola e coisas fatais, urgentes e importantíssimas ( como, por exemplo, ensinar a tomar decisões, liderança, comunicação, falar em público, vender uma idéia etc ) não tem valor nenhum no ensino acadêmico? Quando crescer, seu baixinho vai mesmo precisar saber em que continente fica a Tanzânia? Ou vai se sentir um perdedor ou um solitário bola-murcha por não saber se relacionar com pessoas, nem ser um líder em seu cargo, ou fazer uma apresentação eficaz? Em outras palavras: não é a escola que vai transformar seu filho num vencedor: é você.

Não quero tratar neste artigo sobre regras para educar filhos, pois não sou tão ousado para isso. Conheço pessoas que tinham 3 regras e nenhum filho. O dia que tiveram 3 filhos ficaram sem nenhuma regra. A razão é simples: você está tratando com seres humanos com livre-arbítrio e não com miniaturas de adultos. Nada esgota esse assunto mas, - para transformar seu filho num profissional de futuro, - algumas coisas realmente funcionam e você tem que agir rápido, antes que ele cresça: Vejamos:

1. MUDE O RETRATO MENTAL DE SEU ALUNO

O retrato mental é formado pela auto-estima e a auto-imagem que seu filho tem de si mesmo. O sucesso profissional de uma criança dependerá de como ela se imagina. Auto-estima é o que ela sente e auto-imagem é o que ela pensa de si mesma. O que ela sente, vira pensamento. E os pensamentos determinam o destino. Uma pesquisa mostrou que crianças que tem um respeito próprio desenvolvido tem mais chances de se tornarem profissionais vencedores. Portanto, construa em seu filho uma auto-estima e auto-imagem fortes. Evite frases e auto-afirmações negativas, do tipo: Você pra burro só está faltando as penas! Ah! burro não tem pena! Então, não está faltando nada!...Você só erra!...Se lhe derem duas tartarugas para vigiar, você deixa escapar três...Você só usa a cabeça para usar chapéu...Já lhe disse isso mais de um milhão de vezes...Ei, há mesmo vida inteligente aí dentro de seu cérebro?...Você prepara uma criança para ser uma triunfadora quando reforça um retrato mental de vencedora nela, quando elogia com frases verbais ou escritas que disparam o respeito próprio. Diga coisas simples, do tipo: Você tem mãos firmes para desenhar, parabéns...Tudo bem que você não tirou 10, mas sua prova foi ótima numa coisa: você sabe pensar...Você tem facilidade em aprender geografia, fiquei impressionado ao ouvir me dizer de cor todas as capitais do Brasil...

Ao reforçar o auto-conceito, você está preparando um futuro melhor para seu filho. Quando for um Diretor de uma empresa, seu filho estará reforçando nos outros o que aprendeu com você. Ele reunirá uma equipe de desmotivados e disparará neles o impulso para as águias e a superação pessoal. Seu filho dirá que eles são os melhores do mundo, que a empresa onde trabalham é a melhor do mercado, que os produtos que vendem são os melhores e que com argumentos melhores eles produzirão resultados melhores. O reforço é o pai do esforço. E o esforço na direção certa é a base da Mudança, da Qualidade e da Eficácia.

2. CUIDADO COM AS CONTRADIÇÕES DO ELOGIO:

O tiro sai pela culatra quando um pai diz a seu filho: - Eu acredito na sua inteligência, mas não vai arrotar quando estiver na casa do 'seo' jurandir, hem? OU: Meu filho, você é o máximo, seu cérebro é privilegiado, mas por favor, quando o professor perguntar qual é a capital da Malásia não vai responder que é Londres, viu? OU: Você é bom em conhecimentos gerais mas também não vai dizer que patrimônio é o casamento do pai só porque matrimônio é o casamento da mãe, ok?

3. REFORCE O RESULTADO, NÃO A TENTATIVA:

Tudo que você precisa fazer para tornar seu filho um perdedor é mostrar a ele que o esforço é melhor que o resultado. Jamais elogie a intenção, - elogie o resultado. Um pai, por exemplo, deve elogiar seu filho, se ele fez o serviço todo do jardim que era cortar a grama e rastelar. Se ele condiciona o filho a receber elogios pelas intenções e não pelos resultados, -quando disser que o trabalho do jardim não foi feito, - terá como resposta: - E a grama do lado direito que eu tirei? E o rastelo que eu guardei na garagem não conta? Quando crescer e for um executivo e seu superior lhe cobrar uma tarefa, ele vai argumentar, quando criticado: - Ora, tudo bem que eu não vendi, mas a visita que eu fiz ao cliente, não conta? Tudo bem que o projeto que eu criei não deu certo, mas a apresentação que eu fiz para os superiores não vale nada?

4. INTERROMPA O ASSASSINATO DE JOHN LENNON.

Por que John Lennon foi assassinado? Ou por que dois pré-adolescentes entram na escola armados, matam 12 colegas e, depois, se suicidam? Muitas gente diz que foi porque assistiram a um filme violento e pela facilidade de comprarem armas e...ERRADO. Assistir a um filme violento é causa disparadora, mas não originadora. O que a imprensa não comentou no episódio dos 2 garotos americanos essa foi a causa real, ulterior, subjacente e oculta. Em quase todos os EUA os alunos são aceitos e admirados, se forem muito inteligentes. Se forem burros, tudo bem, - desde que sejam atletas. Se são burros e não atléticos, tudo bem, - desde que sejam bonitos como o magrinho do Leonard di Caprio. Se forem burros, franzinos e feios, - tudo bem, - desde que sejam ricos. Os 2 pré-adolescentes não se destacavam como inteligentes, não eram atletas, nem bonitos ou ricos. Eles foram rejeitados, discriminados e a discriminação se segura por um tempo e, depois, mostra a sua cara. Por que uma pessoa comum e desconhecida mata um estadista honrado e famoso e o motivo não é político? Quase todos confessaram que não agüentavam ver um homem receber tantas homenagens e honras. Quem não teve reconhecimento e amor na infância tem um vazio existencial que, se não souber administrar, o levará ao aniquilamento da personalidade. A lei é antiga e clara: quem não for reconhecido pelas coisas positivas que fizer, o será pelas coisas negativas. Um filho pode ser discriminado ou rejeitado pelos colegas, - mas nunca por seus pais. Mas você poderia questionar: - Eu não sou o tipo de pessoa que rejeita meu filho! Será? Quando você censura a pessoa dele e não o comportamento dele, - isso é rejeição. Quando você faz seu baixinho perceber que o ama pelo que ele faz, não pelo que ele é, - isso é rejeição. Quando você diz: - Não vê que estou ocupado para falar com você!, - isso é rejeição. Quando você aceita, como verdades, paradigmas, do tipo: - O que vale é a qualidade do tempo que se passa com um filho, não a quantidade, - isso pode ser uma forma racionalizada de rejeição. Quem sabe John Lennon estaria ainda hoje lançando ao mundo canções belíssimas se alguém dissesse com voz e atos àquele complicado jovem que um dia rondaria o edificio Dakota para matar: - Você foi um filho esperado. Você foi nosso melhor projeto de vida. Antes de nascer, você já existia em nós. Você é especial porque você é você. Há mais de 144 bilhões de neurônios em seu cérebro cruzando informações porque você é extraordinário. Você tem valor. Reforços fazem milagres. Transformam perdedores em vencedores e mudam destinos profissionais.

5. DESCUBRA O TIPO DE INTELIGÊNCIA PREDOMINANTE DE SEU FILHO:

O forte em seu filho é a inteligência verbal-lingüística? Espacial? Corporal? Lógico-matemática? Abstrata? Musical? Interpessoal ou intrapessoal? Qual? Qual é a inteligência predominante de um Ronaldinho? Se você disse corporal, acertou. Mas compare o Ronaldinho com um outro também excelente jogador. Sei lá, pense em qualquer um que se destaca hoje num grande clube! Será que esse jogador que você pensou perderia do Ronaldinho em velocidade? Perderia em arranque? Perderia em resistência física ou em tática? Provavelmente não perderia em nada disso. Mas, então, por que, Ronaldinho é melhor que os outros? A razão é simples: de nada adianta ter velocidade e arranque, forma física e visão tática, se não tiver inteligência corporal. Tudo bem que Ronaldinho descobriu isso sozinho, - mas quantos Ronaldinhos existem por esses Brasis a fora que nunca saberão que tem uma sobrenatural inteligência corporal porque nenhum pai dedicou tempo para observar? Outra coisa: diga a seu filho que ninguém é bom em tudo. Mostre a ele que Ronaldinho é um perna-de-pau em química e que Lavoisier não jogava nada. Faça com que ele se sinta melhor numa determinada coisa. Assim, quando ele se sentir rejeitado pelo grupo, tenderá a pensar: - Tudo bem, mas eu sei tocar violão melhor que ninguém aqui...sei fazer pinturas a óleo melhor que todos na escola...Quando crescer, ele pensará: - Tudo bem que aqui na empresa eu sou ruim em matemática financeira, mas sou um estrategista em marketing direto e meu projeto de telemarketing aumentou o faturamento da empresa em 17%...

6. TRASFORME SEU FILHO NUM PROFISSIONAL DE FUTURO

DESTRUINDO SCRIPTS DE PERDEDORES:

Em outras palavras: transforme scripts negativos de vida em positivos. Ao invés de dizer: - Você não presta atenção em nada, diga: - Mais um pouco e você conseguirá. Ao invés de dizer: - Suas unhas estão sujas, você não toma jeito mesmo, hem moleque!, diga: - Filho, você é bonito em qualquer situação, mas já notou que quando suas unhas estão limpas, você fica com um aspecto de vencedor? Ao invés de dizer: - Não bata a porta, diga: - Feche a porta devagarinho. Ao invés de dizer: - Você é distraído que dói, diga: - Você tem seus pensamentos, agora quero que pense nisso... Ao invés de dizer: - Quantas vezes preciso lhe dizer que não é assim que se faz!?, diga-lhe: - Você é inteligente, mas sinto que você tem dificuldades em assimilar isso, será por que não se identifica com o assunto? Como você vê isso? Veja um erro que todos cometemos. Uma mãe pede a seu filhinho de 9 anos para lavar o carro do papai. Fornece-lhe o balde, o sabão etc. Uma hora depois, ela chega perto do carro, olha feio para o filho e desabafa: - É, o capot você lavou igual o seu nariz! Nenhum reconhecimento foi dado e o script de perdedor começa a mostrar sua face na alma do baixinho. Agora, imagine que ela tivesse dito: - Filho, os pneus foram muito bem lavados, você ótimo ao tirar a sujeira difícil da roda mas, querido, por que o capot não foi tão bem lavado? Ao dar bronca misturada com reconhecimento, você formata destinos, muda scripts e prepara vencedores. No futuro, seu filho será um diretor de empresa. Ele jamais chegará para um subordinado, dizendo: - Você empilhou muito mal o material Beta. Ao contrário, dirá: - Você empilhou muito bem o material Alfa. Por que o Beta foi mal empilhado?

Quando for um líder de sucesso, seu filho saberá que liderar é influenciar e inspirar pessoas para a ação produtiva. E, para isso, é preciso trabalhar o emocional inteligente. E que, para produzir com qualidade, é necessário transformar scripts improdutivos em scripts vencedores. Ele sabe como fazer isso nos outros. Porque você soube como fazer isso nele.

7. ENSINE SEU BAIXINHO A TOMAR DECISÕES:

Viver é tomar decisões. Quem não decide, decide não decidir que é a pior decisão. Se você quer que seu filho seja um profissional vencedor no futuro é preciso ensinar, desde já, os caminhos da tomada de decisão. Um pai educador diz a seu filho indeciso: - Filho, você tem duas decisões: zoológico ou parque infantil, qual deles você escolhe para ir? Filho, para sobremesa de amanhã nós teremos pudim de abacaxi ou bolo de morango, qual deles você quer que a mamãe prepare? Mas por favor: permita que ele tome decisões, que erre, que se equivoque, que ele coma o morango pensando no abacaxi e que sofra com isso. O futuro profissional dele também será assim. É preciso desde cedo aprender a conviver com conflitos e consensos.

8. DESENVOLVA O ESPÍRITO DE ORGANIZAÇÃO:

Um profissional de excelência tem espírito empreendedor, criatividade, gosto pelo risco, iniciativa e organização entre outros atributos. Mas organização não é uma coisa que você ensina falando e, sim, agindo. Como se cria numa criança o espírito organizacional? Bem, compre 6 caixas grandes e diga: - Aqui nesta caixa você vai colocar os brinquedos que você brinca; nesta caixa 2, os brinquedos que você brinca pouco; na 3, os brinquedos que você brinca apenas quando está sozinho; na caixa 4, os brinquedos que você só brinca com seus amiguinhos; nesta caixa 5, os brinquedos que você não sabe em que caixa colocar e nesta caixa 6 coloque aqueles brinquedos que você deseja doar à crianças pobres. Aprender a fazer escolhas, discernir, definir, planejar, organizar e ser generoso é a base da estrutura profissional vencedora. Seu filho vai precisar desses atributos no futuro quando estiver á frente de uma organização.

9. TORNE-SE O TREINADOR EMOCIONAL DE SEU FILHO:

Você não vai estar ao lado de seu filho quando ele estiver sentado numa cadeira de diretor ou presidente. O que você pode fazer hoje é equipá-lo com instrumentos e ferramentas de sabedoria de vida para que ele seja um profissional de inteligência emocional alfabetizada e competência técnica. Você precisa ser, hoje, o treinador emocional de seu filho. Vejamos como se faz isso, num exemplo. Sua filha chega para você e diz: - Mamãe, estou triste com o Renatinho, ele me jurou amor eterno e agora eu o vi de braços dados com outra lá no recreio da escola. Eu o odeio, mamãe! Você jamais diz: - Minha filha, todos os homens são iguais ( isso é uma mentira, é um script de perdedor, você está ensinando a igualar por baixo e incutindo sentimentos de desqualificação ), quem mandou você ser inocente (agora você jogou pesado: minimizou os sentimentos dela e quando for uma executiva ela fará o mesmo com os 'subordinados' ), é bom você aprender a não acreditar em conversa fiada ( ô louco, você desviou do assunto, está formatando no cérebro da filha a idéia de que existem bobagens. Toda bobagem é a verdade do referencial de alguém. Quando for uma executiva, ela rejeitará coisas como brainstorming ( que é o toró de palpite ), brainswriting ( tempestade cerebral escrita ) e tudo que tiver cheiro de consultivo, participativo etc ), você é bonita, não há razão para ficar triste ( negou o sentimento dela e, no futuro ela será uma profissional negadora de sentimento e isso é a gênese do caos ), só adolescente boba acredita em amor á primeira vista ( você, agora, humilhou os sentimentos e estraçalhou pra valer, hem? ). O que fazer? Treine-a emocionalmente. Primeiro a escute empaticamente. Ouça para compreender, não para responder. A seguir, toque nela como o Jô Soares faz em seus convidados mais especiais e diga com todo afeto: - Querida, você depositou toda sua expectativa no Renatinho e essa expectativa não se cumpriu ( você repetiu a angústia dela usando paráfrase ), quando isso acontece as pessoas ficam tristes; você é uma pessoa normal e ficou abatida também; na idade que você está é comum acontecerem cenas assim e ser rejeitado é um sentimento sufocante ( você reconheceu o sentimento e agregou valor às emoções dela ). Mas até aí sua filha ainda não será uma vencedora. É agora que você vai transformá-la numa pessoa bem-sucedida. Veja como no ítem 10.

10. FAÇA PERGUNTAS DIRECIONADORAS DO TRIUNFO PESSOAL

Use o método heurístico, isto é, a mãe começa agora a fazer perguntas de amadurecimento: - Querida, como você interpreta esta situação? Por que você acredita que o rapaz agiu assim? O que você acha de trocar expectativa ( só o Renatinho pode me fazer feliz ) por alternativa ( no plano metafísico só Deus pode me fazer feliz e no plano físico ninguém pode me fazer infeliz sem o meu consentimento )? Você está despertando em sua filha as respostas da vitória na vida. Isso é ser treinador emocional. No futuro, quando ela for uma diretora de empresa e um subordinado lhe disser: - Chefe, eu não sei como resolver esse problema, - ela o ouvirá empaticamente e despertará as respostas do sucesso que estão dentro desse subordinado. Ela despertará nele a chama acesa da excelência, perguntando: Como você imagina que o problema apareceu? Ele é um problema antigo ou novo? Que portas de soluções você colocaria nesse problema? Já experimentou dividir o problema, dar soluções para cada parte para ver se o resolve no todo? Já experimentou escrever o problema, olhar para ele e lê-lo em voz alta para receber estímulos visuais, auditivos e cinestésicos e, assim, aumentar a chance de resolvê-lo? Seu filho, quando crescer, será um profissional despertador de respostas de excelência nos outros porque você fez isso com ele, quando era um baixinho. Ele pode ser um campeão no futuro, se você o treinar para isso, plantando inteligência nas emoções dele.

Alguém já disse que filhos nascem filhos, mas não nascem profissionais vencedores. Eu tenho escutado executivos de empresas dizerem, coisas do tipo: - O bom vendedor já nasce vendedor. Mas eu nunca vi uma enfermeira dizer: - Sai um vendedor pracista...Tá chegando uma executiva eficiente...Quando se nasce ou é menino ou menina. O destino dessas criaturas está nas mãos de pais, censores e educadores em geral. Quando Edson era apenas um garotinho pobre, sem futuro definido, sua mãe lhe disse: - Filho, eu tive um sonho que você seria um rei. E Edson respondeu: - Ora, mãe, só se for rei de engraxar sapatos aqui em Bauru. A mãe sorriu e respondeu: - Não, querido, eu tive um sonho que milhares de pessoas se reuniam num lugar para ver você fazer algo muito especial. Anos depois, Edson se transformava no rei Pelé. As expectativas da mãe desencadearam nele o efeito pigmalião e ele virou o Profissional do Século em sua área. O futuro profissional de seu filho está em suas mãos hoje.

Ele será um vencedor ou um mico de circo?

Você pode começar agora a responder a essa pergunta.

MAURÍCIO GÓIS
É consultor filiado ao IBCO – Instituto Brasileiro de Consultores de Organização desde 1983. É colunista e articulista nas mais importantes revistas formadoras de opinião nacional como PEGN, Venda Mais, Vencer, Empreendedor, Banas Qualidade, Passarela, Lojas & Lojistas, Opinião, Personalité etc. Graduado pela Universidade Gama Filho do Rio de Janeiro. Pós-graduado em Marketing, fez cursos de especialização na American Management Association de New York, EUA e no Canadian Management Center de Toronto, Canadá.

Maurício Góis é palestrante em desempenho de alta performance.
contato@mauriciogois.com.br
www.mauriciogois.com.br
19 – 97008723 e 33853436

domingo, 2 de novembro de 2014

Dia de Finados

De acordo com a Enciclopédia Online Wikipédia, o Dia dos Fiéis Defuntos, Dia dos Mortos ou Dia de Finados é celebrado pela Igreja Católica no dia 2 de Novembro, logo a seguir ao Dia de Todos-os-Santos.

Desde o século II, os cristãos rezavam pelos falecidos, visitando os túmulos dos mártires para rezar pelos que morreram. No século V, a Igreja dedicava um dia do ano para rezar por todos os mortos. Também o abade de Cluny, santo Odilon, em 998 pedia aos monges que orassem pelos mortos. Desde o século XI os Papas Silvestre II (1009), João XVII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia aos mortos.

No século XIII esse dia anual passa a ser comemorado em 2 de novembro, porque 1 de novembro é a Festa de Todos os Santos.

O Brasil por ser um país predominantemente católico, adotou essa data como feriado nacional segundo as leis n°10.607/02 e n° 662/49.

Os protestantes e evangélicos não recomendam a oração pelos mortos por que essa doutrina é desprovida de apoio Bíblico. Já os católicos afirmam haver respaldo no Livro de II Macabeus 12,43-46, mas a canonicidade desse livro não é reconhecida pela maioria das religiões cristãs.

É durante o estado de vida, que o ser humano é convidado a aceitar a salvação pela fé em Cristo Jesus (Gal 2:16; Atos 4:12; I João 5:11-12) e aguardar o dia da gloriosa ressurreição onde Deus chamará os que dormem para devolver-lhes a vida (I Tess 4:16-17, I Cor 15:51-54). Mas não há nada que se possa fazer para ajudar alguém a aceitar essa verdade, depois de descer à sepultura.

O motivo é que para alguém ser salvo, é necessário crer em Jesus, pois sem Jesus somos pecadores perdidos (Rom 3:23; 6:23); confessar sua condição pecaminosa (I João 1:9; Miq 7:18,19) e arrepender-se dos seus pecados (Atos 3:19; I João 1:9). Porém os mortos estão inconscientes, “não sabem coisa alguma”, não pensam, nem agem (Eclesiastes 9:5, 6 e 10; Salmo 146:4). Como pode então, um morto, crer, confessar e arrepender-se em seu estado mortal?

O apóstolo João declarou em Apocalipse 14:13 - Felizes (Bem Aventurados) são os mortos que descansaram no Senhor... ou seja; durante o estado "vivo" (Racional), tomaram a decisão por aceitar o plano da salvação. A felicidade é creditada pelo fato de que um dia Deus devolverá a vida a estas pessoas e por isso, a morte é comparada para estes, como um sono.

Embora muitos no dia 02 de novembro, tenham vertido lágrimas diante dos túmulos pela ausência afetiva e pessoal de um familiar ou um amigo falecido, a Bíblia não nos deixou sem esperança. A morte não será um fim em si mesma para aqueles que morreram em Cristo. Resta uma esperança a  todos que crêem.

“Eis que vos digo um mistério: Nem todos dormiremos,
mas transformados seremos todos, num momento,
num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última
trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão
incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque é
necessário que este corpo corruptível se revista da
incorruptibilidade, e o que é mortal se revista da
imortalidade... Então se cumprirá a palavra que
está escrita: Tragada foi a morte pela vitória.
Onde está, ó morte, a tua vitória?
Onde está, ó morte, o teu aguilhão?”
I Corintios 15:51-55

É preciso valorizar mais os vivos e não os mortos. Os vivos podem tomar a decisão por Jesus enquanto são vivos, mas os mortos já estão com o destino selados pelas escolhas que fizeram em vida. Isso não que dizer que as boas lembranças de um falecido devam ser esquecidas. Assim como contamos lindas histórias de personagens bíblicos já falecidos, creio que existam milhares de pessoas que deixaram um bom legado e cujo testemunho ainda soa como exemplo de vida.

Certa vez uma mulher me contou que o seu esposo nunca a presenteou com flores e rosas, mas que no dia de finados, os parentes já falecidos, recebiam homenagens que ela nunca recebera durante os longos anos de vida conjugal. Essa mulher clamava por socorro: "Eu estou viva e preciso de atenção".

Olhe ao seu redor e identifique pessoas carentes de bons relacionamentos, apoio, carinho, amor, atenção, mas principalmente, de encorajamento, para "Buscarem o Senhor enquanto se pode achar..." (Isa 55:6).

Concentre os seus esforços por aqueles que ainda estão debaixo do sol (os vivos) e que almejamos encontrá-los um dia no céu. Hoje mesmo, leve a estas pessoas um presente. Pode até ser uma flor, uma rosa, mas não se esqueça do principal, o melhor presente, Aquele que é a ressurreição e a vida - Cristo Jesus.

Pr. Fabio dos Santos
Editor

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Dicas para Desenvolver e Manter um Bom Relacionamento Familiar

O Relacionamento é bom quando as necessidades básicas dos envolvidos no relacionamento são satisfeitas.

Na verdade, Felicidade é sinônimo de Necessidades básicas satisfeitas.

Todos os membros da família têm suas necessidades específicas mas há uma necessidade que é comum a todos os componentes da família.

Comum a todos os seres humanos, desde o nascimento até o túmulo. Essa necessidade é de “Comunicação”.

5 Níveis da Comnicação

Nível 5. Conversa curta e vazia. TRIVIAL
Nível 4. Fatos e informações.
Nível 3. Idéias e Opiniões.

Começa aqui a intimidade pois a pessoa se arrisca a expor pensamentos e passar para o nível 2.

Nível 2. Sentimentos e Emoções = uma partilha honesta e vívida do que está ocorrendo com você.

Não é com qualquer pessoa, necessita confiança, pois começa a haver intimidade.

Nível 1. Profundo vislumbre = Raros momentos em que vocês estão perfeitamente sintonizados um com o outro na: 1. Compreensão / 2. Profundidade / 3. Satisfação Emocional.


Ideal: entre nível 3 e 2 diariamente no lar.

BARREIRAS = Causas de desequilíbrio, desalinhamento das 4 rodas e da direção = doentio.


1. Comandante:
Dizer aos outros o que fazer, o que falar, e o que pensar = imposição de idéias.

Exemplo: Buscáglia p. 35: "Encontrei um poema que me atraiu e o li! Dizia o seguinte:

Minha felicidade sou eu, não você.
Não só porque você pode ser temporário,
Mas também porque você quer que eu seja o que não sou.

Pense nisso nos termos de um cônjuge.
Não posso ser feliz quando mudo
Só para satisfazer o seu egoísmo.
Nem me posso sentir contente quando você me critica por
Não ter os seus pensamentos.
Ou por ver como você vê.
Você me chama de rebelde.
No entanto, cada vez que rejeitei as suas crenças
Você se rebelou contra as minhas.
Não procuro moldar a sua mente.
Sei que você está se esforçando muito para ser só você.

E não posso permitir que me diga o que ser...
Pois estou me concentrando em ser eu.

Escutem essa frase:
Você disse que eu era transparente
E fácil de esquecer.
Mas então por que tentou usar a minha vida,
Para provar a si mesmo o que você é?


Pensem nisso como marido e esposa. Pensem nisso como amantes. Pensem nisso como cidadãos. Pensem nisso como pais e mães. Aplicável a todos. "Você disse que eu era transparente e fácil de esquecer. Mas porque tentou usar a minha vida para provar a si mesmo o que você é?

2. Pregador: Críticas que rebaixam os outros.
3. Conselheiro: Corretores que querem sempre manter a conversa dos outros corretos.
4. Sr. Sabe Tudo:
5. Juízos Adivinhos: Julgam e adivinham o que você vai dizer a seguir.
6. Bajulador:
7. Palhaço:
8. Psicanalítico:
9. Adeptos do monólogo: Conversa numa só direção.

Sugestões para derrubar as barreiras e não mais construí-las:

1. Aprenda a Ouvir: Há muitas pessoas que escutam mas não ouvem. Isso imediatamente diz à pessoa: "Você não é importante para que eu ouça você."

Ouvir não é só com os ouvidos, mas com o 3º ouvido = Ouvido Reflectivo = Ouvir respondendo aos sentimentos. Expressar em palavras os sentimentos da pessoa, conferindo para ver se você = ouvinte entendeu e captou a mensagem.

É muito fácil e comum confundir "sentimentos" com "fatos." O ideal é expressar os sentimentos em palavras, como tal, e não como fatos.

Ex: "Você me agrediu."

"Eu me sinto agredido"

Lembre-se também que: "A resposta delicada acalma o furor, mas a palavra dura aumenta a raiva.

Minha sugestão é, que a partir de hoje: "Abandonem toda amargura, ódio e raiva. Nada de gritaria, insultos e maldade. Ao contrário, sejam bons e delicados, uns com os outros. E perdoem uns aos outros sempre e eternamente."

" Se você for paciente e delicado,
Vou expor-lhe, pouco a pouco,
Alguns aspectos de minha vida.

Abrirei gavetas que estavam fechadas,
E delas farei sair lugares,
Pessoas e coisas, sons e aromas,
Amores e frustrações, esperanças e
Tristezas, que tentava ocultar
Nos recessos da memória.

"Mas se você os menosprezar,
E negar que são importantes,
Ou pior ainda, tentar julgá-los,
Começarei, silenciosamente,
Devagar e pouco a pouco,
A envolvê-los em pedaços de veludo,
Como objetos de prata e ouro,
E os guardarei num cofre
Para fechá-los a sete chaves."

Termino dizendo: Seja uma pessoa sadia também na comunicação em seu relacionamento familiar que será conseqüentemente sadio.


PR. JOSÉ CARLOS EBLING

Doutor em Educação Religiosa e Aconselhamento Matrimonial pela Andrews University. Professor universitário e conselheiro matrimonial no UNASP - campus Engenheiro Coelho, SP. Autor dos livros : Namoro No Escuro, Mosaico Do Amor, Amigos Para Sempre, Sentido Único, Saúde No Relacionamento Familiar, Depressão : Você Não Está Sozinho, Perdas e Danos. Casado com Nair Ebling Diretora da faculdade de Educação no Unasp - campus II e autora de diversos livros Didáticos publicados pela CPB.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...