segunda-feira, 30 de novembro de 2009

A Última Chance


Faz pouco tempo saiu uma nota no jornal Folha de S. Paulo com o seguinte título: “Ganhador da Mega-Sena pode perder hoje prêmio de R$ 5,2 milhões”.


O texto informava o seguinte: “Termina hoje o prazo para que o vencedor de um concurso da Mega-Sena apareça para resgatar um prêmio de R$ 5,2 milhões anunciado em março. Se não for retirado, será o maior prêmio já ‘esquecido’ na história da Mega-Sena. O recorde anterior era R$ 2,8 milhões, em 2007”.


Prêmio jogado no lixo


Segundo o jornal informa, a aposta vencedora foi feita em uma casa lotérica de Taubaté-SP. Desde março, quando o resultado foi divulgado, uma faixa está pendurada na lotérica com a inscrição: “A sorte escolheu ficar aqui”.


Paula Cristina César, uma das sete funcionárias da casa, fez o seguinte comentário sobre o possível destino do ganhador e do bilhete premiado: “Deve ter perdido [o bilhete]. Há pessoas que fazem a aposta, colocam na carteira e esquecem. Ou jogam fora o papel. Sei que isso é comum, mas é a primeira vez que vejo isso acontecer aqui”, diz. [1]


Sem pretender em nenhum momento aqui defender este tipo de prática, gostaria de fazer uma analogia entre o referido acontecimento e a vida cristã.


Quando lemos os evangelhos, vemos que, no campo espiritual, todas as nossas escolhas, decisões e atos, também, resultam em perdas e ganhos: “Quem quiser, pois, salvar a sua vida perdê-la-á; e quem perder a vida por causa de Mim e do evangelho salvá-la-á”, disse Jesus (Marcos 8:35). Em seguida, o Mestre arrematou com uma pergunta: “Que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” (Marcos 8:36).


Quando Jesus fala em “perder a sua alma”, está Se referindo ao galardão final – a salvação. A idéia explícita neste e em vários outros textos é que existe um grande prêmio e que, se nós nos descuidarmos, poderemos vir a perdê-lo: “Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo” (Mateus 24: 13). “Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Apocalipse 3:11).


Semelhanças & diferenças

Da mesma forma como descrito acima na noticia do prêmio da Mega-Sena, há milhares de pessoas que “fazem a aposta” – apostam, como se diz, “todas as fichas” – em Jesus e na salvação maravilhosa que Ele oferece.


Muitas dessas pessoas, não perseveram no caminho da fidelidade, como disse Jesus, e, logo após a decisão e votos bonitos feitos no tanque batismal, esquecem tudo ou jogam fora o “Certificado de Batismo” [fica escondido num canto de casa ou dentro de uma Bíblia empoeirada; ele torna-se, assim, um mero “pedaço de papel” como outro qualquer] e os compromissos solenes assumidos com Deus e Sua Igreja.


Muitos fazem como Demas, a respeito de quem Paulo escreveu em tom melancólico palavras que soam como um epitáfio: “Porque Demas, tendo amado o presente século, me abandonou e se foi para Tessalônica...” (II Timóteo 4:10).


Outros cristãos, tal qual Judas, traem o Mestre Jesus e fazem barganha de sua salvação com a primeira proposta atraente que lhes aparece: “Falava Ele ainda, quando chegou uma multidão; e um dos doze, o chamado Judas, que vinha à frente deles, aproximou-se de Jesus para o beijar. Jesus, porém, lhe disse: Judas, com um beijo traís o Filho do Homem?” (Lucas 22:47-48).


As duas principais diferenças entre este Grande Prêmio e todos os outros são as seguintes:



1) É totalmente de graça, não pagamos – e nem teríamos como pagar – por ele: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus” (Efésios 2:8).


2) Todos podem ser contemplados com este Grande Prêmio: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3:16).



Zaqueu era um homem pecador, mau, trapaceiro, ladrão; mas, um dia, Zaqueu teve um encontro com Jesus e, como resultado, teve a sua vida transformada. Foi totalmente aceito e perdoado. Teve a sua “sorte” mudada.



É interessante que a frase que Jesus disse ao entrar na casa de Zaqueu é muito parecida – diríamos igual – com aquela que está fixada numa faixa na frente da casa lotérica: “A sorte escolheu ficar aqui”. Jesus disse o seguinte: “Hoje, houve salvação nesta casa, pois que também este é filho de Abraão” (Lucas 19:9).



A “Sorte Grande” escolheu ficar aqui. A “Sorte Grande” escolheu, hoje, a sua casa – tal qual, no passado, escolheu a casa de Zaqueu! “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo” (Apocalipse 3:20).



c) Ninguém, a não ser nós mesmos, poderá tirar de nós este Tesouro Celeste: “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a Terra, onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam; mas ajuntais para vós outros tesouros no Céu, onde traça e nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam” (Mateus 6:19-20).



Temos lido e ouvido constantemente a respeito de ganhadores de grandes prêmios da Loteria Federal que foram seqüestrados, ou tiveram parentes que sofreram este ou outro tipo de violências; alguns deles, nem chegaram a usufruir das benesses do prêmio – pois tiveram a vida ceifada violentamente por pessoas ávidas pelo dinheiro.



Em contrapartida a isso, os salvos em Jesus vivem em paz e segurança – pois o seu tesouro está assegurado, protegido e inabalável.


O prazo está terminando...





O último detalhe da notícia da Mega-Sena que queremos comentar é este: Se não for retirado, será o maior prêmio já ‘esquecido’ na história da Mega-Sena.



A Bíblia nos fala sobre a nossa maravilhosa herança em Cristo:



Embora saibamos tanto sobre o Céu quanto um bebê, ainda no ventre da mãe, conhece sobre este planeta, a nossa garantia e certeza é de que aquilo que Deus nos tem preparado é infinitamente superior a tudo quanto vemos, tocamos, conhecemos ou sequer imaginamos.



Amigos, tal qual descrito nesta notícia do prêmio da Mega-Sena, o prazo para adquirirmos a salvação está expirando... A Bíblia nos adverte: “... Eu te ouvi no tempo da oportunidade e te socorri no dia da salvação; eis, agora, o tempo sobremodo oportuno, eis, agora, o dia da salvação” (II Coríntios 6:2).



Infelizmente, por desconsiderarem o caráter solene do tempo em que vivemos, milhares de pessoas terão muito em breve que pronunciar as mais tristes palavras e lamentos de todos os tempos: “Passou a sega [colheita], findou o verão, e nós não estamos salvos” (Jeremias 8:20).

Referências



1. Folha de S. Paulo, 9 de junho de 2009.


PR. ELIZEU LIRA

Pastor em Uberlândia. Atualmente faz pós-graduação em Ciência da Religião e prepara-se para iniciar o Mestrado em Educação.Editor Geral do Blog 7 com news e do site de Evangelismo IASDEMFOCO

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...