A Corrida do Cristão

A cada quatro anos, atletas de diversas nacionalidades se reúnem num país previamente escolhido para disputar um conjunto de modalidades esportivas nos famosos Jogos Olímpicos. A bandeira olímpica representa a união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados que indicam os cinco continentes e suas cores. Os gregos foram os precursores dos Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C. já faziam homenagens aos deuses. Mas foi somente em 776 a.C. que ocorreram pela primeira vez os Jogos Olímpicos de forma organizada. Quando os romanos invadiram a Grécia no século II, muitas tradições gregas, entre elas as Olimpíadas, foram deixadas de lado. Em 392 d.C., os Jogos Olímpicos e todas as manifestações religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após sua conversão ao cristianismo. Contudo, em 1896, os Jogos Olímpicos foram retomados em Atenas, por iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin (veja mais 

A Queda dos Ditadores e a Pregação do Evangelho

Aqueles que estudam as profecias sabem que uma delas ainda não se cumpriu, e deste cumprimento depende a volta de Jesus:

"E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim". (Mat. 24:14).

Alguns países pareciam blindados à pregação evangélica, pois seus governos ditatoriais, a maioria mulçumanos, impediam a liberdade religiosa e a presença institucional da igreja adventista. A dúvida pairava: será possível pregar em massa a esperança da volta de Jesus nestes lugares?

O impossível está acontecendo! Zine el Abidine Ben Ali da Tunísia caiu; Mubarak do Egito caiu; agora estamos assistindo a queda de Muammar Kadafi da Líbia. Parece até um "efeito dominó" de ditadores caindo e a esperança da liberdade religiosa nos alertando que o evangelho poderá será pregado em massa neste mundo em pouco tempo.
Somos uma geração privilegiada que está acompanhando ao vivo os últimos acontecimentos, que como diz a Bíblia, serão rápidos.

PR. YURI RAVEM
Mestre em teologia e pastor da Igreja Adventista em Parobé - RS. Casado com Andressa, mestre em educação.
Editor Associado do Blog Nisto Cremos

Comentários