sexta-feira, 8 de maio de 2009

Porcos mais importantes que Jesus

SERMÃO

Texto: Marcos 5:1-20

Introdução:

A – Queremos falar hoje sobre um tema polêmico: “Porcos mais importantes que Jesus”.

1 – Talvez você esteja dizendo: Que estupidez! Um porco não pode ser mais importante que Jesus. Eu também concordo com você – porém 2 mil porcos foram considerados mais importantes que Ele, quer aceitemos ou não.
2 – Quando os porcos foram mais importantes que Jesus?

a) Sim, porcos tiveram mais valor que o Mestre da Galileia. Esta é uma história verdadeira.

(1) Pode ser que este título seja estranho para você. Pode ser que você não acredite que isto tenha acontecido. Mas os fatos são verdadeiros e se encontram na Bíblia. Está registrado no capítulo 5 do Evangelho de Marcos.

B – Jesus, na noite anterior a este fato havia acalmado a tempestade do mar da Galileia. Agora o problema era outro: acalmar um homem violento e endemoninhado.

1 – Seus discípulos, depois de passar uma noite de intenso trabalho, aproaram para Decápolis. Tanto o mar quanto o homem eram indomáveis, mas Jesus os subjugou.

c) Ao nascer do sol, desceram na praia de Gadara, uma das dez províncias daquela região.

C – Jesus teve grande prazer quando pode descer do barco e pisar naquela província estrangeira.

1 – Era a primeira vez que visitava aquele lugar. Ah, quem não gosta de visitar um lugar novo, que nunca esteve!...

Ilustração: Quando fui a Foz do Iguaçu, visitei o Paraguai e a Argentina. Eu conheço a Argentina e o Paraguai como o homem conhece a lua: só pisei no solo nunca antes pisado por mim. Foi uma experiência para mim agradável.

D – E Jesus vai penetrando no lugar. Queria conhecer de perto a cidade e seus habitantes, confortá-los com palavras de amor, mas não pôde entrar.

I – A FEROCIDADE DE UM ENDEMONINHADO.

A – O texto assim explica: “Ao desembarcar, logo veio dos sepulcros, ao seu encontro, um homem possesso de espírito imundo, o qual vivia nos sepulcros, e nem mesmo com cadeias alguém podia prendê-lo; porque tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram quebradas por ele, e os grilhões despedaçados. E ninguém podia subjugá-lo”. (Marcos 5:2-4).

1 – Aquele endemoninhado não tinha apenas um demônio, mas um ninho de demônios que habitava em seu ser.

2 – Quantos hoje vivem nessa mesma situação, sendo prisioneiros de Satanás. Quantos vivem uma vida infeliz, sem esperança, sem família, afastado do convívio social, sem nenhuma expectativa de dias melhores.

Ilustração: Semana passada eu celebrei o funeral de um jovem. Ele se envolveu com drogas. Depois ficou como o endemoninhado de Gadara. Todos no bairro, onde morava, tinham medo dele. Era um jovem bonito, alegre, feliz e de repente foi destruído por Satanás. Ele se matou. Morreu enforcado.

Ilustração: Ontem, eu presenciei na minha cidade uma cena de tristeza e de vergonha social. Existe no bairro da Forquilha um lugar onde os jovens usam drogas. De repente, em meio ao trânsito agitado, surgiu uma moça, que foi destruída pelo vício. Completamente nua, ela andava pela avenida, por entre os carros que passavam se desviando dela, para não atropelá-la. Completamente despida, ela apenas segurava na mão uma calcinha. Pensei: O que leva uma jovem bonita a abandonar tudo e se tornar uma drogada, a ponto de não saber mais que está nua?

B – O evangelho relata que o endemoninhado andava sempre, de noite e de dia, clamando por entre os sepulcros e pelos montes, ferindo-se com pedras. (v.5).

1 – Pior: Uma legião de demônios o perseguia. Era feroz e temido por todos.
a) Comumente avançava nos viajantes e os expulsava da cidade.
b) Andava sem roupas. Clamava pelos vales e montes...
c) Vivia também pelo cemitério: era um necrófago.

2 – O endemoninhado se lança em cima de Jesus como um cão Pit Bull feroz.
3 – Os discípulos, na noite anterior, haviam passado por uma cena de horror, e agora estavam diante de uma cena muito pior, de arrepiar os cabelos.

a) Correram de pavor, ficando somente Jesus e o endemoninhado que mais tarde O adorou. Ele, furioso, se aproxima de Jesus, e Jesus se aproxima dele. Jesus não tinha medo. Ah, se fosse qualquer um de nós!...

II - VERDADES IRREFUTÁVEIS

A - O endemoninhado falou primeiro. Jesus ficou ouvindo. Ele fez e disse algumas coisas notáveis:

1 - Primeira: Adorou a Jesus – “Quando, de longe, viu Jesus, correu e O adorou”. (Marcos 5:6).

a) Até Satanás é consciente de que Jesus é digno de adoração. Hoje, existem muitos que se dizem cristãos, mas não aceitam o que nem o Diabo duvidou: adorar a Jesus Cristo. Os demônios adoraram a Jesus, mas o povo de Gadara não adorou.

2 - Segunda coisa: Considerou Jesus Filho de Deus – “Exclamando com grande voz: Que tenho eu contigo, Filho de Deus Altíssimo?” (v.7).

a) Existem muitas pessoas neste mundo que não creem que Jesus é o Filho de Deus, mas o Diabo não tem dúvida desta verdade.

3 – Agora a terceira afirmativa – O Dia do Juízo Final. – “Conjuro-te por Deus que não me atormentes [antes do tempo]”. (v. 7). O evangelho de Mateus diz assim: “Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?” (Mateus 8: 29).

a) O Diabo sabe que haverá um tempo em que ele será atormentado e destruído no fogo do juízo. No livro de Apocalipse capítulo 20 fala que Satanás e seus anjos serão destruídos no fogo.

(1) Estava certo em dizer que Jesus estava atormentando-o antes do tempo designado.

B – Assim, os demônios iriam ser vencidos pelo grande poder que havia em Jesus.

1 – A Bíblia diz que havia dentro do homem uma legião de demônios. – “E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? Respondeu ele: Legião é o meu nome, porque somos muitos”. (Marcos 5:9).

a) Legião era a divisão fundamental do exército romano. Seus componentes variavam entre 4.000 a 8.000 homens. Foram as legiões que estenderam o domínio de Roma por todo o mundo conhecido. Por onde uma legião passava nada ficava em pé. A morte era total. Depois que ela passasse nem capim queria nascer no lugar. O terror era completo.

(1) Assim era o poder diabólico que dominava o pobre homem de Gadara.

Citação: A escritora E.G. White assim comenta: “A influência de Satanás é constantemente exercida sobre os homens para perturbar os sentidos, dominar a mente para o mal, incitar a violência e o crime. Enfraquece o corpo, obscurece o intelecto e corrompe a alma”. (Desejado de Todas as Nações, 341).

(2) Satanás conseguiu transformar aquele homem em um animal selvagem.
(3) Todos se afastavam dele: seus familiares, amigos... Ninguém tinha prazer tê-lo em sua companhia.
(4) Ele foi morar com os mortos, entre os demônios, nos cemitérios.

b) O inimigo torna as pessoas furiosas, violentas e indomáveis nos dias de hoje, porque essa é a sua missão.

(1) Satanás hoje tem transformados os seres humanos em monstros. Nem o amor da família, tampouco o rigor da lei têm abrandado a avalanche de crimes violentos em nossos dias.
(2) Satanás dominou completamente o psicossomático daquele homem: não havia descanso para sua mente, nem para seu corpo.

C – O Pastor Yuri Ravem em seu sermão intitulado “Missionários Acorrentados”, assim descreve a situação dos endemoninhados:
– “Moravam em cemitério.
– Amarrados com correntes.
– Nus (Lucas 8:26)
– Cabelos e barba sem cortar.
– Não tomavam banho.
– Rangiam os dentes e espumavam pela boca.
– Feriam-se com pedras – sangue e sujeira.
– Ninguém passava por ali”.
“Satanás deseja fazer que as pessoas estejam como esses homens: acorrentados pelo pecado”.

1 – Hoje, também, existem muitas pessoas atormentadas, inquietas, desassossegadas, drogadas, vivendo nas regiões sombrias da morte.

a) Quantos hoje vivem sem família, sem liberdade, sem dignidade, sem amor próprio, espalhando terror, matando, destruindo e criando pânico na sociedade onde vive.

(1) É isso que Satanás procura fazer com as pessoas.

Ilustração: Nestes últimos anos têm surgido, em vários países, crimes bárbaros e inimagináveis. Um jovem entrou na escola e começou a atirar: Matou vários alunos e professores – depois se matou. Um outro, faz alguns anos, estudante de Medicina em São Paulo, entrou num cinema e começou a atirar, ceifando vidas inocentes. Faz apenas um mês que, nos Estados Unidos, um homem estrangeiro atormentado, entrou numa escola e matou 13 pessoas, dentre as quais um brasileiro que fazia ali o seu doutorado.

b) Por que agiram assim? Faltava Jesus para nortear-lhes a vida.

(1) Quem tem Jesus tem paz. Porque Jesus transforma e liberta. A esperança para o homem, para a família e para a sociedade está em Jesus.

c) Os demônios foram vencidos pelo grande poder que havia em Jesus.

C – Os demônios fizeram um pedido: – “E rogou-lhes encarecidamente que os não mandassem para fora do país. Ora, pastava ali pelo monte uma grande manada de porcos. E os espíritos imundos rogaram a Jesus, dizendo: Manda-nos para os porcos, para que entremos neles. Jesus o permitiu. Então, saindo os espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada que era cerca de dois mil, precipitou-se despenhadeiro abaixo, para dentro do mar, onde se afogaram. Os porqueiros fugiram e o anunciaram na cidade e pelos campos”. (Marcos 5:10-14).

III – UM GRANDE MILAGRE E GLORIOSA TRANSFORMAÇÃO

A – O povo saiu para ver o que tinha acontecido com o homem. Milagre! – diziam extasiados.

1 – O homem agora estava vestido.
2 – Estava em seu perfeito juízo. Não era mais um louco.
2 – Não reagia mais negativamente.
3 – Agora era um homem pacífico.

B – Agora aquele homem estava liberto do poder do maligno.

1 – Tudo nele se transformara. Uma mudança radical operou-se em sua vida.
2 – Tinha a sua inteligência brilhando.
3 – Uma fisionomia mudada. Antes era semelhante à fisionomia de Satanás. Agora, estava semelhante Àquele que o libertou.
4 – Certamente estava feliz e louvando a Deus.

C – Diz a Bíblia: “Os que haviam presenciados os fatos contaram-lhes o que acontecera ao endemoninhado e acerca dos porcos.” (v. 16).

1 – Muitos, não entendendo os fatos, perguntavam: “Onde estão os nossos porcos?”

a) A resposta era uma só: “Morreram no mar!”

2 – Os habitantes da cidade lamentaram a perda e os prejuízos.

a) Dois mil porcos se perderam! Quanto vale um porco? Agora multiplique por dois mil. Aqui está o resultado. Eu fiz a pesquisa comercial. Um porco grande e adulto aqui na minha terra, hoje, custa cerca de R$ 500,00 (Quinhentos Reais). Portanto, os dois mil porcos custariam, aqui no Brasil, cerca de R$ 1.000.000,00 (Um Milhão de Reais).

C – Que prejuízo!... Foi aí que começou o problema.

1 – O energúmeno não tinha nenhum valor para o seu povo. Os porcos sempre foram considerados mais importantes que ele. O materialismo dominava aquela gente. A perda pecuniária com a morte de seus porcos foi mais sentida que o ganho humano, com a sua reabilitação física, mental e espiritual.
2 – Eles não gostaram e não permitiram que Jesus entrasse na cidade, com medo de outros prejuízos maiores.
3 – Os habitantes de Gadara deram mais valor aos porcos do que ao homem curado.

a) Deram mais valor aos porcos que a Jesus.

4 – Quando os dois mil porcos se precipitaram no despenhadeiro e morreram, eles não gostaram do prejuízo.

a) Por causa dos porcos que perderam, as pessoas daquele lugar expulsaram Jesus.
b) Eles amaram mais os porcos do que a Deus.
c) Amaram mais os porcos do que o homem curado.

(1) Para eles, os porcos valiam mais que a vida de uma pessoa. Para eles, os porcos eram mais importantes que libertar um homem do poder de Satanás.

D – O triste da história é que o povo de Gadara não se alegrou com o que viu.

1 – E aí se revoltaram contra Jesus. Fizeram um motim para expulsá-lo da cidade.
2 – Não queriam que Jesus os privasse de negócios ilícitos com os porcos.
3 – Temiam que a presença e ensinos de Jesus fossem prejudiciais aos seus interesses materiais e pecuniários.

a) Aplicação homilética: Quantos hoje pensam e agem assim...

(1) Querem seguir a Jesus, mas não querem deixar os porcos.

Ilustração: Eu já evangelizei um homem, um fazendeiro rico, que quase se tornou um adventista. Um dia ele concluiu: “E o que eu vou fazer dos meus porcos? Eles me dão um bom lucro”. Por isso, nunca se decidiu por Cristo.

4 – Os habitantes de Gadara, prevendo um risco de seus interesses mundanos, e materialistas consideraram a Cristo como um intruso, um estorvo no meio deles.
5 – Jesus queria conhecer a cidade, mas não pôde entrar.
6 – Quem sabe, se demorasse mais, seria apedrejado.
7 – Imediatamente, Jesus e seus discípulos tiveram que entrar no barco e voltaram para a sua terra natal, abandonando as terras gentílicas.

IV - UMA MISSÃO A CUMPRIR

A – Quando Jesus estava entrando com seus discípulos no barco para deixar aquela província, conforme o desejo de seus habitantes, o homem que fora curado quis entrar no barco para seguir o Mestre, mas Jesus não permitiu.

1 – Por que Jesus não permitiu que ele viajasse?
– “Ao entrar Jesus no barco, suplicava-lhe o que fora endemoninhado que o deixasse estar com Ele. Jesus, porém, não lho permitiu, mas ordenou-lhe: Vai para a tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor te fez e como teve compaixão de ti. Então, ele foi e começou a proclamar em Decápolis tudo o que Jesus lhe fizera; e todos se admiravam”. (Marcos 5:18-20)

a) Você entendeu agora por quê? Porque ele tinha uma missão a cumprir entre os incrédulos de sua própria cidade.
b) Jesus lhe diz: – “Vai para tua casa, para os teus. Anuncia-lhes tudo o que o Senhor fez e como teve compaixão de ti”. (v.19).

B – O povo que O rejeitou não podia ficar abandonado.

1 – Havia agora ali uma alma a testemunhar a verdade àquele povo ímpio.
2 – A transformação de sua vida era um grande testemunho em favor de Cristo.

C – Ele tinha de pregar sem nunca ter ouvido um sermão.

1 – Sua vida era o maior sermão e testemunho já visto em Decápolis.
2 – Falava a todos de sua história de como Deus em Jesus teve misericórdia dele.
2 – A transformação de sua vida era um grande testemunho a favor de Cristo.

D – Jesus o enviou como missionário para sua casa, para ser uma testemunha na Sua obra.

1 – Antes, ele espalhava medo e pavor, agora, devia espalhar as boas novas de salvação.
2 – Antes, ele era um problema para a família, agora, uma bênção.
3 – Antes, ele era um mensageiro de morte, agora, um embaixador da vida.

E – A sociedade daquele lugar precisava ver e sentir a transformação que Deus operou em sua vida.

1 – O que Deus faz por nós precisa ser contado aos outros.

CONCLUSÃO:

A – O ex–endemoninhado abriu a porta para Cristo em Decápolis, começando por Gadara.

1 – Você imagina que Jesus ficou com ódio dos habitantes de Gadara? Você pensa que Jesus nunca mais pisou lá?

a) Ele voltou, sim! Jesus não guarda rancor! Jesus, em outra ocasião, teve o privilégio de passar ali alguns dias.
b) E mais: Foi também conhecido por muitos que estavam convertidos, como resultado do trabalho realizado pelo ex–energúmeno.

B – Aqui fica uma lição para cada seguidor de Jesus.

1 – Todo aquele que é beneficiado por Jesus tem um dever de anunciar aos que O desconhecem e não se decidiram por Ele.
2 – Se não fizermos a nossa parte antes, Jesus não vai permitir ir com Ele no barco para o outro lado.
3 – Meu prezado amigo, você tem um valor imenso para Deus.
4 – Deus não quer vê-lo sofrendo, nas trevas, cativo e oprimido.
5 – Deus se importa com você a ponto de enfrentar a tempestade e os demônios que ameaçam a sua vida.
6 – Deus enviou Seu Filho para nos livrar.
7 – Jesus quer nos tirar das trevas e trazer-nos para a Sua luz.
8 – Jesus foi ao encontro do homem de Gadara para mostrar-lhe o quanto ele era importante.
9 – Jesus amou a quem ninguém amava.
10 – Jesus valorizou a quem ninguém valorizava.


C – Você também é importante para Jesus. Por isso Ele o convida: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei”. (S. Mateus 11:28)

D – E Você, tem realmente valorizado a Jesus? Quanto vale Jesus para você? Ele é a pessoa mais importante da sua vida?

E – Imagine se você fosse um habitante de Gadara, o que teria sido considerado mais importante: os porcos ou Jesus?

F – Para muitos, hoje, a questão não é um porco. Em pleno Século XXI o homem valoriza outras coisas: o dinheiro, suas propriedades, seus bens, status social. Outros valorizam os vícios: uma carteira de cigarros, uma garrafa de cerveja, um litro de uísque ou um copo de cachaça. Por isso, não aceitam a Jesus Cristo.

1 – Qual é a coisa mais importante em sua vida?

G – Cristo ainda está operando o mesmo milagre que realizou em Gadara: libertar o homem do poder de Satanás.
– Oremos para Cristo nos libertar do poder do inimigo e saiamos pelo mundo cantando e contando a todos o que Jesus tem feito por nós.

ORAÇÃO: Ó Nosso Pai, acabamos de estudar a Tua Palavra que nos mostrou o poder que sempre existiu e continua existindo em Jesus. O Mestre da Galileia curou um homem que era considerado imprestável para a sociedade. Hoje, ainda existem muitos que são dominados por Satanás e vivem uma vida sombria e triste. Nós te pedimos, Senhor, que abençoes a todos aqueles que ouviram esta mensagem. Nós te pedimos que abençoes os que vivem, em pleno Século XXI dominados pelo inimigo. Os que se encontram nas prisões, nos nosocômios, sem ter nenhuma perspectiva de uma vida melhor. Que Satanás não tenha mais poder sobre estas pessoas. Que elas possam se entregar inteira e plenamente a Jesus para serem libertas. Tudo isto te pedimos em nome de Jesus. Amém!


Hinos sugeridos: H.A., 533, 534, 537.


Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.

2 comentários:

  1. Bom dia!. Belo sermão.

    Quando escolhemos trabalhar com Jesus, pela contemplação somos transformados à sua imagem, semelhança e carater, a reciproca é verdadeira, longe dEle, trabalhando para Ele e não com Ele, a vida fica de ponta a cabeça, temos tempo para tudo, menos para a comunhão com Ele, aí o diabo se aproveita da situação e faz um carnaval na vida do crente, que agora passa a ser como ele, Crê, mas a vida cristão é improdutiva espiritualmente. Trabalhar com Jesus, resulta em testemunho pessoal, primeiro para os de casa, depois para os de fora, para que vejam as nossas boas obras e glorifiquem ao nosso Pai que esta nos céus. Não podemos e não devemos deixar brexas para o diabo agir, pois se assim o fizermos, talvez ficaremos piores que aquele homem de Gadara.

    ResponderExcluir
  2. A importancia que dedicamos aos bens, à familia, aos amigos e à vida faz com que, até sem querer e porque somos pobres pecadores, volta e meia percamos a noção da importancia de nossas atitudes. Espelharmos-nos em Jesus, em seus exemplos de amor, compaixão, desprendimento e amizade é o melhor caminho!

    Helio Pires Veras

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...