terça-feira, 19 de abril de 2011

Qual é o seu preço?

Texto: Zacarias 11:12

Introdução:

A – O texto de nossa meditação é uma profecia messiânica. Foi escrita 520 anos a.C., pelo profeta Zacarias.

1 – O texto diz: Assim: “Eu lhes disse: Se vos parece bem, dai-me o meu salário; e, se não, deixai-o. Pesaram, pois, por meu salário trinta moedas de pratas”.

I – UM VALOR EM DINHEIRO

A - A profecia era o preço que Jesus seria avaliado: trinta moedas de prata.

1 - No evangelho de Mateus 27:9-10 encontramos o exato cumprimento da profecia, onde diz que Jesus foi avaliado por Judas em trinta moedas de prata.
2 – Podemos avaliar a Jesus do ponto de vista material. Em dinheiro podemos valoriza a pessoa de Jesus.
3 – A profecia se cumpriu com Judas: – “Porque ele era contado entre nós e teve parte neste ministério. (ora, este homem adquiriu um campo com o preço da iniqüidade; e precipitando-se, rompeu-se pelo meio, e todas as suas entranhas se derramaram”. Atos 1:17, 18.

a) Jesus lhe prometeu uma coroa de ouro, mas ele preferiu 30 moedas de prata.

4 - Judas seguia Jesus, visando às coisas materiais.
5 - Ele esperava que Jesus fosse se assentar no trono de Davi para reinar, tomando o poder que estava nas mãos dos romanos.

a) Pensava: “Seguindo este homem, estarei feito na vida”.

(1) Mas Jesus dizia abertamente: “Meu reino não é deste mundo”. “As raposas têm os seus covis, as aves dos céus, ninhos, mas o filho do homem não tem onde reclinar a cabeça”.

b) Judas concluiu que Jesus não iria para lugar nenhum.
c) Judas começou a se decepcionar com Jesus.

- E você já se decepcionou com Jesus?

6 - Judas vendeu o seu mestre. Era a indenização por três anos de trabalho. Eram os direitos trabalhistas que ele não tinha: Carteira assinada, FGTS, PIS, INSS...

a) Judas vendeu Jesus Cristo por trinta moedas de prata.

(1) Por quanto você venderia Jesus Cristo?

(2) Eu sei o que você respondeu: “Por dinheiro nenhum”.

7 - Mas existem muitas pessoas que estão vendendo Jesus Cristo por um preço mais barato do que Judas O avaliou.

a) Vendem Jesus Cristo por um copo de bebida.
b) Vendem Jesus Cristo por um cigarro.
c) Vendem Jesus Cristo por uma tragada de maconha.
d) Vendem Jesus Cristo por uma picada na veia de qualquer droga.
e) Outros vendem Jesus Cristo por “Onze Minutos” de prazer, e uma vida inteira de sofrimento e decepção.

B – A mulher pecadora

1- Tinha uma vida em pecado. Encontrou-se com Jesus numa circunstância de ser apedrejada.

a) Jesus lhe diz: “Vai e não peques mais”.

2 – Essa mulher tinha um preço de gratidão a Jesus pelo que fizera por ela.
3 – Foi um preço bem elevado. Queria agradecer ao Mestre por tudo o que Ele fez por ela.
4 – Ela foi a uma perfumaria, pediu um perfume bom e caro. Certamente o comerciante, ao olhar para as condições dela, trouxe um perfume um bom perfume, mas não o melhor.

a) Ela exige: “Se existe um melhor do que esse é ele que eu quero.”
b) Ele trouxe outro perfume melhor que o anterior.
c) Ela exige novamente: Quero outro melhor, se houver. O comerciante lhe explica: “Existe, sim, mas é perfume de príncipe”.
(1) Ela concluiu: “É esse que eu realmente quero”.

5 – Pagou 300 denários. Na época, o denário era uma moeda romana tão importante que do seu nome se originou a palavra dinheiro. Correspondia ao salário de um dia de trabalho. O seu valor era de 4.5 gramas de prata. Isto nos leva a pensar que aquela mulher trabalhou, no mínimo, um ano para adquirir aquela importância.

a) Quanto valia Jesus para ela?

(1) Jesus valia TUDO!

D – A viúva pobre – Lucas 21:1-4 – “Estando Jesus a observar. Viu os ricos lançarem suas ofertas no gazofilácio. Viu também certa viúva pobre lançar ali duas pequenas moedas; e disse: Verdadeiramente, vos digo que esta viúva pobre deu mais do que todos. Porque todos estes deram como oferta daquilo que lhes sobrava; esta, porém, da sua pobreza deu tudo o que possuía, todo o seu sustento”.

1 – Deu tudo quanto tinha. Para ela Deus valia o seu todo.

Ilustração: Um pastor quis ajudar um homem que tinha o vício de fumar. Orou a Deus pedindo que lhe desse forças para ele ser liberto naquele momento. O homem interrompeu a oração: “Pastor, não ore assim. Hoje, não. Ainda tenho cigarro que dá até a próxima semana”.

Jesus valia para ele menos que uma carteira de cigarros.

II – O PREÇO DA NOSSA SALAVAÇÃO.

A – Não podemos valorizar Jesus por um preço inferior ao preço pago por Ele pela nossa libertação. “Porque foste comprado por preço”.... (I Coríntios 6:20).

1 – Jesus deu tudo por nós. Precisamos dar tudo por Ele.
2 – Lembre-se: A maior oferta, o maior preço que podemos dar ao Mestre é o nosso ser.

Ilustração: Jovem africana que se vendeu para dar a sua oferta.
Conta-se que quando os missionários cristãos chegaram uma determinada região da África tiveram que fazer grandes campanhas para o êxito da Obra. Um missionário fez um apelo pedindo que cada um desse tudo o que estivesse ao seu alcance. Certa jovem africana saiu da congregação, ficando vários dias sem aparecer na igreja. Quando apareceu, trouxe consigo uma moeda valiosa. Valia muito. Todos imaginavam que ela havia roubado. Explicou: “Eu me vendi por este preço, e esta é a minha oferta”.

CONCLUSÃO:

A – Quanto vale Jesus para você?

B – O único preço aprovado para o céu é o nosso todo e tudo o que Deus merece.

C – Que assim seja realmente com você!

ORAÇÃO: Senhor Deus, nosso Pai amado. Nós te agradecemos porque deste para nos salvar o que mais precioso havia no céu – Teu precioso Filho que pagou o preço do pecado com o Seu precioso sangue. Ajuda-nos a fim de que possamos dar de nós mesmos o melhor que pudemos em favor do Teu reino. Em nome de Jesus te pedimos. Amém!


Hinos sugeridos: H.A., 295, 284, 185.


Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.    

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...