terça-feira, 8 de setembro de 2009

Prega a estes ossos

Texto: Ezequiel 37:1-14

Introdução:

A – O povo de Israel estava no cativeiro, na Babilônia, sofrendo. Não existe nada mais desalentador para um povo que a escravidão.
a) Entre os dez mil dos principais do povo que foram levados cativos para a Babilônia estavam Ezequiel, Jeremias, Daniel, Hananias, Misael, Azarias e muitos outros.
b) O templo do Senhor fora queimado e a cidade de Jerusalém destruída. Só os pobres da terra foram deixados para que cuidassem da lavoura.


B – Pior: embora vivendo no cativeiro, o povo continuava sendo rebelde, idólatra e longe de Deus.

1 – Revelavam estar poucos dispostos a praticar uma reforma espiritual completa. Foram tempos turbulentos para Ezequiel. Sendo ainda jovem, foi chamado para o ofício profético.


C – Deus, porém, queria dar a eles, e a nós, esperança de melhores dias para o seu povo.

1 – Deus está esperando e está pronto para dar-nos melhores coisas no futuro, com a condição de voltarmos para Ele.

a) É a respeito deste assunto que eu desejo falar à Igreja de Deus nesta hora.

D – Uma das mais interessantes mensagens em toda a Bíblia é a visão de Ezequiel no vale dos ossos secos.

1 - Para Ezequiel foi uma experiência impressionante.
2 – Foi-lhe ensinado de uma maneira que ele jamais poderia esquecer. Uma lição muito valiosa.
3 – O povo de Israel tinha sido levado para o cativeiro. Agora eram como ossos secos.

a) Mas eles pensavam ser ainda o povo de Deus, apesar da escravidão, mesmo estando num estado de rebelião contra Deus.

4 – Eles imaginavam estar vivos, mas à vista de Deus estavam mortos.

E – Não há coisa mais morta do que ossos secos.

F – O que eles estavam necessitando?

1 – De ressurreição.
2 – Como todos os mortos, o povo de Israel estava alheio a esta situação.

G - Foi nesta ocasião e nesta condição, sem esperança, que Deus chamou Ezequiel, que era sacerdote, para que se tornasse o Ezequiel profeta.

1 – Ezequiel não esperava ter muito êxito em seu trabalho.

a) Ele conhecia bem de perto as condições de Israel. Além disso, ele conhecia também as suas limitações pessoais.

(1) Como poderia ele fazer algo por Israel na condição em que se encontrava espiritualmente? Era algo que ele não podia entender.

I – UM VALE DE OSSOS SECOS

A - “Veio a mim a mão do Senhor”. (Ezequiel 37:1 - 1ª. Parte).

1 – É sempre uma experiência impressionante, quando a mão do Senhor repousa sobre nós.

a) Esta mão do Senhor repousando sobre nós pode nos eletrizar e pode também nos matar. Ezequiel sabia que era a mão do Senhor. E ele compreendeu que Deus o chamou para uma importante missão.
b) Assim, ele respondeu: “Mas aonde eu serei enviado?” “Qual seria o seu primeiro campo de ação?” “A que grande cidade serei mandado?” “A que grande e influente Igreja irei pregar?”

2 – Esse seria um chamado do Senhor. Portanto, deveria ser uma responsabilidade importante. Ele não tinha de esperar por muito tempo.

3 – Diz o texto: “E o Senhor me levou em Espírito”. (v.1).

a) Ezequiel passou por cima das cidades, onde há muita confusão, muito barulho e muitas luzes. Ezequiel voou por cima das vilas com suas vidas pacatas e confortáveis. Ezequiel passou por cima dos campos com seus lagos e rios. Ezequiel passou pelas planícies e por cima das colinas cobertas de árvores.

4 – A Bíblia diz: “E me deixou no meio de um vale que estava cheio de ossos”. (v.1 - últ. Parte)

B - A preocupação de Ezequiel.

1 - Certamente ele falou a Deus e disse: “Mas Senhor, o que vamos fazer aqui, nesse vale cheio de ossos?” “Senhor, aqui não é lugar para um sacerdote e nem para um profeta?”. “O que se necessita, aqui, é de um coveiro para abrir as sepulturas e para enterrar esses defuntos”. “E, agora, tu me mandas para esse lugar real, para esse cemitério!”

C – Prezados irmãos, este vale de ossos era um lugar real e não imaginário.

1 – Tinha sido um campo de batalhas. Era o resultado de uma guerra do passado.
2 – Tantos tinham sido mortos na guerra que era impossível sepultar a todos.
3 – Assim, o que eles fizeram foi fechar o vale e deixar lá os que morreram na batalha.

a) Ali não era um lugar para uma pessoa ir. Fazer o quê?
b) Os campos de batalhas com seus mortos sempre foi um lugar evitado.

Experiência: O livro “Sequestro em Angola” conta a experiência de duas missionárias brasileiras da Igreja Batista que foram sequestradas pela UNITA. Viajaram vários meses para chegar a Jamba, capital do império de Jonas Savimbe, o líder guerrilheiro da Unita. Passaram por um campo de batalha de nome Coitocanaval. A batalha de Coitocaval ficou registrada na guerra de Angola como a mais cruel de todas. Alguns meses antes tinha havido essa grande batalha entre os exércitos da Unita e do MPLA. Nessa batalha morreram mais de 5.000 soldados. Elas passaram nesse lugar por entre os cadáveres abandonados.

D – Ezequiel estava também num lugar assim.

a) Ele falou a Deus: “Senhor, o que estamos fazendo aqui nesse cemitério?”

E – “Senhor, se queres que eu pregue, se queres que eu profetize, tudo bem - eu faço, mas me tira daqui deste cemitério”. (Na Bíblia, muitas vezes o verbo “profetizar” tem o sentido de “pregar”)

1 – “A quem eu vou pregar neste cemitério?”
2 – “Leva-me para uma cidade”.
3 – “Leva-me aonde está o povo”.
4 – Eu pregarei a mensagem. Eu farei de todo coração.
5 – Porém, aqui, Senhor, neste cemitério, não posso fazer nada.

a) Mas o Senhor disse a Ezequiel: “Não! Esta é a tua Igreja: prega! Esse vale cheio de ossos é o teu lugar de trabalho: prega!”.

E – Deus disse a Ezequiel: “Vamos dar uma olhada ao nosso redor”.

1 – “E me deixou no meio de um vale que estava cheio de ossos e me fez andar ao redor deles; eram mui numerosos na superfície do vale e estavam sequíssimos”. (v.2)
2 – Ezequiel andou várias vezes ao redor do vale. Depois de muito andar, ele chegou à seguinte conclusão:

a) Os ossos eram muito numerosos.
b) Estavam sequíssimos.

F – “Então me perguntou: Filho do homem, acaso, poderão viver estes ossos?” (v. 3).

Aplicação homilética: Coloque-se no lugar de Ezequiel. Como você responderia se estivesse no lugar do profeta? O que você diria a Deus?

a) Ezequiel não tinha fé suficiente para dizer “Sim”, mas também não tinha coragem de dizer “Não”.
b) O pior: é que ele nem sequer disse: “Eu não sei”.
c) O que ele disse, em resumo, foi o seguinte:

(1) “Senhor, esta é uma boa pergunta”!
(2) “O Senhor a fez, o Senhor a responda”.

e) Ele disse a Deus: “Senhor Deus, tu o sabes”. (v. 3)

(1) Quem faz a pergunta é que tem o direito de saber a resposta.

G – “Então me disse Ele: profetiza a estes ossos”. (v.4).

1- Repito: Na Bíblia a palavra “profetizar” tem muitas vezes o mesmo sentido de “pregar”.

a) Numa outra tradução diz: “Prega a estes ossos”.

2 – Eu posso imaginar a resposta de Ezequiel: “Senhor, é impossível! Como eu vou pregar para ossos sem vida?”

a) Ossos não têm ouvidos. Ossos não podem ouvir.

H – Ezequiel questionou consigo mesmo e disse depois a Deus: “Senhor, em Israel de hoje, é difícil pregar aos vivos, e tu me mandas pregar a ossos secos?”

1- Irmãos, não adianta o homem querer questionar com Deus. Quando ele pede a solução é obedecer.

a) “Disse-me Ele: Prega a estes ossos e dize-lhe: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor”. (v 4).

II – PREGANDO A OSSOS SECOS

A – Certamente você é também um pregador da Palavra de Deus como eu sou.
1 – Eu posso me colocar no lugar de Ezequiel. Eu gostaria que você se colocasse no lugar dele. Era uma difícil tarefa indicada para o profeta.

Ilustração: Falar no espelho.
Logo quando eu entrei na igreja, o Pastor Edson Lima dava aula de Homilética para os jovens, ensinando-nos a falar diante de um espelho para melhorar o rendimento. Pregando no espelho, você está vendo a sua imagem, seus gestos e cria confiança, melhorando a autoestima. Pregar para um espelho é mais fácil que pregar para ossos secos.

B – Deus, porém, disse a Ezequiel: “Filho do homem, prega a estes ossos e dize-lhes: ‘Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor’”!

C – O versículo diz: “Assim diz o Senhor Deus a estes ossos. Eis que farei entrar o espírito em vós, e vivereis”. (v.5)

D – O verso seguinte: “E porei nervos sobre vós, e farei crescer carne sobre vós, sobre vós estenderei pele e porei em vós o espírito, e vivereis. E sabereis que Eu sou o Senhor”. (v.6).

1 – Eu posso imaginar Ezequiel dizendo: “Senhor, se isto acontecer, enquanto eu pregar, então, eu saberei que tu és mesmo o Senhor Jeová”.

a) Assim, Ezequiel pregou como fora ordenado.
b) E, ao pregar, houve um grande ruído no vale.
c) Os ossos começaram a se mexer e depois a se juntar, ossos com ossos.

2 – Eu imagino que Ezequiel estava com os olhos fechados. E quando ele ouviu o ruído, abriu bem os olhos. Agora estava espantado!

E – É isso que diz o verso 8: “E quando olhei, eis que havia nervos sobre eles, e cresceram as carnes, e se estendeu a pele sobre eles, mas não havia neles o espírito”.

1 – Não havia neles vida.
2 – Ezequiel estava maravilhado e disse: “Senhor, o que estou vendo aqui é maravilhoso. É sensacional!... Nunca aconteceu coisa semelhante quando eu preguei, porém aonde iremos agora”?
3 - Em vez de termos um vale cheio de ossos, temos um vale cheio de cadáveres, um vale cheio de esqueletos.

a) Agora, Ezequiel estava se envolvendo com o assunto.

(1) Sua fé começou a aumentar. O seu entusiasmo cresceu.

F - E o Senhor disse a ele: “Então Ele me disse: Prega ao espírito, prega ó filho do homem, e dize-lhe: Assim diz o Senhor Deus: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre esses mortos, para que vivam. Preguei como ele me ordenara, e o espírito entrou neles, e viveram e se puseram em pé, um exército sobremodo numeroso”. (vs. 9 e 10).

1 – Meus irmãos, esta era uma experiência maravilhosa, um milagre maravilhoso.
2 – Mas o que significava tudo aquilo para Ezequiel e para nós hoje?
3 – Qual era o objetivo de Deus dar a Ezequiel esta visão?
4 – Qual era a lição que Deus tinha e tem ainda hoje para o seu povo?

III – O SIGNIFICADO DA VISÃO.

A - “Então me disse: Filho do homem, estes ossos são toda a casa de Israel. Eis que dizem: Os nossos ossos se secaram, e pereceu a nossa esperança; estamos de todos exterminados. Portanto, prega e dize-lhes: Assim diz o Senhor Deus: Eis que abrirei a vossa sepultura, e vos farei sair dela, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel. Sabereis que Eu sou o Senhor, quando eu abrir a vossa sepultura e vos fiz sair dela, ó povo meu. Porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos estabelecereis na vossa própria terra. Então, sabereis que eu, o Senhor, disse isto e o fiz, diz o Senhor”. (versos 11a14).

1 – Esta era a lição para Israel:

a) Era uma promessa de reavivamento espiritual.

(1) Era uma promessa de ressurreição.

B - Deus deu a Ezequiel a mensagem.

1 - Ezequiel transmitiu a mensagem.
2 – Embora no cativeiro, um grande Reavivamento teve lugar entre o povo de Israel.

C – Por que estamos estudando este assunto agora?

1 – Pode alguém dizer: “Isto aconteceu há muitos séculos”.

D – Meus irmãos, a Bíblia diz que tudo o que aconteceu no passado foi para o nosso exemplo.

E – Nesta mensagem dada a Ezequiel há ainda mensagem para nós que vivemos no século XXI.

1 – O Senhor está falando ao Seu povo e a Sua Igreja através de Ezequiel, hoje.

IV – A CONCLUSÃO DA VISÃO:

A – O vento soprou nos ossos, e eles reviveram.

1 – Foi ordenado que o vento soprasse sobre os corpos e estes receberam vida novamente.

a) O vento é a figura do Espírito de Deus e representa o Seu poder vivificante.

B – Temos hoje, tanto quanto nos dias de Ezequiel, uma Igreja que está dormindo, que está morrendo.

1 – Uma Igreja morna espiritualmente.
2 – Desesperadamente, a Igreja de Deus, hoje, necessita reavivar-se.
3 – Os anos passam, e a Igreja vai-se acomodando.

a) O pecado vai penetrando sub-repticiamente na Igreja.
b) O secularismo, o mundanismo vai destruindo a espiritualidade da Igreja como aconteceu com o povo de Israel.

4 – Mas esse mesmo Deus que reavivou os ossos secos, quer nos reavivar ainda hoje.
5 – Ele quer que a ressurreição tenha lugar em nossas vidas e em nossos dias.
6 – Não podemos pensar que tudo está bem e que não necessitamos de mais nada.
7 – Não podemos dizer: “Rico sou. Estou enriquecido e de nada tenho falta”.

8 – Nossa Igreja hoje necessita de um grande Reavivamento e de uma Reforma espiritual.

a) Diz a serva do Senhor: “Um Reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo, deve ser nossa primeira ocupação. Importa haver diligente esforço para obter a bênção do Senhor, não porque Deus não esteja disposto a outorgá-la, mas porque nos encontramos carecidos de preparo para recebê-la. Nosso Pai celeste está mais disposto a dar Seu Espírito Santo àqueles que Lho peçam, do que pais terrenos o estão a dar boas dádivas a seus filhos. Cumpre-nos, porém, mediante confissão, humilhação, arrependimento e fervorosa oração, cumprir as condições estipuladas por Deus em Sua promessa para conceder-nos Sua bênção. Só podemos esperar um Reavivamento em resposta à oração. Enquanto o povo se acha tão destituído do Espírito Santo de Deus, não pode apreciar a pregação da Palavra; mas quando o poder do Espírito lhes toca o coração, então os sermões não ficarão sem efeito. Guiados pelos ensinos da Palavra de Deus, com a manifestação de Seu Espírito, no exercício de sã discrição, os que assistem a nossas reuniões adquirirão preciosa experiência e, voltando ao lar, acham-se preparados para exercer saudável influência”. Mensagens Escolhidas Vol. 1, pág. 122.

A Reforma Deve Acompanhar o Reavivamento

“Precisa haver um Reavivamento e uma Reforma, sob a ministração do Espírito Santo. Reavivamento e Reforma são duas coisas diversas. Reavivamento significa renovação da vida espiritual, um avivamento das faculdades da mente e do coração, uma ressurreição da morte espiritual. Reforma significa uma reorganização, uma mudança nas idéias e teorias, hábitos e práticas. A Reforma não trará o bom fruto da justiça a menos que seja ligada com o Reavivamento do Espírito. Reavivamento e Reforma devem efetuar a obra que lhes é designada, e no realizá-la, precisam fundir-se”. Mensagens Escolhidas, vol. 1, pág. 128.

“Apesar de diferentes, Reavivamento e Reforma se completam. Reforma sem Reavivamento leva ao legalismo; e Reavivamento sem Reforma leve ao fanatismo”, disse alguém.

B – Quem vai fazer a Reforma? Com quem a Reforma vai-se iniciar?

1 – Aqueles que estudam o assunto das reformas dizem: “Nenhuma reforma começa com quem está no poder ou no comando”.
2 – Qualquer reforma - seja ela política, social, econômica, religiosa ou quaisquer outros tipos de reforma – parte sempre de fora para dentro e nunca de dentro para fora.
3 – Vejam os políticos! Falam muito em reformas e mudanças, enquanto estão na oposição, mas quando chegam ao poder e começam a liderar, esquecem de reformar.
4 – Na religião, não é diferente; é a mesma coisa. Alguém necessita começar a reforma.

a) Portanto, qualquer tipo de reforma, sempre começa com uma pessoa, com um indivíduo - e não com as massas.

5 – Sendo assim, se eu sou uma pessoa religiosa, a reforma deve começar comigo. Começar com você. Não pense em reformar os outros, sem primeiro começar a reformar a sua vida.

C – Os ossos secos necessitam reviver. Ossos Secos!...
1 – Nunca imagine que os ossos secos são sempre os outros. Não!

a) Se você nada faz para melhorar a vida espiritual de sua Igreja, você é também um osso seco.
b) Se você fala muito e não faz nada, você é um osso seco.
c) Se você fala dos líderes da Igreja, mas vive uma vida pior que a deles, você é um osso seco.
d) Se você não faz nenhum trabalho missionário, mas diz “Esse trabalho pertence aos pastores, e não mim”, você é um osso seco.
e) Se você nunca prega a Palavra, mas gosta de criticar aos que pregam, você é um osso seco.
f) Se você gosta de criticar a liderança da Igreja, mas vive em pecado, você é um osso seco.
g) Se você é um cristão, mas não gosta de falar de Jesus Cristo, você não passa de um osso seco.

– Um osso seco que nenhum cão quer farejar ou roer.

CONCLUSÃO:

A – Deus continua a dizer, hoje: “Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor”.

B – Necessitamos preparar o caminho para o derramamento do Espírito Santo.

C – Esse Reavivamento necessita acontecer aqui e agora.

1 – A minha pergunta é:

a) Se não for agora, quando será?
c) Se não for conosco, com quem será?
c) Se não for aqui, onde será?

D – Deus chama a sua Igreja para despertar. Estamos em meio aos perigos dos últimos dias. Maiores perigos estão diante de nós. Todavia nós não estamos alerta.

APELO: Isaías 55:6 – “Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-O enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar”.

ORAÇÃO: Senhor nosso Deus, ajuda-nos a entender os perigos dos dias em que vivemos. Ó Senhor, ajuda-nos a sair desta escravidão espiritual. Ó senhor Jeová, orienta o teu povo, a fim de que não continue se afastando de Ti. Afasta de nossa vida o pecado que tenazmente nos assedia. Dá-nos o Teu Espírito para que possamos discernir e distinguir o pecado e o erro da Tua verdade. Ó Senhor, somos ossos secos sem vida. Queira nos ressuscitar espiritualmente. Ajuda-nos a começar a Reforma, mas que esta Reforma comece, em primeiro lugar, com cada um de nós e com a nossa família.
Nós te pedimos em nome e por amor de Jesus Cristo. Amém!

Hinos sugeridos: H.A. 405, 506


Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.

3 comentários:

  1. Oi, passei pra conhecer seu blog, e desejar bom fds
    bjss

    aguardo sua visita :)

    ResponderExcluir
  2. que benção,aprendi muito com este sermão.gloria Deus,vou passar adiante.

    ResponderExcluir
  3. Pastor, esse sermão é poderoso, sempre gostei muito deste texto de Ezequiel, mais hoje aprendi mais sobre ele, espero que o senhor não se importe se usar partes dele para pregar a minha igreja.
    Esteja sempre na benção. Abraço carinhoso.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...