sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Plano da Perdição: o jugo desigual na Bíblia

Depois da queda da raça humana, Deus colocou em ação o plano de restauração, para que novamente cada pessoa pudesse receber a vida eterna e a pureza de todas as faculdades (física, mental e espiritual).

Por outro lado, Satanás também desenvolve o “plano da perdição”, para afastar cada vez mais a criatura do criador.

A primeira grande empreitada do diabo contra a raça humana está descrita em Gênesis 6:2: “... vendo os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas, tomaram para si mulheres, as que, entre todas, mais lhe agradaram”.

O namoro e casamento dos filhos de Deus (descendência de Sete e Enos) com as filhas dos homens (descendentes de Caim) trouxe como conseqüência a corrupção do gênero humano: “Então, disse o Senhor: O meu Espírito não agirá para sempre no homem, pois este é carnal...” (Gen. 6:3).

Este foi o grande pecado que desencadeou a maior desgraça humana, ao ponto de lermos na Bíblia: “se arrependeu o Senhor de ter feito o homem na terra, e isso lhe pesou o coração” (v. 6).

Deus infelizmente teve que destruir a humanidade que se agarrou ao pecado.

Depois do dilúvio novamente há um povo separado, são os que aceitam fazer a vontade de Deus e testemunhar do Seu amor.

Este povo agora tem um nome: Israel. Depois de serem libertados do Egito, em direção a uma terra prometida por Deus, novamente Satanás procura destruí-los.

Depois de tentar amaldiçoar a igreja de Deus três vezes por meio de Balaão, o inimigo de Deus executa sua grande estratégia infalível: “jugo desigual”.

“Habitando Israel em Sitim, começou o povo a prostituir-se com as filhas dos moabitas” (Num. 25:1). Daí começa a idolatria do povo. Resultado: vinte e quatro mil mortos pelo castigo divino!

Agora na terra prometida novamente a história se repete: “Habitando, pois, os filhos de Israel no meio dos cananeus... tomaram de suas filhas para si por mulheres e deram as suas próprias aos filhos deles; e rendiam culto a seus deuses” (Juízes 3:6).

Sansão, o homem mais forte do mundo, se torna o mais débil, e de juiz do povo passa a um escravo, quando capturado por essa armadilha maligna: “jugo desigual”.

Este plano satânico é tão bom, que nem o homem mais sábio do mundo escapou: “Ora, além da filha de Faraó, amou Salomão muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas... mulheres das nações de que o Senhor havia dito aos filhos de Israel: Não caseis com elas, nem casem elas convosco, pois vos perverteriam o coração, para seguires os seus deuses” (I Reis 11:1 e 2).

É quase inacreditável que o mesmo homem que se tornou rei de Israel e construiu o templo do Senhor “seguiu a Astarote, deusa dos sidônios, e a Milcom, abominação dos amonitas” (v.5).

Sobre o casamento de Salomão com uma mulher egípcia, note qual o pensamento de Deus: “Do ponto de vista humano, este casamento, embora contrário aos ensinamentos da lei de Deus, parecia provar-se uma bênção; pois a esposa pagã de Salomão se converteu e uniu-se com ele na adoração ao verdadeiro Deus... Fazendo, porém, aliança com uma nação pagã, e selando o pacto pelo casamento com a princesa idólatra, Salomão temerariamente desconsiderou a sábia provisão que Deus fizera para manter a pureza de Seu povo. A esperança de que sua esposa egípcia se convertesse era apenas uma débil escusa para o pecado” (E. G. White, Profetas e Reis, 53 – 55).

Em II Coríntios 6:14-15 lemos: “Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo?”

Deus é bem claro acerca do que pensa sobre este assunto. É expressamente proibido por Ele casamento dos Seus seguidores com incrédulos.

Como pastor gostaria de expressar algumas conclusões sobre este tema:

1- Não é válida a desculpa de que na igreja não há candidato(a) a namoro.

2- O interesse por alguém que não serve a Deus e transgride Seus mandamentos, revela falta de amor e relacionamento íntimo com o Senhor. Quando você ama alguém, terá dificuldades de amar o inimigo dela! Se eu amo a Deus de coração, como vou me apaixonar por alguém que não O serve, não

O obedece e nem O adora? E como eu mesmo O desobedeceria sabendo que Ele não aprova esse relacionamento?

3- Há sinceros que ainda estão fora da igreja e precisam ser descobertos. Todavia, namoro não é um bom método de evangelismo, pois mistura a afeição a Deus com a humana. Se você acha que seu pretendente é um candidato ao reino de Deus, ame-o primeiro como seu próximo e procure levar o evangelho antes de pensar no namoro. O ideal seria orar por ele e conseguir uma outra pessoa (do mesmo sexo e faixa etária se possível) para se aproximar e dar a oportunidade de aceitar a Jesus, através de estudo Bíblico, envolvimento com pequenos grupos, etc.

Namorar antes de fazer isso, ou consciente que a pessoa não está interessada em Jesus, é colocar a vida eterna em risco, e construir um casamento infeliz e desestruturado.

4- Se você já namora um incrédulo(a) darei uma sugestão: dê a ele(a) através de um estudo ministrado por outra pessoa a oportunidade de aceitar Jesus, e depois disso, você já sabe o que deve fazer.

Fui pastor de uma moça que teve a coragem de condicionar o namoro à Palavra de Deus.

Antes de assumir um compromisso sério, apresentou Jesus a seu pretendente por meio de outra pessoa. Todavia, estava segura de que se o rapaz rejeitasse a Deus, ela também o rejeitaria como namorado. A fidelidade dela a Deus foi mais um testemunho a esse jovem, que aceitou a Jesus e já é uma bênção na igreja.

Não troque sua felicidade por desejos humanos! Seja Fiel a Jesus como Ele já foi a você!
 

PR. YURI RAVEM 
Mestre em teologia e pastor da Igreja Adventista em Sumaré - SP. Casado com Andressa, mestre em educação. Editor Associado do Blog Nisto Cremos

10 comentários:

  1. Bom dia pastor... a grande realidade das nossas igrejas é que falta homem, pelo menos eu procurei por oito anos alguém que fosse adventista e não encontrei, hoje há mulheres de 30, 40 anos solteiras que querem uma relação... o ideal seria namorar um adventista, mas creio que Deus entende a situação das mulheres que procuram em outro aprisco um relacionamento, eu não as julgo...

    ResponderExcluir
  2. Bom Dia Queridos Irmaos, 1- Gostaria de Parebenizar o Pasto por esse post muito explicativo, e asim como o Pastor concordo com tudo que foi dito, creio que se relacionar com nao-cristaos é vc brincar com Satanas, e sabemos que isso nao acaba bem... 2- Recado para nossa irma, nao creio que Deus entenda essa situaçao pois seria o mesmo que dizer que: se estou prescisando de Emprego posso trabalhar aos sabados... Nao estou jugando quem faz isso mais temos que ter a certeza de que essa alternativa nao vem de Deus...

    ResponderExcluir
  3. NÃO ADIANTA ORAR POIS DEUS JA REVELOU A VONTADE DELE...É QUE FIQUEMOS LONGE.

    ResponderExcluir
  4. Excelente esclarecimento do "Assim diz o SENHOR" em relação ao jugo desigual, este é o caminho, pois DEUS dispõe perante nós o "SEU CAMINHO", que é o caminho da vida, a escolha é nossa pra aceitarmos a sua palavra, ou seguirmos o conselho do nosso coração corrupto e enganoso, que nos levará a maldição e morte espiritual, sejamos sabios e escolhamos o caminho da benção e da vida eterna e não racionalizemos com a sua SANTA E SÁBIA PALAVRA.
    Que DEUS lhe abençoe pela coragem de postar um tema tão polemico, mas tão real para os nossos dias.
    Maria Helena

    ResponderExcluir
  5. Sou prova viva de um julgo desigual, meus filhos nasceram e ficaram entre ir a igreja comigo e ver o pai levando-os bem jovenzinhos as festas, resultado: meus filhos não estão nem aí pra igreja,e eu sofro até hoje, sabem porque, se ele tivesse temor de Deus com certeza me respeitaria como esposa também. Portanto, o conselho que dou a todos aqueles que acham que podem se envolver com julgo desigual é dar murro em pontas de facas e abraçar o próprio diabo e andar com ele lado a lado. Por isso louvo ao Senhor, porque a Sua palavra é verdadeira e se nós seguirmos o que Ele pede com certeza nós iremos evitar muitos sofrimentos.
    Rosângela

    ResponderExcluir
  6. é rosangela pelo que vc diz devemos acreditar... acredito que sabio
    é aquele que aprende com os erros dos outros e nao aquele que comete o mesmo, esse pois nao é sabio!

    ResponderExcluir
  7. SIM acredito em DEUS como todos aqui........ Porém é triste de mais ver que pessoas que falam de Deus tem a maldade de destruir o que o mesmo criou o AMOR vocês acabam com a vida de pessoas com um intuito quanto mais pessoas na igreja mais alegre vai ser o Louvor isso me deixa triste e não acredito que Deus fique alegre com a destruição de um sentimento que ele mesmo criou nada mais a dizer apenas lamento por esse tipo de pensamento.

    ResponderExcluir
  8. Sou testemunha de que os conselhos de Deus são para a nossa real e eterna felicidade, enquanto que a intuição do homem é enganosa e nos traz pseudo-felicidade. Sofri e sofro porque não ouvi a voz de DEUS e fiz o que eu achava certo... hoje existem...feridas e cicatrizes...

    ResponderExcluir
  9. Sou testemunha de que os conselhos de Deus são para a nossa real e eterna felicidade, enquanto que a intuição do homem é enganosa e nos traz pseudo-felicidade. Sofri e sofro porque não ouvi a voz de DEUS e fiz o que eu achava certo... hoje existem...feridas e cicatrizes...

    ResponderExcluir
  10. Somos tão iludidos que achamos a felicidade segura quando a vemos dentro da nossa própria visão, baseada nos sentimentos temporários. DEUS é sábio e a sua palavra é imutável!! Ele sempre tem razão!!!! Posso dizer que sofri e sofro por achar que estava certa, mas foi pura ilusão de ótica. Tudo passa, só a Verdade Divina perdura e nos traz a verdadeira paz. Que os mensageiros da Verdade continuem falando e escrevendo sobre a vontade de DEUS.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...