A Corrida do Cristão

A cada quatro anos, atletas de diversas nacionalidades se reúnem num país previamente escolhido para disputar um conjunto de modalidades esportivas nos famosos Jogos Olímpicos. A bandeira olímpica representa a união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados que indicam os cinco continentes e suas cores. Os gregos foram os precursores dos Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C. já faziam homenagens aos deuses. Mas foi somente em 776 a.C. que ocorreram pela primeira vez os Jogos Olímpicos de forma organizada. Quando os romanos invadiram a Grécia no século II, muitas tradições gregas, entre elas as Olimpíadas, foram deixadas de lado. Em 392 d.C., os Jogos Olímpicos e todas as manifestações religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após sua conversão ao cristianismo. Contudo, em 1896, os Jogos Olímpicos foram retomados em Atenas, por iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin (veja mais 

A prioridade das prioridades

Introdução:

A – Prioridade é tudo aquilo que você coloca em primeiro lugar, como mais importante ou urgente em sua vida. Seja qual for a atividade que se depare. Em ordem: espiritual, familiar, profissional, comercial ou em quaisquer outras atividades.
1 – Prioridade vem do latim “priore” que significa qualidade ou condição do que está em primeiro lugar ou do que aparece antes dos demais; primazia de tempo, de ordem ou categoria. Primazia ente dois.
B - A vida humana fica cada vez mais complicada. Correndo em busca das prioridades da vida, muitas vezes falta-nos tempo para tudo, e a vida passa velozmente e amiúde não percebemos.
1 – O homem do Século XXI reclama que lhe falta tempo para realizar tudo o que planejou para o dia, para a semana, para o mês, para o ano e para a vida.

a) Você já parou para pensar em tudo o que planejou para este ano e muita coisa já ficou para trás sem ser realizada. Geralmente, no último dia do ano fazemos compromissos de ler o Ano Bíblico, de estudar a Lição da Escola Sabatina diariamente, de ganhar pelo menos uma alma para Deus. Quando, porém, chega o final do ano, percebemos que nada fizemos e que o nosso Ano Bíblico não passou do livro de Gênesis.
b) A vida passa célere e velozmente. O ano passa como se fosse um mês. O mês passa como se fosse uma semana. A semana passa como se fosse um dia. O dia passa como se fosse uma hora. A hora passa como se fosse um minuto. O minuto passa como se fosse um segundo... E nós passamos pelo tempo.

C – No corre-corre da vida moderna, o homem precisa escolher as suas prioridades.

D – Em se tratando de prioridades, temos entre duas coisas, uma a escolher:

1 – O que é Urgente.
2 – O que é Importante.

I – O URGENTE E O IMPORTANTE

A – Nem sempre o Urgente é o mais importante.
B – Nem sempre o Importante é feito mais urgente.

1 – Talvez, no trocadilho de palavras, você não tenha entendido o que eu quis dizer.

2 – Vamos aos exemplos. Ler a Bíblia, orar, comungar com Deus diariamente, exercitar o ministério pessoal na salvação de almas para o reino de Deus é urgente ou importante na sua vida cristã?

a) Talvez você esteja respondendo que é importante, mas não tão urgente, por isso podemos fazer quando tivermos tempo, amanhã ou depois.

b) Assim, deixamos de orar, de ler a Bíblia, de comungar com Deus, de exercitar a nossa fé na proclamação da mensagem porque podemos fazer depois ou mais tarde.

(1) Aparentemente, ninguém vai morrer porque, em um determinado dia de muitas tarefas, deixou de ler a Bíblia, deixou de orar, deixou de falar do amor de Deus a outrem. Sabemos que é importante, mas não é tão urgente: podemos fazer amanhã, ou depois, ou quando tivermos tempo.

I – O URGENTE E O IMPORTANTE NA VIDA DE DUAS IRMÃS: Lucas 10:38-42

A - Duas irmãs com duas personalidades diferentes. Enquanto uma se preocupava com o que era Urgente, a outra, com o que era Importante.

II – MARTA – PRIORIDADE: O URGENTE. Preocupada urgentemente em resolver um problema sério: fazer comida para Jesus.

A – Ponha-se no lugar de Marta. Imagine se o presidente da república fosse visitar a sua cidade natal e mandasse lhe dizer que iria almoçar em sua casa. Que hora você iria acordar nesse dia? (Talvez nessa noite você nem dormisse). Você iria ficar a manhã toda lendo a Bíblia? Iria orar até às 11 horas? (Talvez você fosse deixar para ler a Palavra de Deus quando o banquete terminasse).
B – Hoje, a vida é muito fácil: vamos ao supermercado e encontramos praticamente tudo pronto. Temos em excesso comida congelada. Fogão a gás ou elétrico, forno microondas, geladeira com alimento estocado e conservado... Tudo nos permite fazer um bom almoço em poucos minutos.
C – Nos dias de Marta, porém, a vida era muito difícil. O forno era a lenha. (E se a lenha estivesse molhada?...).
D – O lado positivo da vida de Marta – Suas virtudes:

1 – Marta era hospitaleira. A hospitalidade é uma característica de um bom cristão.

a) Romanos 12:13 – “Compartilhai as necessidades do santos; praticai a hospitalidade”
b) I Timóteo 5:10 – “Seja recomendada pelo testemunho de boas obras, ... exercitado a hospitalidade, lavado os pés aos santos, socorrido a atribulados, se viveu na prática zelosa de toda boa obra”.
c) Hebreus 13:2 – “Não negligencieis a hospitalidade, pois alguns, praticando-a, sem saber acolheram anjos”.

a) Dificilmente Jesus estaria sozinho. Embora o texto não diga nada, certamente Jesus estaria acompanhado dos 12 discípulos, e Marta se preocupava em preparar comida para 16 pessoas, incluindo os dois irmãos: Lázaro, Maria e ela. (Essa é uma imaginação minha).

2 – Marta era muito responsável ao atendendo as atividades domésticas.
3 – Marta era uma boa cozinheira. Gostava de preparar tudo nos mínimos detalhes.
4 – Marta era uma perfeccionista. Apreciava fazer tudo com muita perfeição.

E – Não se esqueça de que Marta era a dona da casa. “... E certa mulher, chamada Marta, hospedou-O na sua casa”. (Lucas 10:38).

1 – Um ditado popular na minha terra diz assim: “O dono do defunto pega na cabeça”. Se ela era a dona casa, era ela que tinha a obrigação de preparar a comida para os hóspedes, já que certamente não tinha uma empregada.

F – Por isso, sua preocupação era com o urgente: “Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então, se aproximou de Jesus e disse: Senhor, não te importas de que minha irmã tenha deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois, que venha ajudar-me. Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas”. (versos 40 e 41).

1 – Tinha preocupação com o serviço. A preocupação é o primeiro passo para o estresse
2 – Estava ansiosa. A ansiedade continua sendo uma praga moderna.

a) A ansiedade é o fruto da preocupação.

3 – Estava perturbada. Quem coloca as coisas materiais em primeiro lugar anda cheio de perturbação.
4 – Censura – Censurava não apenas a irmã, mas também a Jesus porque permitia Maria não fazer nada.
a) Dizia: “Ela não trabalha. Está aí sentada a Teus pés”...

III – MARIA – PRIORIDADE: O IMPORTANTE – “... Maria quedava-se assentava aos pés do Senhor a ouvir-lhe os ensinamentos”. (verso 39).

A – Certamente, Maria passou a semana inteira ao lado da irmã arrumando a casa para receber o hóspede ou os hóspedes: limpou o banheiro, lavou a casa, tirou a poeira dos móveis, arrumou as cortinas... Não deixou de fazer nada do que era urgente, mas quando Jesus chegou, quis descansar nEle, buscando o mais importante: assentar-se aos pés de Jesus, deixando-O falar das coisas eternas – “A boa parte, a qual não lhe será tirada”.

1 – Estava ali agora a conversar e aprender de Jesus
2 – Não se preocupou mais com a hospedagem, já que a casa era da irmã.
3 – Não se preocupou com a comida, já que a irmã era uma ótima cozinheira.
4 – Não se preocupou com o tempo.

IV – ESCOLHENDO A BOA PARTE – “Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa: Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada”. (verso 42).
A – Maria preocupava-se mais com o espiritual que o material. Para ela, Deus estava em primeiro lugar.

1 – Entretanto, é mister evitar os extremos. Muitos cristãos só se preocupam com o espiritual e abandonam tudo o que é material. Não querem mais trabalhar, e passam necessidade, dependendo dos outros. Isso não é um bom exemplo.
a) II Tessalonicenses 3:10 – “Porque, quando ainda convosco, vos exortamos isto: se alguém não que trabalhar, também não coma”.
b) I Tessalonicenses 4:10,11 e 12 – “...Contudo, vos exortamos, irmãos a progredirdes a cada vez mais e a diligenciardes por viver tranquilamente, cuidar do que é vosso e trabalhar com as próprias mãos, como vos ordenamos”.

V – DUAS COISAS IMPORTANTES: TRABALHAR PARA DEUS E APRENDER DE DEUS

A – Marta trabalhava para Deus
B – Maria aprendia com Deus.

1 – Trabalhar para Deus é importante, mas o importante mesmo é aprender cada dia o que Ele quer nos ensinar.

Conclusão:

A – Ouvir a voz de Deus deve ser a nossa maior prioridade. A prioridade das prioridades.

B – Qual tem sido a sua prioridade?

1 – Em ordem: Jesus Cristo, sua família, seu trabalho e negócios, sua igreja, seus amigos?...

2 – Ordene bem a sua vida e seja feliz.

3 – Jesus Cristo nos diz: “Buscai, pois, em primeiro lugar o reino de Deus e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. (Mateus 6:33.

C – Devemos buscar as qualidades positivas de Marta, sem nunca nos esquecermos das virtudes de Maria.

ORAÇÃO: Pai amado, quão bom é sempre ouvir a Tua voz falar à nossa mente e ao nosso coração. Senhor, ajuda-nos a fim de que sempre a prioridade de nossa vida seja a Tua pessoa. Infelizmente, vivemos num mundo materialista onde temos tendências de Te deixar em segundo plano. Que aprendamos a lição que a vida de Maria, irmã de Marta e Lázaro nos legou. Que as coisas urgentes não nos deixe de procurar, em primeiro lugar, as importantes. Que a prioridade das prioridades em nosso viver neste mundo seja Jesus Cristo. É em Seu nome que te pedimos essas bênçãos. Amém!


Hinos sugeridos: H.A., 305, 106, 439.


Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.

Comentários

Postar um comentário