A Corrida do Cristão

A cada quatro anos, atletas de diversas nacionalidades se reúnem num país previamente escolhido para disputar um conjunto de modalidades esportivas nos famosos Jogos Olímpicos. A bandeira olímpica representa a união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados que indicam os cinco continentes e suas cores. Os gregos foram os precursores dos Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C. já faziam homenagens aos deuses. Mas foi somente em 776 a.C. que ocorreram pela primeira vez os Jogos Olímpicos de forma organizada. Quando os romanos invadiram a Grécia no século II, muitas tradições gregas, entre elas as Olimpíadas, foram deixadas de lado. Em 392 d.C., os Jogos Olímpicos e todas as manifestações religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após sua conversão ao cristianismo. Contudo, em 1896, os Jogos Olímpicos foram retomados em Atenas, por iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin (veja mais 

25 conselhos de um membro de igreja para o seu pastor


01. Não tente agradar a todos os membros da igreja,

02. Não faça acepção de pessoas, esteja atento à necessidade de todos, seja cortês e atencioso, nunca dê uma resposta ríspida.

03. Construa fortes laços de amizades entre os membros, mas não exceda nos limites do bom senso,

04. Não faça promessas, seja sério, decidido e inspire confiança.

05. Nunca discuta, revele tanta bondade nos seus atos que até os adversários sejam capazes de admirá-lo,

06. Comece o dia com Deus em devoção pessoal e familiar. Seja um homem de oração,

07. Nunca traia a confiança ou exponha um membro diante de outros, pese todas as suas palavras, peça a Deus sabedoria que a todos dá liberalmente, (Tiago 3:17),

08. “Seja, porém, os vosso “sim”, “sim” e o vosso “não”, “não”, para não perderdes a autoridade (Tiago 5:12),

09. Dê atenção aos membros de sua própria família,

10. Procure alimentar o rebanho de Deus com bom alimento, não negligencie o crescimento espiritual e intelectual,

11. Dê-nos motivos para sentirmos orgulho de nosso pastor, procure viver dentro do padrão financeiro que lhe é permitido,

12. Esteja pronto a viver por amor ao ministério até quando lhe for requerido um sacrifício extra. Nós somos os seus clientes.

13. Viva em paz com seus administradores e cultive a habilidade de ser ponte entre a igreja e a administração do campo,

14. Seja exemplo do Mestre, empregue a maior parte do seu tempo fazendo discípulos,

15. Dê atenção especial aos juvenis e aos jovens, eles representam as ovelhas tenras do rebanho do Bom Pastor,

16. Exalte a autoridade da Bíblia em todas as suas preleções,

17. Ensine a igreja a crer, estudar e confiar nos dom profético,

18. Seja um José no Egito, não se permita ir além do que deus lhe permite, no que tange a amizade com o sexo oposto.

19. Viva de tal modo que possamos crer que o pastor também aguarda a volta do Senhor.

20. Melhore diariamente sua capacidade de ser conselheiro, leia bons livros,

21. Dê importância a um ministério onde o evangelho seja apresentado em pequenas reuniões em casas particulares. Esse foi o método que fez a igreja crescer no primeiro século. (O.E.P. p. 193)

22. Ensine os membros a entender que devemos adorar a Deus porque Ele nos dá motivo para adorá-Lo,

23. Ajude os membros a entenderem o que é justificação e santificação, e o que a igreja ensina sobre salvação.

24. Trabalhe com a igreja em cima de um planejamento que lhe permita mensurar todos resultados.

25. Seja temperante e mordomo fiel e a igreja sempre vai amá-lo e lembrar-se do seu nome com respeito e saudade.


PR. FÁBIO DOS SANTOS

Comentários

Postar um comentário