A Corrida do Cristão

A cada quatro anos, atletas de diversas nacionalidades se reúnem num país previamente escolhido para disputar um conjunto de modalidades esportivas nos famosos Jogos Olímpicos. A bandeira olímpica representa a união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados que indicam os cinco continentes e suas cores. Os gregos foram os precursores dos Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C. já faziam homenagens aos deuses. Mas foi somente em 776 a.C. que ocorreram pela primeira vez os Jogos Olímpicos de forma organizada. Quando os romanos invadiram a Grécia no século II, muitas tradições gregas, entre elas as Olimpíadas, foram deixadas de lado. Em 392 d.C., os Jogos Olímpicos e todas as manifestações religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após sua conversão ao cristianismo. Contudo, em 1896, os Jogos Olímpicos foram retomados em Atenas, por iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin (veja mais 

Lágrimas por uma filha

Um pai anônimo escreveu uma carta muito pessoal e amorável a sua filha - Uma mãe solteira. “Em uma catedral da Europa havia um majestoso órgão de tubos. Certo dia, há muitos anos atrás, um visitante tentou executar música em seu teclado e tubos de sons. Mas, desacostumado ao teclado do órgão só conseguiu extrair dali música discordante, dissonante e totalmente carente de beleza e harmonia ...

A noite passada, sua mãe e eu nos assentamos sozinhos na sala de espera do hospital, aguardando que você recuperasse a consciência para que nós pudéssemos segurar a sua mão, acariciar o seu rosto e dizer-lhe quanto a amamos.

Você acabara de dar à luz um bebê que você não poderá criar e cujo pai não se importa com ele. Como você manteve o segredo ! O medo e a vergonha a tornaram corajosa. As pequenas coisas que você fez ... os presentes extras no natal, as flores na sexta feira, o quadro da "Última Ceia de Cristo" que você colocou no meu escritório ... Eu agora reconheço como pedidos de amor e compreensão , mas você estava com muito medo para contar tudo. O que Deus planejou para ser quase uma experiência divina, para você se tornou em meses infernais.

Como foi diferente quando sua mãe e eu soubemos que você estava vivendo em seu ventre e que iria nascer como resultado do amor ao qual tínhamos direito e que era belo e puro. Nós ficávamos contentes só em nos deitarmos juntos e observávamos os seus movimentos contra as paredes estreitas do ventre de sua mãe - o seu 1º lar.

Como foi interessante escolhermos um nome para você!

Como eu me sentia orgulhoso de caminhar lentamente ao lado de sua mãe enquanto que o andar elegante ia se tornando cada vez mais desconfortável e deselegante para ela.

Eu posso me lembrar das vezes que ajoelhamos juntos e oramos por você e a dedicamos a Deus que a enviara a nós. Quando o médico colocou você recem nascida nos braços de sua mãe eu parei para beijar sua mãe e você; a vida não podia ser mais completa e feliz para nós.

E agora você perdeu tudo isso. Eu me assento aqui, tentando escrever a você e me surpreendo chorando quase incontrolavelmente. Chorando pelas cicatrizes do medo, da frustração, da dúvida, da amargura que esses longos meses deixaram em você, em seu coração. Chorando por que você é uma mãe que não pode ser mãe.

Chorando pelos seus braços que não podem embalar o seu próprio filho e abraçar o seu próprio esposo. Chorando por você porque eu a amo tanto...

Enquanto aquele desconhecido e incompetente músico tentava em vão tirar algo belo naquele órgão na catedral, um estranho assentou-se ao órgão, ao seu lado e indescritível harmonia começou a jorrar dos tubos musicais. Os esforços dissonantes de um despreparado músico haviam sido substituídos pelo som quase celestial produzido por um verdadeiro gênio do teclado - Felix Mendelson Barthold.

O órgão não havia mudado. Só as mãos no teclado! Querida filha, você conhece Aquele que quer assumir o teclado da sua vida. Ele é o seu Salvador... mas você pensou que poderia fazer música por sua própria conta. Nenhum de nós é capaz, ou suficientemente sábio para fazer isso por si mesmo. Você se pergunta porque isso deveria ocorrer a você quando tantas de suas amigas parecem sair-se bem, vivendo como querem. Sabe por que? Porque Deus ama você e não deseja que você toque sua música dissonante até que o órgão fique para sempre desafinado.

Tudo pode mudar num momento, ao você retirar os dedos incompetentes do teclado e permitir que o Mestre tome o seu lugar. Os acordes dissonantes deste último ano podem ser substituídos pela beleza, pela alegria e pelo amor divino.

Tudo depende das mãos de quem está no teclado.


PR. JOSÉ CARLOS EBLING
Doutor em Educação Religiosa e Aconselhamento Matrimonial pela Andrews University. Professor universitário e conselheiro matrimonial no UNASP - campus Engenheiro Coelho, SP. Autor dos livros : Namoro No Escuro, Mosaico Do Amor, Amigos Para Sempre, Sentido Único, Saúde No Relacionamento Familiar, Depressão : Você Não Está Sozinho, Perdas e Danos. Casado com Nair Ebling Coordenadora da Extensão Universitária do Unasp - Campus II e autora de diversos livros Didáticos publicados pela CPB.

Comentários