A Corrida do Cristão

A cada quatro anos, atletas de diversas nacionalidades se reúnem num país previamente escolhido para disputar um conjunto de modalidades esportivas nos famosos Jogos Olímpicos. A bandeira olímpica representa a união de povos e raças, pois é formada por cinco anéis entrelaçados que indicam os cinco continentes e suas cores. Os gregos foram os precursores dos Jogos Olímpicos. Por volta de 2500 a.C. já faziam homenagens aos deuses. Mas foi somente em 776 a.C. que ocorreram pela primeira vez os Jogos Olímpicos de forma organizada. Quando os romanos invadiram a Grécia no século II, muitas tradições gregas, entre elas as Olimpíadas, foram deixadas de lado. Em 392 d.C., os Jogos Olímpicos e todas as manifestações religiosas do politeísmo grego foram proibidos pelo imperador romano Teodósio I, após sua conversão ao cristianismo. Contudo, em 1896, os Jogos Olímpicos foram retomados em Atenas, por iniciativa do francês Pierre de Fredy, conhecido com o barão de Coubertin (veja mais 

Cientistas imitam fotossíntese para gerar energia

Faz tempo que os cientistas tentam imitar a eficiência das plantas na produção e armazenamento de energia. Recentemente, eles deram um passo importante nessa direção. Até então, a energia solar só era utilizada de dia, pois armazená-la era caro e difícil. Com a nova descoberta, os pesquisadores do Massachussets Institute of Technology (MIT) chegaram a um processo simples, barato e altamente eficiente de armazenar energia solar. Para isso, são necessários apenas materiais abundantes e não tóxicos, o que pode facilitar o uso da fonte mais potente de energia limpa: o Sol.

Os pesquisadores Daniel Nocera e Matthew Kanan se inspiraram na fotossíntese para criar o processo que vai permitir que a energia solar divida as moléculas da água em hidrogênio e oxigênio. Depois, esses elementos serão recombinados em uma célula de combustível para gerar eletricidade limpa, para ser usada de dia ou de noite.

Tudo é uma questão de catalisadores, que são substâncias capazes de alterar a velocidade de uma reação química. Um desses catalisadores é composto pelo metal cobalto, pelo fosfato e por um eletrodo imerso na água. Quando a eletricidade atravessa o eletrodo, o cobalto e o fosfato, eles formam uma fina película e gás oxigênio é produzido. Combinando outro catalisador como a platina é possível produzir gás hidrogênio a partir da água, imitando a reação gerada pela fotossíntese nas plantas.

A luz solar possui mais potencial do que qualquer outra forma de gerar energia, para resolver os problemas energéticos mundiais, segundo Daniel. Em uma hora há luz solar suficiente para gerar energia para o planeta todo durante um ano.

Um dos principais cientistas da fotossíntese do mundo, James Barber, disse que a descoberta é um “salto gigantesco” em direção à geração de energia limpa, livre de poluentes em larga escala.

E as plantas fazem tudo isso com muito mais eficiência – desde que foram criadas por Deus.


MICHELSON BORGES
É jornalista, mestrando em Teologia pelo Unasp e membro da Sociedade Criacionista Brasileira . É editor na Casa Publicadora Brasileira e autor dos livros /A História da Vida / e /Por Que Creio / (sobre criacionismo), /Nos Bastidores da Mídia / e da Série Grandes Impérios e Civilizações, composta de seis volumes. Casado com Débora Tatiane, tem duas filhas.

Editor do Blog Criacionismo

Comentários