A Corrida do Cristão

A cada quatro anos, atletas de diversas nacionalidades se reúnem num país previamente escolhido para disputar um conjunto de modalidades esportivas nos famosos Jogos Olímpicos. A bandeira olímpica representa a união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados que indicam os cinco continentes e suas cores. Os gregos foram os precursores dos Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C. já faziam homenagens aos deuses. Mas foi somente em 776 a.C. que ocorreram pela primeira vez os Jogos Olímpicos de forma organizada. Quando os romanos invadiram a Grécia no século II, muitas tradições gregas, entre elas as Olimpíadas, foram deixadas de lado. Em 392 d.C., os Jogos Olímpicos e todas as manifestações religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após sua conversão ao cristianismo. Contudo, em 1896, os Jogos Olímpicos foram retomados em Atenas, por iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin (veja mais 

Curiosidades dos Tempos Bíblicos: Trindade x Politeísmo

Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo - Não seria essa uma forma de politeísmo? Em Deut. 6:4 a Bíblia diz que Deus "é o único Senhor", mostrando que a religião cristã é monoteísta. Mas como harmonizar com o entendimento trinitariano onde o Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus? A Divindade deve ser entendida como única, mas as Pessoas divinas revelam a pluralidade nessa Divindade. Uma vez que o cristianismo considera cada Pessoa da Divindade dotada dos mesmos atributos (Onisciência - Onipotência - Onipresença), natureza e essência não temos aí vários deuses, mas se as pessoas divinas fossem diferentes em natureza ou atributos poderíamos declarar vários deuses, ou seja, uma forma de politeísmo.

Comentários