A Corrida do Cristão

A cada quatro anos, atletas de diversas nacionalidades se reúnem num país previamente escolhido para disputar um conjunto de modalidades esportivas nos famosos Jogos Olímpicos. A bandeira olímpica representa a união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados que indicam os cinco continentes e suas cores. Os gregos foram os precursores dos Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C. já faziam homenagens aos deuses. Mas foi somente em 776 a.C. que ocorreram pela primeira vez os Jogos Olímpicos de forma organizada. Quando os romanos invadiram a Grécia no século II, muitas tradições gregas, entre elas as Olimpíadas, foram deixadas de lado. Em 392 d.C., os Jogos Olímpicos e todas as manifestações religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após sua conversão ao cristianismo. Contudo, em 1896, os Jogos Olímpicos foram retomados em Atenas, por iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin (veja mais 

Afinal, o que é sucesso?

 “Sucesso é a habilidade de passar de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo.” Winston Churchill

Com certeza, sucesso não é possuir uma abundância de bens materiais, nem uma conta bancária recheada. Se isso fosse verdade, pessoas ricas nunca se sentiriam infelizes e todas teriam um enorme sucesso.

Sucesso é estar bem consigo mesmo e ter o reconhecimento das pessoas que nos importam.

Para estar bem consigo mesma uma pessoa tem que ter valores morais e éticos elevados. Pessoas pouco éticas e imorais não vivem bem consigo mesmas. Por mais que finjam estar bem, vivem a fugir de si mesmas pois bem se conhecem e sabem de seu desvalor. É por isso que muitas pessoas das quais se diz ter sucesso caem no vício da bebida ou da droga. Fazem isso para fugir de suas próprias consciências.

Sucesso é também ter o reconhecimento das outras pessoas que nos importam, pois que “homem algum é uma ilha”. O ser humano é um ser social, gregário e precisa sentir-se reconhecido pelos seus pares. Conheço pessoas que dizem não se importar com o que os outros pensam delas. Isso não é verdade. Não há quem não se importe pela imagem que passa à sociedade e suas consequências.

Sucesso não é só chegar ao topo da escada, mas é ter a coragem de tentar a subida, de empreender, de dar o melhor de si por uma causa que leve as outras pessoas a serem mais felizes e a sociedade a ser melhor. Estudos contemporâneos provam que quanto mais uma pessoa faz as outras felizes, mais feliz se sente e mais sucesso tem.

A verdade, portanto, é que não tem sucesso quem corre atrás dele, mas sim quem dirige a sua vida por princípios e valores elevados. Aí, então, encontrará o sucesso. Devemos tomar cuidado com as aparências de pessoas que julgamos ter sucesso, pois só Deus sabe o que se passa dentro da cabeça daquela pessoa. Sucesso aparente não é sucesso. Debaixo da “capa de sucesso” de muitas pessoas há um profundo fracasso pessoal inconfessado.

Assim, não se iluda com as aparências de sucesso e aprenda a valorizar as coisas que tem e a agradecer os dons que recebeu.

Pense nisso. Sucesso!


PROF. LUIZ MARINS

Antropólogo. Estudou Antropologia na Austrália (Macquarie University/School of Behavioural Sciences) sob a orientação do renomado antropólogo indiano Prof. Dr. Chandra Jayawardena e na Universidade de São Paulo (USP), sob a orientação da Profa.Dra. Thekla Hartmann;

- Licenciado em História (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Sorocaba); estudou Direito (Faculdade de Direito de Sorocaba); Ciência Política (Universidade de Brasília - UnB); Negociação (New York University, NY, USA); Planejamento e Marketing (Wharton School, Pennsylvannia, USA); Antropologia Econômica e Macroeconomia (Curso especial da London School of Economics em New South Wales) e outros cursos em universidades no Brasil e no exterior.  

Comentários