quinta-feira, 18 de junho de 2009

A cama curta e o cobertor estreito

SERMÃO

Texto: Isaías 28:20

Introdução:

A - Todo ser humano gosta de dar as suas desculpas e procurar evasivas para os seus problemas.

1 – A desculpa tornou-se uma arte, e os homens são excelentes artistas.
2 – Desculpamo-nos quando não cumprimos com a nossa obrigação.

a) Apresentamos as nossas desculpas quando marcamos um encontro com alguém e não vamos ou chegamos atrasados, dizemos:
(1) Choveu...
(2) O ônibus chegou e saiu adiantado. O ônibus não me esperou.
(3) O carro atrasou. E assim vai...

B – Do ponto de vista espiritual, existem pessoas que dão as suas desculpas para não fazer a vontade de Deus.

C – A Bíblia chama essas desculpas do homem de “A cama curta e o lençol estreito”.

1 – É sobre este assunto que vamos falar hoje.

Isaías 28:20 – “Porque a cama será tão curta, que ninguém se poderá estender nela; e o cobertor, tão estreito, que ninguém se poderá cobrir com ele”.

2 – O texto é uma metáfora. Você alguma vez já se deitou numa cama curta em que os pés ficam do lado de fora? Você já se cobriu num lençol estreito numa noite de muito frio?

a) Se a gente puxa o cobertor para cima, descobre os pés; se puxa o lençol para baixo, faz frio no rosto... É uma situação difícil!

Ilustração: Aconteceu comigo, na minha primeira viagem à Suíça. Não era no período de frio. Temperatura era de, mais ou menos, 20 graus positivos. Mas naquela noite, o frio chegou, e eu não estava preparado. Ou melhor, o hotel não fez a preparação para os hóspedes: deram-me um cobertor fino e curto: cobria a cabeça, mas descobria os pés. Cobria os pés, mas descobria a cabeça. Foi uma noite difícil!

D – No mundo em que vivemos existem aqueles que estão nesta situação espiritual.

1 – Estão se deitando numa cama curta e se cobrindo com um lençol estreito das filosofias humanas que não satisfazem.
2 – Vamos estudar agora algumas dessas filosofias humanas, quanto ao plano da salvação.

I – TEORIA MORALISTA

A – Diz o moralista: “Eu pratico o bem, não mato, não roubo, dou esmolas todos os dias, dou meu dízimo, eu amo ao meu próximo”...

1 – “Deus vai me salvar pelo que já fiz, pelo que faço e pelo que ainda vou fazer”.
2 – Se você, meu amigo ouvinte, pensa assim, está deitado numa cama curta e enrolado num cobertor que não lhe pode cobrir.
3 – Ninguém será justificado diante de Deus pelas suas obras.
4 – Esse era o problema dos moralistas dos dias de Jesus. Meu irmão, você algum dia já estudou as palavras de Jesus aos fariseus, registradas em São Mateus. 23?

a) Primeiramente, Jesus elogia os fariseus por suas obras. Jesus diz: “Vocês oram, dão o dízimo, atravessam continentes para fazer um prosélito, detestam praguejar, jejuam com regularidade, constroem sepulcros para os profetas, guardam as tradições dos anciãos... Tudo isto é muito bom. Mas, continuou Jesus: “Interiormente, vocês são orgulhosos; gostam de ser saudados e reconhecidos em público como rabis”. Interiormente vocês são egoístas; enganam os pobres; adulteram com as viúvas. Por dentro vocês são ambiciosos; querem os lugares de honra nos banquetes; sempre sentam nos primeiros bancos na igreja para aparecerem santos; jejuam e oram apenas para serem vistos pelos homens. Vocês fariseus limpam o exterior do copo e do prato, mas por dentro estão cheios de intemperança e rapina. Vocês são semelhantes a sepulcros caiados. Em outras palavras: vocês têm boa aparência, mas tem um coração mau. Vocês são hipócritas” – concluiu Jesus.

5 – A salvação estava muito distante dos escribas e fariseus dos dias de Jesus, porque se deitavam numa cama curta e se cobriam num cobertor muito estreito.

Efésios. 2:8, 9 – “Porque pela graça sois salvos mediante fé; e isto não vem de vós é um dom de Deus; não vem das obras para que ninguém se glorie”.

6 - Somos salvos pela graça mediante a fé.

a) Graça – Benignidade imerecida. Agora, é preciso entender que a graça é de graça, mas não é barata: custou o precioso preço do sangue de Cristo derramado na cruz pelo pecador. Custou um preço muito alto para Deus: o sangue do Seu precioso Filho.
b) Ninguém vai dizer a Deus: “Eu vou me salvar porque mereço”.

7 – Essa é uma teoria da cama curta e do lençol estreito que não satisfaz.


II – TEORIA UNIVERSALISTA

A – Dizem os universalistas: “Deus é amor. Ele não vai castigar ninguém”.

1 – “No fim de tudo, todo o mundo vai ser salvo”.
2 – “Até o Diabo vai ser salvo”.

B – Quem se apega a tal idéia, está deitado numa cama curta e enrolado num cobertor muito estreito que não lhe pode proteger no juízo de Deus.

1 – Diz a Palavra de Deus: “E a vós outros, que sois atribulados, alívio juntamente conosco, quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com anjos do Seu poder, em chama de fogo, tomando vingança contra os que não conhecem a Deus e contra os que não obedecem ao evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Estes sofrerão penalidade da eterna destruição, banidos da face do Senhor e da glória do Seu poder”. (II Tessalonicenses 1:7-9).

III – TEORIA LEGALISTA

A – O legalista diz: “Eu preciso guardar a lei para ter a minha salvação garantida”.

1 – Quem se deita nessa cama ou se cobre nesse cobertor não poderá ficar aquecido espiritualmente.

Romanos 3:20 – Visto que ninguém será justificado diante dEle por obras da lei, em razão de que pela lei vem o pleno conhecimento do pecado.

IV – TEORIA LIBERALISTA

A - O liberalista diz: “Cristo já fez tudo por mim. Não preciso de mais nada”!

B – O liberalista bate no peito e diz: “Estou salvo em Jesus Cristo. Sou uma pessoa liberta. Cristo me libertou. Posso fazer o que eu quiser”.

1 - É a verdade e o erro convivendo juntos.
2 – Aquele que foi salvo, guarda a lei não para ser salvo, mas em gratidão porque foi salvo por Jesus. Um filho que ama o pai obedece-lhe por amor.

Ilustração: Uma senhora que se decidiu pela religião. Foi batizada. Quando visitada em seu lar, alguém interrogou: “Irmã a senhora ainda não deixou o seu cachimbo?” Respondeu: “Quem se decidiu por Cristo fui eu, e não o meu cachimbo. Eu nunca levei o meu cachimbo para a igreja”. Ou seja, ela era crente, mas o seu cachimbo, não. Por isso...

3 – São crentes que fumam, que bebem e que fazem tudo que o cristão não deve fazer, e dizem: “Eu estou salvo. Salvo uma vez, salvo para sempre”.

a) É um lençol que cobre os pés, mas descobre a cabeça.

b) Jesus nos salvou uma vez para sempre, enquanto para sempre estivermos ao Seu lado. Quem volta ao pecado e abandona Jesus Cristo, perde a salvação. Para esses a Bíblia diz: “Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados”. (Hebreus 10:26)

C – O liberal diz: ”A Bíblia manda guardar o sábado, mas Cristo ressuscitou no domingo”.

1 – É verdade que Cristo ressuscitou no domingo. Mas onde está escrito que, por isso, temos de guardar o domingo?
2 – A ressurreição de Cristo é algo tão importante quanto a sua morte na cruz. O apóstolo Paulo compreendia plenamente esse fato, quando disse: “E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis em vossos pecados”. (I Coríntios 15:17).

a) Não temos o direito de guardar a sexta feira porque Cristo morreu neste dia por nós, nem de guardar o domingo porque Ele ressuscitou nesse dia. Deus nunca em Sua Palavra nos pediu isto.

(1) São desculpas humanas que cobrem os pés, mas descobrem a cabeça.

A Bíblia diz: “Lembra-te do dia de Sábado para o santificar. Seis dias trabalharás e farás a tua obra. Mas o sétimo dia é o Sábado do Senhor teu Deus...” (Êxodo 20:8 – 11).

D – O liberal diz: “Qualquer dia pode ser um sétimo dia”.

1 – Diz que basta contar a partir do primeiro dia que começou a trabalhar.

a) “Se eu começo a trabalhar na segunda, terça, quarta, quinta, sexta, sábado, então, domingo é o sétimo dia”. Assim, qualquer dia pode ser um sétimo dia. Mas não pode ser O SÉTIMO DIA. Pode ser um sábado, mas não pode ser O SÁBADO do Senhor teu Deus.

(1) Veja o que a Bíblia diz: “Mas o sétimo dia é O SÁBADO do Senhor teu Deus”
(2) O liberalista diz: “Mas o sétimo dia é um sábado. Qualquer dia pode ser um sábado”.
(3) A Bíblia não diz “um sábado”, mas “O Sábado”. O artigo está definido, e não indefinido.

E – Essa é uma cama estreita e um cobertor curto, que pode até cobrir rosto, mas vai descobrir os pés.

F – Esse foi o grande problema do rei Saul – o primeiro rei de Israel. Escolhido por Deus para fazer uma obra grandiosa, Saul tentou se desculpar e fazer a sua própria vontade, e não a vontade de Deus.
1 – Saul, em pecado, se deitou numa cama estreita e se cobriu com um lençol muito curto. Deus o rejeitou. A seu respeito lemos: “Porém Samuel disse: Tem, porventura, o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça a sua palavra? Eis que obedecer é melhor do que sacrificar, e o atender melhor do que a gordura de carneiros”. (I Samuel 15:22).

CONCLUSÃO:

A – I João 2: 1-6 – Filhinhos meus, estas coisa vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo; e Ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos próprios, mas ainda pelo mundo inteiro. Ora, se sabemos que O temos conhecido por isto: se guardarmos os seus mandamentos. Aquele que diz: eu O conheço e não guarda os seus mandamentos é mentiroso e nele não está a verdade. Aquele, entretanto, que guarda a Sua Palavra, nEle, verdadeiramente, tem sido aperfeiçoado o amor de Deus. Nisto sabemos que estamos nEle: aquele que diz que permanece nEle, esse deve também andar assim como Ele andou.

B – Rom. 6:1-2 – Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante? De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos?

C – Ninguém poderá ser salvo usando as Teorias deste mundo: Moralista, Universalista, Legalista, Liberalista ou outras quaisquer.

1 – Somos salvos pela graça. Graça é um dom imerecido de Deus.

a) Alguns dizem: “Se eu merecer a salvação”...
b) Ninguém merece a salvação. Ela é um dom imerecido de Deus.

D – Ele quer nos oferecer uma cama ampla e um cobertor muito grande capaz de nos cobrir total e plenamente.

1 – Que Deus nos abençoe!


ORAÇÃO: Senhor Deus e nosso Pai Eterno. Agora queremos falar Contigo mais uma vez. Senhor, ajuda-nos a vencer as nossas fraquezas. Como filhos de Adão e Eva, temos a tendência de buscar evasivas para esconder a nossa culpa. Ajuda-nos a Te obedecer naquilo que Tu pedes de nós, já que não temos méritos para fazer por nós mesmos a Tua vontade. Queiras abençoar aqueles que vivem na dúvida sem saber que caminho seguir. Que possamos encontrar sempre em Ti o que necessitamos para a nossa salvação. Nós te pedimos em nome e por amor de Jesus Cristo. Amém!

Hinos sugestivos: H.A., 301, 525


Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...