Curiosidades Bíblicas

Curiosidades dos aspectos culturais, sociais, geográficos e religioso!

Sermões

Sermões fáceis de pregar

Pensamentos de Ellen White

Coleção de Pensamentos de Ellen White - Diversos Temas!

Sermões para Ocasiões Especiais

Batismo, Santa-Ceia, Formatura e muito mais!

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

As qualidades dos jovens cristãos

SERMÃO

Texto: I João 2:14.

Introdução:

A - Eu quero falar à juventude hoje pelas mesmas três razões que o apóstolo João foi levado a escrever aos jovens da Igreja cristã primitiva em sua primeira epístola.

1 - Não há melhores razões do que estas. Elas são, hoje, tão poderosas como quando João escreveu a diversas classes de pessoas e deu conselho adequado aos jovens de seus dias.

2 - Os conselhos dados por João aos jovens da Igreja cristã primitiva, ainda servem aos jovens do mundo hodierno.

Eis os conselhos: I João 2:14 (últ. parte) – “Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a Palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno”.

Aí estão as qualidades dos mancebos de João:

I - “JOVENS, EU VOS ESCREVI PORQUE SOIS FORTES”.

A – FORTES FISICAMENTE.

1 - Um jovem crente deve ser forte de físico.
2 - Deve ter boa aparência física.
3- Deve ter saúde física. Não deve ser um “Jeca Tatu”, personagem criado por Monteiro Lobato. Um jovem crente precisa ter boa aparência física.
4 - O maior exemplo é o de Daniel e seus companheiros Hananias, Misael e Ananias. Foram levados cativos para a Babilônia. Chegaram à capital do império muito fracos e cansados da viagem, após caminharem a pé várias semanas, amarrados um ao outro, para não tentarem fugir, sem se alimentarem suficientemente bem. Finalmente, chegaram à Babilônia. Agora tudo mudou. A ordem do rei era que eles fossem alimentados por três anos com os alimentos impuros do lugar para ficarem fortes.

a) “Resolveu Daniel, firmemente, não se contaminar com as finas iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; então, pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar”. (Daniel 1:8).

(1) “No fim dos dez dias, a sua aparência era melhor; estavam eles mais robustos do que todos os jovens que comiam das finas iguarias do rei”. (Daniel 1:15)

Estatísticas:
- Os jovens adventistas nos Estados Unidos, onde foi feita uma pesquisa, têm 50% menos propensão para o câncer. Se a pesquisa tivesse sido feita no Brasil seria a mesma coisa. Por quê? Porque não fumam. Não bebem. Não se prostituem. Não usam drogas. Resultado: Vivem mais.

- Loma Linda, Califórnia - USA. O índice de vida dos adventistas é de seis anos a mais. Motivos: O modo de vida e o regime alimentar que adotam.

5 - Não busque apenas uma academia de ginástica. É importante, mas não fique apenas nisto. Vá em frente. É mister também desenvolver o intelecto e a vida espiritual.
- Não destrua o seu corpo.
- Não use anabolizantes.
- Não use tatuagem, nem piercing ou coisa semelhante. Não é desta beleza de que você precisa.

Ilustração: Eu vi uma jovem na televisão. A moça tinha músculos por todos os lados. Parecia com o “Incrível Hulk”. Ela perdeu as características femininas.

Apareceu também um outro na TV - Campeão de tutuagem. Virou um bicho. Todo tatuado, parecia mais um leopardo ou uma onça pintada que um homem.

B - FORTES MENTALMENTE

1 - O latino Juvenal dizia sempre: “Mens sana in corpore sano” – Mente sã em corpo sadio.
2 - Infelizmente, valoriza-se hoje o corpo em detrimento da mente.

a) Voltemos ao caso dos jovens hebreus na Babilônia. “Em toda matéria de sabedoria e de inteligência sobre o que o rei lhes fez perguntas, os achou dez vezes mais doutos do que todos os magos e encantadores que havia em todo o seu reino”. (Daniel 1:20).

(1) Um jovem cristão deve ser assim. Deve ser sempre “a cabeça e não a cauda”.
(2) Jovem, estude. Seja o primeiro e não o último.

C - FORTES MORALMENTE.

1 - Os tempos requerem jovens fortes de corpo, de mente e de caráter.
2 - Jovens firmes, resolutos, dispostos, vigorosos, ativos e com firmeza de caráter.
3 - Querem um exemplo? J O S É.

a) José é um exemplo de um jovem forte. Ele foi tentado pela mulher de Potifar, que pôs os olhos nele e pensou: ”Esse é o cara”! ...
b) A Bíblia retrata José assim: “José era formoso de porte e de aparência”. (Gênesis 39:6)

Pesquisa:
Eu fiz uma Pesquisa a respeito do perfil de José. Dediquei três dias para realizar uma Pesquisa de Campo com as moças da Igreja e alunas do Colégio Adventista de São Luís – CASL e as secretárias da Missão Maranhense. Entrevistei mais de cem moças. Foi um trabalho exaustivo, mas valeu a pena. As meninas que entrevistei imaginaram e me fizeram um retrato falado do perfil de José. Não sei se elas acertaram 100%. Talvez tenham exagerado um pouco, mas aqui está o resultado da Pesquisa:

Nome: J O S É.
Nome dos pais: Jacó e Raquel
Idade: Quando chegou ao Egito, vendido como escravo, tinha apenas dezessete anos. Na flor da idade.
Altura: Alto e esbelto – 1,90 m.
Peso: 85 quilos.
Cor da Pele – Morena cor de jambo
Tamanho dos pés – Grandes. Número 44.
Lábios – Grossos e sensuais.
Olhos – Castanhos, vibrantes e penetrantes.
Cabelos – Castanhos, curtos e ondulados.
Rosto – Ainda imberbe.
Nariz - Bem afilado.
Orelhas – Bem feitas: não eram de abano.
Sobrancelhas – Grossas.
Mãos – Compridas, macias, com unhas bem tratadas, que com o tempo se tornaram toscas e calejadas pelo trabalho braçal que teve de realizar como escravo.
Aparência – Sensual e formosa.
Animal que se assemelha - Empate técnico entre Leão e Gato. Havia outras várias opções: Elefante, Cavalo, Tigre, Cão, Veado, etc. Ninguém quis optar por Veado.

c) As moças sonham com um José assim. Não sei se exageraram. Mas uma coisa é certa: qualquer menina que olhasse para José iria dizer: “Esse rapaz é um gato”!

As moças que estão me ouvindo, se vissem José seria: “Amor à primeira vista”.

d) A esposa de Potifar, quando viu José pela primeira vez, apaixonou-se por ele: foi realmente amor à primeira vista. Certo dia, ela armou uma cilada para se deitar com o jovem hebreu. Pediu que todos saíssem de casa. Mandou chamar José. Ele foi entrando como uma ovelha que é levada ao matadouro. A esposa de Potifar começou mostrando-lhe a casa, indo da cozinha ao quarto, onde ela dormia com o marido. Ali, sozinhos, ela lhe fez uma proposta de amor.

(1) José estava sozinho com ela. Ninguém estava vendo. Ninguém iria saber...

Aplicação homilética: Se você estivesse no lugar de José, como reagiria?

(2) Quantos pensam e agem de maneira diferente de José. Esquecem-se da máxima: “Mato tem olhos e parede tem ouvidos”.

(a) José sabia disto, e preferiu não pecar.

4 - A melhor maneira de não pecar é não querer brincar com o pecado. Diga “não” logo no começo. Se você brincar com o pecado, vai cair. Vai ficar fora de órbita e não volta mais.
5 – José sabia disso e reagiu, logo no começo, dizendo: “Não”. Foi exatamente isto que ele disse: “Como cometeria tamanho mal e pecaria contra o meu Deus?”.(Gênesis 39:9).

a) Se ele tivesse primeiro brincado com o problema, teria caído em seguida.

(1) Jovem, não brinque com o pecado!

6 - Por aí podemos concluir que José era forte moralmente.

Aplicação homilétca: Prezado jovem, neste ponto você é forte ou é fraco?

Ilustração: Congresso de Zurique.
A Igreja Adventista, algumas décadas atrás, realizou um congresso mundial para os jovens. Isso faz muitos anos, mas vale a pena relatar aqui esse fato antigo, por ser interessante. Seis meses antes de os jovens adventistas realizarem o congresso, naquela mesma cidade foi realizado um congresso de música pop. Eram 500 jovens. Terminou em pancadaria. Quebraram tudo no salão. A briga só terminou com a chegada da polícia.

Agora, seis meses depois, iria haver um outro congresso dos jovens adventistas, vindo de toda parte do mundo. A polícia de Zurique estava preocupada. Quando começou o congresso havia guarda por todos os lados para evitar qualquer tumulto. Estavam esperando a hora do quebra-quebra. Nada aconteceu. Os guardas até dormiram.

O congresso precisava de 2.000 transmissores para as pessoas que não sabiam a língua inglesa. Alugaram de uma fábrica. Mas o dono da empresa achou que iria perder tudo. Por isso, exigiu como caução o preço de cada aparelho. A Igreja pagou. Ao terminar o congresso só faltaram 15 aparelhos.

Que tal? De 2.000 aparelhos só desapareceram 15.

E agora, estava certo ou errado?

Foram procurar pelos bancos e encontraram 14.

Agora melhorou. Só um desapareceu. Para você, estava certo ou errado? Somente um!...

Um jovem havia levado no bolso do paletó. Saiu com a sua namorada e se esqueceu de entregar. Ele estava transistorizado! No dia seguinte ele foi levar o aparelho e o devolveu. Estavam agora completos. E devolveram para a firma os 2.000 transistores alugados.

Ali estavam congregados jovens fortes.

Ilustração: Um jovem adventista no exército.
Durante a segunda guerra mundial, nos Estados Unidos, um jovem adventista foi convocado para servir no exército de seu país. Chamava-se Cleveland. Foi convocado a trabalhar no sábado. Recusou. Foi julgado por 25 generais. Ao entrar no salão de julgamento, começaram a amaldiçoá-lo. Chamaram-no de tudo quanto era nome. E o jovem adventista permaneceu firme em seu ponto de vista. Ele era um jovem forte moral e espiritualmente.
Depois de tanto impropério, saíram todos os generais e ficou apenas um. Colocou uma cadeira na frente do jovem. Um olhando para o outro. Por cinco minutos o general esteve olhando nos olhos daquele soldado, e o jovem adventista olhando nos olhos daquele general.

Agora estavam ali os dois travando uma batalha de personalidade.
Se você quiser ver uma coisa interessante fite seus olhos por cinco minutos em um amigo. (Já não digo em uma moça, mas num amigo).

Já fiz isto com minha filha. Ela acha horrível.

Agindo assim, talvez você vá ganhar um inimigo.

Pois bem, com uns três minutos, o jovem não estava resistindo mais aquele general. Foi aí que ele começou a orar: “Senhor, dá-me forças para eu ficar ao Teu lado. Até parece que esse general quer me engolir, mas pelo teu poder esse general não vai me vencer”. E continuou orando.

Com cinco minutos o general baixou a vista. Estava ganha a batalha. O general pediu ao jovem explicação de sua fé. Ele mostrou o sábado do Gênesis ao Apocalipse. Obteve o sábado livre.

Aplicação homilética: Era um jovem forte moral e espiritualmente. É desse tipo de jovem que a igreja necessita hoje.

Como José, aquele soldado adventista era um jovem forte.

“Jovens, eu vos escrevi porque sois fortes”...

II – “A PALAVRA DE DEUS HABITA EM VÓS”.

A - Por muitos anos, em alguns lugares, especialmente nos países comunistas, os jovens não podiam dizer isto.

1 - Eles não possuíam a Palavra de Deus. Nos países da “cortina de ferro” era proibido ter a Bíblia. Eles copiavam partes da Bíblia num caderno para decorar.

Ilustração: Moçambique no período do comunismo os adventistas iam para a igreja e levavam a Bíblia embrulhada no jornal ou dentro de uma bolsa. Ninguém podia saber, nem ver.

2 - No mundo daquela época, eles aspiravam a este Livro.

a) Nós, aqui no Brasil, nunca enfrentamos este problema.

(1) Que bom! Você tem este Livro. A Palavra de Deus está com você.
(2) Mas a minha pergunta é: Está a Palavra de Deus em você?

B - “Está com você” é ter a Bíblia debaixo do braço.

C - “Está em você” é tê-La no coração e na vida.

1 - Não é somente ouvir. Não é somente ler a Palavra de Deus.
2 - João diz: “A Palavra de Deus deve habitar em vós”.

a) Isto é mais importante do que qualquer outra coisa.
b) Exemplo de Davi: “Guardo no meu coração as Tuas Palavras para não pecar contra Ti”. ( Sal. 119:11)

(1) Quando deixou de guardar a Palavra, ele pecou.
(2) Ele diz também: “Lâmpada para os meus pés é a Tua Palavra e luz para o meu caminho”. (Salmo. 119:105).

D - Só podemos resistir à tentação conhecendo este Livro.

1 - O exemplo de Jesus. – “Está Escrito”.

a) Onde estava escrito? Na Palavra de Deus.
b) Jesus venceu a tentação usando a Palavra de Deus.

E - A Palavra Escrita precisa ser a Palavra Viva’

1 - Por teu intermédio, por tua vida.
2 - É maravilhoso ser um cristão.

a) Um cristão forte.
b) Um cristão que viva e ame a Palavra de Deus.

III – “JÁ VENCESTES O MALIGNO”

A - O jovem forte vai vencer o Maligno.

1 - Mas não se esqueça: o Maligno é vencido pela Palavra de Deus, e não pela sua força.

a) O Maligno não é vencido pela força física.

b) O Maligno é mais forte, é mais experiente, é mais astuto e mais hábil que nós.

2 - Veja o exemplo de Davi. Quem tinha mais força física, Davi ou Golias? Era Golias.

a) Davi sozinho jamais poderia vencer Golias.

b) Davi disse: “Tu vens a mim com espada, com lança e escudo. Porém eu vou a ti em nome do Senhor dos exércitos”. (I Sam. 17: 45). E matou o gigante!

B - O Maligno é um leão feroz.– “Sede sóbrios e vigilantes. O Diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar”. (I Pedro 5:8)

Ilustração - No sermão “Refúgio Seguro”, eu conto a experiência de um leão que quase me matou. Hoje, vou contar aqui a experiência de Waris Dirie, e não a minha.
A experiência da famosa modelo Waris Dirie, da Somália – África. Ela fugiu de casa para não ser circuncidada (Infibulada) e nem vendida pelo pai a um velho que a trocou por camelos. Tinha 15 anos. Ajudada pela mãe, saiu de casa de madrugada, quando todos dormiam. Viajou da aldeia, onde morava no interior do país, tentando chegar a Mogadício, a capital, onde morava uma tia. Passou uma semana correndo pelos matos e pelo deserto. De dia orientada pelo sol; de noite, pelas estrelas. Não tinha mais o que comer. Um dia apareceu um leão. Ela, com muito medo, se encostou numa árvore. O leão se aproximou dela. Começou a cheirar. Cheirou, cheirou e depois resolveu ir embora. Ela apenas imagina por que o leão não quis comer a carne dela. Das duas, uma: ou estava muito magra e não tinha mais carne ou estava muito mal cheirosa. O leão não comeu. O leão foi embora.

1 - A Bíblia compara o Diabo como um leão. “Sede sóbrios e vigilantes. O Diabo, o vosso adversário, anda em derredor, como um leão que ruge procurando alguém para devorar”. (I Pedro 5:8).

a) O Maligno está em todo lugar. Tem destruído muitos jovens.

(1) O jovem cristão, porém, pode vencer o Maligno.

C - Como podemos vencer o Maligno?

1 - Sendo forte moralmente como José, Daniel, Sadraque, Mesaque, Abdenego.
2 - Sendo forte espiritualmente como eles foram.
3 - Sendo forte com a utilização da Palavra de Deus.
4 - Recebendo a força daquele que venceu o Maligno – Jesus Cristo.

CONCLUSÃO:

A - Meu prezado jovem, como está a sua vida com Deus?

B - Você é um jovem forte?
1 – Forte fisicamente?
2 – Forte mentalmente?
3 – Forte moralmente?

C – Você tem a Palavra de Deus em sua vida?

D - Você quer vencer o maligno?

E - Atente, então, para o conselho de João. Cristo quer lhe dar força para ser um jovem vitorioso: “Jovens, eu vos escrevi porque sois fortes, e a Palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o maligno”.

ORAÇÃO: Senhor Deus e nosso Pai. Acabamos de estudar a Tua palavra que nos mostrou a necessidade de sermos fortes em tudo. Eu te peço agora que abençoes os jovens que ouviram a Tua voz, a fim de que possam cada dia, a exemplo de José, de Daniel, de Sadraque e de Abedenego, serem fortes física, moral e espiritualmente. Queiras abençoar àqueles que estão sendo tentados pelo Adversário. Ajuda-os, a fim de que eles sejam sempre vencedores em Jesus, pois é em Seu nome que te pedimos. Amém!



Hinos sugeridos: H.A., 484, 485, 482



Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.

Pensamentos do Espírito de Profecia (18)


FALHA HUMANA, SOLUÇÃO DIVINA!

Em virtude de uma falha de sua fé, Elias interrompeu a obra de sua vida. Pesado fora o encargo que havia encarado em favor de Israel; fiéis tinham sido suas admoestações contra a idolatria nacional; e profunda foi sua solicitude quando durante três e meio anos de fome vigiara e observara à espera de algum indício de arrependimento. Ele sozinho permaneceu do lado de Deus no Monte Carmelo. Pelo poder da fé a idolatria foi vencida, e a abençoada chuva testificou dos aguaceiros de bênçãos que aguardavam o momento de serem derramados sobre Israel. Então em seu cansaço e fraqueza fugiu de diante das ameaças de Jezabel, e sozinho no deserto pediu a morte. Falhara sua fé. A obra que tinha começado, não deveria ele terminar. Deus lhe ordenou ungir outro para ser profeta em seu lugar. EDUCAÇÃO, Pág. 151.

DANIEL SILVEIRA

Ancião da Igreja Adventista de Osório-RS. Pai do Ex-pastor Silvio Silveira (Falecido) e casado com Areli Silveira.



terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Curiosidades dos Tempos Bíblicos: "Lançar Sorte"

Quando a Bíblia usa a expressão "lançar sorte", como foi o caso da distribuição das terras para os israelitas em Canaã, ela se refere a um disco de dois lados que acreditavam estar sob o controle divino.

Hoje seria uma espécie de "cara ou coroa". Na história de Jonas sua culpa foi descoberta "lançando sorte".

Pr. Yuri Ravem - Fonte: Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Você sabe o que é "SUPERAÇÃO"?







As vezes, se faz necessário renovar o significado da palavra SUPERAÇÃO.

Sabe por quê?

Inúmeras vezes deixamos de progredir em nossos objetivos por que nossos olhos, ficam cegados pelas circunstâncias. Falta ATITUDE para superar as dificuldades.

Charles Swindoll, renomado escritor religioso, descreve o significado de ATITUDE:

Quanto mais velho percebo estar, mais me dou conta do impacto da atitude em minha vida. Para mim a atitude é mais importante que o passado, a educação, o dinheiro, as circunstâncias, os fracassos, os êxitos, o que as pessoas pensam. A atitude é mais importante que aparência, talento ou habilidades. Pode construir ou destruir uma organização, uma igreja ou um lugar. O extraordinário, é que nós próprios escolhemos cada dia a atitude que teremos. Não podemos mudar o nosso passado nem podemos mudar que as pessoas atuem de certa maneira. Não pudemos mudar o inevitável. A única coisa que podemos fazer, é tocar a única corda que possuímos. E essa corda se chama atitude.

* Superação é Atitude!
* Superação é poder fazer acontecer com as ferramentas que temos em mãos.
* Superação é trabalhar da melhor forma possível independente do que pensem ou falem.
* Superação é irmos além do que os outros acham que somos capazes.
* Superação é permitir que Deus dirija os seus passos.


Pense Nisto!


PR. FÁBIO DOS SANTOS
Teólogo, Pastor Local da Igreja Adventista em Osório - RS, casado com Margarete Elisia dos Santos, professora da Escola Adventista nesta cidade. Filho de Adventistas (Nildo F. dos Santos - "Obreiro da CPB" e Lucila G. dos Santos - "Colportora da APC").
Webmaster e Editor geral do Blog Nisto Cremos

Pensamentos do Espírito de Profecia (17)


OTMISMO CRISTÃO NÃO ANTECIPA SOFRIMENTOS!

Devemos promover uma disposição mental alegre e esperançosa. Nossa paz no tempo presente não deve ser perturbada por provações antecipadas, pois Deus jamais abandonará nem desamparará uma pessoa que nEle confia. Deus é melhor para nós do que os nossos temores. Se incentivássemos uma diligente recordação e enunciação de nossas bênçãos, contando as ocasiões em que Deus tem operado em nosso favor, em que tem sido melhor para nós do que nossos temores, em que Ele tem interposto Seu poder e Sua graça quando nos achamos gravemente perplexos, amparado quando prestes a cair, confortado quando entristecidos, veríamos que é incredulidade duvidar de Deus ou encher-se de ansiedade. Sejam as bênçãos lembradas e desfrutadas diariamente. Precisamos viver cada dia pela fé. ... Alegrai-vos sempre em Deus. Louvai hoje a Deus por Sua graça, e continuai a louvá-Lo todos os dias. Carta 11a, 1884.

DANIEL SILVEIRA

Ancião da Igreja Adventista de Osório-RS. Pai do Ex-pastor Silvio Silveira (Falecido) e casado com Areli Silveira.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Dicas de Segurança

Recebi um e-mail do meu irmão que mora em Tatuí-SP sobre "Dicas de Segurança" e pensei em compartilhar com os amigos deste Blog.

Nas circustâncias do mundo atual, precaução é a palavra chave.

Para ler as dicas, basta clicar na imagem para ampliá-la.

Ah! Não esqueçam de repassar aos seus amigos esta preciosa dica!



PR. FÁBIO DOS SANTOS
Teólogo, Pastor Local da Igreja Adventista em Osório - RS, casado com Margarete Elisia dos Santos, professora da Escola Adventista nesta cidade. Filho de Adventistas (Nildo F. dos Santos - "Obreiro da CPB" e Lucila G. dos Santos - "Colportora da APC").
Webmaster e Editor geral do Blog Nisto Cremos

Contatos Físicos são Importantes para o Desenvolvimento do Amor?

O grupo de jovens da Igreja local estava planejando apresentar um filme sábado à noite no salão dos jovens. A turma não ia perder de jeito nenhum. Talvez o interesse pelo filme não fosse tão grande quanto o interesse de estarem juntos durante o filme.

Já fazia algum tempo que Rute vinha trocando olhares prolongados com Alberto, e ela realmente ficou bastante eufórica quando ele lhe sorriu, momentos antes de entrarem no salão. Sentiu o coração sair pela boca quando Alberto, inesperadamente, sentou-se ao seu lado, disse oi, e comentou que esperava que o filme fosse bom.

Deram algumas risadas, bastante ansiosas... Apagaram-se as luzes. O filme começou. Alguns minutos depois, Alberto estava segurando a mão de Rute e concluiu que ela estava gostando tanto quanto ele, mesmo sem abrirem a boca. No meio do filme já estavam abraçados. O filme acabou e Alberto foi levar Rute até a sua casa. Na esquina, parou o carro e passaram alguns momentos envolvendo-se em beijos, abraços e algumas carícias não muito pesadas.

Ao entrar em casa, uma pequena dúvida começou a martelar na mente de Rute. Ela mesma não entendia muito bem o porquê de estar um tanto desconfortável. Se realmente fosse certo e bom abraçar e beijar Alberto, por que não poderia entrar correndo em casa e contar aos pais sobre os momentos maravilhosos que passara com ele?

Rute não foi a única pessoa do mundo a ter dúvidas e se preocupar com esse aspecto do relacionamento humano entre pessoas do sexo oposto. Mas, de alguma forma, Rute e Alberto conseguiram atravessar a salvo os anos seguintes e chegar seguros ao matrimônio, embora com um pouco de medo dos deslizes dos anos de namoro e noivado.

Infelizmente, a maioria das histórias não acabam assim. Muitos têm fracassado nesse aspecto das relações humanas. É algo muito importante, mas raramente discutido.

O relacionamento físico entre as pessoas do sexo oposto poderia ser resumido no seguinte esquema:

1) Olhares 2) Aperto de Mão 3) Constante Aperto de Mão 4) Abraços Leves 5)
Carícias Leves 6) Beijo Intenso 7) Carícias nos Seios 8) Carícias nos Órgãos
Sexuais 9) Relação Sexual
O contato físico mais simples que pode ocorrer entre duas pessoas está representado no primeiro item. Este é um contato físico bem inocente. No sexto item encontra-se algo que é belíssimo, criado e reservado por Deus, apenas para o casamento.

Mas, onde traçar a linha divisória durante o namoro e noivado? Até onde eu deveria ir? Quando? Onde por a linha divisória? Como evitar o perigo do limite máximo? Este é o grande problema.

Contato físico é comunicação

A expressão física do amor é uma forma de dizer, de comunicar algo. Não é forma legítima de se receber algo, de se obter coisas como sensações excitantes ou segurança. Toda pessoa que se envolve em contatos físicos com outra pessoa deve considerar esse aspecto.

Os elementos do relacionamento físico, mencionados no esquema anterior, são todos bons, legítimos e certos, mas apenas no tempo certo, no lugar certo e com o propósito certo, para cumprir o objetivo certo para o qual existem - comunicar.

O objetivo do contato físico é tão facilmente invertido que, de repente, ambos estão envolvidos em contatos físicos, simplesmente porque é “tão gostoso!” Quando isso ocorre, já não está havendo mais comunicação sadia e sim exploração. E a exploração está tão longe da comunicação quanto o egoísmo está longe do amor.

No momento apropriado, quando a vida e o coração de duas pessoas se tocam, é maravilhoso e belo estender a mão e tocar a mão do outro. Isso pode comunicar mais do que meras palavras e ambos percebem isso muito bem. Eles também podem perceber quando um está sendo usado para provocar sensações excitantes no outro. E quanto maior a sensação envolvida, mais grotesca estará sendo a exploração.

Observe a RPB

Todos sabemos que a mente afeta o corpo. Os desejos e imaginações podem rapidamente preparar o corpo para uma ação sexual mais completa. O inverso também é verdade. Um corpo excitado desperta ainda mais as imaginações e desejos. A mente e o corpo se alimentam mutuamente na busca de uma satisfação completa. Essa relação é chamada de Relação Psico-Biológica. Podemos chamá-la como quisermos, desde que a reconheçamos como poderosa.

No início da escala de contato físico a Relação Psico-Biológica é lenta e facilmente controlável. Mas, à medida que a pessoa se aproxima do item 7, a influência da RPB aumenta em proporção geométrica. Chega-se a um ponto na escala – em geral só descoberto tarde demais – quando a RPB simplesmente desativa todos os controles da razão. Muita gente bem intencionada tem sido traída por essa força. Não pretendiam fazer, mas “de repente, sem querer, simplesmente aconteceu”, dizem. E é verdade.

Traídos pela Relação Psico-Biológica, vão além dos limites, fazem coisas que não pretendiam e acabam decepcionados, tristes e cheios de problemas para resolver por não terem observado a importância da RPB, que deve, na verdade, ser mantida dentro de uma ampla margem de segurança.

Não aumente o fogo

O jovem cristão que decidiu manter-se puro e seguir o plano de Deus, reservando as intimidades sexuais apenas para o casamento, não tomou uma decisão fácil, ainda mais no atual mundo em que vivemos. Os instintos sexuais são fortes, reais e não desaparecem apertando-se um botão. A mídia e a sociedade moderna estimulam a atividade sexual em pessoas de todas as idades, com muitas pessoas, sem compromisso e em qualquer situação.

Nossa sugestão é esta: não aumente o fogo. Não complique o problema colocando-se em situações nas quais seja necessário constantemente aplicar os freios, controlar-se para não passar dos limites. É prejudicial para suas emoções e para o seu corpo colocar-se em situações nas quais você precisa constantemente acalmar emoções e instintos.

Do que exatamente estou falando? Estou dizendo que os jovens cristãos que não desejam chegar ao extremo da intimidade sexual antes do casamento deveriam evitar algumas situações de risco. Aqui estão algumas delas, todas conhecidas como resultado de pesquisas científicas:

1. Conversas sobre assuntos sexuais – Isso é um forte elemento de excitação. São as piadas e frases insinuantes, os comentários sobre sexo e seus detalhes e, naturalmente, os devaneios sobre o assunto. Há outros temas sobre os quais se pode e se deve conversar durante o namoro.

2. Carícias abaixo dos ombros – Vários estudos têm revelado que carícias abaixo dos ombros rapidamente levam ao ponto de não-retorno. Parece que elas imediatamente predispõem a pessoa a ser controlada pela RPB em vez de controlada pela razão.

3. Estar a sós por muito tempo – Já se sabe que a privacidade e o tempo em grande quantidade são indispensáveis para que duas pessoas tenham intimidades físicas intensas chegando à relação sexual. Portanto, rapazes e moças que não pretendem chegar a esse extremo antes do casamento, deveriam evitar estarem completamente sozinhos por longo tempo.

4. Efeito de bebidas alcoólicas – O efeito das bebidas alcoólicas sobre os excessos nos contatos físicos é um fato que nem seria necessário mencionar, pois toda pessoa com um mínimo de informação sabe dos malefícios das bebidas alcoólicas. Aqui está mais uma razão para a abstenção de bebidas alcoólicas. Como afeta o funcionamento da consciência, sob seu efeito uma pessoa pode se envolver em intimidades físicas excessivas, ou até mesmo dormir com um estranho sob o efeito do álcool, porque este bloqueia as defesas da mente, levando a pessoa a fazer coisas que não faria se estivesse normal. Filmes reproduzem esse tipo de experiência, e até a lei age diferente diante de um sujeito que cometeu algum crime sob o efeito do álcool, alegando que alguém não pode ser responsável pelo que faz nesse estado, por aquilo que faz alcoolizado.

5. Automóvel em local escuro – Kanin iniciou um estudo em 1957, e publicou os resultados sobre os efeitos do automóvel em lugar escuro. Segundo ele, o carro predispõe o casal de namorados a excessos nas intimidades físicas. Hoje, quando é muito comum os namorados saírem para passear à noite e de carro, essa informação se torna ainda mais relevante.
6. Ambientes em que estão à sós – O famoso relatório Kinsey, preparado para o Senado Norte Americano há vários anos, procurou determinar em que local ocorrem intimidades sexuais entre jovens não casados com maior freqüência. Você seria capaz de imaginar? Talvez já tenha até pensado nisso. O relatório Kinsey apontou o lar da moça como o local no qual ocorrem intimidades sexuais entre jovens namorados ou noivos com maior freqüência. Em segundo lugar vem o lar do rapaz e depois o automóvel. Esses são os locais mais propícios para o relacionamento sexual entre namorados e noivos, e é bom saber disso para evitar tais situações.

Creio que os pais cristãos têm boas razões para não deixarem os filhos namorando em casa quando todos saem; razões até “científicas”, pois isto está comprovado. Não é atraso mental, mente pequena. Esses pais não são quadrados nem redondos. Também não são super desconfiados. Isso não é desconfiar dos filhos, mas de algo que deve mesmo ser visto com desconfiança - a natureza humana. Ela pode trair.

Já consideramos os efeitos da RPB. Quando colocados em condições adequadas, podemos facilmente ser controlados por ela. Os namorados cristãos não deveriam reclamar dos pais, ou ficar zangados com eles por não os deixarem sozinhos por muito tempo.

Sou o filho mais novo. Durante a adolescência “segurei vela” muitas vezes para minha irmã. Era obrigado a fazer companhia a ela e o namorado. Quem já fez isso sabe o quanto é chato. Na época, eu ficava aborrecido, mas hoje posso entender melhor. De alguma forma, muitos de nós podemos ajudar alguns a evitar situações que os predisponham a intimidades físicas excessivas que ocasionariam problemas sérios para os dois, e talvez até mesmo destruíssem o namoro.
Há outras formas de comunicação

A expressão física de afeto, carinho e amor é uma das formas de comunicação, não a única. A propósito, esta é uma das formas mais arriscadas de comunicação. Poderosa, sim, mas muito perigosa.

Talvez você tenha algum amigo que quando começou a namorar a turma toda ficou feliz e empolgada com a felicidade dos dois que demonstravam harmonia de pensamentos e ideais quando estavam todos juntos. Então, aos pouquinhos, a turma foi perdendo a amizade do novo casal, que se afastou do grupo, isolando-se da sociedade. Passaram a precisar unicamente da companhia um do outro, e terceiros se tornaram incômodos. Isso aconteceu porque o casal permitiu que o namoro se fixasse puramente no contato físico. Todo crescimento no nível intelectual e social é interrompido quando isso ocorre. Tocar o corpo um do outro se torna a atividade principal em cada encontro, e a verdadeira amizade morre.

Existem outras formas de comunicação além de contato físico. Muitos pensam que por estarem namorando têm o direito de estarem fisicamente próximos o tempo todo. Quando a preocupação do namoro está excessivamente voltada para esse aspecto, normalmente a amizade diminui quando deveria crescer.

A verdadeira amizade, seja no namoro, noivado ou casamento, é a que se desenvolve em vários aspectos. No aspecto social, espiritual, emocional, e não apenas físico. Um namoro sadio e realmente maduro se desenvolve nesses aspetos. Os dois crescem socialmente, fazem novas amizades juntos, e ampliam as atividades no meio em que se encontram, discutem assuntos espirituais e preocupam-se em como crescer espiritualmente. Eles falam sobre suas emoções e os próprios sentimentos, procurando crescer na expressão adequada de tais sentimentos. Falam também sobre idéias e planos para o futuro, a nível intelectual. Um verdadeiro namoro é tudo isso, e não apenas contato físico. E a pessoa madura é aquela que pode construir um verdadeiro companheirismo e amizade em todos os níveis. Muito cuidado, portanto, com quem pensa que o nível físico é o único ponto digno de atenção em um namoro.

PR. JOSÉ CARLOS EBLING
Doutor em Educação Religiosa e Aconselhamento Matrimonial pela Andrews University. Professor universitário e conselheiro matrimonial no UNASP - campus Engenheiro Coelho, SP. Autor dos livros : Namoro No Escuro, Mosaico Do Amor, Amigos Para Sempre, Sentido Único, Saúde No Relacionamento Familiar, Depressão : Você Não Está Sozinho, Perdas e Danos. Casado com Nair Ebling Coordenadora da Extensão Universitária do Unasp - Campus II e autora de diversos livros Didáticos publicados pela CPB.

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Quando Deus precisou de um jovem

SERMÃO

Texto: I Samuel 16 : 6 -13

Introdução:

A – Vivemos num mundo em crises globais:

1 – Crise política, crise social, crise econômica, crise financeira, crise de identidade, crise moral, crise religiosa. Haja crise!...

a) Na crise política, muitas vezes falta um homem no qual podemos depositar a nossa inteira confiança na esperança de que seja a pessoa certa para resolver os problemas certos e complicados de nossos dias.
b) Na crise financeira que está aí, espera-se sempre por alguém capaz de resolver os nossos problemas socioeconômicos e financeiros, que também abalam o mundo hodierno.
c) A crise moral aumenta e se alastra cada dia.
d) Mas a pior crise é a que enfrenta o cristianismo de nossos dias.

(1) A crise que a Igreja de Deus enfrenta.

B – Urge que se levantem homens capazes de resolver os problemas da humanidade, que são muitos.
1 – O mundo necessita de homens.
2 – A Igreja de Deus necessita também de homens.

Citação: “A maior necessidade do mundo é a de homens - homens que não se comprem nem se vendam; homens que no íntimo da alma sejam verdadeiros e honestos; homens que não temam chamar o pecado pelo seu nome exato; homens, cuja consciência seja tão fiel ao dever como a bússola o é ao polo; homens que permaneçam firmes pelo que é reto, ainda que caiam os céus”. E.G.White, Educação.

I – DEUS ESCOLHENDO UM JOVEM, QUANDO HAVIA GRANDE CRISE EM ISRAEL.

A – Deus chamou o profeta Samuel para escolher um jovem.

1 – Samuel dirigiu-se à casa de Jessé, a fim de ungir um de seus filhos.

a) Chegando lá, viu primeiramente a Eliabe, jovem simpático, esbelto, bonito, cheio de vida - e não teve dúvidas: “é esse”.
(1) Concluiu apressadamente: “Certamente está perante o Senhor e o seu ungido”. v. 6
(2) Porém o Senhor disse a Samuel: “Não atentes para a sua aparência, nem para sua altura, porque o rejeitei; porque o Senhor não vê como vê o homem. O Homem vê o exterior, porém o Senhor, o coração.” (v. 7) .
(3) O homem vê a aparência plástica, a cor da pele, a cor dos olhos, a natureza dos cabelos, a beleza do ângulo facial e as demais coisas exteriores...
(4) Deus, porém, vê o coração. Em face disto, temos uma responsabilidade: conservar o coração puro. Jesus disse: “Bem-aventurados os puros de coração, porque eles verão a Deus”.

B – Voltemos à escolha de Samuel.

1 - Passou em seguida em sua frente Abinadabe, mas não era ele o escolhido.
2 – Passou Samá, porém não era ele também.
3 – Assim, passaram os sete filhos de Jessé em frente de Samuel.
4 – Samuel, desapontado, perguntou: “Acabaram-se os jovens”? (v. 11).

a) Pensemos na seriedade da pergunta. Uma pergunta intrigante ainda hoje: “Acabaram-se os jovens?”.

Aplicação homilética: A pergunta continua ecoando ainda hoje: Acabaram-se os jovens? O que você acha: os jovens acabaram ou não acabaram? É uma pergunta que não quer calar. É uma pergunta que não pode calar!

5 – Foi aí que Jessé se lembrou que ainda faltava um filho: Davi.
a) Disse Samuel: “Manda chamá-lo, pois não me assentarei à mesa sem que ele venha.” (v.11. Últ. Parte)
6 – A chegada de Davi. I Samuel 16:12 e 13 – “Então, mandou chamá-lo e fê-lo entrar. Era ele ruivo, de belos olhos e boa aparência. Disse o Senhor: Levanta-te e unge-o, pois este é ele. Tomou Samuel o chifre de azeite e o ungiu no meio de seus irmãos; e, daquele dia em diante, o Espírito do Senhor se apossou de Davi”.

II – ÉPOCA DE CRISE EM ISRAEL

A – Como sempre, a guerra: agora era mais uma guerra entre os israelitas e os filisteus.

1 – Os filisteus se congregaram no vale de Elá para guerrear contra os israelitas.
a) Os filisteus estavam de um lado do vale e os israelitas, do outro.

B – Saiu Golias, um gigante: tinha seis côvados e um palmo de altura - mais de três metros. O mais alto que já existira.

1 – Imagine você Golias jogando basquetebol!...
2 – Trazia um capacete de bronze e uma couraça com 5.000 ciclos de bronze. Trazia caneleiras, dardos, uma lança mais pesada e mais alta que uma árvore.

C – O Desafio. I Samuel 17: 8-10 – “Parou, clamou às tropas de Israel e disse-lhes: Para que saís formando-vos em linha de batalha? Não sou eu filisteu e vós servos de Saul? Escolhei dentre vós um homem que desça contra mim. Se ele puder pelejar comigo e me ferir, então, seremos os vossos servos; porém, se eu o vencer e o ferir, então, sereis nossos servos e nos servireis. Disse mais o filisteu: Hoje, afronto as tropas de Israel. Dai-me um homem, para que ambos pelejemos”.

III – UMA SOLUÇÃO INTELIGENTE PARA ACABAR COM AS GUERRAS

A – A sugestão inteligente de Golias era: “Dai - me um homem para que pelejemos”.

1 – Eu acho que esta seria uma maneira muito racional para resolver os problemas das guerras ainda em nossos dias: colocar dois valentes para brigar. O vencedor venceria sempre pelo seu país.
2 – Imagine se esta tática de guerra tivesse sido aplicada nas guerras que ceifaram milhões de vidas. Vamos aos exemplos:

a) A II Guerra Mundial – Matou entre 50 a 60 milhões de pessoas.
b) A guerra da Coreia – Matou 3 milhões e meio de pessoas.
c) A Guerra do Vietnã – Matou 2 milhões de pessoas, sendo 54 mil soldados americanos.
d) A Guerra do Afeganistão – Matou 20 mil pessoas, sendo 660 soldados americanos.
e) A Guerra do Iraque – Já matou cerca de 650 mil pessoas, sendo 4.252 soldados americanos.

3 – Na guerra do Iraque, por que não colocaram Bush para lutar contra Saddam Hussein? Quem vencesse, teria vencido pelo seu país - e pronto. Quantos milhares de vidas humanas teriam sido poupadas!
4 – Esta deve ser uma boa sugestão a ser discutida pela ONU: só dois para lutar pelo seu país. O que vencesse, venceria a guerra, e ponto final.
5 – Por isso, Golias berrava: “Dai-me um homem para que pelejemos, e assim a guerra estará terminada. Quem vencer, ganhou a guerra pelo seu país”.
6 – Que na próxima guerra a fórmula da peleja seja assim:

BARACK OBAMA X HUGO CHÁVEZ *

* Ninguém sabe quem será o próximo: Irã, Coréia do Norte, Cuba, Venezuela, Rússia...

a) Logo outra guerra vai surgir. Que seja resolvido com a fórmula de Golias: “Dai-me um homem para que ambos pelejemos. Quem vencer, vencerá a guerra pelo seu país”.

1 – Que solução racional! Assim, os jovens não mais morreriam na guerra, mas apenas o seu representante!

B – Voltemos para a guerra entre os israelitas e os filisteus. Quarenta dias já haviam se passado – e nada!

1 – A Bíblia diz que Jessé, vendo que seus filhos não voltavam da guerra, após quarenta dias, mandou o seu filho Davi levar alimento no campo de batalha, no vale de Elá.

C – O menino Davi no campo de batalha.

1 – A primeira coisa que Davi viu foi o gigante Golias dizendo: “Dai-me um homem para que ambos pelejemos. Venham seus covardes! Vejam se são capazes de encontrar um homem para lutar comigo”.

a) Saul era metido a valente, mas agora estava com medo. Ele se escondia em sua tenda para planejar a batalha. Ficava só na teoria, não tendo coragem de levar os planos à prática.

(1) Saul estava com medo, apesar de ser também um gigante.
(2) Para cada valente existe sempre um valente mais valente que ele.

2 – O rei Saul pensava: “De que jeito vamos conseguir vencer esse gigante?”...
3 – Davi viu os israelitas correndo e tremendo de medo.
4 – Davi perguntou: “Que farão àquele homem que ferir a este filisteu e tirar a afronta de sobre Israel? Quem é, pois, este incircunciso filisteu para afrontar os exércitos do Deus vivo”? (17:26).

a) O contexto da guerra diz que o rei Saul havia prometido a quem vencesse o duelista Golias receber muitas benesses, dentre as quais:

(1) Acúmulo de grandes riquezas.
(2) Dar a sua filha em casamento.
(3) Isenção de impostos em Israel.

b) Foi a aí que Eliabe, seu irmão mais velho, ouvindo-o falar, ficou irado contra Davi e disse:
(1) “Por que desceste aqui? Bem conheço a tua presunção e a tua maldade. Desceste apenas para ver a peleja”.
(2) A isto Davi respondeu: “Que fiz agora de mal? Fiz apenas uma pergunta”. ( v.29).

D – A resolução de Davi.

1 – Chegou Davi a Saul e disse: “Não desfaleça o coração de ninguém por causa deste Golias; e teu servo irá pelejar contra o filisteu”. (v.32)

a) Apavorado, por certo Saul exclamou: “Você está doido!”. Com esse gigante você não chega ao final do primeiro round. Isso é loucura e morte certa.

(1) Saul lhe disse: “Não poderás pelejar contra ele; pois tu és ainda muito moço, e ele guerreiro desde a sua mocidade”. (v. 33).

(a) Amigos, só um louco seria capaz de sugerir uma proposta dessas. Mas Davi não era nenhum louco. Ele já sabia que tinha o poder de Deus.

2 – Disse Davi: “Já matei um leão e um urso; este incircunciso filisteu será com um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo. O Deus que me livrou das garras do leão e do urso me livrará deste filisteu”. (v. 37).

a) Existem uns provérbios populares que dizem:
- “Quem não tem cão, caça com gato”.
- “Quem está morrendo afogado, quer se salvar, pegando até numa faca afiada”.

E – Roupas difíceis.

1 – Saul vestiu Davi com sua armadura:

a) Pôs sobre a sua cabeça um capacete de bronze. Vesti-o com uma couraça. Cingiu-o com uma espada.
b) Mas Davi não podia andar.

(1) Nunca havia usado aquela parafernália toda. Rejeitou tudo, pois não podia andar.

2 – Davi tomou seu cajado na mão. Escolheu no rio cinco pedras e pôs no seu alforge de pastor. Colocou uma pedra em sua funda e foi se aproximando do filisteu.

F – Por que cinco pedras para vencer o gigante, se ele iria usar apenas uma?

1- Talvez imaginou que iria aparecer alguns parentes de Golias: pai, irmãos, primos...

G – As cinco pedras para vencer o Gigante hoje. Alguém no passado – e não fui eu – estudou pacientemente e encontrou as cinco pedras para vencer o Gigante hoje, que se chama Satanás. As cinco pedras sugeridas são:

1 – Possuir uma fé pessoal em Cristo.
2 – Ter uma devoção diária. Não deixe passar um dia sem ler a Bíblia e orar.
3 – Viver uma vida disciplinada debaixo da soberania de Cristo.
4 – Dedicar ao serviço do próximo
5 – O preparo espiritual. Esteja sempre preparado para dar a razão de sua fé.

a) Abraham Lincoln disse: “Vou me preparar e a qualquer dia minha oportunidade chegará”. E chegou!

H – O grande encontro.

1 – Davi encontra-se com o gigante. Ele era um menino ruivo e de boa aparência.
2 – Golias o vê e zomba dele:

a) “Sou um cão para vires a mim com um pedaço de pau? Vem a mim e darei a tua carne às aves do céu e às bestas do campo”. (v.43).

I – A morte de Golias.

1 - Disse Davi: “Tu vens a mim com espada, com lança e com escudo; eu porém, vou a ti em nome do Senhor dos exércitos, o Deus de Israel”. (v. 45).
2 – Davi feriu a Golias com uma pedra e o matou com a sua própria espada.

a) Mais uma vez, em época de crise, um jovem honrou o nome de Deus.

IV – OS GIGANTES DA VIDA MODERNA

A – Hoje, como nos dias de Davi, existem gigantes que desafiam a juventude. Qual é o gigante que você está enfrentando ou vai enfrentar?

1 – O Sexo - Os jovens enfrentam um gigante por nome Sexo.
a) Este é um gigante que tem destruído muitas vidas. Aí está AIDS matando milhões no mundo. O sexo fora do casamento é uma espada afiada.
(1) No mundo em que vivemos, tudo gira em torno do sexo. O sexo é o prato do dia.

Ilustração: Algum tempo atrás eu li uma entrevista de Magic Johnson, o mago do basquete americano. O repórter quis saber como ele contraiu a Aids. Ele responde: “Ora, como vou saber, se este ano eu fiz sexo com mais de 200 mulheres”?
O gigante do basquete está lutando para não ser vencido pelo gigante chamado sexo. No Brasil, muitos já foram vencidos: Cazuza, Renato Russo, Sandra Bréa e muitos outros.

2 – A Tentação – Existe um grande gigante por nome Tentação.
a) Que vou fazer com a tentação? Você sabe como Jesus venceu esse gigante?
(1) Jesus se limitou a citar a Bíblia. Foi só isso que fez. Ao ser tentado, Jesus não discutiu com o Diabo: limitou-se a citar a Bíblia e venceu.
b) Eis uma verdade: jamais conseguiremos vencer este gigante, sozinhos: só venceremos se estivermos juntos de Jesus.
(1) “Sem mim nada podeis fazer” - Disse Jesus.
3 – Os Vícios e as Drogas – Esse gigantes tem destruído muitas vidas.

Ilustração: Morreu enforcado. Esta semana eu fui ao cemitério realizar a cerimônia fúnebre de um jovem. Era bonito, cheio de vida, tinha apenas 30 anos. Nasceu num lar cristão, mas abandonou a igreja e envolveu-se com drogas. Roubava no bairro onde morava e em sua casa tudo o que pudesse para alimentar o vício. Passou vários meses numa clínica de recuperação. Ao sair de lá, uma semana depois, deu cabo a sua vida. Enforcou-se no seu quarto. Esse rapaz não teve forças para vencer o gigante.

4 – O Secularismo – Você precisa escolher entre ser cristão ou ser mundano.
a) A Moda – Todo jovem enfrenta um gigante por nome Moda. O desejo de ser sempre igual ao mundo e o medo de ser diferente do mundo.

(1) Você precisa vencer esse gigante.
(2) A Bíblia diz: “E não vos conformeis com este século (mundo), mas transformai-vos pela renovação de vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”. (Romanos 12:2).

5 – Vocação – Existe um quinto gigante por nome Vocação. Que vou fazer com meu futuro?
a) A única maneira de vencer esse gigante é estudando. E o vestibular? Estude que esse gigante será vencido.

5 – Os Problemas Sociais – Talvez você esteja lutando com um outro gigante: os problemas socioeconômicos e financeiros que assolam o mundo globalizado.

Ilustração: Suicídios – Li na revista Veja da semana passada o triste relato de vários milionários que estão perdendo a cabeça e indo ao suicídio. Houve o caso de um, na Europa, que, em desespero, jogou-se debaixo de um trem que passava perto de sua casa. Foi morte fatal. O mais curioso é que as instituições financeiras do seu país já tinham encontrado a solução. Iriam emprestar-lhe alguns bilhões de dólares. Ele não sabia. A boa notícia chegou tarde: só depois que ele se matou é que chegou a informação.
a) Se esse gigante está lhe destruindo, peça a ajuda de Deus. Não se desespere.

V – EM ÉPOCA DE CRISE HOJE

A – Como nos dias de Davi, vivemos hoje em tempo de grandes crises:

1 – Crise política, crise social, crise de identidade, crise moral, crise financeira, crise religiosa...
a) A pior crise é a que enfrenta o cristianismo hodierno.
(1) A crise que enfrenta a Igreja de Deus no mundo e nesta cidade.

B – Por isso Deus necessita de homens.

1 – O mundo precisa de jovens.
2 – E muito mais a Igreja de Deus.

C – Satanás está lutando para desviar os escolhidos e se apossar do arraial.

1 - Quem enfrentará o gigante?
2 – Quem, como Davi, lutará com o Golias?
3 – “Acabaram-se os jovens”?

a) Não! Não acabaram porque você ainda está vivo!
b) Deus ainda precisa de mim e de você.

(1) Deus precisa de nossos lábios para falar do Seu amor.
(2) Deus necessita de nossas mãos para levantar o que está caído...

Conclusão:

A – Deus precisa hoje de homens como Gedeão, Zacarias, Isaías, Daniel, José, Davi que, em época de crise, souberam honrar o Seu nome.

B – Isaías 6:8 – “Depois disso, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim”.

C – Você é esse jovem que Deus necessita hoje’.

E – Entregue-se nas mãos de Deus, e você será tão útil como foi Davi. Que Deus o abençoe!

ORAÇÃO: Senhor Deus e nosso Pai, nós te agradecemos porque tivemos o privilégio de estudar a Tua Palavra. Ajuda-nos a entendê-La cada dia mais e mais. Ajuda-nos a viver uma vida reta e pia diante de Ti e dos homens. Ajuda-nos a sermos fortes como Davi que, no momento de crise, soube honrar o Teu nome. Dá-nos sempre a Tua força para vencermos os Golias deste mundo. Nós te pedimos em nome de Jesus. Amém!

Hinos sugeridos: H.A., 299, 524


Pr. Emmanuel de Jesus Saraiva
Natural de São Luís – Ma. Formado em Teologia, Pedagogia e Letras. Autor de dois livros: “Memórias da África” e “A História do Adventismo no Maranhão”. Trabalhou como pastor em várias igrejas no Maranhão, dentre as quais a Igreja Central de São Luís. Foi departamental de Jovens e Educação nas Missões Costa Norte, Central Amazonas e Nordeste e diretor do Educandário Nordestino Adventista – ENA. Por seis anos foi missionário na África, como diretor do Seminário Adventista de Moçambique, onde lecionou várias disciplinas teológicas, dentre as quais Homilética e Oratória. Casado com a professora aposentada Nilde Fournier Saraiva. Tem duas filhas: Raquel e Léia. Trabalhou como pastor por 35 anos. Hoje, jubilado, mora em São Luís - MA e atua como Ancião da Igreja do Colégio Adventista de São Luís - CASL.

Curiosidades dos Tempos Bíblicos: "Cingir os Lombos"

Quando um israelita necessitava de liberdade para correr ou trabalhar, levantavam a barra da túnica e a prendiam no cinto, ficando com os movimentos mais livres.

Isso era chamado de "cingir os lombos", e a frase tornou-se uma metáfora para os preparativos, como em I Pedro 1:13.

Hoje a frase que mais se assemelha a esse significado é "arregaçar as mangas".

Fonte: Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Para compreender o criacionismo

Neste ano em que se comemoram os 200 anos de nascimento de Charles Darwin, muitas reportagens têm sido publicadas em jornais e revistas e veiculadas em programas de TV. A maior parte delas extrapola os limites das explicações darwinistas e tenta explorar o que pensam os criacionistas. São evolucionistas interpretando o pensamento criacionista, quando o correto - e justo - seria permitir que os próprios criacionistas defendessem seu ponto de vista. Que tal levar pra casa um time de estudiosos do assunto? O DVD "Criacionismo", produzido pelo programa Está Escrito, da Rede Novo Tempo, traz entrevistas com o presidente da Sociedade Criacionista Brasileira, Dr. Ruy Carlos de Camargo Vieira, o especialista em arqueologia Dr. Rodrigo Silva, a doutora em microbiologia Marcia Oliveira de Paula, o matemático e educador Orlando Ruben Ritter, o geólogo Dr. Nahor Neves de Souza Jr. e o jornalista Michelson Borges. [Saiba mais clicando aqui.]

Aproveite e leia a série "Perguntas frequentes sobre criacionismo".


MICHELSON BORGES
É jornalista, mestrando em Teologia pelo Unasp e membro da Sociedade Criacionista Brasileira . É editor na Casa Publicadora Brasileira e autor dos livros /A História da Vida / e /Por Que Creio / (sobre criacionismo), /Nos Bastidores da Mídia / e da Série Grandes Impérios e Civilizações, composta de seis volumes. Casado com Débora Tatiane, tem duas filhas.
Editor do Blog Criacionismo

Europa unificada: sim ou não?


Artigo escrito com Português de Portugal

INTRODUÇÃO

7 de Fevereiro de 1992. Na cidade holandesa de Maastricht era assinado o Tratado que ficou conhecido pelo nome dessa cidade, mas também como o Tratado da União Europeia. Iria entrar em vigor a 1 de Novembro de 1993 e, entre outras coisas, iria mudar o nome de Comunidade Económica Europeia (C.E.E.) em União Europeia (U.E.), porque, pela primeira vez, se admitia de forma clara e formal que a Comunidade Europeia seria, doravante, não meramente uma Comunidade de países europeus de carácter económico, mas igualmente uma Comunidade com carácter monetário e até político. O Tratado de Maastricht (que substituía o Tratado de Roma, de 1957) criava, por isso, um calendário bem preciso para a entrada em funcionamento de uma moeda única europeia antes do final da década, do século e do milénio!

Na altura, estando eu em França (durante os meus estudos na Faculdade Adventista de Teologia de Collonges-sous-Salève), tomei conhecimento de que o Governo francês distribuiu gratuitamente, via postal, um panfleto informativo sobre esse Tratado de Maastricht em todos os lares franceses. Lembro-me igualmente de, nessa época, ter ouvido alguns comentários, entre adventistas do 7º dia, alegando que tal União nunca se viria a concretizar e que a moeda única europeia nunca passaria de uma mera intenção! Recordo-me igualmente que, nessa altura, ousei afirmar que acreditava plenamente que viríamos a ter uma moeda única europeia e que a união da Europa seria uma realidade. Passados mais de 16 anos desse Tratado de Maastricht, a moeda única europeia (baptizada de Euro aquando da Cimeira de Madrid, em Dezembro de 1995) é uma realidade incontestável em 15 dos 27 países que constituem actualmente a União Europeia (1).

Os que se mostravam cépticos relativamente à entrada em circulação de uma moeda única europeia e ao aprofundamento político da Europa, tiravam as suas convicções da leitura da profecia de Daniel 2, e particularmente do versículo 43: “Quanto ao que viste do ferro misturado com barro de lodo, misturar-se-ão mediante casamento, mas não se ligarão um ao outro, assim como o ferro não se mistura com o barro.” (negrito acrescentado). Estará esta profecia milenar a falhar, precisamente neste período crucial da História, antes da Segunda Vinda de Cristo, depois de se ter mostrado verdadeira durante séculos? Será que teremos de rever a nossa interpretação tradicional da profecia de Daniel 2? Ou será apenas que alguns, no passado, não conseguiram simplesmente explorar toda a riqueza da profecia de Daniel 2 à luz de outras profecias bíblicas?

A PROFECIA DE DANIEL 2

Antes de mais deixem-me relembrar-vos aquilo que todos sabem a respeito da profecia de Daniel 2: trata-se de uma profecia que cobre um período enorme de tempo, nada mais, nada menos do que um período aproximado (por excesso) de 2500 anos. Por esta mesma razão, facilmente se compreende que a profecia não entra em detalhes minuciosos sobre um qualquer período específico de tempo que faça parte integrante do período global de tempo a que ela se refere. Com isto pretendo apenas dizer que a profecia de Daniel 2 é como uma lente “grande angular” que permite ter uma visão sintética da História nas suas grandes linhas, linhas essas, contudo, que são perfeitamente suficientes para se visualizar um “fio condutor” da História extremamente compreensível. Contudo, Daniel 2 não esgota todos os detalhes proféticos! Se assim não fosse, não seriam necessárias outras profecias (nomeadamente as profecias dos capítulos 7, 8, 9 e 11 do próprio livro de Daniel), que nada mais fazem do que ampliar a “matriz básica” fornecida por Daniel 2! A cena do julgamento no céu, em Daniel 7:9-14 (com a correspondente explicação nos versículos 22, 26 e 27), a purificação do santuário, em Daniel 8:13-14 e 26, em conexão íntima com o julgamento no céu, a profecia das 70 semanas em Daniel 9:24-27 e a especificidade do conflito norte-sul em Daniel 11:5-45, são dados proféticos preciosíssimos que simplesmente não aparecem mencionados em Daniel 2! Contudo, não é menos verdade que estes dados proféticos que acabei de referir não seriam seguramente tão bem compreendidos, pelo menos sob o ponto de vista cronológico, se não fosse a tal “matriz básica” que nos é fornecida por Daniel 2! Resumindo: Daniel 2 é uma profecia extremamente importante, visto nos dar uma imagem do quadro geral de acontecimentos. Contudo, por ser tão sintética não poderia ser, obviamente, muito analítica! Daniel 2 dá-nos uma visão global do tempo – desde os dias de Daniel (“depois disto” – Daniel 2:29) até aos “últimos dias” (Daniel 2:28) – mas não nos dá uma compreensão pormenorizada de nenhum tempo específico, nomeadamente do tempo do fim. Para ficarmos com uma noção mais precisa dos acontecimentos do tempo do fim, a profecia de Daniel 2 é pura e simplesmente insuficiente (2)! Este tem sido, a meu ver, o erro que, talvez de forma ingénua, se tem comummente cometido! E este erro seria simplesmente irrelevante se não fosse responsável por lançar dúvidas sérias na mente de muitos estudantes da profecia bíblica, por verem a incoerência entre o que “está profetizado” e a realidade que está diante dos nossos olhos!

UMA UNIÃO GLOBAL NOS ÚLTIMOS DIAS

Tal como acima referi, assim como os outros capítulos proféticos do livro de Daniel lançam luz adicional sobre a profecia específica de Daniel 2, assim o livro de Apocalipse (livro do mesmo género literário do livro de Daniel) lança luz adicional não só sobre a profecia específica de Daniel 2 mas igualmente, e em particular, sobre os acontecimentos do tempo do fim. Ora é justamente no livro de Apocalipse que encontramos uma outra profecia específica que alarga consideravelmente, e de forma correcta, a nossa compreensão de Daniel 2 e dos acontecimentos do tempo do fim. Trata-se da profecia que está contida em Apocalipse 16:13-14. Passo a transcrever o seu conteúdo: “Então, vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta três espíritos imundos semelhantes a rãs; porque eles são espíritos de demónios, operadores de sinais, e se dirigem aos reis do mundo inteiro com o fim de ajuntá-los para a peleja do grande Dia do Deus Todo-poderoso.” (negrito e sublinhado acrescentados). Leram bem? O que é que “espíritos de demónios” farão nos últimos dias (esta passagem aparece no contexto do derramamento das 7 últimas pragas!)? Dirigir-se-ão “aos reis do mundo inteiro” (isto é, aos líderes máximos de todas as nações)! Com que objectivo? “Com o fim de ajuntá-los”! Este “mundo inteiro” aqui referido, certamente que inclui a Europa, ou não acham que assim seja? Se há continente que não deixará seguramente de estar “na mira” dos demónios, esse continente é seguramente a velha Europa “cristã”, onde está sediado o grande poder que dominará o mundo nos últimos dias! Então, segundo esta profecia do livro de Apocalipse, haverá ou não uma tendência crescente para a unificação das nações entre si? Importa igualmente referir que a acção desses “espíritos de demónios” mencionados, que conduz os “reis do mundo inteiro” a uma união global, não acontecerá de um dia para o outro, mas será um processo gradual que atingirá o seu clímax no tempo de “Armagedom” (3).

COMO RECONCILIAR AS DUAS PROFECIAS?

A profecia de Apocalipse 16:13-14, se bem que lance imensa luz sobre os acontecimentos do tempo do fim, não invalida, contudo, nenhum aspecto da profecia de Daniel 2! Parece contraditório o que acabo de referir? Não, não é! Daniel 2 afirma, e devemos acreditar nisso, que “certo é o sonho, e fiel, a sua interpretação” (Dn 2:45). Portanto, se os “reinos” que existirão imediatamente antes que “o Deus do céu [suscite] um reino que não será jamais destruído” (Dn 2:44) “não se ligarão um ao outro” (Dn 2:43), então podemos ter a certeza que assim será! Por outras palavras, esses “reinos” não estarão na verdade ligados na sua essência, ou seja, não haverá uma unidade real e genuína a uni-los, MAS estarão estrategicamente ligados entre si, movidos (talvez alguns deles inconscientemente) pelos tais “espíritos de demónios” que os ajuntarão (4) com o único objectivo de eles poderem apresentar uma frente unida contra o povo de Deus! A crise final pela qual Jesus passou oferece-nos um exemplo perfeito do que acontecerá ao povo de Deus durante a crise final da História deste mundo! Também Jesus enfrentou, Ele próprio, a coligação de forças que nunca estariam coligadas entre si, não fosse a necessidade de Satanás apresentar uma frente unida contra Jesus: “Mas Herodes, juntamente com os da sua guarda, tratou-O com desprezo, e, escarnecendo d’Ele, fê-lo vestir de um manto aparatoso, e o devolveu a Pilatos. Naquele mesmo dia, Herodes e Pilatos se reconciliaram, pois, antes, viviam inimizados um com o outro.” (Lucas 23:11-12). Também fariseus e saduceus se coligaram contra Jesus (ver Mateus 16:1), mas isso não significava que se encontravam realmente ligados entre si pois, anos mais tarde, já os encontramos de novo em conflito uns contra os outros (ver Actos 23:6-8).

CONCLUSÃO

Penso que já devem ter visualizado o quadro completo! Teremos, no tempo do fim, uma Europa coligada, mas não verdadeiramente unida entre si! E esta é a realidade que todos nós podemos observar actualmente (5)! Reparem que a profecia de Apocalipse 16:13-14 não afirma que os “espíritos de demónios” “se dirigem” aos povos do mundo inteiro, mas antes aos seus líderes, “aos reis do mundo inteiro”, porque conseguindo um consentimento entre os líderes, os liderados acabam por seguir, mesmo por vezes contrariados, “a reboque” daqueles! A construção da União Europeia está sendo feita, desde o início, não a partir das bases, dos povos, mas sim a partir das cúpulas institucionais político-administrativas! Isto dá-nos a certeza de quem é que está verdadeiramente a trabalhar nos bastidores! Por detrás dos múltiplos acordos que se têm conseguido, e que fazem os políticos europeus parecerem grandes promotores da unidade europeia e da paz, estão – eu sei que não é politicamente correcto afirmar isto, mas é a verdade! – “espíritos de demónios” trabalhando afincadamente para unir estrategicamente todo o mundo, a fim de não deixar, humanamente falando, num futuro próximo, nenhuma possibilidade de escape para aqueles que pretenderem permanecer leais aos “mandamentos de Deus e à fé de Jesus” (Ap 14:12)!

No período histórico que se seguiu à ascensão de Cristo ao céu e ao derramamento das “primeiras …chuvas” (Tiago 5:7) ou “chuva temporã” (Joel 2:23) sobre a Igreja, esta pôde-se expandir facilmente porque o mundo estava quase inteiramente sob o controlo de um poder político-administrativo único – o poder da Roma Imperial. Isso trouxe muitas vantagens, pois não havia fronteiras no interior do Império Romano que a impedissem de se espalhar, as vias de comunicação terrestres e marítimas eram excelentes e, em poucos anos, o Evangelho espalhou-se de tal maneira que Paulo pôde dizer, em Colossenses 1:23, que o Evangelho “foi pregado a toda a criatura debaixo do céu”.

No período histórico que antecederá a vinda d’Aquele que “virá do modo como o vistes subir” (Actos 1:11), e sob o efeito das “últimas chuvas” (Tiago 5:17) ou “chuva …serôdia” (Joel 2:23), também a Igreja remanescente usufruirá de muitas vantagens que lhe permitirão expandir facilmente a sua mensagem evangélica devido ao facto do mundo estar sob o controlo de um poder único – o poder de Roma Papal, apoiado politica e religiosamente pelos EUA (ver Apocalipse 13) – unificação essa que fará com que não haja fronteiras internas e que as vias de comunicação (terrestres, aéreas, electrónicas - TV satélite, Internet e outras) sejam excelentes para permitir que o Evangelho seja pregado “por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então, virá o fim” (Mateus 24:14). Aleluia!

Nada do que está a acontecer, meus queridos irmãos, está fora do controlo d’Aquele que tudo comanda! As profecias bíblicas permitem-nos ter uma visão claríssima dos acontecimentos do tempo do fim! Elas estão realmente a ser, para nós que atendemos à sua mensagem pertinente, “uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em [nossos corações]” (2 Pedro 1:19). Deus seja louvado!

(1) Chipre e Malta foram os dois últimos países a integrarem a Eurolândia (países da UE, cuja moeda é o Euro) no passado dia 1 de Janeiro de 2008. Este foi o segundo alargamento ocorrido desde 1 de Janeiro de 2002, data em que o Euro entrou em circulação nos 12 países que inicialmente adoptaram a moeda única europeia. O primeiro alargamento ocorreu a 1 de Janeiro de 2007 com a entrada da Eslovénia na zona Euro.

(2) A profecia de Daniel 2 pode ser correctamente comparada a um mapa-múndi, ou planisfério, que nos permite ter uma visão global do planeta. Contudo, se bem que tal visão nos permita ficar a conhecer, com rigor, a disposição dos países entre si (no caso de um mapa-múndi político), não nos permite conhecer detalhes muito significativos de cada país. Se quisermos viajar num determinado país, não é seguramente com um mapa-múndi que estaremos bem servidos, mas sim com o correspondente mapa desse país específico!

(3) O Armagedom (ver Apocalipse 16:16), ao contrário do que afirmam a esmagadora maioria dos cristãos evangélicos de hoje (que subscrevem a chamada visão dispensacionalista da História) e afirmaram alguns pensadores adventistas, no passado, não é uma guerra literal que irá ocorrer algures num local do Médio Oriente. Trata-se, isso sim, da última manifestação do Grande Conflito, em que todos os poderes da Terra coligados entre si intentarão lançar um derradeiro e decisivo ataque contra o Povo de Deus!

(4) Talvez se pudesse fazer um estudo etimológico aprofundado destas duas palavras usadas em Daniel 2:43 e Apocalipse 16:14, mas creio que facilmente se intui que “ligar” e “ajuntar” pode não significar necessariamente a mesma coisa! Duas coisas podem estar “juntas” (como o caso do ferro e da argila nos pés da estátua de Daniel 2) sem contudo estarem “ligadas” entre si. Outro exemplo, que é, aliás, referido no próprio texto bíblico de Daniel 2:43: duas pessoas podem estar “juntas” em casamento sem contudo se encontrarem verdadeiramente “ligadas” entre si! Da mesma maneira os “reinos” deste mundo no tempo do fim estarão “congregados” ou “juntos”, mas não necessariamente “ligados”!

(5) Quantas vozes críticas não se têm levantado, dentro dos países que compõem a UE, contra essa mesma UE? Por que é que, quando o povo é consultado – por exemplo nos referendos a favor da “falecida” Constituição Europeia – surgem resultados que deixam os líderes europeus numa posição extremamente embaraçosa, como foi o caso após os chumbos que os povos da França e da Holanda deram à proposta de uma Constituição Europeia? Não admira que agora, de forma bem velada, nenhum político europeu queira que o actual Tratado de Lisboa seja submetido ao voto popular referendário.

Autor: Pr. Paulo Cordeiro
Enviado por Filipe Reis - Vila Nova de Gaia, Porto, Portugal
- Editor do Blog - O Tempo Final

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Curiosidades dos Tempos Bíblicos

O vestuário nos tempos bíblicos era básico: uma tanga por baixo, uma túnica e uma cobertura para a cabeça.

Calçados e casacos eram opcionais. Alguns ainda usavam um cinto para prederem a túnica.

Pedro usava a tanga quando ficou "nu" no barco (João 21:7). Jesus foi crucificado usando apenas a tanga, pois os soldados tiraram sua túnica (João 19:23).

Fonte: Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos

Pensamentos do Espírito de Profecia (16)

AUTO-CRÍTICA É UM PASSAPORTE PARA O CEU!

Examinai rigorosamente o vosso próprio coração à luz da eternidade. Não oculteis nada a vosso exame. Esquadrinhai, oh! esquadrinhai, como se disso dependesse a vossa vida, e condenai a vós mesmos, pronunciai a sentença sobre vós mesmos, e então, pela fé, reivindicai o purificador sangue de Cristo para remover as manchas de vosso caráter cristão. Não aduleis nem desculpeis a vós mesmos. Tratai honestamente com vossa própria alma. E então, ao vos considerardes pecador, caí, completamente quebrantados, ao pé da cruz. Jesus vos receberá, tão corrompidos como sois, e lavar-vos-á em Seu sangue, purificando-vos de impureza e habilitando-vos para a sociedade dos anjos celestiais, num Céu puro e harmonioso. Não há ali dissonância nem discórdia. Tudo é saúde, felicidade e alegria. Testimonies, vol. 2, pág. 81.

DANIEL SILVEIRA

Ancião da Igreja Adventista de Osório-RS. Pai do Ex-pastor Silvio Silveira (Falecido) e casado com Areli Silveira.

Reflexões sobre o discurso inaugural do presidente Barack Obama

Barack Obama tomou posse como Presidente dos Estados Unidos da América. Um aspecto sempre importante, e não apenas pelo seu simbolismo histórico, é a cerimónia de tomada de posse de um novo presidente. Por isso, Obama, à semelhança de todos os meses da sua campanha, não deixou pormenor algum ao acaso, notando-se uma clara e definida estratégia de acção.

Desde logo, quando se ficou a saber que iria usar no juramento como presidente a mesma Bíblia que Abraham Lincoln tinha usado no seu juramento, décadas atrás. Lincoln, tal qual Martin Luther King, foi uma figura recorrente dos discursos e intervenções de campanha por parte de Obama. Sem lhes fazer uma colagem demasiado exagerada, fez questão de não disfarçar a convergência de ideais e até propósitos com os antigos líderes, face aos particulares e duros desafios que se vislumbram.

Para sustentar ainda mais este facto, veja-se a viagem de comboio efectuada em véspera da tomada de posse desde Filadélfia até Washington, tal qual tinha feito... Lincoln. Ou ainda, anteriormente, o local escolhido para anunciar a sua candidatura à Casa Branca: Springfield, Illinois, o mesmo sítio de um dos mais famosos discursos do abolicionista ex-presidente americano.

Mas, ao contrário do sucedido ao longo da campanha, apenas por duas vezes Obama evocou, e não declaradamente, aquelas duas figuras inspiradoras; Martin Luther King quando referiu 'somos uma nação de cristãos e muçulmanos, judeus e hindus - e não crentes', exibindo assim uma versão moderna da famosa frase do Pastor Baptista negro, na qual este apelava a que 'judeus e gentios, protestantes e católicos' um dia dessem as mãos e cantassem juntos. Abraham Lincoln foi relembrado (pelos mais atentos) quando Obama usou as expressões 'força do chicote' e 'nuvens ajuntando-se e duras tempestades', termos usados na segunda tomada de posse do antigo presidente.

Ao introduzir o ideal fundador da nação americana que 'segundo a promessa de Deus todos os homens são iguais, todos são livres, e todos merecem uma hipótese de perseguir a medida total de felicidade', o novo presidente disse: 'somos ainda uma nação jovem. Mas conforme as palavras da Escritura, chegou o tempo para colocar de lado as coisas da infância'.

Obama referia-se ao texto que Paulo escreveu em I Coríntios 13:11: 'Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino'.

Poderíamos pensar que a Bíblia seria uma forte componente das suas primeiras palavras como líder da maior nação do mundo, mas não; apenas numa outra ligeira referência ao Livro Sagrado se vislumbrou levemente a história de Abraão ao Obama dizer 'quando fomos testados, recusámos terminar a jornada... com os olhos fixados no horizonte e a graça de Deus sobre nós...', no último parágrafo das suas palavras.

Abordando o assunto da defesa nacional, Obama rejeitou como falsa a 'escolha entre a nossa segurança e os nossos ideais'. Esta é uma afirmação forte, que, ao contrário do temido ao analisarmos algumas práticas da presidência anterior, nos pode levar a pensar que valores maiores e supremos tais como liberdade de escolha, de religião e de consciência estão todos assegurados, não importando para o caso as ameaças, sejam de que tipo for (militares, ideológicas, de queda da moralidade), que atinjam a nação americana.

Mas atentemos em pormenor para o desenvolvimento desta ideia. Obama continua referindo que 'os nossos pais fundadores, em frente a perigos que não podemos imaginar, elaboraram uma carta para assegurar a prevalência da lei e os direitos do homem'.

Não, esta carta não é a Carta Universal dos Direitos do Homem das Nações Unidas, uma vez que a frase remete historicamente para os fundadores dos EUA esse mérito e não para os meados do século passado.

Então, qual a alusão que o discurso de Obama faz neste ponto?

No século XVIII, um filósofo inglês que aos 37 anos emigrou para os EUA, escreveu um livro enaltecendo e louvando a Revolução Francesa, intitulado 'Os Direitos do Homem'. Seu nome? Thomas Paine.

Paine foi um revolucionário, inventor e intelectual. Para o caso em questão, importa-nos referir a sua postura deísta, e de apoio e incentivo total ao culto da razão. Além da publicação anteriormente mencionada, o seu mais elogiado trabalho foi o título 'A Idade da Razão', no qual defendeu fortemente o deísmo, atacando por sua vez os valores e doutrinas do cristianismo. Paine foi um dos principais influenciadores da 'Era do Iluminismo', tal qual Benjamin Franklin, Immanuel Kant e Voltaire, entre outros.

O que é mais espantoso, sob o ponto de vista Adventista do Sétimo Dia, é que a própria Ellen White se referiu a Thomas Paine nos seus escritos. Leia-se o seguinte parágrafo extraído do livro 'Primeiros Escritos', página 89: 'Thomas Paine, cujo corpo está hoje desfeito em pó, e que deve ser chamado no fim dos mil anos, por ocasião da segunda ressurreição, para receber a sua recompensa e sofrer a segunda morte, é apresentado por Satanás como estando no Céu, e altamente exaltado ali. Satanás fez uso dele na Terra tanto quanto pôde, e agora está continuando com a mesma obra mediante a pretensão de estar sendo Thomas Paine sobremodo exaltado e honrado no Céu'.

Uma nota de rodapé após este parágrafo, incluída na 9ª edição de 2000, pela Casa Publicadora Brasileira, acrescenta que segundo uma publicação de índole espírita, Thomas Paine habita hoje uma eventual sétima esfera de espiritualidade, enquanto o próprio Jesus está na... sexta!

E se a influência de Paine no discurso de Obama ainda não está provada, vejamos o seguinte.

O novo presidente, quase no final do seu discurso, faz a seguinte citação: 'que seja dito ao mundo futuro... que nas profundezas do Inverno, em que nada além da esperança e da virtude conseguiam sobreviver... que a cidade e o país, alarmados para um perigo comum, saíram para enfrentá-lo'.

Surge como lógica a pergunta: de onde citou Obama estas palavras? Resposta: do ensaio 'A Crise', de Thomas Paine, escrito em 1776, que curiosamente começa com a expressão 'estes são tempos que provam a alma dos homens', também referida noutro ponto do discruso de inauguração...

Em vez de expôr as conclusões às quais tenho chegado, partilho outras citações do livro 'Primeiros Escritos' de Ellen White, páginas 264 e 165, sobre Thomas Paine, como forma de percebermos e comprovar a mente que esteve por trás deste homem.

'Não importa quem Satanás faz falar, desde que seu objectivo seja alcançado. Ele esteve tão intimamente ligado a Paine na Terra, ajudando-o em seu trabalho, que lhe é coisa fácil saber as próprias palavras que Paine usou e até mesmo a caligrafia de quem o servira tão fielmente e tão bem cumprira o seu propósito.'

E, finalmente, o remover de qualquer dúvida na inspiração...

'Satanás ditou muitos dos escritos de Paine, e coisa fácil é agora para ele, por intermédio de seus anjos, ditar seus próprios sentimentos e fazer parecer que estes vieram de Thomas Paine.'

Na primeira oportunidade que teve de se dirigir à América e ao planeta como o líder da grande nação mundial, Barack Obama usou mais as palavras de Thomas Paine do que as de Deus... Ou será que, afinal, não eram mesmo de Thomas Paine?


FILIPE REIS
Nascido e educado na Igreja Adventista do Sétimo Dia e batizado em Março de 1989, aos 13 anos. Vive em Vila Nova de Gaia, Portugal. Serviu vários anos como Diretor da Escola Sabatina e Ancião na Igreja de Pedroso, Portugal, entre outras funções. Em breve iniciará a formação em Teologia no Colégio Adventista de Sagunto (Espanha), para servir como Pastor. Editor do Blog O Tempo Final. Casado com Sofia, aguardam para breve o primeiro bebé, que se chamará Caleb.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...