sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Quem namorar?



Oito características básicas de quem vive na paixão

1. Os sentimentos são subjetivos. Ex.: A menina fica atraída porque um rapaz canta bem, é bonito, toca um instrumento, etc...
2. Sentimento de Auto Tortura. Ele gosta disso. Fica a vida chorando. Anda pelos cantos.
3. Superestima as pessoas. Ele não encontra nenhum defeito nela
4. Subestimação da realidade
5. Exclusivismo
6. Dependência psicológica da pessoa “amada”. Ela não toma nenhuma decisão sem ele
7. Comportamento sentimental. Anda nas nuvens
8. Predomina a fantasia

O autor Walter Trabish em seu livro, Casei-me Com Você, agrupa 10 provas do verdadeiro amor.
1. O teste da Divisão - O seu relacionamento incentiva você a dividir os momentos de sua vida? Conta problemas pessoais sem o medo de ser traído?
2. O teste da Força - O seu relacionamento dá força para se continuar o preparo para o futuro?
3. O teste do Respeito Mútuo - Existe, entre os dois, o respeito corporal? Respeitam-se em relação aos pensamentos individuais? Devemos respeitar a privacidade
4. O teste do Hábito - Existe a aceitação mútua dos hábitos e fraquezas. Não se tenta mudar os hábitos e defeitos da outra pessoa. Ame-a pelo que ela é.
5. O teste da Briga - Desenvolveu a habilidade de resolver seus problemas sem discussões acaloradas?
6. O teste do Tempo - Vocês se conhecem o suficiente para estarem cientes da pessoa com quem passarão o resto da vida?
7. O teste da Separação - A distância mantém você fiel?
8. O teste da Dadivosidade - Você dá de si mesmo sem esperar algo em retorno?
9. O teste do Crescimento - Está seu relacionamento dinamicamente crescendo? Existe progresso em termos de maturidade?
10. O teste da Intimidade - Existe prazer mútuo sem a constante necessidade de se expressarem fisicamente?

A escolha imprudente
Infelizmente, poucas vezes os casais usam a razão, a lógica e avaliam a pessoa com a qual pretendem estabelecer um relacionamento sério. É muito ignificativo que consideremos algumas questões sérias:

Fatores que concorrem para essa decisão:
1. Influências Sócio-Culturais - Tanto mais pobre ou menor o nível de orientação educacional da pessoa, mais aumenta a possibilidade de errar. A mulher, com freqüência, tem mais pressa para casar que o homem. Ex.: Se ela viu que suas irmãs casaram cedo, ainda na adolescência, ela terá fortes desejos de casar na mesma idade.
2. Desejos sexuais cientes/inconscientes - Baseiam-se somente no físico
3. Expectativas irreais e/ou fantasias - Ex.: O meu amigo casou e eu quero casar também.
4. Pressão consciente ou inconsciente dos pais - Consciente: O pai diz para a filha que ela já está em tempo de casar. Inconsciente: O pai não deixa a menina namorar com ninguém com medo que ela tome uma decisão imprudente.
5. Demonstrar que é adulto - Acha que já pode tomar decisões.
6. Melhorar as condições econômicas
7. Vingança - Deseja vingar-se do ex-noivo ou ex-namorado
8. Decepção - Para esquecer o ex-namorado
9. Gravidez - Teve relacionamento sexual precoce
10. Chamado - Se não casar logo, corre o risco de não ser chamado para trabalhar no campo.

Outras razões:
1. Quero alguém que me ame
2. Quero alguém em quem eu possa confiar
3. Quero alguém que saiba me compreender
4. Quero alguém que respeite meus ideais e sonhos
5. Quero alguém que me ajude a tomar decisões
6. Quero alguém que me estimule em minhas ambições
7. Quero alguém que me transmita auto-confiança
8. Quero alguém que me apoie em minhas decisões
9. Quero alguém que me apoie e conforte nas dificuldades
10. Quero alguém que me aceite como eu sou
11. Quero alguém que admire minhas habilidades
12. Quero alguém que me faça sentir importante
13. Quero alguém que alivie minha solidão

Na verdade, o casamento deve preencher essas necessidades, mas não deve ser a razão principal.

A escolha prudente
1. Convicções Cristãs - O indivíduo coloca a questão nas mãos de Deus. Há algumas perguntas que deveriam vir à mente nessa ocasião:
a) É ela cristã?
b) Demonstra sua vida, frutos do Espírito?
c) Podemos decidir, com franqueza, o aspecto espiritual de nosso relacionamento?
d) Oramos juntos e se não, por quê?
e) Concordamos nas questões como dízimo, ofertas, estudos bíblicos, freqüência à igreja, etc ...?
2. Mantém contato amistoso com pessoas dentro do círculo, compatível com ele e com ela?
3. Procura as pessoas com antecedentes sócio-culturais smelhantes?
4. Ressonância física/emocional
5. Procura conhecer os traços de nubilidade (aptidões para o casamento)?
a) Adaptabilidade e/ou flexibilidade
b) Empatia - capacidade do indivíduo para sentir-se bem com o outro
c) Habilidade de resolver problemas - não somente resolver com um beijo, mas, através da comunicação. Coloque a questão sobre você mesmo.
d) A habilidade de dar e receber - Saber como e onde receber. O homem tem a tendência de só querer receber. Ex.: O esposo passa o dia trabalhando e quando chega em casa, quer que a esposa lhe dê carinho.
e) Estabilidade emocional - Saber como controlar e expressar as emoções sem transferi-las para a pessoa amada.
f) Habilidade para se comunicar - saber como expressar-se verbalmente.
g) Compromisso - habilidade de aceitar as experiências da vida com maturidade; as aventuras, os riscos, alegrias, tristezas, dificuldades, desafios, etc...

VINÍCIUS A. MIRANDA

Tecnólogo em Comércio Exterior, Teólogo (nível básico), Regional J.A, Líder Master de Jovens e primeira medalha de dedicação do Paraná. Casado com Juliana dos Reis Nogueira Miranda.

Editor geral do Blog Tinguiteen, Blog Esperança, Central de Diretores J.A., Portal J.A. e Colunista do Blog Ação J.A.

1 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...