terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

O Uso da Calça Comprida para Mulheres

No final da década de 50 a mulher não usava calça comprida, nem botas e outros acessórios de vestuário feminino comuns hoje. Este costume foi mudado na década de 60, onde a calça comprida também passou a fazer parte do vestuário das mulheres.
Com essa mudança surgiu uma questão: seria correto a mulher usar calça comprida que até então era um costume somente dos homens?

O texto mais citado por aqueles que proíbem o uso de calça para as mulheres é Deut. 22:5: "A mulher não usará roupa de homem, nem o homem veste peculiar à mulher; porque qualquer que faz tais coisas é abominável ao Senhor, teu Deus."

Este texto se refere, segundo seu contexto histórico, à roupas íntimas, pois na época o vestuário era praticamente o mesmo para ambos os sexos (geralmente a túnica). A idéia do texto é proibir o homossexualismo, e não proibir calça comprida para as mulheres ou qualquer tipo de vestuário específico. A verdade é que nesta época nem havia calça comprida como as de hoje, então, como dizer que esse verso as proíbe?

Deus não está preocupado com formas, mas com princípios. Não importa se um pedaço de pano é usado como saia ou calça, o que interessa é se é modesto, econômico, saudável e descente – esses são os princípios que a Bíblia e o Espírito de Profecia defendem.

A calça comprida não é proibida pela Palavra de Deus ou pelo Espírito de Profecia, mas segundo os princípios cristãos, não deve ser muito apertada a ponto de mostrar as formas do corpo e comprometer a saúde. Ela deve ser confortável e apropriada a cada sexo.

Em muitos casos, ela é indispensável, principalmente em esportes ou atividades físicas e sociais, mas deve se observar essas questões.

A verdade é que as calças femininas hoje não são, na sua maioria, apropriadas, pois são muito justas e sensuais. Porém há calças descentes, modestas e sociais, ou seja, em conformidade com os princípios da Bíblia e do Espírito de Profecia.

Hoje existem saias que são transparentes ou curtas demais. Mas nem por isso podemos generalizar e proibir o uso de saias. Assim também devemos ter sabedoria para distinguir uma calça apropriada e uma que não seja, e não proibi-la enfaticamente.

Até um tempo atrás poderíamos dizer que a calça comprida para mulheres era um vestuário de estilo não social, por isso seu uso era desaconselhado em atividades sociais. Hoje porém a calça já foi inserida nos trajes sociais finos e executivos. É comum ver uma mulher com calça social e blazer desempenhando atividades executivas e administrativas, onde o vestuário usado por homens na mesma função é o terno e gravata.

A Igreja Adventista faz uso, em vários níveis da organização, de calças compridas femininas (de acordo com os princípios que ela defende para qualquer vestuário) para usos específicos como colportagem e educação (alunos e professores).

Sobre a posição bíblica e do Espírito de Profecia acerca deste tema, temos um excelente artigo de Roberto Olsen, que pode de forma clara e objetiva, definir qual tem sido a posição da Igreja Adventista no tocante ao uso de calça para as mulheres (Roberto Olsen, Pode Uma Dama Cristã Usar Calça? Colégio da União do Pacífico. 6 de março de 1974).

Citaremos suas conclusões:

1 - Sobre o texto de Deut. 22:5: “O texto em questão simplesmente adverte que os homens não deveriam vestir igual às mulheres. O mesmo nada diz acerca de calças e dificilmente pode ser usado como uma ordem absoluta contra o uso de tais peças de vestimentas para ambos os sexos. Nos tempos bíblicos nem os homens nem as mulheres usavam alguma coisa que se pareça com as calças modernas”.

2 – Sobre os textos do Espírito de Profecia, depois de analisar as principais citações de Ellen White sobre o vestuário, a conclusão foi a seguinte: “Não, Ellen White não proibiu o uso de calças compridas por parte das mulheres. O que ela objetou foi ‘eliminar a distinção na vestimenta de homens e mulheres’ (I Testemunhos, 460)”.

“Dificilmente é justificável a conclusão que os escritos de Ellen White se opõem ao uso de calças por parte das mulheres. Não obstante, se Ellen White vivesse hoje, faria uma exceção em relação do uso por parte das mulheres de roupas justas de qualquer tipo, ainda que fossem calças, jaquetas ou saias. Igualmente, teria algo desfavorável que dizer acerca do uso de mini saias. Mas, de acordo com a opinião de muitos, não protestaria contra o uso de calças ou trajes modestos que possibilitam a quem os usem conservar uma aparência feminina distintiva”.

Como fiéis devemos buscar seguir a risca os princípios do vestuário cristão, mas não devemos legislar sobre formas das vestimentas que estão dentro desses princípios. Se uma calça não é modesta ou descente, deve ser excluída do vestuário, assim como uma saia ou vestido que não seguem os parâmetros cristãos.

Por outro lado, se ela é descente, modesta e feminina, não há porque proibi-la. Vivemos numa cultura onde não é considerada homossexual uma mulher que usa calça, por isso, a distinção entre os sexos não é comprometida por esse tipo de vestimenta.

Se uma mulher não quer usar calça, não é pecado, desde que sua saúde e decência não sejam comprometidas (ex. Uma mulher usar saia em condições de frio extremo, não protegendo suas pernas; uma operária feminina usar saia para trocar lâmpadas de postes).

Note esta declaração do Espírito de Profecia:

“Seja qual for o comprimento do vestido, devem as mulheres vestir seus membros tão cabalmente como os homens. Isso se pode fazer usando calças forradas, terminadas num cadarço preso aos tornozelos, ou calças amplas, estreitando para os pés; e estas devem ser bastante compridas para ir até aos sapatos.” (E.White, Testemunhos para a Igreja, v. 1, p. 461)


Procure cuidar bem do seu vestuário, e não do vestuário do próximo. A salvação é individual e ninguém deve achar na condição de modelo ou juiz nesta questão.


PR. YURI RAVEM
Mestre em teologia e pastor da Igreja Adventista em Pelotas - RS. Casado com Andressa, mestre em educação.
Editor Associado do Blog Nisto Cremos e Editor do Blog Igreja Adventista de Pelotas

17 comentários:

  1. Eu concordo em partes é verdade que a roupa não irá levar ninguém para o céu, porém estamos vivendo nos últimos dias da terra e a influência maléfica da moda ja entrou em nossas fileiras e infelizmente perdemos o parametro e isso sim é muito perigoso, agora o texto que você cita do espirito de profecia se refere a calça que era usada por baixo da saia e não ela sozinha, vamos atentar para isso, obrigado

    ResponderExcluir
  2. Deve-se atentar ao fato de que em algumas igrejas evangélicas, o assunto é questão de pecado, e talvez, se aplique o princípio paulino de não servirmos de escando-lo ou pedra de tropeço para ninguém, neste caso por amor aos outros não usar-se-ia calça. O preocupante no entanto, é que as calças usadas por uma grande quantidade de nossas irmãs não espressam descencia, por serem apertadas demais, e assim tornam-se pecado.

    ResponderExcluir
  3. é verdade que o texto citado do espírito de profecia se refere à calça usada por baixo da saia, mas a ênfase ali é a mulher se vestir corretamente principalmente no frio intenso, onde somente uma saia seria prejudicial à saúde.

    Note que se usar calça em si fosse pecado nem por baixo ela seria aceita.

    Infelizmente muitos, homens e mulheres, se vestem de forma errada, mas o fato de uma mulher usar calça indescente, não torna todas as calças imorais, pois por pior que seja uma calça, ela sempre será mais descente que uma saia indescente.

    É interessante que a bota a um tempo atrás também era artigo exclusivo do vestuário masculino, mas seus uso hoje por mulheres nunca é contestado como se faz com o uso da calça.

    Talvez em alguns lugares ainda se faz necessário como vestuário de igreja as mulheres usarem somente saia ou vestido, mas por causa da consciência fraca de alguns, como no caso das carnes sacrificadas à ídolos, citado por Paulo várias vezes.

    ResponderExcluir
  4. é verdade que o texto citado do espírito de profecia se refere à calça usada por baixo da saia, mas a ênfase ali é a mulher se vestir corretamente principalmente no frio intenso, onde somente uma saia seria prejudicial à saúde.

    Note que se usar calça em si fosse pecado nem por baixo ela seria aceita.

    Infelizmente muitos, homens e mulheres, se vestem de forma errada, mas o fato de uma mulher usar calça indescente, não torna todas as calças imorais, pois por pior que seja uma calça, ela sempre será mais descente que uma saia indescente.

    É interessante que a bota a um tempo atrás também era artigo exclusivo do vestuário masculino, mas seus uso hoje por mulheres nunca é contestado como se faz com o uso da calça.

    Talvez em alguns lugares ainda se faz necessário como vestuário de igreja as mulheres usarem somente saia ou vestido, mas por causa da consciência fraca de alguns, como no caso das carnes sacrificadas à ídolos, citado por Paulo várias vezes.

    ResponderExcluir
  5. Hoje os homens estão usando calças indescentes também, apertadas e aparecendo a cueca, que coisa estranha!

    ResponderExcluir
  6. Falou tudo pastor! Muito obrigada pela mensagem. Confesso que fiquei até com medo de ler o conteúdo depois do título, mas me surpreendi!

    Às vezes tenho vergonha de ser adventista quando vejo que muitos irmãos se preocupam tanto com questões desse tipo, tão simples de serem resolvidas. Creio que isso seja um mal testemunho para jovens de fora da igreja, por exemplo, quando temos que explicar porque na nossa igreja se faz assim e assim quando na verdade os motivos são tão bobos.

    Por tudo isso eu não me oponho ao uso de calça comprida nem mesmo dentro da igreja e fica feliz em ver que as pessoas estão abrindo a mente para esse tipo de costume.

    ResponderExcluir
  7. Gostaria de saber, já que o uso de calças por muleres não pode ser colocado como indecente ou ilegal, por que não é permitido o seu uso durante os cultos, ou se é permitido, por que as associações não esclarecem o assunto?

    ResponderExcluir
  8. isto é mais questão de costume do que de princípios, na minha opinião. tem lugares onde faz muito frio em que as mulheres vão de calça à igreja, sem problemas, mas ainda é costume ir de saia ou vestido.

    ResponderExcluir
  9. Carlos Henrique disse:

    Olá ,achei muito interessante este tema, já que a grande maioria das pessoas simplesmente "acatam" ordens de anciãos ao invés de buscar exclarecimento. Eu tenho outra dúvida que a muito tempo estamos discutindo na minha local. O uso de maquiágem e de tintura no cabelo pecado ? Gostaria muito que minha pergunta fosse respondida nos moldes desse blog, com textos embasando os pontos para que não hajam nenhum equívoco. Desde já agradeço.
    carlos_boo@hotmail.com

    ResponderExcluir
  10. Um otimo comentario, mas qual e a razao que as mulheres nao devem usar calcas no sabado, e na igreja????

    emdife@hotmail.com

    Obrigado

    ResponderExcluir
  11. Olá! O Pr. Erton Köhler, presidente da Divisão Sul Americana escreveu sobre a calça. Achei interessante postar aqui para quem ainda não leu.


    CALÇA x SAIA

    Não entendo porque a igreja, ou algumas igrejas proíbem o uso de calças compridas pelas mulheres. Me ajude a entender o assunto. Quero viver uma vida correta, mas este assunto não está claro para mim.


    MINHA RESPOSTA PARA VOCÊ:

    Sua pergunta traz um assunto muito polêmico. Espero que você e cada leitor possam ler esta resposta em busca de uma compreensão maior sobre o assunto. As questões polêmicas as vezes exaltam os ânimos, mas é importante lembrar que o respeito e o amor são virtudes supremas de um cristão.

    Para que você possa entender o assunto, é importante destacar que a questão do uso de calça comprida pelas mulheres está baseada em dois pontos:

    1. Manter as mulheres com uma aparência diferente do homem;

    2. Não destacar as formas do corpo da mulher.

    Estes motivos tem o seu valor até hoje. No passado, o uso de saia ou calça comprida determinava se uma mulher os cumpria ou não. Os homens, ao usarem calças e as mulheres saias, poderiam facilmente ser distinguidos. Ao mesmo tempo, as longas e folgadas saias, cobriam o corpo sem chamar a atenção para ele. O corpo do homem não era explorado sensualmente, apenas o da mulher. Por isso, ela precisava estar bem coberta e ele não.

    Antes de continuar, é preciso entender que na Bíblia encontramos princípios e costumes. Princípios são as orientações imutáveis de Deus para Seu povo. Costumes são as formas usadas para colocar em prática estes princípios. Os princípios nunca mudam, não importa o tempo. Os costumes variam de acordo com a época.

    As duas palavras que a Bíblia apresenta para descrever o princípio do vestuário cristão são: modéstia e decência. Independente da época, estes dois valores não podem ser esquecidos. Explicando melhor:

    Roupa Modesta - não tem por objetivo chamar a atenção, nem consome excesso de recursos.
    Roupa decente - cobre o corpo e não chama a atenção para ele.

    Houve uma época na história, anterior ao tempo de Cristo, onde usar roupas de peles era modesto (os camponeses as usavam), e as de tecido eram vaidade. Apenas os mais ricos podiam comprar os tecidos (em apocalipse 15:6 João se refere ao linho como um tecido nobre). Hoje já acontece o contrário. Quem usa roupas de pele foge ao princípio da modéstia, mas quem as usa de tecido pode estar dentro dele. No oriente, durante o período bíblico (em alguns lugares até hoje) a roupa de homem e mulher eram bem diferentes daquilo que usamos no ocidente, e especificamente aqui no Brasil. O homem usava uma túnica, ou um vestidão e a mulher também, mas com a diferença de que sua túnica possuía uma costura especial entre as pernas, para.protegê-la melhor. Poderíamos até dizer que os homens usavam um vestido e as mulheres algo como uma calça. Hoje a situação esta completamente invertida. Dá para notar, que os costumes mudaram, mas o princípio se manteve, mesmo através de todas estas mudanças.

    O mundo tem mudado muito radicalmente nos últimos anos, e a aplicação do princípio tem de ser avaliada. A alguns anos atrás, quando as mulheres usavam saias até a altura dos calça compridados, um homem não poderia ver seus tornozelos pois ficava

    excitado. A mulher usava saias muito longas, para evitar que isso acontecesse. Hoje, com as mulheres semi-nuas pelas ruas, praias ou meios de comunicação, ver o tornozelo de uma mulher já não representa quase nada para o homem. Por isso mesmo, as igrejas tem entendido que uma saia na altura do joelho é decente, pois não mexe com a excitação masculina. O problema maior hoje, já não é o comprimento da saia, mas a sua costura. Algumas são até longas, mas são muito justas, outras tem "rachos" que mostram demais. Você veja, como as coisas devem ser adaptadas às tendências e tentações de cada período. Os costumes mudam, exatamente para poder manter os princípios.

    Vamos falar da calça comprida, novamente. Até pouco tempo atrás, quando as mulheres estavam exclusivamente em casa, a calça comprida era a roupa do homem, e a saia a roupa da mulher. Só que com a entrada da mulher no mercado de trabalho, foi necessário ter uma roupa que lhe desse a mesma proteção e agilidade que o homem. Ai a calça comprida passou a ser usada pela mulher. Hoje você tem mulheres que praticam esportes, andam de moto, trabalham em serviços que exigem muita mobilidade, e para todas elas, a calça comprida é a única roupa decente. Com isso, a questão deixou de ser permitir ou não o uso de calça comprida, mas o modelo e o lugar para usa-las, visando não destacar o corpo da mulher e não iguala-la ao homem, bem

    como ser modesta e decente. O papel da igreja deve ser em orientar as irmãs quanto a estes princípios, de modo que o uso da calça comprida não venha feri-los, mas ao mesmo tempo dar a elas a possibilidade de se adaptar a realidade do mundo atual (mercado de trabalho e independência feminina). Hoje existe calça comprida para mulher e calça comprida para homem. Existem calça comprida que modelam o corpo, e calça comprida mais folgadas que o cobrem e protegem. Isso deve sempre ser bem diferenciado.

    Algumas mulheres perguntam: Se a calça comprida pode ser usada pela mulher, porque não usar calça comprida para ir à igreja? É preciso entender que a igreja é um local solene, tradicional e respeitoso. A saia ainda é a roupa clássica da mulher. Ela é solene e tradicional, por isso combina com o ambiente da igreja. A calça comprida é usada para a "sobrevivência" feminina, no dia a dia, e para que a mulher não acabe se tornando ridícula ou até mesmo provocante tendo de fazer algumas atividades de saia.

    Um dos princípios do vestuário, é que ele se adapte ao ambiente. A questão da calça comprida e da saia estão dentro deste contexto.

    Gostaria de concluir a questão, deixando claro que acima da questão do uso de calça comprida pela mulher está a questão do respeito. Se eu não concordo, e esta não é.minha maneira de pensar, posso ajudar pessoas a verem a questão como eu, mas com amor e respeito. Por outro lado, se uma mulher usa calças compridas, mas isso é um motivo de escândalo em sua igreja ou região, em respeito às pessoas deveria evita-las (ver I Corintios 8). Quando há harmonia entre pessoas, posições e atitudes, o espírito de Deus trabalha melhor.

    Maranata!
    Erton Köhler

    Fonte: CD Capacitando a Sua Liderança - Usado com Permissão

    ResponderExcluir
  12. "Devem fugir dos extremos. Devem humildemente seguir um procedimento retilíneo, independente de aplauso ou de censura, e devem apegar-se ao que é direito, pelos simples méritos do direito. Há ainda outra moda de veste que é adotado por uma classe de pessoas,... que Imitam o sexo oposto, o mais possível. Usam boné, calça, colete, casaco e botas. E poderiam ser instrumentos na realização de muito maior soma de bem se não levassem a tais extremos a questão do vestuário. Nessa moda de vestuário foi invertida a ordem de Deus, e desrespeitadas Suas direções especiais. Deut. 22:5: "A mulher não usará roupa de homem, nem o homem veste peculiar à mulher; porque qualquer que faz tais coisas é abominável ao Senhor, teu Deus." Esta moda de vestuário Deus não deseja que Seu povo adote. Não é traje modesto, e absolutamente não se adapta a mulheres modestas e humildes, que professam ser seguidoras de Cristo. (M.E vol. 2 pág. 477).

    ResponderExcluir
  13. para isso só tem uma fraza: é apostasia..apostasia

    ResponderExcluir
  14. em resposta a varias perguntas:

    1- Nós usamos pijama fora de casa e não usamos na igreja, a questão aí é a indumentária apropriada para cada local. Podemos usar um tipo de roupa fora da igreja e outro tipo dentro, desde que não fira os princípios bíblicos.

    2- Em muitos lugares no Brasil e alguns países as mulheres adventistas frequentam a igreja de calça inclusive aos sábados, sem ferirem as normas da igreja mundial e regional, uma vez que o vestuário, obedecendo às regras bíblicas, também esteja dentro dos padrões culturais de sua época. Exemplo: as mulheres usam véu em algumas culturas, mas na nossa não é obrigado. Mas uma adventista que vive numa cultura que obriga, ela deverá usar.

    3- Os homens usam terno na igreja não por um mandamento bíblico, mas por questões culturais. Geralmente não levamos um homem sem gravata na plataforma, mas isso não significa que os homens que frequentam a igreja sem gravata estão em pecado.

    4- A calça, como qualquer vestuário, deve estar dentro dos princípios bíblicos de decência, modéstia e saúde. Uma calça indecente é tão errado como uma sai indecente, mas assim como a igreja não proíbe a mulher usar saia porque algumas usam saias indecentes, a igreja também não proíbe a mulher usar calça por existe calça indecente.

    5- Nas igrejas e culturas onde o vestido ou saia seja a roupa mais social ela se torna a mais conveniente, como acontece aqui no Brasil na maioria dos lugares. Mas isso não torna pecadora as mulheres que por razões lícitas, que somente Deus pode julgar, não cabe a nós, usem calça comprida dentro dos padrões e princípios da bíblia.

    Pr. Yuri Ravem

    ResponderExcluir
  15. mulher tem que usar saias longas e pronto sou Adventista mais acho ridiculo a mulher usar calça que comece o mi mi mi

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...