Curiosidades Bíblicas

Curiosidades dos aspectos culturais, sociais, geográficos e religioso!

Sermões

Sermões fáceis de pregar

Pensamentos de Ellen White

Coleção de Pensamentos de Ellen White - Diversos Temas!

Sermões para Ocasiões Especiais

Batismo, Santa-Ceia, Formatura e muito mais!

domingo, 28 de março de 2010

Curiosidades dos Tempos Bíblicos: Vale de Hinon

Este vale se localizava ao sul de Jerusalém. É também chamado “vale do filho de Hinom” (Js 18:16); “vale dos filhos de Hinom” (2Rs 23:10).

O local é identificado com Wâdi er-Rabâbeh, o extenso vale que cerca Jerusalém a oeste e a sul. Foi neste vale que os israelitas sacrificaram os seus filhos a Moloque nos dias de Manassés (2Rs 16:3; 2Rs 21:6; 2Cr 28:3; 2Cr 33:6).

O local também foi uma espécie de "lixão" onde constantemente havia fogo e combustão dos materiais orgânicos descartados ali, sendo uma ilustração viva do juízo final.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Eu sou o bom pastor

Texto: João 10: 11-14

Introdução:

A – Entre as muitas figuras de linguagens usadas por Jesus a Si mesmo, está a metáfora do bom pastor.

1 – Ele disse: “Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá vida pelas suas ovelhas. [...] Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim”. João 10:11-14.

I - A OVELHA PERDIDA - Lucas 15: 4 – 7

A – É a parábola de 100 ovelhas. Só uma se perdeu, porque deixou de seguir o seu pastor.

1 - Uma ovelha, quando perdida, não sabe, por si só, encontrar o caminho de volta ao redil.
2 – As ovelhas não têm senso de direção. São diferentes dos cães, dos gatos e dos pombos que nunca se perdem e voltam facilmente para casa. As ovelhas nunca voltam sozinhas. Sabem que estão perdidas, mas não sabem voltar ao redil. Repito: elas não têm senso de direção.

Ilustração: Um gato ladrão. Quero lhe contar a história de um gato que criou muitos problemas em nosso lar. Eu era criança, mas nunca pude esquecer o trabalho que meus pais tiveram com aquele gato. Não era nosso, mas entrava pelo quintal e penetrava na cozinha para roubar comida. Era um gato ladrão. Nós morávamos perto da estrada de ferro, onde o trem passava todos os dias. Certo dia, o trem parou na porta de nossa casa. Meu pai conseguiu pegar o gato, colocou-o dentro de um saco de estopa, amarrou a boca do saco e jogou o gato dentro de um vagão. O trem partiu e foi embora. Meu pai dizia: Desse gato estamos livres. Nunca mais! Uma semana depois, porém, o gato apareceu e miava: Miau! Não sabemos dos detalhes. Certamente o trem parou alguns quilômetros adiante e alguém soltou o gato, que voltou novamente para o bairro onde morávamos e continuou a roubar comida.

3 – Se fosse uma ovelha, e não um gato, jamais teria voltado, porque as ovelhas não têm senso de direção. Se a ovelha perdida não é trazida ao aprisco pelo pastor, vagueia até perecer.

Aplicação homilética: O homem não é como o gato. O homem é, espiritualmente, ovelha. Por isso a Bíblia compara o homem como “a ovelha perdida”. E Cristo como “Pastor”.

4 – Se Deus fosse esperar que a iniciativa de regenerar-se partisse do próprio homem, seria impossível a realidade de nossa salvação.

B – Não importa para o Divino Pastor quão longe fomos, ou quão profundamente caímos, ou quão mau nos tornamos. Ele tem o remédio para todos os males. Para grandes males Ele apresenta maior poder de regeneração e recuperação do pecado.

1 – A Bíblia diz que onde abundou o pecado, superabundou a graça.
2 – Ele nos acha perdidos e nos convida: “Vinde a mim, Eu vos aliviarei dos vossos fardos e angústias”.

C – Você é essa ovelha perdida. Se você fosse o único a se desviar do caminho, Jesus Cristo teria vindo a este mundo para morrer por você somente.

1- O amor do pastor pela ovelha perdida é imenso. Quanto mais escura e tempestuosa a noite, e quanto mais perigoso o caminho, tanto maior a apreensão do pastor e tanto mais diligentemente a procura. Faz todos os esforços possíveis para encontrar a ovelha transviada.

a) Se fosse um mercenário diria: “Ela que sofra. Estou cansado. O jantar está me esperando...”
b) Mas o pastor a amava: esqueceu o cansaço, o jantar, o sono e vai por caminhos difíceis e pedregosos em busca da ovelha perdida.

(1) Ao encontrar, não a espanca, não a tange com chicotes, mas em sua alegria toma sobre os ombros. Jubiloso porque sua diligência não foi em vão, carrega-a de volta ao redil. Chegando ao lar, fez festa porque a achou.

2 – O Seu cuidado por ela – “Achando-a, põe-na sobre os ombros, cheio de júbilo”. (15:5)
3 – Sua alegria ao voltar para casa. – “E indo para casa reúne os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida”. (V.6)

D – A aplicação da parábola. – “Digo-vos que, assim, haverá maior júbilo no céu por um pecador que se arrependa do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento”. (15:7)

1 – Cristo nos ensina que a salvação não é alcançada por procurarmos a Deus, mas porque Deus nos procura.
2 – Cristo representava pela ovelha perdida, não somente o pecador individual, mas o mundo que se desviou e se arruinou pelo pecado.
3 – “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (João 3:16)


E – Assim é o caso do homem com Deus.

1 – Deus sempre amou o homem. Foi o homem que escolheu esse caminho. Deus nunca abandonou o homem.
2 – Deus está ansioso para nos curar.
3 – Deus está sempre procurando o homem. Quer ter a oportunidade de ajudá-lo.
4 – Sem Deus morreremos. – “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim”. (Lamentações de Jeremias 3:22)

F – Ilustração: John Rakman, filho ingrato que abandonou o lar paterno e caiu na vida de pecado, nos vícios e nas drogas. Um dia encontrou Jesus Cristo. Sua vida foi mudada. Queria voltar para o lar. Tinha medo de não ser aceito. Fez uma carta para sua mãe, onde dizia mais ou menos assim:
“Mamãe, minha vida mudou. Eu agora sou de Jesus. Quero voltar para casa. Vocês ainda me aceitam? Pretendo voltar no trem... (Deu o dia e a hora em que o trem iria passar em velocidade na frente da fazenda). Se vocês me aceitam realmente, então ponham um lenço branco na janela”.
A mãe recebeu a carta. Que emoção! No dia combinado, ele pegou o trem em direção ao lar paterno. Tinha uma dúvida: será que me perdoaram mesmo e vão colocar o lenço branco na janela da casa? O trem correndo em velocidade está se aproximando da frente de sua casa. Ele tinha medo. Dizia para si mesmo: “E se o lenço não estiver na janela? Ah, descerei na próxima estação. Volto no trem seguinte, e nunca mais!...”.
Sem ter coragem para ver, ele falou para um companheiro de viagem que estava ao seu lado. Pediu que olhasse bem para ver um lenço branco na janela da próxima casa. Fechou os olhos. O trem passou. Então, ele falou com o companheiro de viagem: “Você viu o lenço branco na janela?” O companheiro respondeu: “Lenço? Não vi!”. John Rakman começou a chorar. “Por que você está chorando?”, perguntou o companheiro. Ele explicou tudo.
O colega disse: “Ah, entendi agora! Não havia nenhum lenço branco. Havia, sim, um grande lençol branco”.
A mãe, com medo que o filho não visse o lenço, em face da velocidade do trem, colocou um grande lençol, cobrindo a casa para que ele não tivesse dúvidas.

Aplicação homilética: Assim é Deus. Ele está colocando não um lenço, mas um grande lençol na sua frente, a fim de que você veja e não tenha dúvidas de que Ele o ama e quer salvá-lo.

Conclusão:

A – ONDE VOCÊ ESTÁ?

1 – Você se encontra perdido, andando como uma ovelha, sem direção e sem rumo?

2 – Deus está bem perto de você.

3 – Arrependa-se e confesse a Ele os seus pecados.

4 – Você vai experimentá-Lo ao seu lado.

5 – Jesus quer salvá-lo e ficar bem perto de você.

6 – Quer avistar-se com você agora.

B – “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto. Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao Senhor, que se compadecerá dele; torne-se para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar”. (Isaías 55:6 e 7).

C – Ele diz: “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa, e cearei com ele e ele comigo”. (Apocalipse 3:20).


ORAÇÃO: Senhor Deus e nosso Pai, quantas vezes caímos no pecado e nos afastamos de Ti. Quão bom que Tu nos amas, a despeito de nossa ingratidão! Senhor, se há alguém que ouviu esta mensagem, e está longe de Ti, queiras abençoá-lo neste momento, a fim de que possa ter convicção de sua situação pecaminosa; que possa ter a contrição que todo pecador necessita; que possa ter coragem de praticar a confissão a Ti de sua vida em pecado; e, sobretudo, tenha a coragem de tomar a decisão de voltar para o lar, enquanto a porta da graça está aberta. Eu te peço tudo isto em nome de Jesus. Amém!


Hinos sugeridos: H.A., 99, 113, 517.



Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.

sexta-feira, 12 de março de 2010

Viva a Mulher!

Texto: Provérbios 31: 10-31

Autora: Elma Matos de Sousa, Departamental do Ministério da Mulher da Associação Amazonas Roraima.

Introdução:

A – O dia 8 de março é considerado mundialmente como “O Dia Internacional da Mulher”.
B – Através da História, entre todos os povos antigos e modernos, a mulher sempre foi discriminada e destituída de direitos sociais. Veja alguns casos do lugar da mulher na cultura e na História:
1 – Na Babilônia, a mulher não recebia o mesmo tratamento da lei, diante da mesma conduta de um homem.
2 – No Egito, a mulher era governada pela vontade do marido. Os contratos matrimoniais proibiam a esposa de sair de casa, sem a autorização dele.
3 – Na Grécia, não era permitido às mulheres irem ao mercado, pois podiam ser vistas pelos homens, que não fossem de sua família. Aristóteles dizia que a mulher era uma anomalia da natureza; era um homem defeituoso.
4 – Em Roma, o marido podia disciplinar a esposa, se a encontrasse conversando com alguém que não fosse de sua família.
5 – No judaísmo, o homem judeu devia orar todos os dias e dizer: “Bendito seja Deus que não me fez gentio, nem mulher”.

C – A consciência dos direitos das mulheres foi surgindo paralelamente aos direitos dos escravos.
D – Mesmo em pleno Século XXI, a mulher continua, em alguns países orientais, sendo tratada apenas como um objeto.
1 – Na Arábia Saudita, por exemplo, ainda hoje uma mulher não tem o direito de dirigir o seu próprio veículo: “Isso é coisa de homem”, dizem.
2 – No Nepal, as mulheres são vendidas para templos e prostíbulos.
3 – Nos Estados Unidos, a cada 15 minutos uma mulher é espancada e a cada 6 minutos uma mulher é violentada.
4 – No México, uma de cada 3 mulheres tem sofrido atos de violência física.
5 – No Brasil, a situação não é nada diferente; é muito pior.

I – AS MULHERES E JESUS CRISTO.

A – As mulheres sempre foram bem aceitas e respeitadas por Jesus. Se dentro do judaísmo as mulheres foram sempre discriminadas, Jesus quebrou essa regra, tornando-se a exceção. Veja os exemplos:
1 – Com a mulher pecadora na porta do templo. Ele a perdoou, dizendo-lhe: “Nem eu tampouco te condeno. Vai e não peques mais”.
2 – Com a mulher samaritana no poço de Jacó. Jesus conversou longamente com ela – o que não era permitido em seus dias - e a salvou.
3 - Na casa de Maria e Marta. Comeu com elas.
4 – Uma mulher enferma que O tocou. Foi curada imediatamente de sua enfermidade.
5 – Com a viúva de Naim. Jesus ressuscitou o seu filho.
6 – Muitas mulheres O acompanhavam em suas viagens missionárias.
7 – As mulheres levavam seus filhos para serem abençoados.
8 – Colocaram perfumes nos seus pés.
9 – Estiveram ao lado da cruz até o final.
10 – Foram as primeiras a chegar ante o túmulo vazio e a publicar a Sua ressurreição.

B – As mulheres na Igreja cristã primitiva, nos dias apostólicos.
1 – Exerceram um papel importante no crescimento da igreja.
2 – Nos dias de Paulo: “Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo.” (Gálatas 3:28).

II – ELAS ESTÃO VENCENDO

A – No mundo moderno, milhões de empresas estão sendo dirigidas por mulheres eficientes e eficazes.
B – Até a década de 1930, no Brasil, as mulheres não tinham o direito ao voto. Se não tinham o direito de votar, muito menos de postular à Presidência da República. Na década de 1980, a professora e deputada estadual Eunice Mafalda Michiles, do Amazonas, tornou-se a primeira senadora da República. No Maranhão, Roseana Sarney tornou-se governadora no seu estado e depois também senadora. Em outros estados aconteceram a mesma coisa. Como as coisas mudaram, e vão continuar mudando!... Quem duvida que logo tenhamos uma mulher na Presidência República?
C – Hoje, as mulheres estão conseguindo mais empregos que os homens.
1 – No Brasil de hoje existem tantas médicas quantos médicos.
2 – Já existem mais professoras que professores.
3 – Elas chegaram a um patamar de igualdade ou até de vantagem em comparação com os homens.
4 – As mulheres deixaram de ser alguém de segunda categoria, embora muita coisa precise melhorar em relação aos salários que recebem, levando em consideração aos salários masculinos.

III – UMA MULHER VIRTUOSA – Provérbios 31:10-31

A – O texto de nossa meditação fala de uma mulher virtuosa. Sabiamente, alguém desconhecido afirmou: “Por trás do heroísmo e do triunfo de um homem, está uma alma feminina. E esta alma, ao dar-se inteiramente com sublime abnegação evidencia indiscutível superioridade”. Como gostaria de ser essa mulher! É um texto muito conhecido das Escrituras. Vamos analisá-lo.
1 – “Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor excede o de finas jóias. O coração de seu marido confia nela, e não haverá falta de ganho”. (31:10 e 11).
a) Por quê? Porque o coração do marido confia nela. Ele sabe que abaixo do céu ela é a pessoa que mais se interessa por ele. Quer ver o seu sucesso, vê-lo realizado e feliz, e fará qualquer sacrifício para que isto seja uma realidade.
b) Por causa disto, não haverá falta de ganho. Ganho não só de salário, mas do seu conceito, de alegria, de amigos, de consideração e de toda sorte de bênçãos.
2 – “Ela lhe faz bem e não mal todos os dias de sua vida”. (V.11)
a) Que gostoso e seguro é viver ao lado de alguém que só faz bem.
b) Que bem pode fazer ao marido uma esposa virtuosa!
c) Ela serve de estímulo a sua profissão e não de desânimo, sempre o encorajando a prosseguir.
(1) Ela é uma “segunda cabeça”, pensando juntamente com ele, em busca de soluções para os problemas da vida. Não é despersonalizada, mas tem o seu próprio parecer.
(2) Sua personalidade amável e polida é uma influência positiva no seu trabalho.
(3) Ela ajuda a aperfeiçoar e completar a personalidade dele com seu jeito especial de lidar com problemas.
3 – “Busca lã e linho e de bom grado trabalha com suas mãos. É como navio mercante: de longe traz o seu pão”. (Vs.13 e 14).
a) É trabalhadora, busca o que fazer e de bom grado – ou seja, feliz, de boa vontade,
b) Trabalha com as mãos. Ninguém faz algo de boa vontade se não estiver feliz. A felicidade deve estar dentro de nós em qualquer trabalho que se faça. Devemos ter a determinação de, com a ajuda de Deus, não sermos infelizes aqui na terra, quando nos colocamos nas mãos de Deus.
4 – “É ainda noite, e já se levanta, e dá mantimento à sua casa e a tarefa às suas servas”. (V. 15).
a) Existe equilíbrio. Não vale a pena se matar fazendo tudo sozinha. A mulher virtuosa sabe administrar a sua casa, distribuindo tarefas.
5 – “Examina a sua propriedade e adquire-a; planta uma vinha com a renda de seu trabalho”. (V.16).
a) É econômica na administração dos rendimentos da família. Gasta economicamente, visando o bem estar de ambos.
Ponderação: Disse-me um economista que, se alguém economizar todos os meses R$ 200,00, no final de 35 anos economizou cerca de R$ 400.000,00. Portanto, cuide dos centavos que os reais cuidarão de si mesmos.
6 - “Cinge os lombos com força e fortalece os braços”. (V. 17).
a)Diz o apóstolo Paulo: “Tudo posso naquele que me fortalece”. (Filipenses 4:8). A esposa virtuosa tem comunhão com Deus. É dependente de Deus. Ler a Bíblia e estuda a lição da Escola Sabatina diariamente.
Ilustração: Uma esposa estava me falando sobre o poder da oração. Quando o clima no seu lar estava pesado, ela se retirava e passava ali no seu carro umas duas horas orando e, ao chegar a sua casa, tudo voltava ao normal como se nada houvesse acontecido. A mulher virtuosa pensa em Deus antes de tomar qualquer decisão. É verdadeira amiga de Jesus.
7 – “Ela percebe que seu ganho é bom; a sua lâmpada não se apaga de noite”. (V. 18).
a) Na época em que não havia luz elétrica, era previdente. Isto é bom para manter
a autoestima.
8 – “Estende as mãos ao fuso, mãos que pegam na roca”. (V. 19).
a)Um dos maiores desafios para a mulher virtuosa é conseguir tempo para tudo: tecer, bordar e fazer, além dos afazeres domésticos, outros trabalhos, no mundo hodierno em que vivemos.
9 – “Abre a mão ao aflito; e ainda a estende ao necessitado” (V.20).
a)Não é miserável, nem egoísta. Ao contrário. É generosa. Ajuda ao próximo. Eu aprendi que quanto mais você dá, mais você recebe.
10 – “No tocante à sua casa, não teme a neve, pois todos andam vestidos de lã escarlate. Faz para si cobertas, veste-se de linho fino e de púrpura”. (Vs. 21 e 22).
a)A mulher virtuosa é a pessoa que mais se interessa pela aparência do esposo. Mantém roupas limpas e bem passadas. Preocupa-se com a combinação das cores. Observa gravata, meias, roupas faltando botões ou descosturadas. Ela também veste bem seus filhos e a si mesma.
a)Quando você se vestir, vista-se primeiro para o seu Criador, segundo para o seu marido e para você mesma.
(1) O salmista dizia: “Agrada-me fazer a Ta vontade, ó Deus meu”... (Salmos 40:8).
(2) Não se esqueça de que a beleza é um estado de espírito.
11 – “Seu marido é estimado entre juízes, quando se assenta com os anciãos da terra”. (V. 23).
a)É no lar que se acumula forças para a vida pública. No lar, a esposa lhe comunica a inspiração e a força que o fazem “Estímulo entre os juízes”.
12 – “Ela faz roupas de linho fino e vende-as, e dá cinta aos mercadores”. (V.24).
a)Deve trabalhar e ganhar dinheiro. Isto faz bem para uma mulher.
13 – “A força e a dignidade são os seus vestidos, e, quanto ao dia de amanhã, não tem preocupações”. (V.25)
a) Força e dignidade. O cristão precisa ter um padrão de conduta e nobreza moral, decoro e decência.
b) Não tem preocupações quanto ao dia de amanhã. Não vive ansiosa. Vive bem o dia de hoje.
14 – “Fala com sabedoria, e a instrução da bondade está na sua língua” (V. 26).
a) Fala com sabedoria pública, pessoal e individualmente. Somos as porta-vozes de Deus para todos os homens. Ela tem a instrução da verdade. É uma boa conselheira.
15 – “Atende ao bom andamento da sua casa e não come o pão da preguiça”. (V. 27).
a) Tem cuidado da casa. Limpa. Deixa em ordem. Tem bom gosto.
b) Não tenha preguiça de cozinhar. Lembre-se: “Se o seu marido não tem coração, mas tem um estômago”. Prenda seu marido cozinhando. Ele pode mudar.
16 – “Levantam-se seus filhos e lhe chamam ditosa; seu marido a louva, dizendo: Muitas mulheres procedem virtuosamente, mas tu a todas sobrepujas”. (Vs. 28 e 29).
a) O que queremos que um filho seja devemos ser nós mesmas.
b) Devemos mostrar aos filhos a felicidade de sermos cristãos. Nunca lamentar diante deles problemas da igreja, criticar os irmãos, falar de injustiças sofridas, nem tampouco revelá-las por nossas queixas.
c) Tente simplificar as coisas, sendo uma intermediária entre o esposo e os filhos, tornando-o mais tolerante e compreensivo.
17 – “Enganosa é a graça, e vã, a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada. Dai-lhe frutos das suas mãos, e de público a louvarão as suas obras”. (Vs. 30 e 31).

Conclusão:

A - Embora não seja tão fácil ser a mulher virtuosa, Jesus nos garante a vitória.
B - Que Ele nos conceda a graça e o grande privilégio de sermos a mulher virtuosa do livro de Provérbios.
C - Que um dia, juntos com a nossa família, pela graça de Deus, possamos habitar no lar dos salvos, com Jesus. Amém!


Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.  

Quão importante é você?

Quão importante é você?
Mais do que você pensa.
Um galo menos uma galinha, iguala a nenhum pintinho.
Kellogg menos um fazendeiro, iguala a nada de flocos de milho.
Se fechar-se a fábrica de pregos, que bem faria a fábrica de martelos?
O gênio de Paderewski não teria sido grande se no afinador de pianos não tivesse comparecido.
Um fabricante de bolachas fará melhor se houver um fabricante de queijos.
O mais habilidoso cirurgião precisa do motorista da ambulância que traga o paciente.
Assim, você precisa de alguém e alguém precisa de você.

(“How important are you”.U.T.C,1983)



PR. JOSÉ CARLOS EBLING
Doutor em Educação Religiosa e Aconselhamento Matrimonial pela Andrews University. Professor universitário e conselheiro matrimonial no UNASP - campus Engenheiro Coelho, SP. Autor dos livros : Namoro No Escuro, Mosaico Do Amor, Amigos Para Sempre, Sentido Único, Saúde No Relacionamento Familiar, Depressão : Você Não Está Sozinho, Perdas e Danos. Casado com Nair Ebling Coordenadora da Extensão Universitária do Unasp - Campus II e autora de diversos livros Didáticos publicados pela CPB. 

O chinelo perdido

Estávamos de férias, na Praia do Rincão, em Santa Catarina, onde meus pais têm uma casa de verão. Minha filha mais velha, a Giovanna, precisava de um par de chinelos novos e encontramos um bem bonitinho, de silicone, amarelo. Ela saiu da loja toda faceira com os chinelos novos. Depois fomos tomar banho de mar. Enquanto fui dar um mergulho, minhas filhas ficaram na beirada, brincando com as ondas que iam e vinham. Quando me preparava para voltar para o local em que elas estavam, vi que a Gi estava chorando. Havia perdido um dos chinelos por ter desobedecido a mãe e entrado na água com eles. Fiquei com pena da minha menina e orei a Deus: “Senhor, sei que vai ser bem difícil no meio de toda esta água agitada e turva, mas me ajuda a encontrar o chinelo da minha filhinha.”

Fui caminhando lentamente para a beirada, em direção à minha filha que ainda chorava. Dei alguns passos para a esquerda e para a direita. Como a areia daquela praia é bem fina e o mar, agitado, quase sempre as águas têm coloração cinzenta, dificultando a visão além de um palmo de profundidade. Apalpei o fundo com os pés por alguns segundos e, de repente, tropecei em algo flexível. Prendi aquilo debaixo do pé e me abaixei para verificar o que era. Ali estava o chinelo! Rapidamente o ergui e mostrei para minha filha: “Achei! Achei!”

Ela sorria enquanto eu saía da água e me aproximava dela. Entreguei o chinelo, me abaixei e disse para ela: “Filha, viu como Deus é bom? Sabe o que fiz lá dentro da água? Orei pedindo que Ele me ajudasse a encontrar seu chinelo. E aqui está ele.”

Os céticos de plantão podem pensar que isso se trata de mais uma coincidência, como tantas outras. Mas eu conheço o Deus a quem sirvo e sei que aquilo foi, na verdade, um abraço que Ele me deu e uma confirmação da fé infantil da minha filha. Certa vez, li que as coincidências são os pequenos milagres de Deus, nos quais Ele prefere Se manter anônimo. Só que, como eu pedi, Deus saiu do anonimato e me mostrou, uma vez mais, que Ele Se importa com os pequenos detalhes de nossa vida – inclusive com um chinelo perdido dentro do mar.


MICHELSON BORGES
É jornalista, mestrando em Teologia pelo Unasp e membro da Sociedade Criacionista Brasileira . É editor na Casa Publicadora Brasileira e autor dos livros /A História da Vida / e /Por Que Creio / (sobre criacionismo), /Nos Bastidores da Mídia / e da Série Grandes Impérios e Civilizações, composta de seis volumes. Casado com Débora Tatiane, tem duas filhas.
Editor do Blog Criacionismo

O inimigo está lá fora!

É preciso que todos numa empresa compreendam que se há algum adversário a ser combatido, ele está lá fora, é nosso concorrente. Dentro da empresa não há adversários e não deve haver. Dentro da empresa temos colegas de trabalho que devem ter o mesmo grande foco: comprometer-se com o sucesso de cada um de nossos clientes atuais e tudo fazer para conquistar novos clientes.

Ao visitar empresas, vejo que as pessoas perderam essa consciência e fazem de seus colegas, seus adversários e às vezes até inimigos. O tempo gasto em fofocar, em fazer armadilhas, em dificultar o trabalho de colegas é muito maior do que o dirigido ao atendimento ao cliente, à melhoria da qualidade, à construção de um ambiente sadio de trabalho e de produtividade. Outro dia presenciei uma reunião em que um departamento preparava uma verdadeira estratégia de guerra - pasmem - contra outro departamento da própria empresa. Pareciam oficiais. Coletavam dados, montavam mapas e planos, tudo para “acabar com o nosso maior inimigo”.

Não preciso dizer que essa empresa está com problemas sérios em relação a seus clientes, à qualidade, à logística e distribuição e muitos outros. Enquanto os clientes desaparecem, a maioria se ocupa em combater seus pares, em vez de ajudá-los, de procurar erros nos outros, em vez de corrigir os próprios erros.

A verdade é que não há empresa que resista e sobreviva à desunião e é preciso matar no ninho qualquer início de briga interna, pois ela se alastrará, contaminando toda a empresa. Lembre-se: o inimigo está lá fora e não aqui dentro!

Pense nisso. Sucesso!



PROF. LUIZ MARINS

Antropólogo. Estudou Antropologia na Austrália (Macquarie University/School of Behavioural Sciences) sob a orientação do renomado antropólogo indiano Prof. Dr. Chandra Jayawardena e na Universidade de São Paulo (USP), sob a orientação da Profa.Dra. Thekla Hartmann;

- Licenciado em História (Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Sorocaba); estudou Direito (Faculdade de Direito de Sorocaba); Ciência Política (Universidade de Brasília - UnB); Negociação (New York University, NY, USA); Planejamento e Marketing (Wharton School, Pennsylvannia, USA); Antropologia Econômica e Macroeconomia (Curso especial da London School of Economics em New South Wales) e outros cursos em universidades no Brasil e no exterior.  

Pensamentos do Espírito de Profecia (44) - CONVIDADO PARA O BANQUETE CELESTIAL! ACEITAREMOS?


http://4.bp.blogspot.com/_NdQOK97Yzk4/SdPQLzcL6OI/AAAAAAAACcU/DFPKC51N1-4/s200/0614114.jpgCONVIDADO PARA O BANQUETE CELESTIAL! ACETAREMO?
A mesa foi posta, e Cristo nos convida para o banquete. Esquivar-nos-emos, recusando-Lhe as generosidades, e declarando: "Ele não diz isto para mim"? Costumávamos cantar um hino que descrevia uma festa, onde uma família feliz se reunia para participar da abundância da mesa a convite de um bondoso pai. Enquanto as crianças contentes se reuniam ao redor da mesa, havia uma faminta criança mendiga, junto à porta. Ela foi convidada a entrar; mas, com tristeza, ela se voltou para ir embora, exclamando: "Não tenho pai aí." Tomareis vós essa atitude ao receber o convite de Jesus para entrar? Oh! se tendes um Pai nos palácios do alto, rogo-vos que reveleis esse fato. Ele vos quer tornar participantes de Suas ricas generosidades e bênçãos. Todos quantos vêm com o confiante amor de uma criancinha, encontrarão ali um Pai. Signs of the Times, 25 de março de 1889.




DANIEL SILVEIRA
Ancião da Igreja Adventista de Osório-RS. Pai do Ex-pastor Silvio Silveira (Falecido) e casado com Areli Silveira.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Terremoto no Chile Encurta a Duração dos Dias

"Terremoto no Chile pode ter encurtado duração dos dias, diz Nasa", esse foi o título da reportagem publicada no yahoo notícias.

Confira alguns trechos desta reportagem:

"O pesquisador Richard Gross e seus colaboradores do Laboratório de Propulsão da Nasa avaliaram, com a ajuda de computadores, de que forma o abalo de 8,8 graus na escala Richter poderia ter alterado a rotação do planeta.

"De acordo com o estudo, o tremor fez com que um dia na Terra passasse a ter 1,26 microssegundos - um microssegundo é a milionésima parte de um segundo - a menos.

"Além disso, os cientistas chegaram à conclusão de que o eixo da Terra - sobre o qual a massa do planeta se mantém equilibrada e que é diferente do eixo norte-sul, de polo a polo - mudou em 2,7 milissegundos (cerca de oito centímetros).

"Ainda segundo o cientista, o mesmo modelo de cálculo foi usado para fazer a mesma avaliação no caso do terremoto que atingiu a ilha de Sumatra (Indonésia) em 2004. Por causa daquele tremor de 9,1 graus na escala Richter, os dias foram reduzidos em 6,8 microsegundos, e o eixo do planeta sofreu redução de 2,32 milisegundos - cerca de 7 centímetros.

"Gross afirmou que apesar do terremoto no Chile ter sido menor do que aquele, provocou mais alteração no eixo terrestre por ter ocorrido mais longe da linha do equador, e porque a falha geológica na qual aconteceu o terremoto chileno foi mais profunda e ocorreu em um ângulo ligeiramente mais acentuado do que a responsável pelo terremoto de Sumatra".

Em Mateus 24:22 lemos: "Não tivessem aqueles dias sido abreviados, ninguém seria salvo; mas por causa dos escolhidos, tais dias serão abreviados."

Este texto tem aplicação primária ao tempo de angústia do povo de Deus depois do fechamento da porta da graça, todavia, pode ser aplicado também aos nossos dias e ao tempo de angústia pré-advento. Nós já podemos deslumbrar como esta profecia se cumprirá, dentre muitas formas que Deus pode agir.

A frequência e intensidade dos terremotos está aumentando, e segundo essa descoberta, a tendência é termos os dias cada vez mais curtos.

Fique atento aos fatos, as profecias estão se cumprindo diante de nós!

Pr. Yuri Ravem

Leia na íntegra a reportagem: http://br.noticias.yahoo.com/s/02032010/40/mundo-terremoto-no-chile-encurtado-duracao.html

Curiosidades dos Tempos Bíblicos: Saduceus

Os Saduceus eram uma seita judaica resultado da influência dos hábitos e filosofias gregas obtido durante o domínio grego. A primeira vez que aparecem em cena é durante o ministério de João Batista. Eles vieram ter com João, que se encontrava nas margens do Jordão e João disse-lhes: “Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura?” (Mat 3:7). Cristo chama-lhes “hipócritas” e “geração má e adúltera” (Mt 16:1-4; Mt 22:23). A única referência que lhes é feita nos Evangelhos de Marcos (Mt 12:18-27) e Lucas (Lc 20:27-38) é relativa à sua tentativa de ridicularizar a doutrina da ressurreição, que eles negavam, assim como negavam a existência dos anjos. Eles eram os deístas e os cépticos do seu tempo.

Fonte: Enciclopédia Mundo Bíblico

sexta-feira, 5 de março de 2010

Eu sou a porta


Texto: João 10:7 - 10

Introdução:

A - As declarações de Jesus a respeito de si mesmo impressionam pela sua poderosa filosofia e linguagem metafórica.

1 – Certa vez, os chefes religiosos de seus dias mandaram emissários para apenas observar e depois prender Jesus, mas estes voltaram confundidos e, atônitos, disseram: “Jamais alguém falou como este homem”. (João 7:46).

B – Jesus Cristo fez declarações poderosas a respeito de sua própria missão, usando muitas metáforas, tais como:

1 – “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”.
2 – “Eu sou a luz do mundo”.
3 – “Eu sou o pão da vida”.
4 – “Eu sou o bom pastor”.
5 – “Eu sou a ressurreição e a vida”.

C – Queremos estudar agora uma grande declaração de Jesus, a qual se encontra no evangelho de João: “Jesus, pois, lhes afirmou de novo: Em verdade, em verdade vos digo: Eu sou a porta das ovelhas. [...] Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem”. (João 10:7-9).

I – “EU SOU A PORTA”

A – Alguma vez você já viu uma casa sem porta? Uma igreja sem porta? Uma escola sem porta? Um hospital sem porta? Impossível!...

1 – Por aí, podemos saber sobre a importância de uma porta. Por isso Jesus disse peremptoriamente: “Eu sou a porta”.

a) É poderosa esta declaração. Nela se encerra a mensagem de nossa salvação e indica que o homem só poderá alcançar a salvação, entrando pela porta certa, que é Jesus.

(1) Quaisquer outras passagens para o céu são falsas. Nenhuma outra pode ser aberta.

B – Esta declaração de Jesus vem destruir a falácia de justiça própria.

1 – É falsa a porta que pretende dar passagem ao homem que quer ser salvador de si mesmo.
2 – É falsa a porta da caridade que acha que por ela o homem entrará no Céu. Não existe outra porta sem ser Jesus.

C – Muitos chefes religiosos pensaram e pensam ser a porta: Buda, Maomé, Confúcio, Zoroastro, Lao-tzé e os mais modernos como Rajneesh, Dalai Lama e muitos outros.
1 – Indubitavelmente, foram grandes homens que fizeram o bem e exerceram grande influência na humanidade, mas não se constituíram salvadores.

Ilustração: Uma alegoria.

Um erudito que leu as obras de Buda, Confúcio, Zoroastro, Maomé e de outros, também leu a Bíblia e fez a seguinte alegoria paradoxal para estabelecer a diferença entre aqueles e Jesus Cristo. A alegoria começa assim:
“Conta-se que um homem caiu num poço. Passando por perto Buda, vendo-o no fundo do abismo, disse: “Tenho muito dó de teu caso, mas nada posso fazer-te. Só te dou um conselho: Cuida, ao saíres daí, para que não voltes a cair de novo”.
Assim foi passando Maomé, Confúcio... Enfim, passou Jesus. Este, vendo o homem a perecer, deitou-se à beira do poço, estendendo-lhe a mão e como não o alcançasse, buscou uma escada, desceu até ao fundo e tirou o homem de lá. Feito isto, Jesus o levou à igreja. E aí lhe deu o conselho: “Vai e não caias mais”.

II – O SONHO DE JACÓ

A – Há muitos séculos, em uma noite sem nuvens, sob as estrelas do deserto da Síria, uma alma erradia fugia de casa. Era a primeira noite que passava fora do lar e distante dos pais.

1 – Um jovem, de nome Jacó, não encontrou naquela noite nenhum abrigo. Sua cama foi o chão e o travesseiro, uma pedra. Estava com muito medo. Por outro lado, estava muito cansado e logo adormecera.

a) Sonhou: Gênesis 28: 10-17.

(1) Sonhou e viu uma ponte ligando o céu com a terra. Por esta escada os anjos de Deus subiam e desciam por ela.

B – Jacó, ao acordar sobressaltado, disse ao interpretar o seu próprio sonho: “Na verdade, o Senhor está neste lugar, e eu não sabia. E temendo disse: Quão temível é este lugar! É a casa de Deus, a porta dos céus”. (Gên. 28:12, 16 e 17).

1 – Séculos depois, Jesus interpretou o sonho de Jacó, dizendo: “Em verdade, em verdade vos digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”. (João 1:51).
2 – Foi por isto que Jesus disse: “Eu sou a porta”.
3 – Jesus, tornando-se homem, humilhou-se até a morte de cruz, construiu a ponte - a porta do céu.
a) Nesta ponte, nesta porta está a nossa esperança.

(1) É a ponte da vida deitada sobre o abismo da morte.


Ilustração: Os grandes incêndios nos altos edifícios são apagados com escadas que chegam ao seu topo, e salvam as pessoas.

4 – Jesus declarou: “Eu sou a porta; se alguém entrar por mim salvar-se-á”.

III – ONDE RESIDE A AUTORIDADE DESTAS PALAVRAS.

A – Existem sete fatos que Cristo é a porta do céu, suprema ponte de ligação entre o homem e Deus.

1 – Primeiro: SUA ENCARNAÇÃO – Jesus cristo se tornou homem.

a) O salvador dos homens não poderia somente divino. Se o fosse não resistiríamos a Sua glória.
c) Sendo Deus, tornou-se o filho do homem, pois só assim a escada poderia tocar a terra.

2 – Segundo: SUA VIDA SEM PECADO.

a) Só um Salvador sem pecado poderia morrer para salvar o homem.
b) Sofreu todas as coisas, todas as tentações que enfrentamos, triunfou em todas elas. Onde o homem falhou, Ele venceu.

3 – Terceiro: ELE MORREU PELOS PECADORES. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.(S. João 3:16)

4- Quarto: SUA RESSURREIÇÃO. E, se Cristo não ressuscitou, é vã vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados”. (I Coríntios 15:17).

a) Um salvador morto não poderia salvar a ninguém. Maomé, Buda, Confúcio estão mortos.

(1) Jesus Cristo está vivo.

5 – Quinto: SUA ASCENSÃO AO CÉU. Ele subiu ao céu e está assentado à destra de Deus. “E, estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto Jesus subia, eis que eis que dois varões vestidos de branco se puseram ao lado deles e lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentro vós foi assunto ao céu virá do modo como O vistes subir”. (Atos 1:10,11).

6 – Sexto: SUA MEDIAÇÃO. “Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos um Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo o Justo”. (João 2:1).

7 – Sétimo: SUA VOLTA OUTRA VEZ. “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também”. (João 14:1-3).

B – Estes são os aspectos que dão autoridade às palavras de Jesus: “Eu sou a porta”. “Ninguém vai ao céu senão por mim”.

1 – Quem quiser ser salvo por outro caminho ou por outra porta, perder-se-á.

CONCLUSÃO:

A – O mais importante é que esta porta ainda está aberta. “Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá”.

B – Uma porta aberta é um convite ao forasteiro cansado.

1 – O Espírito e a Igreja convidam: “Vinde e entrai”.
2 – Um dia, porém, esta porta vai-se fechar.

Ilustração: Li, algures, algum tempo atrás, a triste história de um menino que morreu porque a porta se fechou. O menino traquino entrou num grupo escolar que estava de férias. Ele entrou numa sala e depois bateu a porta. A fechadura estava com defeito e não abria por dentro porque o trinco estava estragado. Ele ficou preso por muitos dias. Não havia ninguém para socorrê-lo. Todos estavam de férias. Uma semana depois foi encontrado morto no grupo escolar. Morreu de medo, fome e sede. Morreu porque a porta se fechou.

3 – Um dia a porta vai-se fechar para sempre. Para ilustrar esse fato Cristo contou a parábola das 10 virgens. “... E saindo elas para comprar, chegou o noivo, e as que estavam apercebidas entraram com Ele para as bodas; e fechou-se a porta. Mais tarde chegaram as virgens néscias, clamando: Senhor, senhor, abre-nos a porta! Mas Ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço”. (Mateus 25:10-12).

a)Que terrível decepção. A porta estará para sempre fechada.

C – É justamente agora, enquanto a porta se acha aberta, o tempo de entrarmos por ela.

1 – Dentro em breve a porta da graça vai-se fechar.
2 – Quando ela se fechar que estejamos protegidos e salvos.


ORAÇÃO: Nosso bom Pai, nós te rendemos graças porque um dia a porta do céu se abriu e o Teu precioso Filho deixou o céu, abandonou a grandeza celestial, desprezou os palácios de marfim e veio a este mundo morrer pelos pecadores, abrindo a porta da salvação. Hoje a porta está aberta, esperando os pecadores arrependidos. Um dia, porém, essa porta vai-se fechar. Que, enquanto a porta da graça se encontra aberta, possamos entrar por ela e encontrar em Jesus a solução para os nossos problemas. Tudo isto te pedimos em nome e por amor de Teu Filho, Jesus Cristo. Amém!


Hinos sugeridos: H.A., 176, 188


Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL. 

Excelente por Natureza

Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças. – Eclesiastes 9:10

Se existe algo que eu concorde com Charles Darwin é o seu processo de seleção natural, quando aplicado ao mundo dos negócios em tempos de crise. Eu sei que ele provavelmente nunca pensou nesse uso generalizado e descontextualizado das suas ideias, mas a realidade é que, em tempos difíceis, só os mais aptos sobrevivem.

Pesquisadores de Taiwan publicaram os resultados dos seus estudos em 2008 apontando um novo sistema capaz de predizer o sucesso ou não de um empreendimento, baseado nesse modelo evolucionista (Ping-Chen Lin, Jiah-Shing Chen, A genetic-based hybrid approach to corporate failure prediction, International Journal of Electronic Finance). Uma série de variáveis são alimentadas num algoritmo que analisa o futuro financeiro da empresa baseado da sua aptidão.

Especialistas apontam que uma empresa “saudável” não possui necessariamente uma lista de valores, práticas e índices absolutos, mas sim características próprias que a condicionam para melhor operar na sua área. Eu gostaria de sugerir, no entanto, que existe uma característica que faz parte de todo empreendimento saudável e apto para operar e sobreviver a qualquer crise: excelência.

Mesmo com sinais de recuperação da economia mundial, o mundo dos negócios tem analisado cuidadosamente os erros e as fragilidades do sistema e das situações individuais, e procurado aprender e prevenir-se para as próximas ondas de desafios. Com as mudanças no panorama das empresas nos últimos 18 meses, hoje, as empresas estão sendo forçadas a investir em produtividade e eficiência para sobreviver. Melhorar os processos operacionais, de repente, tornou-se uma prioridade. Em muitos casos, a qualidade, independente da definição, torna-se a vantagem competitiva e o diferecial daquela empresa.

Joseph M. Juran definiu qualidade como “aptidão para o uso”. W. Edwards Deming disse que “controle de qualidade não significa perfeição, mas a produção eficiente que o mercado espera”. Philip B. Crosby entendia qualidade como “conformidade com os requisitos”. Armand Feigenbaum, pai do TQM (Total Quality Management) definiu qualidade como “as características totais que compõem um produto ou serviço de marketing, engenharia, produção e manutenção pelo qual o produto e o serviço em uso alcançarão as expectativas do consumidor”.

A onda da Qualidade Total cresceu após a Segunda Guerra Mundial, mas o conceito vem sendo discutido há muito mais tempo. minha sugestão, inclusive, é que a Biblia é o melhor manual de excelência.

Na primeira página do Gênesis, Deus estabelece o Seu padrão de qualidade ao finalizar a Criação e colocar o selo “Muito Bom” (Gn 1:31). Toda a atuação divina na história segue essa característica do Seu caráter (Dt 32:4). A Sua lei (Sl 19:7), o Seu amor (1Jo 4:18), Seu plano de salvacao (Jo 3:16), a vida de Cristo (2Co 5:21) são excelentes e o conselhos aos seguidores é para que reproduzam essa qualidade (Mt 5:48). Existe uma advertência clara no livro de Provérbios: “Quem é negligente na sua obra já é irmão do desperdiçador” (18:9).

Por isso a Biblia ensina que cada um deve buscar coisas irrepreensiveis (1Tm 5:7, 8) e até as palavras devem ser excelentes (Pv 8:6). Tudo quanto for feito, deve ser feito de coração, como ao Senhor (Cl 3:23). “Quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus” (1Co 10:31). “Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai” (Fp 4:8).

A Biblia, esse manual de qualidade, termina descrevendo, na sua última página, um Paraíso que supera todas as criações, invenções e imaginações humanas, e é excelente! A grande maioria da população brasileira, sendo cristã, nem mesmo precisaria de certificados de qualidade. Na verdade, Dr. Darwin, sobrevivem os que seguem a Deus.

Por Marcelo E. C. Dias - Revista Destaque Empresarial (Jan/10)


PR. MARCELO DIAS

Professor no Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia. Pastor do distrito do Parque dos Trabalhadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Estudou teologia no Brasil e Administração nos EUA. Completou o MBA na Califórnia e cursa o Mestrado em Teologia em São Paulo. É casado com Ana Cláudia V. Mainer.  

Primeira Igreja Adventista no Golfo

Os adventistas do sétimo dia na região do Oriente Médio antecipam adorar em seu primeiro templo permanente até o fim do ano, oficiais denominacionais locais disseram numa cerimônia de lançamento de pedra fundamental, dia 8 de janeiro.

Victor Harewood, dirigente denominacional para os Emirados Árabes Unidos e Omã, juntamente com 250 membros da Igreja locais reuniram-se no terreno em Ras Al Khaimah para o lançamento da pedra fundamental, iniciando oficialmente os trabalhos de construção.

Ras Al Khaimah é um dos sete emirados nos EAU. O seu príncipe e governante, Shaikh Saud Bin Saqr Al Qasimi, aprovou o projeto do templo em 2008.

"[A iniciativa] concederá aos adventistas registro e reconhecimento oficiais ... e condições de ter o seu próprio edifício de igreja", disse Rajee Mathew, gerente do projeto de construção.

Anteriormente os adventistas se reuniam em lares dos membros ou espaços alugados para culto de propriedade de outras denominações cristãs.

Adventistas locais participam do lançamento da pedra fundamental de seu primeiro templo na região do Golfo, Oriente Médio.
Os oficiais denominacionais esperam que a construção do edifício de três andares se complete em 8 meses. O primeiro nível deverá abrigar um salão de cultos com capacidade para 500 assentos.

O edifício também servirá como sede da seção do Golfo da Igreja Adventista do Sétimo Dia, explicou Harewwod, com espaço reservado para residências e escritório para o pessoal administrativo. A região compreende a Arábia Saudita, EAU, Kueite, Catar, Bahrain, Omã e Iêmen.

"Todos estamos muito emocionados com este progresso e oramos para que o projeto seja o início de uma nova era para nossa Igreja nesta parte do mundo", declarou Johann E. Johannsson, tesoureiro para a região Trans-Européia que administra a Seção do Golfo.

Apoio da região Trans-Eruopeia, bem como da União do Oriente Médio e da sede mundial da denominação ajudará a cobrir o custo previsto para o edifício -- aproximadamente 3,2 milhões de dólares, com adicional de 170.000 para mobiliá-lo e equipá-lo.

Com o reconhecimento que o edifício concederá à Igreja Adventista na Seção do Golfo os adventistas finalmente "serão capazes de organizar os trabalhos da Igreja na região", disse Kjell Aune, presidente denominacional para a União do Oriente Médio.

Ras Al Khaimah, United Arab Emirates, para ANN (27 Jan 2010)


PR. MARCELO DIAS

Professor no Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia. Pastor do distrito do Parque dos Trabalhadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Estudou teologia no Brasil e Administração nos EUA. Completou o MBA na Califórnia e cursa o Mestrado em Teologia em São Paulo. É casado com Ana Cláudia V. Mainer.  

Será que a Terra está se rebelando contra nós

Primeiro o Haiti e agora o Chile. Será que a natureza está fora de controle? O planeta está se rebelando contra os humanos e tentando exterminá-los? Acontece que o Chile está em uma área propícia para o acontecimento de terremotos. Em termos históricos, o grande tremor que assolou a região não era tão inesperado – não foi nem mesmo fora do normal. O terremoto e o tsunami que aconteceu por causa do tremor foram originados em uma região conhecida como “o anel de fogo”. Ali, uma placa tectônica acaba se “infiltrando” embaixo de outra, gerando colisões. A placa de Nazca acaba entrando debaixo da placa Sul-Americana e no meio de toda essa situação está o Chile. Essa área já produziu vários terremotos violentos, incluindo o mais violento que se tem notícia, de magnitude 9.5 na escala Richter (o último terremoto do Chile alcançou 8.8).

Alguns cientistas, no entanto, afirmam que a Terra está mais “ativa” nesses últimos 15 anos do que estava em um passado próximo. Terremotos de escala 8 acontecem uma vez por ano em algum lugar do mundo, normalmente. Esse terremoto no Chile é de 8.8, então seria um evento mais raro. Na semana passada um tremor de 7 graus na escala Richter aconteceu. E também há a situação no Haiti.

Apesar da grande maioria considerar que a Terra está se comportando normalmente, o número de tremores registrados é maior nos últimos 15 anos.

(Hypescience)

Nota: Por mais que se tente explicar como naturais as catástrofes recentes (qualquer semelhança com a atitude dos antediluvianos não é mera coincidência), um fato é inegável: "o número de tremores registrados é maior nos últimos 15 anos".[MB]

Leia também: "Quando Jesus voltará"


MICHELSON BORGES
É jornalista, mestrando em Teologia pelo Unasp e membro da Sociedade Criacionista Brasileira . É editor na Casa Publicadora Brasileira e autor dos livros /A História da Vida / e /Por Que Creio / (sobre criacionismo), /Nos Bastidores da Mídia / e da Série Grandes Impérios e Civilizações, composta de seis volumes. Casado com Débora Tatiane, tem duas filhas.
Editor do Blog Criacionismo

Pensamentos do Espírito de Profecia (43) - O DIREITO DE INDIVIDUALIDADE!

http://4.bp.blogspot.com/_NdQOK97Yzk4/SdPQLzcL6OI/AAAAAAAACcU/DFPKC51N1-4/s200/0614114.jpgUMA CERTEZA PARA ESTE NOVO ANO!
Há direitos que pertencem a cada indivíduo. Temos uma individualidade e uma identidade que é nossa própria. Ninguém pode submergir sua identidade na de outrem. Todos precisam agir por si mesmos, de acordo com os ditames de sua consciência. Como lembrança do que seja a nossa responsabilidade e influência, somos responsáveis diante de Deus como derivando dele a nossa vida. Isto não obtemos da humanidade, mas de Deus unicamente. Somos Seus pela criação e pela redenção. CONSELHOS SOBRE O REGIME ALIMENTAR, pág. 56.




DANIEL SILVEIRA
Ancião da Igreja Adventista de Osório-RS. Pai do Ex-pastor Silvio Silveira (Falecido) e casado com Areli Silveira.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Curiosidades dos Tempos Bíblicos: Zelotes


Uma seita de judeus criada por Judas, o galileu (At 5:37).

Recusavam-se a pagar o tributo aos romanos, com base no fato de isto ser uma violação ao princípio de que Deus era o único rei de Israel.

Rebelaram-se contra os romanos mas foram dispersos, tornando-se num grupo de foras-da-lei. Foram, mais tarde, apelidados de sicários, por usarem a sica, a adaga romana.

Simão era um zelote, ver Atos 1:13.

Fonte: Enciclopédia Mundo Bíblico

segunda-feira, 1 de março de 2010

Lições de Pedra


Pedro foi um dos discípulos mais íntimos de Jesus, e talvez o mais famoso dentre os escolhidos de Cristo. Seu nome era originalmente, Simão (ou Simeão, que significa “ouvido”), um nome judaico muito comum na sua época.

Era filho de Jonas (Mt 16:17) e a sua mãe não é mencionada nas Escrituras. Seu irmão mais novo se chamava André, que foi quem primeiro o levou a Jesus (Jo 1:40-42). Era natural de Betsaida, cidade situada na costa ocidental do Mar da Galileia. Foi educado ali junto às margens do Mar da Galileia e foi-lhe ensinado o ofício de pescador. É provável que o seu pai tivesse morrido quando ele era ainda jovem, tendo Zebedeu e a sua mulher Salomé tomado conta dele (Mt 27:56; Mc 15:40; Mc 16:1).

Nesta região passaram Simão, André, Tiago e João a sua meninice e juventude na companhia uns dos outros. Simão e o seu irmão gozaram de todas as vantagens de uma boa educação religiosa, tendo sido precocemente instruídos no conhecimento das Escrituras e das profecias relacionadas com a vinda do Messias. É provável, contudo, que não tivessem tido qualquer instrução especial no que dizia respeito à lei sob a tutela de qualquer um dos rabis. Quando Pedro foi levado perante o Sinédrio, foi visto como um “homem sem letras e indouto” (At 4:13).

Mas um dia Simão foi chamado por Jesus de Pedro, que significa “pedra” (Mt. 16:18). Neste sermão vamos aprender algumas “lições de pedra”, não só porque serão tiradas da vida de “Pedro”, mas porque são eternas como as pedras.

I. Uma Pedra Ativa

Para entendermos a impetuosidade deste discípulo precisamos conhecer sua história. Pedro era galileu e era-o de alma e coração. Os galileus tinham um caráter muito próprio. Tinham a reputação de serem independentes e enérgicos, o que, por vezes, os fazia parecerem turbulentos. Eram muito mais francos e transparentes do que os seus irmãos do sul. Relativamente a todos estes aspectos - franqueza, impetuosidade, arrebatamento e simplicidade - Simão era um galileu genuíno.

Pedro era ativo e agia muito rápido, às vezes sem pensar muito! Quando Jesus andou sobre o mar, ele pediu para andar também, e foi o único a ter essa experiência! Quando Jesus estava sendo preso, foi Pedro o único que agiu tentando ajudar Jesus, nesta ocasião ela corta a orelha do soldado com uma espada. Foi repreendido por Jesus, mas sua coragem impressiona. Se prestar atenção Pedro participa muito ativamente do ministério de Jesus aqui na Terra, ele estava em todas as ocasiões, mesmo quando era para dar vexame, quando por exemplo, ele nega a Jesus durante o Seu julgamento! Onde estavam os outros? Exceto João, é bem provável que os outros discípulos se estivessem na situação de Pedro o negariam também, na verdade o negaram, pois fugiram e se esconderam, só Pedro teve a coragem de aparecer!

Se olharmos as histórias de Pedro vamos ver que ele cometeu muitos erros, mas ele agia! Deus usa pessoas ativas, e prefere que erremos tentando acertar, que fiquemos na inatividade. Leia com atenção e admire-se deste texto inspirado:

“Muita demora fatiga os anjos. É mesmo mais desculpável tomar uma decisão errada, às vezes, do que ficar sempre a vacilar, hesitando ora para uma, ora para outra direção. Maior perplexidade e mal resultam de hesitar e duvidar assim, do que de agir às vezes muito apressadamente” Obreiros Evangélicos, 134.

Deus precisa de pessoas ativas na sua obra! Homens e mulheres que têm o sobrenome “ação”. Ativos na igreja, no lar, na vizinhança e em todos os lugares onde o nome de Deus precisa ser exaltado!

Ser ativo não significa falar muito ou sempre aparecer, é muito mais, é deixar a passividade e usar seus dons (quaisquer que sejam) para o engrandecimento da obra de Cristo.

II. Uma Pedra Humilde

Um dia Simão, André, Tiago e João tinham tido uma fraca noite de pesca. Jesus apareceu de repente e, subindo para o barco de Simão, ordenou-lhe que lançasse as redes. Ele assim o fez, apanhando muitos peixes. Foi um milagre feito perante Simão. O aterrado discípulo lançou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Senhor, ausenta-te de mim, que sou um homem pecador” (Lc 5:8).

Pedro era impetuoso, mas também era humilde para reconhecer suas fraquezas! Foi isso que o diferenciou de Judas. Tanto um como o outro negaram a Jesus. Pedro poderia ter o mesmo fim de Judas, mas sua humildade sobressaiu e ele pode ser reintegrado ao seu chamado.

No episódio quando Pedro andou sobre as águas com Jesus, na hora que ele estava se afogando teve a humildade de clamar a Cristo: “Senhor, Salva-me!”. Mt. 14:30

J. Arndt assim especificou os degraus da humildade:

l – Considerar-se, no coração, menor que os outros.
2 – Não julgar a ninguém, mas sempre olhar primeiro por si mesmo.
3 – Fugir às honrarias mundanas. Nada há tão perigoso como buscar honras.
4 – Ter prazer em lidar com gente humilde.
5 – Ser obediente, com voluntariedade e prazer, especialmente em relação a Deus.
6 – Tolerar toda nova humilhação.

Deus usa com maior força pessoas humildes como Pedro, que têm coragem de assumir seus erros. O orgulho é um dos maiores obstáculos que Deus pode enfrentar para atingir o coração de alguém, e é o maior empecilho para fazer dos cristãos pescadores de homens.

III. Uma Pedra Arrependida

Pedro esteve na companhia de João na manhã da ressurreição. Entrou corajosamente no túmulo vazio (Jo 20:1-10) e “viu os lençóis ali postos” (Lc 24:9-12). A ele, o primeiro dos apóstolos, o Senhor ressuscitado se revelou, conferindo-lhe, assim, um sinal da sua honra e mostrando-lhe o quão completamente ele fora reintegrado no Seu favor (Lc 24:34; 1Co 15:5). Lemos depois a singular entrevista que o Senhor manteve com Pedro junto ao Mar da Galileia, onde lhe perguntou três vezes: “Simão, filho de Jonas, amas-me?” (Jo 21:1-19).

Nesta ocasião vemos um Pedro arrependido, disposto a recomeçar! Esse atributo é o selo dos verdadeiros cristãos! Todos os seres humanos são pecadores, a grande diferença está no arrependimento, e não na quantidade de pecados! Se comparar Davi e Saul vai notar que os dois cometeram grandes pecados! Talvez alguns até julgassem Davi mais pecador, pois adulterou e matou um dos seus melhores homens, Urias, para ficar com sua esposa. Mas o segredo de Davi foi o arrependimento. Foi esse o segredo de Pedro também.

Esse texto nos dá uma dimensão interessante sobre o outro lado do arrependimento:

Você nunca se arrependerá:

- De ter refreado a língua quando você ia dizer o que não convinha, ou não era certo.
- De ter perdoado a quem lhe fez mal.
- De ter cumprido a tempo uma promessa.
- De ter sofrido com paciência as injustiças de seus companheiros, e, talvez, dos de sua casa.
- De ter dirigido palavras bondosos aos pobres, tristes e aflitos.
- De ter simpatizado com os oprimidos.
- De ter pedido perdão por uma falta cometida.
- De ter recusado ouvir contos inconvenientes e deixar de ler livros da mesma natureza.
- De ter acolhido com prazer leituras, pensamentos e discursos edificantes.
- De ter refletido sobre o que vai dizer, antes de falar.
- De ter sido honrado em tudo e com todos.
Porque assim procedendo você se tornará "o exemplo dos fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza."

E você, possui esta virtude?! Saiba que sem arrependimento ninguém será salvo!

IV. Uma Pedra Missionária

Pedro foi chamado para ser “pescador de homens” (Mt 4:19). Depois que Jesus morreu e ressuscitou inicia-se a grande obra de Pedro. Após o milagre à porta do templo (At 3), surge a perseguição contra os crentes e Pedro é preso. Defende-se corajosamente a si e aos seus companheiros no Conselho (At 4:19, 20). Uma nova onda de violência contra os cristãos (At 5:17-21) leva todo o corpo de apóstolos para a prisão; mas, durante a noite, são maravilhosamente salvos e são vistos de manhã a pregar no templo. Mais uma vez, Pedro os defendeu perante o Conselho (At 5:29-32) que, “chamando os apóstolos e tendo-os açoitado, os deixou ir”.

Chegara o momento em que Pedro deveria sair de Jerusalém. Após algum tempo em Samaria, ele volta a Jerusalém e relata à igreja que aí está estabelecido os resultados do seu trabalho (At 8:14-25). Aí permanece durante algum tempo e conhece Paulo pela primeira vez após a sua conversão (At 9:26-30; Gl 1:18). Deixa novamente Jerusalém e parte para uma viagem missionária em Lidia e Jope (At 9:32-43). É depois chamado a abrir a porta da igreja cristã aos gentios, através da admissão de Cornélio de Cesaréia (At 10).

Pedro se tornou um dos grandes missionários, aos judeus e também aos gentios! Uma pedra de valor nas mãos de Deus deve ser missionária! Deus tem prazer em salvar, e a maior prova de que alguém está salvo é a vontade de salvar a outros, ou seja, passa a ter o mesmo prazer de salvar que Deus tem!

Rowland Hill, em cujo coração ardia um amor intenso pelas almas, e a quem os homens às vezes chamavam de louco, disse:

"Certa vez, quando passava por uma estrada, vi a um homem trabalhar no fundo de uma cova de cascalho. De repente, o barranco desabou e o enterrou vivo. Eu corri depressa em seu auxílio, e também chamei por socorro, que então veio da cidade, a mais ou menos uma milha distante. Nessa ocasião ninguém me chamou de louco”.

“Mas, quando vejo que a destruição está sobrevindo aos pecadores e os cobrirá com o barranco da desgraça, exclamo, advertindo-os do seu iminente perigo e animo-os a escapar, dizem que estou fora de mim. Talvez esteja, mas anelo que todos os filhos de Deus possuam o mesmo desejo que tenho de salvar seus companheiros." (Soul Winning, pág. 51).

Quantas lições “desta pedra” conhecida como Pedro! Mas a Pedra angular na qual estamos firmados é Jesus, e é Ele o único salvador.

Na vida de Pedro podemos nos identificar e observar como Deus usa pedras imperfeitas como nós, e as lições mais importantes deste discípulo são: atividade, humildade, arrependimento e capacidade missionária. Esses ingredientes são a receita para uma vida cristã saldável e digna de honra.

Seja você também uma pedra nas mãos de Jesus, onde Ele irá lapidar e fazer de você um “pedra” de valor, mas lembre-se:

“As provações da vida são obreiras de Deus, para remover de nosso caráter impurezas e arestas. Penoso é o processo de cortar, desbastar, aparelhar, lustrar, polir; é molesto estar, por força, sob a ação da pedra de polimento. Mas a pedra é depois apresentada pronta para ocupar seu lugar no templo celestial. O Mestre não efetua trabalho assim cuidadoso e completo com material imprestável. Só as Suas pedras preciosas são polidas, como colunas de um palácio”. (Beneficêcia Social, 20)

PR. YURI RAVEM

Mestre em teologia e pastor da Igreja Adventista em Pelotas - RS Casado com Andressa, mestre em educação.
Editor Associado do Blog Nisto Cremos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...