A Corrida do Cristão

A cada quatro anos, atletas de diversas nacionalidades se reúnem num país previamente escolhido para disputar um conjunto de modalidades esportivas nos famosos Jogos Olímpicos. A bandeira olímpica representa a união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados que indicam os cinco continentes e suas cores. Os gregos foram os precursores dos Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C. já faziam homenagens aos deuses. Mas foi somente em 776 a.C. que ocorreram pela primeira vez os Jogos Olímpicos de forma organizada. Quando os romanos invadiram a Grécia no século II, muitas tradições gregas, entre elas as Olimpíadas, foram deixadas de lado. Em 392 d.C., os Jogos Olímpicos e todas as manifestações religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após sua conversão ao cristianismo. Contudo, em 1896, os Jogos Olímpicos foram retomados em Atenas, por iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin (veja mais 

A Última Chance


Faz pouco tempo saiu uma nota no jornal Folha de S. Paulo com o seguinte título: “Ganhador da Mega-Sena pode perder hoje prêmio de R$ 5,2 milhões”.


O texto informava o seguinte: “Termina hoje o prazo para que o vencedor de um concurso da Mega-Sena apareça para resgatar um prêmio de R$ 5,2 milhões anunciado em março. Se não for retirado, será o maior prêmio já ‘esquecido’ na história da Mega-Sena. O recorde anterior era R$ 2,8 milhões, em 2007”.


Prêmio jogado no lixo


Segundo o jornal informa, a aposta vencedora foi feita em uma casa lotérica de Taubaté-SP. Desde março, quando o resultado foi divulgado, uma faixa está pendurada na lotérica com a inscrição: “A sorte escolheu ficar aqui”.


Paula Cristina César, uma das sete funcionárias da casa, fez o seguinte comentário sobre o possível destino do ganhador e do bilhete premiado: “Deve ter perdido [o bilhete]. Há pessoas que fazem a aposta, colocam na carteira e esquecem. Ou jogam fora o papel. Sei que isso é comum, mas é a primeira vez que vejo isso acontecer aqui”, diz. [1]


Sem pretender em nenhum momento aqui defender este tipo de prática, gostaria de fazer uma analogia entre o referido acontecimento e a vida cristã.


Quando lemos os evangelhos, vemos que, no campo espiritual, todas as nossas escolhas, decisões e atos, também, resultam em perdas e ganhos: “Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de Mim e do evangelho salvá-la-á”, disse Jesus (Marcos 8:35). Em seguida, o Mestre arrematou com uma pergunta: “Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Marcos 8:36).


Quando Jesus fala em “perder a sua alma”, está Se referindo ao galardão final – a salvação. A idéia explícita neste e em vários outros textos é que existe um grande prêmio e que, se nós nos descuidarmos, poderemos vir a perdê-lo: “Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo” (Mateus 24: 13). “Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Apocalipse 3:11).


Semelhanças & diferenças

Da mesma forma como descrito acima na noticia do prêmio da Mega-Sena, há milhares de pessoas que “fazem a aposta” – apostam, como se diz, “todas as fichas” – em Jesus e na salvação maravilhosa que Ele oferece.


Muitas dessas pessoas, não perseveram no caminho da fidelidade, como disse Jesus, e, logo após a decisão e votos bonitos feitos no tanque batismal, esquecem tudo ou jogam fora o “Certificado de Batismo” [fica escondido num canto de casa ou dentro de uma Bíblia empoeirada; ele torna-se, assim, um mero “pedaço de papel” como outro qualquer] e os compromissos solenes assumidos com Deus e Sua Igreja.


Muitos fazem como Demas, a respeito de quem Paulo escreveu em tom melancólico palavras que soam como um epitáfio: “Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para Tessalônica...” (II Timóteo 4:10).


Outros cristãos, tal qual Judas, traem o Mestre Jesus e fazem barganha de sua salvação com a primeira proposta atraente que lhes aparece: “Falava Ele ainda, quando chegou uma multidão; e um dos doze, o chamado Judas, que vinha à frente deles, aproximou-se de Jesus para o beijar. Jesus, porém, lhe disse: Judas, com um beijo traís o Filho do Homem?” (Lucas 22:47-48).


As duas principais diferenças entre este Grande Prêmio e todos os outros são as seguintes:



1) É totalmente de graça, não pagamos – e nem teríamos como pagar – por ele: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” (Efésios 2:8).


2) Todos podem ser contemplados com este Grande Prêmio: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).



Zaqueu era um homem pecador, mau, trapaceiro, ladrão; mas, um dia, Zaqueu teve um encontro com Jesus e, como resultado, teve a sua vida transformada. Foi totalmente aceito e perdoado. Teve a sua “sorte” mudada.



É interessante que a frase que Jesus disse ao entrar na casa de Zaqueu é muito parecida – diríamos igual – com aquela que está fixada numa faixa na frente da casa lotérica: “A sorte escolheu ficar aqui”. Jesus disse o seguinte: “Hoje, houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão” (Lucas 19:9).



A “Sorte Grande” escolheu ficar aqui. A “Sorte Grande” escolheu, hoje, a sua casa – tal qual, no passado, escolheu a casa de Zaqueu! “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo” (Apocalipse 3:20).



c) Ninguém, a não ser nós mesmos, poderá tirar de nós este Tesouro Celeste: “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a Terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntais para vós outros tesouros no Céu, onde traça e nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam” (Mateus 6:19-20).



Temos lido e ouvido constantemente a respeito de ganhadores de grandes prêmios da Loteria Federal que foram seqüestrados, ou tiveram parentes que sofreram este ou outro tipo de violências; alguns deles, nem chegaram a usufruir das benesses do prêmio – pois tiveram a vida ceifada violentamente por pessoas ávidas pelo dinheiro.



Em contrapartida a isso, os salvos em Jesus vivem em paz e segurança – pois o seu tesouro está assegurado, protegido e inabalável.


O prazo está terminando...





O último detalhe da notícia da Mega-Sena que queremos comentar é este: Se não for retirado, será o maior prêmio já ‘esquecido’ na história da Mega-Sena.



A Bíblia nos fala sobre a nossa maravilhosa herança em Cristo:



Embora saibamos tanto sobre o Céu quanto um bebê, ainda no ventre da mãe, conhece sobre este planeta, a nossa garantia e certeza é de que aquilo que Deus nos tem preparado é infinitamente superior a tudo quanto vemos, tocamos, conhecemos ou sequer imaginamos.



Amigos, tal qual descrito nesta notícia do prêmio da Mega-Sena, o prazo para adquirirmos a salvação está expirando... A Bíblia nos adverte: “... Eu te ouvi no tempo da oportunidade e te socorri no dia da salvação; eis, agora, o tempo sobremodo oportuno, eis, agora, o dia da salvação” (II Coríntios 6:2).



Infelizmente, por desconsiderarem o caráter solene do tempo em que vivemos, milhares de pessoas terão muito em breve que pronunciar as mais tristes palavras e lamentos de todos os tempos: “Passou a sega [colheita], findou o verão, e nós não estamos salvos” (Jeremias 8:20).

Referências



1. Folha de S. Paulo, 9 de junho de 2009.


PR. ELIZEU LIRA

Pastor em Uberlândia. Atualmente faz pós-graduação em Ciência da Religião e prepara-se para iniciar o Mestrado em Educação.Editor Geral do Blog 7 com news e do site de Evangelismo IASDEMFOCO

Comentários

  1. Boa noite Pr. Elizeu, Paz. Acabei de ler o esboço que o Sr. escreveu inspirado pelo Espírito Santo. Simplesmente Ual !!!!! Creio que irei aplicá-lo na "minha" próxima ministração . Espero que o Espírito Santo me use com essas palavras do esboço. Deus abençoe sua vida e ministério. Rodrigo De Domênico

    ResponderExcluir

Postar um comentário