A Corrida do Cristão

A cada quatro anos, atletas de diversas nacionalidades se reúnem num país previamente escolhido para disputar um conjunto de modalidades esportivas nos famosos Jogos Olímpicos. A bandeira olímpica representa a união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados que indicam os cinco continentes e suas cores. Os gregos foram os precursores dos Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C. já faziam homenagens aos deuses. Mas foi somente em 776 a.C. que ocorreram pela primeira vez os Jogos Olímpicos de forma organizada. Quando os romanos invadiram a Grécia no século II, muitas tradições gregas, entre elas as Olimpíadas, foram deixadas de lado. Em 392 d.C., os Jogos Olímpicos e todas as manifestações religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após sua conversão ao cristianismo. Contudo, em 1896, os Jogos Olímpicos foram retomados em Atenas, por iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin (veja mais 

Pr. Élbio Menezes - Estudos em Profecias (4)


Gn 4.7


O texto que estudaremos neste momento está registrado em Gênesis 4.7, que apresenta o seguinte quadro:

“Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à sua porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.”

Esta profecia foi feita a Caim, o filho mais velho do mundo, o primeiro filho de Adão e Eva.

Adão e Eva não tiveram filhos enquanto estavam no Jardim do Éden, mas tiveram vários filhos após serem expulsos do Paraíso.

A profecia foi feita novamente pelo próprio Deus. Ele estava mostrando o futuro escuro que Caim teria, e ao mesmo tempo, mostrava uma forma de ser um vencedor sobre o que o incomodava no momento.

O que estava acontecendo com Caim no momento que lhe é dado esta orientação?

A história Bíblica nos ajuda a entender. Adão e Eva pecaram e Deus mostrou um plano para levá-los de volta para o Jardim do Éden.

O plano era simples:

Em primeiro lugar Deus iria pôr um sentimento de repulsa ao pecado nos homens que permitissem.

“Porei inimizade entre ti e a mulher.” Gn 3.15

Deus iria colocar de forma sobrenatural uma aversão contra toda a sorte de mal que Satanás tentaria levar o homem a praticar.

Em segundo lugar o plano foi tornado visível ao homem. De que forma? Toda a vez que o homem pecasse, a consciência moral e ética seria despertada pela ação de Deus, então o pecador arrependido deveria matar um cordeiro.

Com esta atitude o homem estava dizendo que aborrecia o mal que havia praticado e que aceitava o plano de Deus para resgatá-lo ao Jardim que haviam perdido o direito de lá estar.

Como agiu Abel a esta ordem de Deus?

“Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta.” Gn 4.5

Este era o plano. Um cordeiro deveria ser morto. Abel entendeu e o aceitou, mas Caim não aceitou e estabeleceu o seu próprio programa.

Ele fez tudo ao contrário do que Deus havia orientado. O que ele fez?

“Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor.” Gn 4.3

Amigo, Deus tinha dado uma orientação e a Igreja de Deus aqui na Terra já se dividiu. Uma parte dela simbolizada por Caim, fez o que achava ser o melhor. Ele usou a lógica e deu do melhor que ele tinha, já que ele era agricultor.

Abel, apenas obedeceu na integra o que Deus havia dito.

Mas qual foi a reação de Deus diante das duas ofertas apresentadas?

“... Agradou-se o Senhor de Abel e da sua oferta; ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou.”Gn 4.4-5

Caim agora sente o desagrado de Deus sobre a sua maneira de ir até a Sua presença. Deus não aceitou a oferta de Caim. Isto ficou claro na mente de Caim.

Amigo, não basta ir até a presença de Deus para adorá-lo do jeito humano de fazer as coisas. Nós temos que ir diante de Deus como Ele determinou. Deus tem que ser a autoridade final sobre todo e qualquer assunto. Não é lógico um ser humano querer saber mais do que Deus. Deus é Deus e homem é homem. Nunca o homem vai saber das coisas como Deus.

Abel entendeu este conceito, mas Caim não. Ele achou que sabia neste assunto mais do que Deus.

Com o passar dos dias Caim foi ficando aborrecido com a reação de Deus. O seu rosto demonstrava que ele não estava feliz com o que Deus tinha feito com ele e com a sua oferta – Gn 4.6.

“O anjo inquiriu quanto a razão de sua ira, e informou-o de que se ele fizesse bem e seguisse as direções que Deus tinha dado, Ele o aceitaria e estimaria a sua oferta. Mas se não se submetesse humildemente aos planos de Deus, crendo e obedecendo , Ele não podia aceitar a sua oferta.” H.R. p. 53

Este anjo vindo da parte de Deus afirma em primeiro lugar que se Caim fosse obediente e levasse a oferta que Deus havia pedido, a sua oferta seria aceita.

Deus não tinha determinado que aceitaria de um e rejeitaria de outro. Deus não predestina um para ser o seu filhinho querido e o outro rejeitado. Deus não seria amor se agisse desta forma. Ele não rejeitou a oferta de Caim por decisão própria. Ele rejeitou a oferta de Caim, porque Caim O havia rejeitado em primeiro lugar.

Caim é que escolheu rejeitar a Deus, mas a garantia é dada que se ele agisse corretamente Deus aceitaria a sua oferta.

Após o anjo fazer esta explicação é feita a profecia que estamos estudando.

“Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à sua porta; e o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.” Gn 4.7

A profecia indicava se Caim continuasse a proceder mal ou seja; se não seguisse a orientação divina, o pecado estaria a porta de sua vida para atacá-lo.

O pecado é como um animal selvagem que está prestes a atacar a sua presa. Neste caso o pecado atacou na pessoa que estava mais próxima de Caim, o seu próprio irmão.

Esta profecia demorou pouco tempo para ser cumprida. Caim não corrigiu a sua postura e o pecado acabou dominando a sua vida. Ele não conseguiu dominar esta revolta contra Deus, e o pecado o dominou por completo. A revolta contra Deus, foi demonstrada num dos filhos de Deus e por conseqüência irmão de Caim.

Esta é a estratégia de Satanás. Como ele não consegue atacar a Deus ele ataca os filhos de Deus.

O pecado o achou num passeio inocente quando os dois irmãos passeavam pelo campo – Gn 4.8

O cumprimento desta profecia aconteceu quando Caim matou o seu irmão Abel. Este pecado o acompanhou por toda a sua vida, pois ele andou como fugitivo pelo resto de sua vida, em conseqüência do que havia feito – Gn 4.14

Amigo, quanta tristeza pode causar uma pessoa ao assumir uma postura de rebelião contra Deus.

Você não pode brincar com o pecado. Se brincar ele estará à porta e no tempo certo vem o ataque e sempre será fatal.

O ato de Caim manchou a terra com o sangue do justo Abel. A profecia do anjo estava cumprida.

Lembre-se: Crede no Senhor vosso Deus e estareis seguros, crede nos seus profetas e prosperareis.


PR. ÉLBIO MENEZES

Natural de Miraguaí-RS, casado com Marta Peixoto Menezes, pai de dois filhos, Caroline e Wesley. Trabalhou no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Norte do Paraná. Está no ministério adventista por 28 anos e nestes anos foi distrital, departamental, secretário e é presidente de campo por 14 anos. Concluiu seu mestrado em teologia pelo UNASP em 2008.

Comentários