terça-feira, 15 de junho de 2010

Venenos Mentais

Texto: Provérbios 14:12

Introdução:

A – As batalhas da vida são ganhas ou perdidas na mente. Necessitamos ter uma mente saudável como a água pura que tomamos.
B - A água: Todos gostamos de tomar água pura e saudável - água potável.
1 – Dizem que água potável é aquela que não possui cor, cheiro ou sabor, sendo apropriada ao consumo humano.
C – Os venenos. A ciência define um veneno como qualquer tipo de substância tóxica, seja ela sólida, líquida ou gasosa capaz de produzir enfermidade, lesão e alterar as funções do organismo, ao entrar em contato com um ser vivo. Alguns venenos são rápidos, outros são lentos, matando devagar.
1 – Os venenos podem ser de origem mineral, vegetal, animal e artificial.
2 – Ninguém em sã consciência tomaria um copo de veneno. Se tomasse que faria?
a) Correria imediatamente para um Pronto Socorro em busca de ajuda.

I – OS VENENOS MENTAIS

A – A literatura perniciosa: livros e revistas venenosos.
1 – A Sra. Ellen White escreveu:
“Os volumes que tendes lido foram imaginados pelos agentes de Satanás para enfeitiçar a mente com teorias forjadas na sinagoga dele, para vos mostrar como podeis servir ao maligno com satânica dignidade. Quão numerosos são os livros de tendências incrédulas, calculados a perturbar a mente mediante enganadoras dúvidas! Satanás inspirou-lhes seu venenoso hálito, e uma mortal malária espiritual afeta a alma que os lê.

Que massa de leitura de ficção há no mundo, para encher a mente de fantasias e loucuras, assim criando desprazer pelas palavras de verdade e justiça! A mente fica assim incapaz para os pensamentos solenes, para a paciente, perseverante estudo das Escrituras, o Livro-guia por meio do qual deveis ser encaminhados ao paraíso de Deus”. (Mensagens Aos Jovens 277).

Ilustração: Um jovem adventista trabalhava com um professor de Química, que era incrédulo. Ele não cria em pecado e dizia: “O pecado não existe”. O jovem, na presença do professor, pegou um vidro de veneno e mudou o rótulo, escrevendo: “Água potável”. O professou viu e reclamou. O jovem deu-lhe a lição: “É isso que o senhor esta fazendo com o pecado”.

B – O Cinema.

1 – Ele Sempre foi e continua sendo um grande antro de perdição mental.
a) Fonte de roubo, homicídio e tudo o que é baixo e imoral.
b) É difícil acreditar que uma pessoa, depois de assistir a um filme cheio de adultério, prostituição, roubo e crime, possa chegar a sua casa para dormir e se ajoelhar e orar a Deus, com uma consciência tranquila.
c) O cinema continua sendo a armadilha de Satanás para destruir a juventude.
(1) Quantos lares têm sido desfeitos!
(2) Quantas moças têm perdido sua honra, iludidas com as histórias irreais que o cinema apresenta com o propósito de enganar. Ah se tão somente as horas usadas vendo sujeiras do cinema fossem gastas na leitura da Bíblia!
2 – Talvez você esteja pensando: “O cinema?!... O cinema de hoje não é o cinema de ontem. Ele se modernizou e o ambiente é melhor que o da igreja” - dizem os jovens.
Ilustração: Certo jovem que gosta do cinema disse:
- No cinema há mais ordem que na igreja
- No cinema há mais silêncio que na igreja.
- No cinema há mais luxo que na igreja.
Alguém lhe respondeu: “Tudo isto pode ser verdade, mas o veneno está lá dentro da tela”.

C – A Televisão: A inimiga do estudante.
Ilustração: Quando fui diretor do Instituto Adventista de Manaus, havia uma moça que dormia na primeira aula da manhã. Motivo: Tinha uma TV no quarto e passava a noite assistindo a filmes. Tornou-se uma péssima aluna. Seu pai, consciente do problema, foi obrigado a tomar uma decisão: retirar a TV, fim de que ela não ficasse reprovada.

D – As novelas. Quantos vivem iludidos com os enredos das novelas, imaginando que na vida real também será assim. Toda novela termina com “um final feliz”. Mas na vida real nem sempre é assim.

E – A Música Popular.
1 – Quantos jovens são destruídos com o veneno inebriante da música rock e pop. A mãe de um famoso roqueiro, que morreu há alguns anos, disse: “O rock é sempre acompanhado de muitas drogas. Não existe rock sem drogas. Rock e drogas são irmãos xifópagos. Foi aí que meu filho se destruiu”.

F - As Drogas.
1 - As drogas são substâncias químicas, naturais ou sintéticas, que provocam alterações psíquicas e físicas a quem as consome e levam à dependência física e psicológica. Seu uso sistemático traz sérias conseqüências físicas, psicológicas e sociais, podendo levar à morte em casos extremos, em geral por problemas circulatórios ou respiratórios. É o que se chama overdose. Além das drogas tradicionais, os especialistas também incluem na lista o cigarro e o álcool.

Os adolescentes estão entre os principais usuários de drogas. Calcula-se que 13% dos jovens brasileiros entre 16 e 18 anos consomem maconha.

As drogas destroem a condição de uma pessoa discernir entre o certo e o errado, entre o bem e o mal, levando os que as usam a tomar decisões extremas. Elas nos levam a fuga da realidade em fantasias, delírios e alucinações. Diminui a capacidade do raciocínio lógico e da aprendizagem. Nessa condição, o drogado toma decisões que jamais faria em situação normal: matar, suicidar, roubar e outras.

G – A Internet.
1 – A internet é hoje o maior instrumento de comunicação e de aprendizagem. Não podemos mais viver sem ela. A internet hoje é de grande importância na vida de qualquer pessoa. Não obstante, se não for controlada e usada com parcimônia, pode ser um instrumento de perdição aos jovens e adultos. A internet é como a energia elétrica: é útil e necessária, mas é perigosa. Quando usada inadequadamente - pode nos matar.
a)A internet não pode ser usada como um vício. Recentemente, a revista Veja trouxe uma reportagem que mencionava o caso de alguns jovens capazes de ficarem 24 horas diante de um computador. Quando uma pessoa é capaz de não fazer outra coisa, senão interagir na internet está envenenado mentalmente.

II – OS VENENOS DESTE MUNDO

A – São atrativos. Por que atraem?
1 – O apóstolo Paulo responde. “Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz. Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne, não podem agradar a Deus”. (Romanos 8:6-8).
a) São coisas que agradam a carne. Quando o homem ainda não domou as paixões carnais, tem prazer nestas coisas.
2 – O Bom exemplo dos cristãos de Éfeso. “Muitos dos que creram vieram confessando e denunciando publicamente as suas obras. Também muitos dos que haviam praticado artes mágicas, reunindo os seus livros, os queimaram diante de todos. Calculados os seus preços, achou-se que montavam a cinquenta mil denários. (Atos 19:18 e 19).
a) Abandonaram tudo e até tocaram fogo para não participar mais.
3 – Pensamento:
“Semeia um pensamento, colhe uma ação.
Semeia uma ação, colhe um hábito.
Semeia um hábito, colhe um caráter.
Semeia um caráter, colhe um destino”.

Ilustração: Engolindo uma víbora.
Eu li, alguns anos atrás, a história de um rapaz na Alemanha que, tomando banho num bosque, engoliu uma víbora e morreu. A água era aparentemente boa, mas tinha um veneno.
2 – Assim são as novelas da TV, as revistas de quadrinhos, o cinema, as drogas, as músicas populares e outras atrações mundanas.

Citação: “Dói-me ver jovens de ambos os sexos arruinando assim sua utilidade nesta vida, e deixando de obter uma experiência que os prepare para uma existência eterna na sociedade celestial. Não podemos achar para eles um termo mais apropriado que ‘embriagados mentais’”. (E. G. White, Mensagem Aos Jovens, 281)

“Cultivando o apetite pelas histórias sensacionais, perverte-se o gosto da mente, e o espírito não se satisfaz a menos que seja nutrido com tal alimento prejudicial. Não posso imaginar expressão mais apropriada para designar os que condescendem com tal leitura, do que a de embriagados mentais. Hábitos intemperantes na leitura têm sobre o cérebro um efeito idêntico àquele que os hábitos de intemperança no comer e no beber exercem sobre o corpo”.

“Os que condescendem com o hábito de "devorar" uma história incitante estão simplesmente invalidando sua força mental e inabilitando o espírito para o pensamento e pesquisas mais profundas”. Ibid. Pág. 135

B – O processo de lavagem de cerebral nos campos de concentração.
1 – O processo de “Lavagem Cerebral” usado nos jovens que vão à guerra é terrível. No quartel, eles recebem lavagens cerebrais, até estarem prontos para ir ao campo de batalha. O treinamento consiste em aprender a destruir o inimigo. Na lavagem cerebral, o jovem tem de pronunciar milhares de vezes a palavra “matar”. O tempo passa e ele vai-se modificando e perdendo a sensibilidade. A guerra é capaz de transformar um ser humano numa “máquina de matar”. Mesmo que não morra na guerra, vai ter consequências psicológicas para o resto da vida. Muitos perdem o motivo para viver e se tornam uma pessoa desajustada na sociedade: nunca mais será o mesmo homem.
a) Assim, Satanás quer usar esse mesmo método de lavagem cerebral nos crentes.

C – Os caminhos de Satanás atrativos. “Há caminho que ao homem parece direito, mas ao cabo dá em caminho de morte”. (Provérbio 14:12).

Conclusão:

A – É importante saber em que fonte bebemos. Na fonte de Deus ou na fonte de Satanás?
B – Quem está envenenado, necessita de socorro.
C – Quem está envenenado mentalmente precisa correr para Cristo a fim de ser curado espiritualmente.

Ilustração: O jovem, o velho sábio e o pássaro.

Numa determinada aldeia morava um aldeão considerado por todos os moradores um homem muito sábio. Sempre dava aos jovens os conselhos certos e adequados. Havia, porém, um rapaz que não dava crédito aos conselhos do sábio. Para provar que ele não era tão sábio como todos sempre admitiam, certo dia ele subiu a montanha para se “aconselhar”. Levando consigo um passarinho preso na mão, fez-lhe a seguinte pergunta: “Sábio, este passarinho que tenho em minha mão está vivo ou morto?”. (Era uma armadilha: se o velho dissesse que estava vivo ele iria apertar e matar o passarinho. Se dissesse que estava morto, ele iria abrir a mão o soltar o passarinho, mostrando que o velho também errava).

Então, o rapaz perguntou ao aldeão: “Sábio, esse passarinho que tenho em minha mão está vivo ou morto?”

O sábio respondeu: “Ele está em sua mão e será o que você quiser fazer dele”.

Aplicação homilética: A nossa vida está em nossas mãos e será o que quisermos fazer dela.

Oração: Senhor Deus, ajuda-nos a viver no mundo de hoje de tantas invenções e inovações sem nunca sermos envenenados mentalmente a ponto de não sabermos distinguir o certo do errado. Que a Tua Palavra sendo a luz para iluminar o nosso caminho, a fim de que a nossa mente nunca seja destruída pelas astutas ciladas do inimigo. Em Jesus te pedimos. Amém!

Hinos sugeridos: H.A.> 180, 352.



Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.  

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...