quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A ordenança da humildade


Sermão para ocasião especial: Lava–pés

Título: A ordenança da humildade

Texto: S. João 13:12-17

Introdução:

A – O Senhor Jesus, ao fundar a Sua Igreja, deixou três ordenanças para seus seguidores:

1 – O Batismo: O portal de entrada da Igreja.
2 – A Cerimônia de Lava-Pés: Símbolo de Serviço.
3 – A Ceia: Símbolo do Sacrifício de Cristo.

B – Neste momento, teremos duas destas três ordenanças cristãs: O Lava–Pés e a Santa Ceia.

A – O Lava–Pés foi uma ordenança instituída pelo fundador do cristianismo: Jesus Cristo.

1 – “Levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima e, tomando uma toalha, cingiu-se com ela. Depois, deitou água na bacia e passou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido” (São João 13:4-5).
2 – A lição que é ensinada por este serviço. “Depois de lhes ter lavado os pés, tomou as vestes e, voltando à mesa, perguntou-lhes: Compreendeis o que vos fiz? Vós me chamais de Mestre e Senhor e dizeis bem porque Eu O sou. Ora, se Eu sendo o Senhor e Mestre vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque Eu vos dei o exemplo, para que, como Eu vos fiz, façais vós também. Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que o seu senhor, nem o enviado maior do que o enviou. Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurado sois se as praticardes” (13:12-17).

B – Existem três motivos para praticarmos esta cerimônia:

I – Primeiro, uma ordem de Cristo: “Vós deveis lavar os pés uns dos outros” (V. 14).

A - Na vida, é muito fácil dar ordem: os pais dão ordem para seus filhos cumprirem; os professores dão ordens a seus alunos; os patrões dão ordem a seus empregados...
B - A coisa mais fácil deste mundo é dar ordens. O difícil é dar o exemplo. Jesus foi o nosso modelo perfeito. Ele podia dar a ordem porque já havia dado o exemplo, lavando os pés dos discípulos.

II – Segundo, Cristo nos deu o exemplo: “Porque eu vos dei o exemplo para que, como eu vos fiz, façais vós também” (V. 15).

A – Imagine você se Cristo não tivesse lavado os pés dos seus discípulos.

1-Mesmo sabendo que Cristo lavou os pés dos discípulos, dando-nos o exemplo, muitos cristãos modernos dizem: “Isto é coisa do passado. Não há necessidade de praticarmos hoje, por ser inconveniente”.

III – Terceiro e último – Uma Bem-Aventurança (Felicidade) para o praticante: “Ora, se sabeis estas coisas, bem-aventurados sois se as praticardes” (V. 17).

A – A palavra “bem-aventurados” no original grego, em que o Novo Testamento foi escrito, é “macarius”, que significa: felizes, altamente favorecidos.

1 – Muitas de nossas igrejas estão cheias de pessoas infelizes porque não querem se submeter à vontade de Cristo. Quando vêem o lava-pés e ceia eles fogem, perdendo a oportunidade de serem verdadeiramente felizes.

a)A felicidade não é para aquele que lê, nem para aquele que ouve ou vê, mas para aquele que pratica.

B – Infelizmente, a cristandade, de modo geral, tem se esquecido deste ensino do Mestre.

1 – Até mesmo muitos cristãos que se apegam somente ao Novo Testamento se esqueceram deste ensino de Jesus.

C – Mas você que veio para este culto não perca a oportunidade de ser feliz.

1 – Participe na cerimônia sem buscar evasivas nem desculpas. Lembre-se: Por maior que seja o seu problema ou o seu pecado, Jesus Cristo tem a solução.

Conclusão:

A - Fale com Jesus agora. Peça perdão a Deus. Esqueça o passado. Ele quer resolver o seu problema. Só assim você será verdadeiramente feliz, bem-aventurado.


Hinos Sugeridos: H.A. 395, 525, 536, 537.



Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...