sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Aprenda a Reclamar e Obter Resultados

Cinco estratégias para fazer valer os seus direitos.

Ao chegar em casa Paulo Roberto encontrou a mulher chorando muito. Denise bateu no carro de um vizinho e levou a culpa pelo incidente – que na verdade ocorreu por causa de uma falha na sinalização da garagem.

“O homem não parava de gritar que eu teria que pagar o prejuízo dele” contou Denise. Quando Paulo Roberto chegou, perguntou por que não se defenderá, ela respondeu: “Ele não quis me ouvir”.

Decidido a repara a injustiça, Paulo Roberto ligou para o vizinho e, com calma, relatou a história contada por sua esposa. Não adiantou o homem começou a gritar. Chocado, o arquiteto encontrou uma brecha para dizer: ‘Meu objetivo é resolver o problema. E o seu? ”Foi o suficiente para freiar a crise de fúria. O sujeito se acalmou e concordou que cada um pagaria o próprio prejuízo”.

Paulo Roberto provou que uma situação pode ser resolvida sem se erguer à voz. Na verdade qualquer um pode fazer reclamações de um jeito eficaz.

1 – Esteja preparado.

Você terá mais chance de se sair melhor em uma questão, tornando-se um especialista o assunto. É preciso saber: datas, nomes, fatos, histórias semelhantes, ter sugestões a respeito. Pense quando você tem que fazer uma reclamação de fraude. É preciso, por exemplo, recolher provas que defendam o seu direito. Guardar, notas fiscais, canhotos e recibos estes são passos comuns para não se ter problemas. Na justiça dos homens leva-se muito em conta a testemunha. E na igreja esquecemos desse procedimento. Olhe o que diz a bíblia:

MATEUS 18:15 a 16 - Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, terás ganhado teu irmão; mas se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda palavra seja confirmada.

2 – Enfrente a Situação.

Cartas trazem o perigo da livre interpretação. É claro que são documentos, mas podem piorar a situação. Telefonemas também são frios. O melhor a fazer e tentar resolver a situação pessoalmente. Reclamações precisam ser resolvidas face a face. Gosto de pensar em como Jesus nos ensinou isso. Ele mesmo veio a terra para que fossemos salvos. Para resolver o nosso problema Cristo envolveu-se por inteiro. Isso é compromisso. Cartas e telefonemas podem ser ignorados.

Aprenda a resolver os problemas de frente.

3 – Mantenha a Calma.

Ser desagradável fará com que você seja lembrado como uma pessoa ranzinza e não como alguém racional. Demonstrar raiva apenas faz com que a outra pessoa se arme para brigar ou fuja do confronto – e nenhuma das reações lhe serão úteis. A melhor forma de tentar resolver o é dizer você tem um problema eu posso resolve-lo. É bem capaz dessa abordagem sutil desarmar o outro lado.

Quando nos achegamos para tentar solucionar o problema as pessoas mostram disposição para cooperar. Às vezes uma abordagem mais dura até é necessária.

Ter tato é muito importante quando somos obrigados a lhe dar com gente mal educada. Evite, porém confrontos públicos. Quando somos simpáticos e expressamos o que sentimos, em geral o outro lado acaba convencido de que está errado.

4 – Respeite as Etapas.

Resista à idéia de ir direto ao ponto. Se você tiver uma reclamação referente algum comportamento que tenha mostrado desrespeito a você. Lembre-se que você precisa de solução e não confusão. Falta de apoio da liderança local?

Você não vai resolver se manifestando em uma reunião aberta. Problemas para lançar um novo projeto, existe resistência? Você não conseguirá resolve-lo em reuniões com grupos diferentes. Não se faz conscientização grupal. Faz-se campanha grupal. Conscientização é algo individual vem da palavra consciência.

E não vem de fora, vem de dentro. Mudanças internas levam as mudanças externas.

Não aceite o desafio de ser adversário. Você não concorda no momento. E se tem conhecimento, fez um diagnóstico e avaliou a situação. Defina então as etapas. Existem pessoas que passam por cima das outras e vão direto ao topo (líder ou chefe). Isso pode criar um conflito com a pessoa que está em baixo.

Tente resolver primeiro que com os que estão mais acessíveis não é necessário levar o problema ao topo. A solução pode estar aqui em baixo. Quando levamos lá para cima o problema. Logo somos vistos como encrenqueiros.

5 – Escolha as Brigas

Muitas pessoas desperdiçam tempo, dinheiro e energia reclamando sobre questões sem menor importância. Para elas o que conta é a disputa, pessoas assim não são seletivas. Uma reclamação financeira, por exemplo. Só vale a pena se o a possibilidade de ganho for maior do que o tempo e o dinheiro gastos.

Procure discernir o que realmente está te incomodando. Não aceite entrar em uma briga para aliviar a raiva. O cristão tem que estar consciente que as pessoas são livres para pensar de maneira diferente. Afinal Deus criou cada um de uma maneira diferente, devemos respeitar e até festejar essa diversidade.

EFÉSIOS 6: 11 a 13 - Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes permanecer firmes contra as ciladas do Diabo; pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniquidade nas regiões celestes. Portanto tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, permanecer firmes.

Conclusão:

Não reclame sem fundamento. Assuma a responsabilidade sobre sua vida. Deus espera que você seja uma pessoa ativa. Que não viva reagindo às barreiras da vida. Reagir simplesmente leva reclamação quando não se consegue realização dos desejos, quer sejam profissionais e pessoais. O povo de Israel sempre reclamou muito. E sem razão. Deus providenciava tudo de acordo com as necessidades do povo.

Mas tem um a história de alguém que reclamou que chega a ser engraçada.

Balaão foi contratado para realizar uma missão. Amaldiçoar o povo de Deus. No meio do caminho a sua mula empacou. Ele então começou a espancar o animal.

Reclamou com o bicho. E para sua surpresa o animal respondeu: “Por que estas me batendo?” O anjo de Deus interrompeu e disse: “Tolo até o animal já me viu. Ele evitou a sua morte”.

Devemos procurar entender quando a oposição vem de Deus. Se você tem feito projetos e planos e não tem conseguido realizar. Provavelmente o anjo do senhor deve estar em algum lugar do caminho. Não chute ou reclame do burro.

Desça e olhe onde está o anjo.

Perguntas:

  • Quando vale a pena reclamar?
  • Você tem já foi motivo de reclamação de alguém?
  • Você tem o costume de reclamar dos outros?
  • Você reclama de pessoas ou de atitudes?
  • Quando você precisa reclamar de alguma coisa qual o resultado?
  • Você reclama quando tem direito?
  • O que vai mudar na sua vida agora?
Material elaborado para o Grupo CICLO por Willian Lira Felício.

3 comentários:

  1. Muito bom o material, estou publicando no meu blog. Agradecido.
    "Não chute ou reclame do burro" foi o melhor hehehehe engraçado.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por postar esse texto... Fique a vontade quanto a outras publicações...

    ResponderExcluir
  3. Gostei do seu Blog incluirei nos blogs que recomendo... tem bons colaboradores... Conhece meu Blog? http://ew-willianlira.blogspot.com.br/faça uma visita... Bom feriado

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...