sexta-feira, 18 de outubro de 2013

O DOM DE LÍNGUAS NO NOVO TESTAMENTO

ATOS 2

Contexto histórico


  • Grande multidão se dirigiu para o pentecostes. 15 regiões do mundo? (Atos 2:9-10)
  • Muitos daqueles judeus não eram versados na língua aramaica, o idioma corrente da Judéia, nos dias dos apóstolos.
  • Era uma explêndida oportunidade para falar sobre Cristo, mas haveria necessidade de todos compreenderem o que os apóstolos queriam dizer.
1) Motivos ou propósitos dos dons de línguas no pentecostes.
  • Mostrar a todos a nova era inaugural da igreja, a dispensação do Espírito Santo (João 14:15, 16, 26)
  • Capacitar os apóstolos a pregarem o evangelho aos que não entendiam. Cumprindo a profecia de Marcos 16:15-17
  • Convencer os judeus e gentios que a mensagem dos apóstolos era autentica, eram verdadeiros missionários de Deus.
  • Sinal sobrenatural que o Cristo que prometera a presença do Espírito Santo sobre nós era verdadeiro.
Atos 2:3 E apareceram, distribuídas entre eles, línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles.4 Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem.5 Ora, estavam habitando em Jerusalém judeus, homens piedosos, vindos de todas as nações debaixo do céu.6 Quando, pois, se fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que se possuiu de perplexidade, porquanto cada um os ouvia falar na sua própria língua.8 E como os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna?11 tanto judeus como prosélitos, cretenses e arábios. Como os ouvimos falar em nossas próprias línguas as grandezas de Deus?
2) Quais as provas que as línguas faladas pelos apóstolos foram línguas idiomas, ou línguas das nações?

Conforme o texto

  • Cada um ouvia falar em sua própria língua? ou idioma. (vs 6)
  • A língua em que tinha nascido. (vs 8)
  • A língua de cada um. (vs 11)
  • A palavra grega usada no original para língua é (glôssa) que significa linguagem idiomática.
CONCLUÍMOS que de acordo com os textos mencionados acima, não houve manifestação de línguas estáticas, inarticulada ou ininteligível, mas sim línguas de idiomas, onde todos entendiam

3) Quais foram os resultados e as utilidades da manifestação do dom de língua no pentecoste?
  • Houve cerca de três mil conversos. (atos 2: 37-41)
  • Aqueles novos conversos podiam agora levar as boas novas a sua terra natal.

ATOS 10:43-48
Contexto Histórico
  • A ordem de Cristo é que o evangelho da salvação fosse pregado a todos os povos inclusive os gentios. (Mat 28:19; Atos 1:8)
  • Os apóstolos não estavam evangelizando os gentios por acharem que estes eram indignos da salvação. Então Deus abriu o caminho para evangelização dos gentios através de três milagres:
a. Enviou um anjo ao gentio Cornélio, ordenado-lhe que chamasse a Pedro para dele ouvir a mensagem da salvação (Atos 10:1-8)
b. Deu uma visão a Pedro, na qual lhe mostrou que nenhum povo considerasse imundo ou rejeitado para o evangelho (Atos 10:9-34)
c. Convencidos por estes dois milagres anteriores, isto é o aviso do anjo e a visão que Pedro recebera. Pedro lhes pregou as boas novas. Como Cornélio e os de sua casa creram, o Espírito santo, o mesmo Espírito, operou um terceiro milagre, dotando-os com o dom línguas que Pedro recebera no Pentecostes. (Línguas idiomáticas ? grego ?glôssa?) ? Referência (Atos 10:44-48).
Atos 10
44 Ainda Pedro falava estas coisas quando caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.45 E os fiéis que eram da circuncisão, que vieram com Pedro, admiraram-se, porque também sobre os gentios foi derramado o dom do Espírito Santo;46 pois os ouviam falando em línguas e engrandecendo a Deus. Então, perguntou Pedro:47 Porventura, pode alguém recusar a água, para que não sejam batizados estes que, assim como nós, receberam o Espírito Santo?48 E ordenou que fossem batizados em nome de Jesus Cristo. Então, lhe pediram que permanecesse com eles por alguns dias.
1) Que propósitos o dom de línguas como "dom-sinal" atingiu na casa de Cornélio?
  • Sinal para convencer os judeus de que os gentios também eram aceitos por Deus e que a conversão de Cornélio e os de sua casa era genuína.
  • Com esta manifestação o caminho da evangelização gentílica abriram-se para sempre e creram que os apóstolos eram verdadeiros
2) Que prova temos que o dom de línguas em Atos 10, foi o mesmo do pentecostes em Atos 2, ou seja, idioma das nações?
  • Várias vezes Pedro nos informa de maneira clara que os gentios falaram a mesma espécie de línguas dadas no Pentecostes. (Atos 10:47; 11:17; 15:8)
  • O dom de línguas dado a Cornélio foi mais uma vez um idioma conhecido, reconhecidos e compreendidos pelos ouvintes, pois caso não entendessem, não teriam afirmado que Cornélio e sua casa estavam glorificando a Deus (Atos 10:46)
3) E qual a utilidade de Cornélio falar outros idiomas?
  • Como um centurião da corte, (em nossos dias um oficial do exercito), ao ser transferido para outros paises, poderia falar do evangelho a outros povos sem a barreira do idioma.

ATOS 19:1-7
Atos 19:
1 Aconteceu que, estando Apolo em Corinto, Paulo, tendo passado pelas regiões mais altas, chegou a Éfeso e, achando ali alguns discípulos,2 perguntou-lhes: Recebestes, porventura, o Espírito Santo quando crestes? Ao que lhe responderam: Pelo contrário, nem mesmo ouvimos que existe o Espírito Santo.3 Então, Paulo perguntou: Em que, pois, fostes batizados? Responderam: No batismo de João.4 Disse-lhes Paulo: João realizou batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse naquele que vinha depois dele, a saber, em Jesus.5 Eles, tendo ouvido isto, foram batizados em o nome do Senhor Jesus.6 E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e tanto falavam em línguas como profetizavam.7 Eram, ao todo, uns doze homens.
Contexto Histórico
  • Quando Paulo chegou em Éfeso, encontrou por volta de doze homens eram discípulos de João batista.
  • Esses homens não haviam sido batizados no batismos cristão, mas só no batismo de João batista.
  • Eles apenas creram que Cristo havia de vir e foram batizados no batismo do arrependimento (Lucas 3:7-9), mas falavam crer no Espírito. Logo após serem batizados, o Espírito Santo veio sobre ele e profetizaram e falaram em línguas. (Atos 19:6)
1) Quais os propósitos do dom de línguas concedidos aos cristão de Éfeso
  • Convencer os próprios novos crentes através do ?dom sinal?, que o novo passo que haviam acabado de dar, era concreto ou tinha aprovação divina, e da necessidade do Espírito Santo para suas vidas.
  • Autenticar a conversão de a Cristo por parte daqueles discípulos de João batista, diante de Paulo e dos demais apóstolos.
2) Que prova temos que o dom de línguas foi no idioma da nação?
  • As palavras narradas usadas aqui são as mesmas palavras usadas em atos 2 e atos 10 no original. (glôssa- Grego)
3) Propósitos evangelísticos dom de línguas aos cristãos de Éfeso:
  • Éfeso , capital da Ásia Menor, era uma grande cidade portuária, com um grande centro comercial, considerada como porto de entrada na Ásia Menor.
  • Seus cais eram cheio de navios e ruas repletas de pessoas de todos os países. Portanto era um campo promissor para a expansão do cristianismo.
  • Assim sendo, o espírito santo capacitou os crentes em Éfeso a falarem as línguas das nações, a fim de torná-los aptos a proclamarem o evangelho aos habitantes e visitantes estrangeiros daquela cidade cosmopolita, visitada por povos de diferentes idiomas.

O DOM DE LÍNGUAS EM CORINTO

Contexto Histórico
  • Culturalmente Corinto era uma cidade Multinacional, devido à sua importância comercial. Havia romanos, gregos, egípcios, sírios, Judeus e povos de muitos outros países e território vivendo ali. Portanto Corinto era um grande centro político e comercial, lugar de reuniões de todas as camadas sociais da época.
  • Com o seu movimentado porto marítimo, era parada quase que obrigatória dos que seguiam do Ocidente para o Oriente e vice-versa. Assim a cidade fervilhava de forasteiros, comerciantes, soldados e marinheiros.
  • Nesta cidade culta e cosmopolitana, estava situada uma poderosa e influente igreja cristã, dotada de dons espirituais. (I Cor 1:7)
  • Deus concedeu o dom de línguas aos cristãos de Coríntios afim de que eles pudessem anunciar o evangelho aos estrangeiros que por ali passavam.
1 Coríntios 12:7 A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.8 Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento;9 a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;10 a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las.11 Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente.
1 Coríntios 12:28 -30
A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. Porventura são todos apóstolos? Ou todos profetas?São todos Mestres? Ou operadores de milagres? Têm todos dons de curar? Falam todos em outras línguas? Interpretam-nas todos? Entretanto, procurai com zelo os melhores dons.
I CORÍNTIOS 13


FALAR EM LÍNGUA E A LÍNGUA DOS ANJOS (1 CORÍNTIOS 13:1)

1 Coríntios 13:1 Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o bronze que soa ou como o címbalo que retine.



  • Devemos reconhecer que Paulo falou hipoteticamente em 1 Coríntios 13:1 como indica a clausula condicional grega.
  • Paulo usa a partícula condicional (ean), traduzida para o português como (se), seguida do subjuntivo (lalo). Este tipo de cláusula condicional da língua grega nunca expressa a realidade.
  • Paulo diz através de hipérboles que todas as possibilidades lingüísticas, incluindo a fala dos anjos, se estivessem à sua disposição e ainda lhe faltasse amor, para nada valeria.
  • A conclusão é que Paulo não fala na língua dos anjos
1 Coríntios 13:8 O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará;
I CORÍNTIOS 14:2

O FALAR EM LÍNGUAS E FALAR EM MISTÉRIOS (1 CORÍNTIOS 14:2)
RA1 Coríntios 14:2 Pois quem fala em outra língua não fala a homens, senão a Deus, visto que ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.RC1 Coríntios 14:2 Porque o que fala língua estranha não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala de mistérios.
1) Línguas estranhas. O que são?
  • A palavra estranha não aprece no original Grego. É por isso que em algumas traduções esta palavra aparece em letras diferentes (ou itálicos) na bíblia. É um acréscimo daquilo que o tradutor achou que seria.
  • Paulo não diz que a língua era desconhecida, logo, então, as línguas referidas eram idiomas estrangeiros em uso por nações, mas desconhecidas aos membros da igreja de Corinto.
  • É erro deduzir que a frase ?línguas estranhas?, seria uma língua especial que estaria nascendo em Primeiro como já vimos este termo não aparece no original, e segundo uma vez que o dom já havia sido chamado de variedades de línguas? (I Coríntios 12:10)
2) Falam de Mistérios ? Significado bíblico desta expressão.
  • PONTO IMPORTANTE: Não são as línguas que são misteriosas, mas sim, elas falam de mistérios.
  • Sendo que a bíblia deve ser a sua própria intérprete (I Pedro 1:21), o que ela diz serem estes mistérios? São os segredos ou verdades dom plano da salvação, os quais estavam ocultos, e com Cristo, foram sendo esclarecidos e revelados.
EXEMPLOS:
I Coríntios 2:7 mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória;...
I Coríntios 2:12 Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente.
I Coríntios 2:13 Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo Espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.
  • Paulo usa o termo ?mistério? para resumir todo o plano da salvação que antes estava oculto, mas com o Espírito de Deus este mistério seria revelado.
I Coríntios 4:1 Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus.
  • A pregação cristã dos apóstolos é apresentada como um mistério.
Efésios 6:
18 com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos19 e também por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra, para, com intrepidez, fazer conhecido o mistério do evangelho,
  • Paulo pede oração aos Efésios para que ele fosse capaz de tornar conhecido o mistério do evangelho com coragem.
  • Outros e exemplos; Rom 16:25; Efésios 1:9; Mateus 13:11...
3) Ninguém no mundo entende, unicamente Deus?
  • Esta é uma frase mal compreendida pela maioria dos carismáticos e onde eles se ancoram, afirmando que é só Deus que entende o dom de línguas deles também.
  • Com isto, porém, eles estão criando uma arma contra eles próprios, pelos seguintes motivos:
a. Se ninguém entende senão unicamente deus, para que então os esforços de tantos pentecostais querendo provar que ali e acolá, a língua que falam foi entendida?
b. Se ninguém entende, mas ninguém mesmo, além de Deus, como podem eles harmonizar isto com seu argumento de que o dom de línguas é a capacidade de falar a "língua" dos anjos, se única e exclusivamente Deus é quem entende, então os anjos também não compreendem.
4) O verdadeiro sentido da frase "ninguém entende"?
a. É engano interpretar a clausula ?ninguém entende? , em um sentido geral, pois fazer assim, seria contradizer Atos 2: 5-12, onde refere-se que cada um entendia em sua própria língua.
b. Esse ninguém entende não poderia ser todos os seres do universo, por que ninguém era capaz de falar para todo mundo ao mesmo tempo. E de fato Paulo não estava querendo dizer isso. Ele se referia à igreja de Corinto, ou seja, na igreja de Corinto, ninguém entende.
c. Era o falar em línguas sem tradução que preocupava Paulo, pois já que não era conhecida, não edificava. (I coríntios 4:12-13)
d. O próprio Paulo interpretou de maneira bem clara esse verso um pouco mais adiante, através dos versos 26-28:
26 Que fazer, pois, irmãos? Quando vos reunis, um tem salmo, outro, doutrina, este traz revelação, aquele, outra língua, e ainda outro, interpretação. Seja tudo feito para edificação.27 No caso de alguém falar em outra língua, que não sejam mais do que dois ou quando muito três, e isto sucessivamente, e haja quem interprete.28 Mas, não havendo intérprete, fique calado na igreja, falando consigo mesmo e com Deus.
e. Com base nesses verso, podemos agora interpretar corretamente I Coríntios 14:2, da seguinte maneira:
Por que quem fala língua desconhecida (dos presente e não do intérprete) não fala (ou não deve pôr a falar) aos homens (presentes) senão a Deus (em oração); por que (sendo uma língua desconhecida dos presentes) ninguém o entende, e em espírito fala de mistérios (isto é, das coisas ocultas que Deus revelo).

LINHAS GERAIS SUGERIDAS POR PAULO AOS CORÍNTIOS


1. Apenas uma pessoa deveria falar de cada vez:

2. Teria sempre que ter um intérprete:

3. No máximo duas ou três pessoa s poderiam falar num culto


1 Coríntios 14:27 No caso de alguém falar em outra língua, que não sejam mais do que dois ou quando muito três, e isto sucessivamente, e haja quem interprete. 28 Mas, não havendo intérprete, fique calado na igreja, falando consigo mesmo e com Deus.


4. Deus não pode ser de confusão

1 Coríntios 14:33 porque Deus não é de confusão, e sim de paz. Como em todas as igrejas dos santos,

5. O apelo dirigido por Paulo, era esperar uma igreja que possuísse uma comunicação inteligente para que todos fossem edificados


1 Coríntios 14:9 Assim, vós, se, com a língua, não disserdes palavra compreensível, como se entenderá o que dizeis? Porque estareis como se falásseis ao ar.

1 Coríntios 14:19 Contudo, prefiro falar na igreja cinco palavras com o meu entendimento, para instruir outros, a falar dez mil palavras em outra língua.


6. O propósito deveria ser a edificação

1 Coríntios 14:26 Que fazer, pois, irmãos? Quando vos reunis, um tem salmo, outro, doutrina, este traz revelação, aquele, outra língua, e ainda outro, interpretação. Seja tudo feito para edificação.

Fontes: Manual Brilhar por Ti, SDABAC, Atos dos Apóstolos

4 comentários:

  1. Pastor Fábio,
    Bela explanação sua sobre o assunto, aliás, todos os seus artigos são muito bons, uma pessoa me perguntou sobre o assunto, tenho uma base sobre o mesmo. Gostaria de saber, entretanto, se você permitiria que eu copiasse o texto ou parte dele, para reforçar minha resposta, lembrando que irei manter os créditos.

    ResponderExcluir
  2. Pastor Fabio, depois que conheci a verdade, faz 8 anos, hoje eu sei o que é falar ou orar em liguas. Deus é muito claro. Ele fala em ingles, frances,enfim, em muitas linguas. Tanto é que a biblia é traduzida de acordo com o idioma de cada país. É muito bom ter esse esclarecimento. Que Deus o abençoe sempre.

    ResponderExcluir
  3. Eu quando vou pesquisar algum assunto abro três ou mais páginas sobre ele, assim posso saber realmente o que quero saber, mas sua explicação sobre o assunto dos dons de línguas é muito bem explicada. Queria um material que falasse sobre esse asunto pra passar para um amigo meu que é de uma igreja pentecostal. Mas vou ver outras páginas só pra conferir, não gosto de uma só opinião, gosto de conferir até saber todos os detalhes e também saber se é assim mesmo. Que Deus continue te abençoando e feliz sábado.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...