sexta-feira, 5 de março de 2010

Eu sou a porta


Texto: João 10:7 - 10

Introdução:

A - As declarações de Jesus a respeito de si mesmo impressionam pela sua poderosa filosofia e linguagem metafórica.

1 – Certa vez, os chefes religiosos de seus dias mandaram emissários para apenas observar e depois prender Jesus, mas estes voltaram confundidos e, atônitos, disseram: “Jamais alguém falou como este homem”. (João 7:46).

B – Jesus Cristo fez declarações poderosas a respeito de sua própria missão, usando muitas metáforas, tais como:

1 – “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”.
2 – “Eu sou a luz do mundo”.
3 – “Eu sou o pão da vida”.
4 – “Eu sou o bom pastor”.
5 – “Eu sou a ressurreição e a vida”.

C – Queremos estudar agora uma grande declaração de Jesus, a qual se encontra no evangelho de João: “Jesus, pois, lhes afirmou de novo: Em verdade, em verdade vos digo: Eu sou a porta das ovelhas. [...] Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará, e sairá, e achará pastagem”. (João 10:7-9).

I – “EU SOU A PORTA”

A – Alguma vez você já viu uma casa sem porta? Uma igreja sem porta? Uma escola sem porta? Um hospital sem porta? Impossível!...

1 – Por aí, podemos saber sobre a importância de uma porta. Por isso Jesus disse peremptoriamente: “Eu sou a porta”.

a) É poderosa esta declaração. Nela se encerra a mensagem de nossa salvação e indica que o homem só poderá alcançar a salvação, entrando pela porta certa, que é Jesus.

(1) Quaisquer outras passagens para o céu são falsas. Nenhuma outra pode ser aberta.

B – Esta declaração de Jesus vem destruir a falácia de justiça própria.

1 – É falsa a porta que pretende dar passagem ao homem que quer ser salvador de si mesmo.
2 – É falsa a porta da caridade que acha que por ela o homem entrará no Céu. Não existe outra porta sem ser Jesus.

C – Muitos chefes religiosos pensaram e pensam ser a porta: Buda, Maomé, Confúcio, Zoroastro, Lao-tzé e os mais modernos como Rajneesh, Dalai Lama e muitos outros.
1 – Indubitavelmente, foram grandes homens que fizeram o bem e exerceram grande influência na humanidade, mas não se constituíram salvadores.

Ilustração: Uma alegoria.

Um erudito que leu as obras de Buda, Confúcio, Zoroastro, Maomé e de outros, também leu a Bíblia e fez a seguinte alegoria paradoxal para estabelecer a diferença entre aqueles e Jesus Cristo. A alegoria começa assim:
“Conta-se que um homem caiu num poço. Passando por perto Buda, vendo-o no fundo do abismo, disse: “Tenho muito dó de teu caso, mas nada posso fazer-te. Só te dou um conselho: Cuida, ao saíres daí, para que não voltes a cair de novo”.
Assim foi passando Maomé, Confúcio... Enfim, passou Jesus. Este, vendo o homem a perecer, deitou-se à beira do poço, estendendo-lhe a mão e como não o alcançasse, buscou uma escada, desceu até ao fundo e tirou o homem de lá. Feito isto, Jesus o levou à igreja. E aí lhe deu o conselho: “Vai e não caias mais”.

II – O SONHO DE JACÓ

A – Há muitos séculos, em uma noite sem nuvens, sob as estrelas do deserto da Síria, uma alma erradia fugia de casa. Era a primeira noite que passava fora do lar e distante dos pais.

1 – Um jovem, de nome Jacó, não encontrou naquela noite nenhum abrigo. Sua cama foi o chão e o travesseiro, uma pedra. Estava com muito medo. Por outro lado, estava muito cansado e logo adormecera.

a) Sonhou: Gênesis 28: 10-17.

(1) Sonhou e viu uma ponte ligando o céu com a terra. Por esta escada os anjos de Deus subiam e desciam por ela.

B – Jacó, ao acordar sobressaltado, disse ao interpretar o seu próprio sonho: “Na verdade, o Senhor está neste lugar, e eu não sabia. E temendo disse: Quão temível é este lugar! É a casa de Deus, a porta dos céus”. (Gên. 28:12, 16 e 17).

1 – Séculos depois, Jesus interpretou o sonho de Jacó, dizendo: “Em verdade, em verdade vos digo que vereis o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem”. (João 1:51).
2 – Foi por isto que Jesus disse: “Eu sou a porta”.
3 – Jesus, tornando-se homem, humilhou-se até a morte de cruz, construiu a ponte - a porta do céu.
a) Nesta ponte, nesta porta está a nossa esperança.

(1) É a ponte da vida deitada sobre o abismo da morte.


Ilustração: Os grandes incêndios nos altos edifícios são apagados com escadas que chegam ao seu topo, e salvam as pessoas.

4 – Jesus declarou: “Eu sou a porta; se alguém entrar por mim salvar-se-á”.

III – ONDE RESIDE A AUTORIDADE DESTAS PALAVRAS.

A – Existem sete fatos que Cristo é a porta do céu, suprema ponte de ligação entre o homem e Deus.

1 – Primeiro: SUA ENCARNAÇÃO – Jesus cristo se tornou homem.

a) O salvador dos homens não poderia somente divino. Se o fosse não resistiríamos a Sua glória.
c) Sendo Deus, tornou-se o filho do homem, pois só assim a escada poderia tocar a terra.

2 – Segundo: SUA VIDA SEM PECADO.

a) Só um Salvador sem pecado poderia morrer para salvar o homem.
b) Sofreu todas as coisas, todas as tentações que enfrentamos, triunfou em todas elas. Onde o homem falhou, Ele venceu.

3 – Terceiro: ELE MORREU PELOS PECADORES. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.(S. João 3:16)

4- Quarto: SUA RESSURREIÇÃO. E, se Cristo não ressuscitou, é vã vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados”. (I Coríntios 15:17).

a) Um salvador morto não poderia salvar a ninguém. Maomé, Buda, Confúcio estão mortos.

(1) Jesus Cristo está vivo.

5 – Quinto: SUA ASCENSÃO AO CÉU. Ele subiu ao céu e está assentado à destra de Deus. “E, estando eles com os olhos fitos no céu, enquanto Jesus subia, eis que eis que dois varões vestidos de branco se puseram ao lado deles e lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentro vós foi assunto ao céu virá do modo como O vistes subir”. (Atos 1:10,11).

6 – Sexto: SUA MEDIAÇÃO. “Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos um Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo o Justo”. (João 2:1).

7 – Sétimo: SUA VOLTA OUTRA VEZ. “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também”. (João 14:1-3).

B – Estes são os aspectos que dão autoridade às palavras de Jesus: “Eu sou a porta”. “Ninguém vai ao céu senão por mim”.

1 – Quem quiser ser salvo por outro caminho ou por outra porta, perder-se-á.

CONCLUSÃO:

A – O mais importante é que esta porta ainda está aberta. “Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá”.

B – Uma porta aberta é um convite ao forasteiro cansado.

1 – O Espírito e a Igreja convidam: “Vinde e entrai”.
2 – Um dia, porém, esta porta vai-se fechar.

Ilustração: Li, algures, algum tempo atrás, a triste história de um menino que morreu porque a porta se fechou. O menino traquino entrou num grupo escolar que estava de férias. Ele entrou numa sala e depois bateu a porta. A fechadura estava com defeito e não abria por dentro porque o trinco estava estragado. Ele ficou preso por muitos dias. Não havia ninguém para socorrê-lo. Todos estavam de férias. Uma semana depois foi encontrado morto no grupo escolar. Morreu de medo, fome e sede. Morreu porque a porta se fechou.

3 – Um dia a porta vai-se fechar para sempre. Para ilustrar esse fato Cristo contou a parábola das 10 virgens. “... E saindo elas para comprar, chegou o noivo, e as que estavam apercebidas entraram com Ele para as bodas; e fechou-se a porta. Mais tarde chegaram as virgens néscias, clamando: Senhor, senhor, abre-nos a porta! Mas Ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço”. (Mateus 25:10-12).

a)Que terrível decepção. A porta estará para sempre fechada.

C – É justamente agora, enquanto a porta se acha aberta, o tempo de entrarmos por ela.

1 – Dentro em breve a porta da graça vai-se fechar.
2 – Quando ela se fechar que estejamos protegidos e salvos.


ORAÇÃO: Nosso bom Pai, nós te rendemos graças porque um dia a porta do céu se abriu e o Teu precioso Filho deixou o céu, abandonou a grandeza celestial, desprezou os palácios de marfim e veio a este mundo morrer pelos pecadores, abrindo a porta da salvação. Hoje a porta está aberta, esperando os pecadores arrependidos. Um dia, porém, essa porta vai-se fechar. Que, enquanto a porta da graça se encontra aberta, possamos entrar por ela e encontrar em Jesus a solução para os nossos problemas. Tudo isto te pedimos em nome e por amor de Teu Filho, Jesus Cristo. Amém!


Hinos sugeridos: H.A., 176, 188


Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL. 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...