sexta-feira, 17 de outubro de 2008

A Flor Dura em Casa

Homenagem ao Pastor Rubens S. Lessa, redator-chefe da Casa Publicadora,
pelos 40 anos de ministério pastoral adventista do sétimo dia (desde
6/1/1968), e pelos 35 anos na área editorial da Casa Publicadora Brasileira
(desde 6/1/1973), um ministério que floresceu, floresce e florescerá, em
Casa, a sua Casa. Escrita no Instituto Adventista Paranaense, durante concílio da União Sul Brasileira, em 9 de fevereiro de 2008 pelo Pr. André Oliveira Santos, responsável pelos departamentos de Publicações e Mordomia Cristã da Missão Ocidental Sul Riograndese).


A flor.
Floresceu. A flor que era.
Florescer. A flor que é presente no presente. Ser flor e florescer.
Florescerá. A flor que será, no futuro. Será flor e Forescerá.

A flor que é dura. Ela dura porque duro é o seu fundamento.
A flor é dura como duras são suas raízes.
A flor é dura porque suas duras raízes conseguem
Florescer sobre a rocha mais dura do mundo.

Seca-se a erva e cai a sua flor,
Porque a planta que cai não é dura.
Porque tal flor tem debaixo de si o que não dura.
Darwin inventou, Marx delirou, Freud analisou,
E o diabo gostou, mas cada qual passou,
porque abaixo desses galhos não estava a rocha dura.

Satanás plantou a flor da razão irracional,
A flor da sociedade material,
a flor da consciência imoral,
Na forma de pequenas, mas agudas pedras,
Atiradas contra a Rocha de todas as eras,
De todos os lugares. Pedras que se fizeram poeira
Para nunca mais voltar. Pedrinhas que não durarão.

As outras flores caíram porque se insurgiram contra a rocha.
A flor dura ficará porque surgiu da Rocha, e ficou na Rocha.
A dura flor durará. O chão da flor é a dureza do evangelho, como base.
A pétala da flor é a beleza do evangelho, como expressão de amor.

A flor tem duração e precisa ter ação dura.
Por isso ela precisa de água, e precisa da Casa.
A flor para ser dura, precisa durar em Casa.
Para durar em Casa, a flor precisa ser dura.

A flor escreve em pétalas a beleza da Casa
A Casa publica nas folhas a beleza da flor.
A fragrância da flor, por Deus foi colocada na Casa.
A Casa espalha em páginas, o cheiro de vida para vida.
O cheiro de vida sai da flor para a Casa,
E sai da Casa para o campo da colportagem.

O mensageiro sai na estrada, numa missão silenciosa
Carregando nas mãos um molho de flores que duram.
Um feixe de flores, de frutos, de vida, saúde, e sabores,
Nas mãos de Deus se tornam uma mancheia de colportores.

A Casa floresce no tempo.
A Casa floresce no espaço.
A Casa floresceu na Rocha.
A Casa floresce na Rocha.
A Casa florescerá na Rocha.

Que flor é essa? Que Casa é essa?
A flor chama-se Rubens S. Lessa.
E a casa é a Casa Publicadora Brasileira.
Esta casa é Casa do Lessa.

A vida de Rubens S. Lessa tem sido como
Uma árvore plantada junto à copiosa fonte.
Da qual surgiram caules nutridos pela água da fonte superior.
Nela se espalharam ramos de sustentação racional e espiritual.
Nesta Deus operou o milagre das folhas e dos frutos.
E para que os frutos aparecessem, a flor foi o milagre, que vem da beleza de
Deus.


Pr. André Oliveira Santos

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...