sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Beco sem saída

SERMÃO

Texto: Juízes 16 : 28 - 30

Introdução:

A - Este sermão eu sempre dediquei e vou continuar dedicando aos jovens.

1 - Aliás, o título deste sermão me foi dado por um jovem hippie, em décadas passadas, quando eles andavam zanzando pelo mundo.

B - Eu viajava no meu carro por uma estrada de minha terra. Lá adiante, na beira do caminho, três jovens hippies bateram com a mão, pedindo insistentemente uma carona. Parei o carro. Eles subiram. O meu plano era falar de Jesus a eles. Mas antes que eu começasse, eles iniciaram a conversação: “Nós somos hippies e seguimos os passos de Jesus: sempre estava viajando, na maioria das vezes a pé, usava chinelos, vestia roupa simples, não se preocupava com o dia de amanhã, tinha seus momentos de meditação e falava de paz e amor...” Era eu que queria falar com eles sobre Jesus, mas foram eles que iniciaram o estudo bíblico.

C - Entre eles havia um que me reconheceu. Era um ex-membro da igreja. Não o conheci: estava depauperado, cabeludo, barbudo, com uma roupa suja e mal cheirosa. Ele começou a se identificar: “Fui criado por uma senhora adventista. Assistia aos cultos regularmente com ela. Fui batizado na Igreja Central, aos 15 anos. Não perdia nenhuma programação dos jovens”. Foi aí que me lembrei dele. Foi criado comigo na igreja. Ele continuou: “Um dia, porém, caí no pecado. Comecei a fumar, beber, me envolvi com drogas e hoje estou aqui”...

1 - Tentei convencê-lo a voltar para a igreja, mas ele me disse o que nunca vou esquecer: “Não adianta. Para mim não existe mais jeito. Eu entrei num Beco Sem Saída”.

D - Creio que alguma vez você já entrou numa rua dessas que não têm saída. São os becos que não têm saída.
Em todo o Brasil, e no mundo, existem becos sem saída. A princípio, é uma rua bonita, larga. Você vai entrando... A gente entra com o carro e tem dificuldade de sair, porque vai parar num beco que não tem saída.

E - Prezados jovens, este fato é uma boa ilustração para aqueles que se afastam de Deus e entram na vida espiritual como se estivessem entrando num Beco Sem Saída.

1 - Quantos jovens de nossa Igreja aos poucos estão entrando na estrada do pecado que o levarão a um beco que não tem saída.

F - A propósito, há nas Escrituras Sagradas a história de um rapaz que, sem querer, nem desejar, foi parar espiritualmente num Beco Sem Saída.

1 - É sobre este rapaz que quero lhe falar agora, daqui para frente.
2 - Você quer saber o nome dele? Seu nome se chama Sansão. Vamos analisar a sua vida, começando com o seu nascimento e terminando com a sua triste morte.

I – O NASCIMENTO DE SANSÃO

A - Poucos jovens tiveram mais chances de vencer na vida como Sansão. Eis aqui os motivos:

1 - Procedia de uma boa família.
– Nasceu num lar israelita que hoje poderíamos chamar de um lar profundamente cristão.
- Seus pais eram pessoas profundamente religiosas. Não tinham filhos. Pediram a Deus um filho. Deus enviou seu anjo para dar as boas novas a Manoá e sua esposa: ela deveria conceber e ter um filho homem.
– Seria reservado para Deus desde o ventre.
– Sua mãe deveria abster-se de vinho ou de bebida forte.
2 - Seria um nazireu de nascimento:
- Um reservado para as coisas espirituais.
- Na sua cabeça não se passaria navalha.
3 - Deus tinha um plano específico para a sua vida.

B - Sansão tinha encanto pessoal, força física incomum e grande habilidade de liderança. Tornou-se o principal juiz em Israel. Não obstante, se desviou dos caminhos de Deus.

C - Há, aqui, uma lição para os filhos de lares crentes.
Pelo fato de você ter nascido num lar cristão, só isto não lhe dá direito à salvação.

1 - Alguém pode ter nascido numa garagem, mas isto não quer dizer que tal pessoa é um automóvel.

Ilustração: Nasceu numa garagem.
Eu conheço um caso desses. Aconteceu no bairro onde fui criado, a Liberdade, em São Luís. Altas horas da noite, a futura mãe começou a sentir as dores de parto. Marido e mulher saíram para a maternidade. Naquele tempo só havia um hospital-maternidade, no centro da cidade. Saíram a pé, porque naquela hora não havia mais o bonde, nem ônibus. Táxi, nem pensar. Começou a chover. Pararam numa garagem que estava aberta. A chuva aumentou e as dores também. Resultado: a criança nasceu ali mesmo na garagem.
Imagine se no Cartório do Registro Civil o escrivão perguntasse: O nome da criança. O pai dizendo: Volkswagem será o nome dele. Não! Nasceu numa garagem, mas era uma pessoa!

2 - Assim também, aqueles que nascem numa igreja não se tornam um verdadeiro crente. A menos que se encontre com o Salvador Jesus Cristo.

3 - Sansão ao crescer se tornou o mais importante juiz de Israel.

II – UM CASAMENTO PRECIPITADO

A - Todo jovem normal - moça ou rapaz - quando chega a idade, pensa em se casar. Muitos aqui estão nesta fase da vida.

Ilustração: Era um jovem bonitão. Tinha 22 anos. Conversando comigo me disse: “Eu não quero namorar. Eu não penso nisso”. Eu pensei comigo mesmo: “Essa não! Alguma coisa está errado com esse rapaz!...”

B - Todo jovem normal pensa em namorar, em casar um dia.
Todo jovem pensa em um dia escolher um companheiro ou companheira para a vida. Não é verdade? É, ou não é? Eu sei que lá dentro você está dizendo: “É verdade”,

1 - Sansão não era a exceção: estava agora nesta fase da vida. Vivia à procura de uma moça...

Aplicação homilética - Eu sei que aqui alguns estão nesta fase da vida. Você está!...

2 - Passando Sansão entre os filisteus viu uma moça muito bonita. (Os filisteus eram vizinhos dos israelitas).
3 - Sansão olhou bem na moça, no seu rosto, nos seus cabelos, no seu andar... Apreciou e assobiou... Ela olhou para trás: aceitou a bola...

C - A menima filisteia era alguém que lhe agradava aos olhos. Juízes 14: 1-3 – “Desceu Sansão a Timna; vendo em Timna uma das filhas dos filisteus, subiu, e declarou a seu pai e a sua mãe, e disse: Vi uma mulher em Timna, das filhas dos filisteus; tomai-ma, pois, por esposa. Porém seu pai e sua mãe lhe disseram: Não há, porventura, mulher entre as filhas de teus irmãos ou entre todo o meu povo, para que vás tomar esposa dos filisteus, daqueles incircuncisos? Disse Sansão a seu pai: Toma-me esta, porque só desta me agrado. (Ou numa outra tradução: “me agrada aos olhos”.)

1 - Hum! Foi aí que começou o problema!...
2 - Todo rapaz e toda moça deve procurar alguém que agrade aos olhos, que lhe encha, para depois não ir atrás de outra ou de outro.
3 - Eu penso que não há nenhum mal nisto. Você deve procurar alguém que agrade aos olhos.

Ilustração: Eu conheço o caso de um rapaz que casou e depois se arrependeu, alegando que ela era muito feia, que era muito magra, que tinha as pernas finas, et cétera e tal...

4 - Como, se eles namoraram por mais de um ano? Ele não viu as pernas dela?... Desculpa esfarrapada! Mentira deslavada!...
5 - Sansão queria alguém que agradasse aos olhos. Você acha que ele estava errado em procurar alguém que agradasse aos olhos? Não! Aí ele acertou.
6 - O erro de Sansão foi outro.

D - Três coisas importantes no casamento:
– Primeira: Procurar alguém que agrade aos olhos.
– Segunda: Alguém que agrade aos pais.
– Terceira, e mais importante: Alguém que agrade a Deus.

1 - O erro de Sansão foi ter se esquecido de procurar alguém que agradasse a Deus.
2 - Esta é a condição sine qua non para ser feliz no casamento: alguém que agrade a Deus.

a) Mesmo que não agrade aos pais...
b) Mesmo que não agrade tanto aos olhos...
c) Mas se agradar a Deus, está ótimo - vai dar certo! Pode casar!

E - Eu entendo o problema dos jovens. Eu sei que muitas vezes os jovens não encontram na igreja ninguém que lhe atraia plenamente. Eu tenho conversado disto com eles.

Ilustração: Outro dia uma moça me disse: “Não vejo na igreja nenhum rapaz que me encha os olhos. Eu não sinto nenhuma atração física por eles. Eles são para mim como as minhas colegas, ou como meus irmãos.”...

1 - Precisamos entender bem isto. Muitas vezes o rapaz e a moça vivem no mesmo ambiente, sentam no mesmo banco na igreja, cantam no mesmo hinário... Não se atraem...
2 - Agora, se esse é o seu problema, então, vá à Igreja Central, vá às igrejas dos bairros: ao Monte Castelo, à Cohab, ao Anil, ao Bequimão, bem pertinho daqui. Mas não se esqueça de procurar alguém que agrade a Deus.

a) Este foi o problema de Sansão. Não se sentiu atraído por nenhuma israelita. Foi atrás de uma filisteia - e quebrou a cara.

3 - Sansão namorou. Ficou noivo. Casou.
4 - Finalmente chegou o dia do casamento de Sansão com uma mulher que:
– Não tinha a sua fé.
– Não era de sua religião.
– Pior: Não cria no seu Deus.

F - O casamento foi uma festa que durou sete dias. Durante a festa, Sansão quis mostrar sua sabedoria para trinta sábios filisteus.

G - O Enigma.

1 - Anos antes Sansão havia matado um leão, usando apenas a sua força. Meses depois, passando por aquele caminho, havia um enxame de abelhas na caveira do leão. Tirou um favo de mel e comeu.

2 - No banquete de seu casamento, Sansão se lembrou deste fato de sua vida. Prometeu dar uma muda de roupa para quem adivinhasse o enigma:

“Do comedor saiu comida.
Do forte saiu doçura!”

3 - Os sábios filisteus, depois de três dias, não conseguiram decifrar.
Usaram a mulher de Sansão para saber do mistério, dizendo-lhe: “Persuade a teu marido a te dizer o enigma, senão tocaremos fogo em ti, em teu pai, em tua mãe e em todos os teus parentes”.

4 - Não se esqueçam de que Sansão estava em “Lua de Mel”.

a) Nesta fase o noivo é capaz de fazer tudo pela sua amada.

(1) Muitas vezes, depois da lua de mel, vem a “lua de fel”.

H - Juizes 14:16-17 – “A mulher de Sansão chorou diante dele e disse: Tão-somente me aborreces e não me amas; pois deste a aos meus patrícios um enigma a decifrar e ainda não me declaraste a mim. E ele lhe disse: Nem a meu pai e a minha mãe o declararei e to declararia a ti? Ela chorava diante dele os sete dias em que se celebravam as bodas; ao sétimo dia, lhe declarou, porquanto o importunava; então ela declarou o enigma aos seus patrícios.”

1 - Você entendeu a leitura? Ela chorou sete dias. Que lua de mel! Isso não foi lua de mel, foi lua de lágrimas!
2 - Qual a mulher que não consegue o que quer de um homem através do choro?

a) Com todo respeito às mulheres presentes que estão me ouvindo, mas toda mulher, com rara exceção, gosta de chorar.

(1) Segundo os psicólogos, você sabe por que as mulheres choram?
(2) Os psicólogos dizem – não eu - que o choro da mulher é uma forma de agressão. Quando a mulher chora, geralmente o homem se acalma. Se ela não ganha na força física, nem nos argumentos, ela sempre ganha no choro.
(3) Foi exatamente isso que aconteceu com Sansão. Ela chorou sete dias. Ele disse o enigma a sua esposa.

III – CONTAR UM SEGREDO

A - Foi aí que Sansão deu o segundo passo errado em sua vida.

1 - O primeiro foi ter casado com ela e o segundo foi lhe ter contado o segredo.
2 - Sansão estava, aos poucos, entrando num Beco Sem Saída.
3 - A mulher de Sansão contou aos filisteus e eles vieram e decifraram o enigma:

“O que é mais doce que o mel
E mais forte que o leão?”

4 - Sansão agora tinha que pagar o que prometera.
5 - Teve que matar 30 homens, tirar as suas veste e pagar o débito.
6 - Em seguida, os filisteus o perseguiram e tomaram a sua mulher.

a) Aquela que lhe agradava aos olhos.

7 - Sansão estava agora entrando mais uma vez num Beco Sem Saída.

IV – OUTROS PASSOS ERRADOS NA VIDA DE SANSÃO

A - Juizes 16:1 – “Sansão foi a Gaza, e viu ali uma prostituta e coabitou com ela”.

Meu Deus! Que coisa triste e terrível!

1 - Prezado jovem: Ninguém cai espiritualmente de uma vez. Ninguém cai de um dia para outro.

a) - É um passo errado aqui. Outro passo errado mais adiante, até que finalmente apostata.

b) Sansão estava entrando por esse caminho.

B - O drama dos filisteus: encontrar um homem capaz de matar Sansão.

1 - Ele havia destruído o arraial dos filisteus. Ele arrancou os portões da entrada da cidade e carregou para os montes.
2 - Havia a necessidade de um valente:
Procuraram um general, que disse: “Eu não vou”.
Saíram atrás de um coronel, um major, um capitão, um tenente, um sargento, um soldado - e nada.
Ninguém se aventurava a lutar com Sansão. Todos diziam: “Com esse israelita e não vou lutar”.

C - Já que não encontraram um homem, apareceu uma mulher. Juízes 16:4 – “Depois disto, aconteceu que ele se afeiçoou a uma mulher do vale do Soreque, a qual se chamava Dalila.”

1 - Os filisteus usaram aquela mulher para descobrir o motivo da força incomum existente em Sansão.
2 - Havia nele um segredo que eles precisavam descobrir.

C - Segredo!...

1 - Pensamento: “Se tens um segredo não contas para ninguém, nem para a tua mulher ou teu marido, para continuar sendo segredo”.

a) O presidente Figueiredo dizia: “Segredo entre três, tem que eliminar dois”.

2 - Orientada pelos filisteus, Dalila insiste para saber a razão da força incomum que havia em Sansão.

a) Sansão começou a brincar com o segredo.

Aplicação homilética: Quantos hoje gostam de brincar com o pecado!... Dizem: “Eu não vou pecar. Eu só vou brincar um pouquinho com ele”, e, de repente, caem!

3 - Sansão deu vários passos errados até finalmente descobrir o segredo:
- Primeiro passo. Ele disse: “Perderei a minha força se me amarrares com sete cordas”. Permitiu ser amarrado - e nada aconteceu.
- Segundo passo: “Perderei a minha força se me amarres com sete cordas novas e virgens, então serei como qualquer homem”. Deixou-se amarrar, e soltou-se facilmente. Nada aconteceu.
- Terceiro passo. Sem querer, nem desejar, Sansão estava chegando lá. Disse: “Se fizeres sete tranças em minha cabeça e me amarrares... serei como qualquer homem”.

a) Aos poucos ele estava chegando à realidade...

Aplicação homilética: Muitas vezes o pecado começa de mansinho e aos poucos, sem que você queira...

4 - A descoberta do segredo: Juizes 16:15-17 – “Então ela lhe disse: Como dizes que me amas, se não está comigo o teu coração? Já três vezes zombaste de mim e ainda não me declaraste em que consiste a tua grande força. Importunando ela todos os dias com as suas palavras e molestando-o, apoderou-se da alma dele uma impaciência de matar. Descobriu-lhe todo o coração e lhe disse: Nunca subiu navalha à minha cabeça porque sou nazireu de Deus, desde o ventre de minha mãe; se vier a ser rapado, ir-se-á a minha força, e me enfraquecerei e serei como qualquer outro homem”. Ponto final!

a) Dalila fez Sansão deitar no seu colo. Deu-lhe uma droga, um chá para dormir.
Dalila começou a fazer cafuné (bilu-bilu) na cabeça de Sansão. Logo ele adormeceu...

(1) Tudo já estava preparado. Ela pegou a tesoura e cortou as sete tranças. Pegou a navalha e rapou a cabeça de Sansão. Que sono profundo!
(2) O serviço foi feito, e bem feito. Dalila foi comprada por dinheiro. Os filisteus deram dinheiro para ela.
(3) Ela acordou Sansão, dizendo-lhe: “Sansão, acorda, lá vem os filisteus”.
(4) Os filisteus se aproximam do vale de Soreque. Sansão se levanta tranquilo e se prepara para destruir os filisteus mais uma vez.

D – Sansão se afastou de Deus e caiu no pecado. Estando no Vale de Soreque para brigar mais uma vez com os filisteus, ele se vangloriava, dizendo:

1 – Venham seus filisteus incircuncisos. Venham! Podem vir!
- Eu sou Sansão!
- Eu tenho a força!

E - Uma coisa, porém, ele não sabia. Para mim este é o fato mais triste desta história:
Juizes 16:20 – “Disse ela: Os filisteus vem sobre ti, Sansão! Tendo ele despertado do seu sono, disse consigo mesmo: Sairei ainda esta vez como dantes e me livrarei; porque ele não sabia ainda que já o Senhor se tinha retirado dele”.

1 - Que coisa triste! O Espírito de Deus já havia se afastado de Sansão, e ele não sabia.

Aplicação homilética: Prezado jovem, será que Deus está se afastando de você?

2 - Se continuar amando o pecado, Deus um dia pode se afastar de você.

a) Foi isso que aconteceu com Sansão, Saul, Judas, Demas e muitos casos hoje, dentro de nossas igrejas.
V – OS RESULTADOS.

A - Sansão estava agora diante da lei da Causa e do Efeito.
– “Tudo o que o homem semear, isto também ceifará”. Gálatas 6:7.
– “Quem semeia vento, colhe tempestade”. Oséias 8:7.
- “A maldição sem causa não virá”. Provérbios. 26:2

1 - Sansão foi preso, amarrado, vazaram-lhe os olhos. Passou a ser um escravo. Foi fazer o trabalho que pertencia aos animais: virar os moinhos. Andava o dia inteiro em volta do moinho, e não ia para lugar nenhum.

B - Agora, sim, Sansão estava num Beco Sem Saída.

Ilustração: O trator e o carrinho de brinquedo.
Certa ocasião, viajando pelo interior do Maranhão, estavam abrindo a rodovia que hoje leva para outros municípios. Eu vi uma cena que me chamou a atenção. Um grande trator abrindo a estrada, mas atrás dele um carrinho de brinquedo de criança amarrado. (acredito que algum menino traquino amarrou o seu carrinho e não teve tempo de tirar). Agora aquele grande trator puxando um carro de plástico.

Aplicação homilética: Sansão foi este trator que passou pela vida carregando um carrinho de brinquedo. Não soube usar a sua força.

VI – A SUA SALVAÇÃO

A - Mas a história de Sansão não termina aí. No seu último momento, Sansão se arrependeu e voltou-se para Deus.

1 – Sua oração: Juizes 16:28-30 – “Sansão clamou ao Senhor e disse: Senhor Deus, peço que te lembres de mim, e dá-me força só esta vez, ó Deus, para que me vingue dos filisteus ao menos por um dos meus olhos. Abraçou-se, pois, Sansão com as duas colunas do meio, em que sustinha a casa, e fez força sobre ela, com a mão direita em uma e com a esquerda na outra. E disse: Morra eu com os filisteus. E inclinou-se com força, e a casa caiu sobre os príncipes e sobre todo o povo que nela estava; e foram mais os que matou na sua morte do que os que matara na sua vida”.

B - Agora eu quero lhe fazer uma pergunta:
Posso fazer? Só faço se você permitir. Permite que eu lhe faça uma pergunta?

1 - É uma pergunta atrevida e indiscreta. A pergunta é:
a) Se você fosse Deus, perdoaria Sansão?

(1) Perdoaria esse jovem desobediente?
(2) Perdoaria esse rapaz adúltero?
(3) Perdoaria esse homem criminoso?

2 - Esta é uma pergunta que não precisamos responder. É só para pensar. É a pergunta que deve calar.

3 - Irmãos, o último momento de Sansão foi para Deus melhor do que toda a sua vida.

a) Não temos o direito de julgar.
b) Sansão estará entre os salvos ou entre os perdidos? Tem dúvida?

4 - Na lista dos homens que viveram pela fé, encontramos o nome de Sansão.
Hebreus 11:30-32 – “Pela fé, ruíram as muralhas de Jericó, depois de rodeadas por sete dias. Pela fé, Raabe, a meretriz, não foi destruída com os desobedientes, porque acolheu com paz aos espias. E que mais direi? Certamente me faltará tempo necessário para referir o que há a respeito de Gideão, de Balaque, de SANSÃO...”

VII - Conclusão e Apelo:

A - Prezado jovem, você algum dia já cometeu os pecados que Sansão cometeu? Já?
1 - Você já não se sente tão forte espiritualmente como no passado?
2 - Você, na vida espiritual, se encontra num Beco Sem Saída?

B - Lembre-se: para Deus não existe Beco Sem Saída.

1 - Mesmo você estando no fundo do poço, Deus pode lhe tirar de lá.
2 - Basta que você estenda a sua mão para Ele.

C - O Deus de Sansão é também o seu Deus.

1 - O Deus de Sansão quer estar a seu lado para lhe proteger.
2 - Temos um Deus que nos olha sempre com misericórdia, quando nos voltamos para Ele.
3 - Por maior que tenha sido o seu pecado, Deus está disposto a lhe perdoar.

D - A Bíblia diz que Deus é misericordioso, compassivo, longânimo e está disposto a perdoar todas as nossas transgressões, quando nos voltamos para Ele.

E - A Bíblia também diz que a misericórdia de Deus vai de eternidade em eternidade. A misericórdia de Deus é para sempre. Nenhum homem pode compreender a misericórdia de Deus. Tito 3:5 – “Não por obra de justiça praticada por nós, mas segundo a Sua misericórdia”.

F - A Bíblia também diz que somos salvos pela graça de Deus.

1 - Graça – Benignidade imerecida. Algo que nenhum homem merece.
2 – São Paulo diz: “Onde abundou o pecado, superabundou a graça”. Romanos 5:20.

G - Sansão orou a Deus pedindo força. “Sansão clamou ao Senhor e disse: Senhor Deus, peço-te que te lembres de mim e dá-me força só esta vez, ó Deus”...

H - O seu último momento foi melhor do que toda a sua vida.

1 - Apelo: Meu prezado jovem, você está num Beco Sem Saída? Eu repito: Para Deus não existe Beco Sem Saída. Ele quer tirar você desse buraco em que se meteu.

a) Volte-se para Deus agora, e Ele vai lhe dar forças para vencer o pecado.
b) Venha como você se encontra, tendo a certeza de que o Deus que deu forças a Sansão, no seu último momento de vida, vai lhe dar forças também para vencer o mal. c) Decida agora.

Há um hino no Hinário Adventista, intitulado “Jesus eu venho a Ti”, que diz:

As minhas culpas grandes são,
Mas, Tu, que não morreste em vão,
Me podes conceder perdão;
Aceita um pecador!

Eu venho como estou;
Bem sei, indigno sou,
Mas meu Jesus por mim morreu;
Eu venho como estou.


Hinos sugeridos: H.A., 277, 278

6 comentários:

  1. Esta mensagem é muito especial.Todos jovens deveriam ler e viver o que diz esse sermão.
    Ass: Dairley Campos

    ResponderExcluir
  2. Este sermão é muito bonito e objetivo.

    Ass: Sunamita Alix Cruz

    ResponderExcluir
  3. Conheci o Pastor Saraiva muitos anos atrás.
    Ele continua pregando na internet como sempre fez no púlpito. O Nisto Cremos está de parabéns.
    Ass: Nilde Alix

    ResponderExcluir
  4. Este sermão é apropriado para todos os jovens que precisarão tomar uma decisão na sua vida.

    Léia Borralho

    ResponderExcluir
  5. Vou falar aos pastores daqui,dessa fonte de bons sermões!

    Benedito Salazar

    ResponderExcluir
  6. Conheci o Pr. Saraíva em um Acampamento em Timon - MA. Foi um belíssimo macampamento. As mensagen passadas por ele foram magníficas. Parabéns. Gostaria de trazê-lo em Timon para pregar aos jovens. Miguel Regional de Jovens da 7ªegião MMA. miguelcostac@bol.com.br

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...