Curiosidades Bíblicas

Curiosidades dos aspectos culturais, sociais, geográficos e religioso!

Sermões

Sermões fáceis de pregar

Pensamentos de Ellen White

Coleção de Pensamentos de Ellen White - Diversos Temas!

Sermões para Ocasiões Especiais

Batismo, Santa-Ceia, Formatura e muito mais!

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Inimigos do Crescimento da Igreja

James Meeks, fundador e pastor da Igreja Batista Salem em Chicago, desenvolveu a sua igreja de 200 pessoas para uma congregação de 22 mil. Segundo ele: "Todos podem ter uma igreja que cresça". Eis alguns inimigos do crescimento na sua opinião:


1. Falta de Fé.
Os líderes não devem somente crer que a igreja crescerá; devem esperar que cresça e agir como tal.

2. Falta de Conhecimento.

Essa é a lição de Oséias. O que você não conhece pode matá-lo!

3. Esperar Deus Tratá-lo Diferente das Outras Pessoas.
Todas as leis de crescimento se aplicam igualmente para todos. Ele pode operar grandemente através de você como através de outra pessoa.

4. Pensar que o Crescimento Não É um Objetivo.
O crescimento sempre é um objetivo no Novo Testamento. Não tenha medo de contar o número de pessoas; Deus também faz isso.

5. Um Pastor Inseguro.
A velocidade do líder sugere a agilidade da equipe. Não lidere de forma ambígua.

6. Falha em Alcançar Pequenas Vitórias.
Use cada vitória para alcançar a próxima.

7. Falha em Apelar para o Envolvimento.
Não somente diga às pessoas sobre o que estará acontecendo após o sermão; as convide para participar!

8. Falta de Jejum e Oração.
"Se tivesse um cheque de $5 milhões de dólares preso no teto, você ficaria sem almoçar até alcançá-lo, não é verdade?" ilustra Meeks. Algumas coisas não são possíveis sem jejum e oração.

9. Falha em Começar.
Não espere que outra pessoa realize. Faça a sua melhor pesquisa, ore e pratique.

10. A Razão Errada.
Pergunte à sua equipe: "Por que vocês querem crescer?" Converse sobre as respostas e chegue ao consenso bíblico.



PR. MARCELO DIAS

Professor no Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia. Pastor do distrito do Parque dos Trabalhadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Estudou teologia no Brasil e Administração nos EUA. Completou o MBA na Califórnia e cursa o Mestrado em Teologia em São Paulo. É casado com Ana Cláudia V. Mainer.

Pensamentos do Espírito de Profecia (8)


A ESPOSA DO PASTOR


O pastor é pago por seu trabalho e isso é justo. E se o Senhor dá à esposa da mesma maneira que ao marido, o encargo da obra, e ela dedica seu tempo e energias a visitar as famílias e expor-lhes as Escrituras, embora não lhe hajam sido impostas as mãos da ordenação, ela está realizando uma obra que pertence ao ramo do ministério. Deveria então seu trabalho ser reputado por nada?
E não pagar a suas esposas, as quais partilham de seus esforços, não é segundo o mandamento de Deus, e, caso seja seguido em nossas associações, é capaz de desanimar a nossas irmãs de se habilitarem para a obra em que se devem empenhar. Deus é um Deus de justiça, e se os pastores recebem pagamento por seu trabalho, as esposas, que se consagram à obra com igual desprendimento, devem ser pagas além do salário que os maridos recebem, mesmo que elas não o solicitem.
Obreiros Evangélicos, Pág. 453


DANIEL SILVEIRA

Ancião da Igreja Adventista de Osório-RS. Pai do Ex-pastor Silvio Silveira (Falecido) e casado com Areli Silveira.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

A Única Saída nos Últimos Dias para o Cristão Verdadeiro

"À lei e ao testemunho! se eles não falarem segundo esta Palavra, não haverá manhã para eles." Isa. 8:20.

Vamos aprender como salvaguardar nossa vida nestes tempos de crise e enganos.

Não há outro caminho a não ser confiar plenamente na Bíblia – esta é nossa única salvaguarda! Satanás sabe muito bem disso, e fará tudo que puder para que eu e você não estudemos a Palavra de Deus e conheçamos seus enganos nos últimos dias, pois será impossível distinguir o certo do errado sem as Escrituras Sagradas.

É bom sabermos desde agora que, uma vez decididos a guardar os mandamentos de Deus, seremos perseguidos e provados. Hoje ainda temos algumas facilidades para guardarmos o sábado, mas a cada dia será mais difícil.

Aqueles que não conseguem ser fiéis hoje, nas pequenas questões do dia sagrado, serão os primeiros a se afastarem do povo de Deus. Por isso, cada vez que você falta uma aula por causa do sábado, perde uma prova, perde um emprego ou uma promoção, você está fortalecendo sua fé para a prova final, onde muitos terão que escolher entre ser fiel a Deus ou perder a liberdade ou a própria vida.

Os discípulos passaram três anos e meio com Jesus e ouviam dEle constantemente sobre a natureza de Seu reino, que não seria terreno, mas espiritual e vindouro. Mesmo assim quando Jesus morreu, o conhecimento teórico de nada adiantou, e eles sofreram como se nunca houvessem ouvido falar acerca da morte de Jesus. Fugiram amedrontados e a fé vacilou por um momento!

Hoje estamos vivendo os diais finais que antecedem a volta do Messias. Temos conhecimento teórico dos sinais e profecias, mas sem um relacionamento pessoal com Jesus corremos o risco de morte eterna!

Você já deve ter conhecido algum ex-adventista. Alguém que conhece a Bíblia, as profecias de Daniel e Apocalipse e até o Manual da Igreja, mas hoje está fora da igreja. Sabe por que isso acontece? Porque conhecimento teórico sem relacionamento com Deus é inútil! Muitos hoje têm relacionamento com os membros da igreja, com os líderes da igreja e com a instituição igreja, mas não conhecem o dono da igreja: Jesus. Basta um desentendimento com um irmão e pronto: saem da igreja! Somente o estudo da Bíblia e o conhecimento pessoal de Cristo poderão nos salvar em dias de provações!

Conhecer a Bíblia é importante

“Existem hoje milhares de pessoas que professam ser religiosas, e no entanto não podem dar outra razão para os pontos de sua fé, a não ser o haverem sido assim instruídas por seus dirigentes espirituais”. GC, 596.

Os adventistas do sétimo dia são conhecidos no meio cristão como “o povo da Bíblia”. Nossos antecessores na igreja deixaram essa imagem por saberem defender a fé com habilidade no manuseio das Escrituras.

Você sabe defender na Bíblia a sua fé? Conseguiria explicar a origem do sábado, como guardá-lo, quando começa e termina usando somente sua Bíblia? E sobre a imortalidade condicional da alma? Vamos mais além – as 2300 tardes e manhãs? Você pode pensar que estou forçando demais, mas quantos problemas difíceis de matemática, física, química aprendemos a resolver na escola sobre assuntos terrenos e não queremos nos esforçar para aprender acerca das coisas espirituais de conseqüências eternas?

Satanás não quer que você se aprofunde ou pesquise mais a Bíblia! Ele deseja que você simplesmente aceite o que os professores e líderes ensinam, sabe por quê? Porque assim você não consegue explicar para mais ninguém!

Deus não perdoará aqueles que tiveram oportunidade e condições de estudarem a Bíblia e não o fizeram, e pela ignorância foram enganados.

“A ignorância não é desculpa para o erro ou pecado, quando há toda a oportunidade de conhecer a vontade de Deus.” GC, 597.

Assim muitos se perderão achando que, fazendo o que acham certos na vida cristã, se enveredaram por caminhos errados! Examine a Bíblia por você mesmo! Essa é a sua salvaguarda!

Como Estudar a Bíblia

“O primeiro e mais elevado dever de todo ser racional é aprender das Escrituras o que é a verdade, e então andar na luz, animando outros a lhe seguirem o exemplo”. GC, 598.

1. Estude a Bíblia diariamente: crie o hábito de começar o dia estudando a Palavra de Deus.

2. Comece pelos evangelhos que são mais fáceis de entender. Outra opção é ler um capítulo do antigo e um capítulo do novo testamento.

3. Depois de ler, medite e procure entender o que leu. Compare com outras passagens bíblicas, e se necessário, busque ajuda.

4. A Bíblia deve ser interpretada de forma literal e no seu claro sentido, a menos que seja empregado um símbolo ou figura.

5. Nunca estude sem orar primeiro! Estudar a Bíblia sem orar é como navegar sem remar, achando que os ventos e correntes o levarão a um lugar seguro!

6. Use seu raciocínio e intelecto com toda sua capacidade, mas tenha a humildade e submissão de uma criança.

7. Cuidado! Não passe por cima de verdades que você não deseja praticar! É por isso que há dezenas de interpretações de um só texto!

8. Memorize passagens! Elas te ajudarão em tempos de provas e tentações! Esse era um dos segredos de Jesus.

Auxílio dos Anjos

Eu tenho agora algumas surpresas para vocês! Você vai ficar impressionado com o que os anjos poderão fazer para aqueles que estudarem a Bíblia de forma correta.

“Faz parte da atividade dos anjos celestiais preparar o coração para de tal maneira compreender a Palavra de Deus que fiquemos encantados com sua beleza, admoestados por suas advertências, ou animados e fortalecidos por suas promessas.” GC, 600.

Os anjos preparam nosso espírito para estudarmos a Bíblia. Da próxima vez que for estudá-la, ore a Deus pedindo este auxílio.

Mas não pára por aí: “Anjos, porém, acham-se em redor dos que estão desejosos de serem ensinados nas coisas divinas; e no tempo de grande necessidade lhes trarão à lembrança as mesmas verdades de que necessitam.” GC, 600.

Que maravilha! Os anjos nos ajudarão a lembrar dos textos bíblicos nos momentos cruciais da nossa jornada cristã!

A Pedra de Toque

Deus não deixará que nenhuma pessoa sincera, que buscou o conhecimento e a prática da verdade, pereça. Todos terão a oportunidade de fazer sua escolha: ou obedecer a Deus ou aos homens.

O que separará o trigo do joio nos momentos finais será o sábado. O sábado será a pedra de toque! Este é o mandamento que Satanás fez o mundo cristão em sua maioria deitar por terra.

Os Estados Unidos, usando sua influência política e econômica, se unirá com todos os cristãos, católicos, espíritas e protestantes, para impor a guarda do domingo.

“A igreja apelará para o braço forte do poder civil, e nesta obra unir-se-ão católicos e protestantes. Ao tornar-se o movimento em prol da imposição do domingo mais audaz e decidido, invocar-se-á a lei contra os observadores dos mandamentos. Serão ameaçados com multas e prisão.” GC, 607.

Neste dia se cumprirá o que a Bíblia diz em II Tim. 3:12: "Todos os que piamente quiserem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições."

Os fiéis vão ser provados e ficarão por vezes perplexos e desanimados e questionando se estão realmente corretos. A oposição à lei de Deus será tão forte que o erro parecerá o certo. Mas pela Palavra e pelo Espírito Santo saberão que estão corretos.

O Último Convite

Com grande poder o evangelho será pregado, semelhante ao dia do Pentecostes.

“Operar-se-ão prodígios, os doentes serão curados, e sinais e maravilhas seguirão aos crentes. Satanás também opera com prodígios de mentira, fazendo mesmo descer fogo do céu, à vista dos homens. Assim os habitantes da Terra serão levados a decidir-se.” GC, 612.

É assim que todos os habitantes da terra receberão o último convite de Jesus para serem salvos.

Que maravilha poder receber de Jesus todas estas informações! Ele nos ama tanto que nos contou Seus segredos!

Vamos aproveitar o tempo estudando Sua Palavra em oração, e a cada profecia cumprida, nos alegrar, pois o tempo da salvação estará cada vez mais próximo. Ore ao Senhor para que sua mente seja iluminada com as preciosas verdades da Bíblia.

PR. YURI RAVEM
Mestre em teologia e pastor da Igreja Adventista em Pelotas - RS Casado com Andressa, mestre em educação.
Editor Associado do Blog Nisto Cremos e Editor do Blog Igreja Adventista de Pelotas

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Deus Escolhe uma Pessoa em Particular e nos Dirige até que a Encontremos?

“Deus já tem uma pessoa escolhida para mim; não preciso me preocupar. A pessoa com quem me casarei será com certeza a ideal, escolhida por Deus.”

Já pensou? Se Deus realmente tivesse uma única pessoa para casar conosco, a primeira pessoa pela qual nos apaixonássemos poderia ser considerada a pessoa certa. Além disso, ninguém precisaria seguir orientações divinas quanto à escolha de um cônjuge que lhe trouxesse felicidade.

Tenho percebido essa posição entre cristãos sinceros e até já ouvi isso ser defendido em público. Porém, esse conceito vem de uma má compreensão teológica. Sendo assim, a resposta correta outra vez é não.

Alguns teólogos cristãos que acreditam na predestinação acabam aplicando esse princípio em todas as questões da vida, inclusive na do casamento.

Há livros sobre o ponto de vista bíblico e religioso que reforçam a idéia de que Deus tem “uma” pessoa “escolhida” para você. Mas a posição bíblica e de todos os que crêem no livre arbítrio é que Deus deixa você livre para escolher sua companhia para a vida. E se liberdade exige responsabilidade, nesse caso ela é muito maior, porque temos que escolher, e se não der certo, a responsabilidade é nossa. Não é a “cruz que Deus me deu para levar”, como alguns dizem.

Você que ainda não se casou, lembre-se disto. Não fique aí sentado esperando que Deus traga a pessoa e coloque-a na sua frente. Isso não vai acontecer. Penso que Deus tem algo a ver com um bom casamento, com a formação de um bom lar.

Mas, qual exatamente é a relação entre Deus e a formação de um lar, já que ele não manda alguém pelo correio? O que fazer? Devemos falar com Ele, mas falar o quê? As pessoas geralmente costumam pedir para que Ele envie a “pessoa” certa. Será isso que devemos pedir? E se houver algum engano ou precipitação, e fizermos um casamento errado, quem seria o culpado?

Parece complicado, mas é bem simples. Devemos pedir sabedoria, muita sabedoria para escolher certo, e não que Ele ponha a pessoa certa na nossa frente.

Mas, o que dizer da experiência de Isaque, relatada na Bíblia, em Gênesis 24? Não é este um exemplo seguro? O servo de Abraão pediu um sinal, e o sinal apareceu, mostrando a pessoa certa.

Realmente é uma experiência bonita. Mas, depois você vê que o casamento de Isaque foi um casamento um tanto curioso. A própria esposa de Isaque, não foi das mais leais. Conhecemos a história.

Eu entendo esse episódio da seguinte forma: Primeiro, Isaque não teve participação na escolha da esposa. O pai era o responsável. No contexto histórico da época, o indivíduo que se casava não tinha a mínima liberdade de decisão. Tanto é que um servo do pai foi escolher a pessoa.

Por ser assim, a única maneira de haver condições para uma boa escolha, por parte deste servo que não sabia o que fazer, não sabia como escolher, e foi buscar uma pessoa em um lugar diferente, distante, e de uma cultura desconhecida, era pedir que Deus o ajudasse a encontrar a pessoa certa. Creio que esse tipo de pedido podemos fazer, não para encontrar a pessoa certa, mas para ter sabedoria capaz de reconhecer a pessoa certa.

Acredito que exista mais de uma pessoa certa, e o que nos cabe é escolher alguém utilizando os critérios dados por Deus. Se Deus escolhesse por nós, não precisaríamos de todas as orientações publicadas por escritores cristãos, nem das fornecidas por líderes religiosos, nem das sugestões sobre como encontrar um cônjuge que traga e promova felicidade no lar; elas seriam desnecessárias porque não precisaríamos fazer uso desses conhecimentos.

De qualquer forma, devemos pedir a Deus sabedoria para escolher acertadamente. E agora você pergunta: “Eu gostaria de casar com a pessoa que seja da vontade de Deus, mas como é que vou saber qual é a vontade de Deus?”

A Bíblia fala alguma coisa sobre isso, dá algumas instruções quanto à vontade de Deus, mas não diz o nome da pessoa. A vontade de Deus é que você case com uma pessoa compatível com você em crenças e ideais, que promova sua felicidade e aumente a própria felicidade através de você.

Você pode ter três pessoas em mente que parecem exatamente pessoas ideais, e não saber qual das três escolher. Muitas vezes acontece isso, outras vezes falta alguém, não há nenhuma pessoa em vista. Como saber a vontade de Deus?

A experiente escritora Ellen White, em um de seus livros, apresenta cinco itens pelos quais se pode saber a vontade de Deus, ou seja, formas pelas quais Deus nos revela a Sua vontade. Elas podem ser úteis a você:

1. Através de Sua Palavra. Alguns princípios básicos nos possibilitam saber qual é a vontade dEle, de modo geral, Pela Palavra de Deus. Você não vai encontrar na Bíblia o nome da pessoa, nem o bairro em que mora. Mas todos aqueles que fizerem uso da Bíblia saberão quais as qualidades que se deve buscar na pessoa com quem se pretende casar. Leia Provérbios 12.

Algumas das boas características que devem existir na pessoa ideal, e também em você, por motivo óbvio, estão relatadas nesse capítulo.

Por exemplo: bondade (v2), honestidade (v3), sinceridade (v5) proferir palavras bondosas e corretas (v6), ser compreensivo (v8), humilde e trabalhador (v.9), falar a verdade (v. 17-19), entre outras.

Em Provérbios 31:10 a 31 aparecem as características da esposa ideal. Pegue a sua Bíblia e confira. Vale a pena! Leia também II Coríntios 6:14, também outros versos que já conheça, e note os conselhos de Deus: “...Não se juntem com os descrentes para trabalhar com eles... Como é que o certo e o errado podem ser companheiros?... Como podem viver juntas a luz e a escuridão?... Como podem Cristo e o Diabo estar de acordo?... O que é que um cristão e um descrente têm em comum?...”

2. Através das impressões do Espírito Santo, pela oração. Se orarmos, vamos começar a desenvolver certas convicções a respeito do assunto. Ellen White diz que se alguém ora duas vezes antes de pretender casar-se, deve orar quatro ao planejar dar esse importante passo. Orando, o Espírito de Deus há de mostrar Sua vontade e dar certas convicções a respeito do assunto.

3. Conselhos de amigos cristãos. Isso é interessante! Até eu me surpreendi quando li isso pela primeira vez. A idéia é esta: Deus se revela através dos conselhos de amigos cristãos.

Essa é uma das razões para que a Igreja, como comunidade cristã, seja considerada a família de Deus na Terra. As pessoas fiéis podem ajudar os amigos. Deus dá sabedoria a essas pessoas, para servirem em determinadas coisas.

Às vezes estamos tão envolvidos emocionalmente que não sabemos qual é a decisão mais acertada. Se conversarmos com um e outro que está mais distante e tem uma perspectiva melhor e maior do assunto, podemos ouvir: “Sabe, parece que aquela pessoa, pelo que percebo, combina mais com você.” Quando isso ocorre, Deus está revelando Sua vontade.

No livro “Só Para Jovens”, a autora sugere que os jovens procurem conselhos dos pais cristãos. Estes são os amigos cristãos: os pais, professores, pessoas da Igreja, colegas, companheiros que sejam tementes a Deus. Deus revela Sua vontade através dessas pessoas.

4. Através das Circunstâncias. Curioso isso também, mas Deus revela a Sua vontade através das circunstâncias. Ele abre certas portas, fecha outras, e você vai percebendo que a vontade de Deus está se dirigindo nesse sentido.

Se todos estes itens concordarem entre si, vá em frente, seguro de que é a vontade de Deus.

5. Querer fazer a vontade de Deus, seja ela qual for. Eu considero como o principal item, porque é uma condição sem a qual os demais não podem funcionar. Deus não nos revela a Sua vontade apenas para satisfazer nossa curiosidade, ainda mais se não estamos dispostos a obedecê-la.

Quando pedimos a Deus que faça ou que nos mostre qual é a Sua vontade, Ele só pode atender se estivermos dispostos a cumpri-la, seja qual for.

Ah, por que o processo de sortear o nome da pessoa, ou lançar sorte para saber como devemos agir, não funciona? É simples: tem gente que nunca sabe o que fazer; se compram este ou aquele carro, esta ou aquela casa; se casam com esta ou aquela pessoa... e, como que fugindo da responsabilidade de decidir, usam o sistema de sorteio. Isso não dá certo porque Deus tem um outro esquema de trabalho, bem diferente de jogo ou de sorte.

Ellen White, numa inspirada carta de 19 de Fevereiro de 1900, a chamada carta 19, já comentou sobre isso. Alguns membros da Igreja estavam querendo eleger os seus lideres por sorteio.

Se Deus revelasse Sua vontade através de sorteios, seria fácil resolver os problemas da escolha de lideres da Igreja Cristã. Poderíamos colocar os nomes dos candidatos dentro de um chapéu, e pronto. Estaria resolvido o problema.

Mas Ellen White disse que “Não é assim que Deus trabalha.” Sabe o que mais? “Satanás atua e revela a vontade dele em vez da vontade de Deus.” Podemos tirar justamente o papelzinho errado.

Se usarmos as dicas do sistema divino seremos bem sucedidos na escolha do companheiro para a vida sem esperar que Deus determine a pessoa exata.

PR. JOSÉ CARLOS EBLING
Doutor em Educação Religiosa e Aconselhamento Matrimonial pela Andrews University. Professor universitário e conselheiro matrimonial no UNASP - campus Engenheiro Coelho, SP. Autor dos livros : Namoro No Escuro, Mosaico Do Amor, Amigos Para Sempre, Sentido Único, Saúde No Relacionamento Familiar, Depressão : Você Não Está Sozinho, Perdas e Danos. Casado com Nair Ebling Coordenadora da Extensão Universitária do Unasp - Campus II e autora de diversos livros Didáticos publicados pela CPB.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Aprenda a calcular o índice de massa corporal (IMC)


A obesidade é uma preocupação rotineira na vida de muitas pessoas. Alguns se preocupam apenas no que diz respeito a estética do corpo, outros apresentam o desejo de manter um corpo saudável evitando doenças e desfrutando de uma boa qualidade de vida.

O primeiro passo para saber se uma pessoa está acima ou abaixo do peso ideal é aplicar o teste do cálculo do IMC (Índice de Massa Corporal) e descobrir se o peso corresponde aos parâmetros para a sua estatura. Esse teste é adotado pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Para calcular o IMC requer a aplicação de uma fórmula que leva em conta seu peso e altura. Basta dividir o peso pela altura ao quadrado (kg/cm 2).


Antes de tudo, é preciso salientar que o Índice de Massa Corporal é apenar um indicador. Há alguns problemas em usar o IMC para determinar se uma pessoa está acima ou abaixo do peso. Por exemplo: Pessoas musculosas poderão apresentar um Índice de Massa Corporal alto e mesmo assim não serem consideradas gordas. Também não se aplica o teste para crianças.

O Índice de Massa Corporal, apesar de conter alguns pontos fracos, é um método fácil no qual qualquer um pode obter uma indicação, com um bom grau de acuidade, se está abaixo do peso normal, acima do peso ideal, ou obeso. Porém, segundo os especialistas, o método mais preciso é a medição do percentual de gordura corporal.

Segue abaixo uma tabela pré-formulada para aqueles que não querem fazer o cálculo, sugerindo apenas pesos e alturas aproximados. O ideal mesmo é usar a fórmula já sugerida.

Um outro gráfica abaixo, apresenta detalhadamente o valor do IMC e sua classificação:


A melhor maneira para não ter surpresas desagradáveis é a prevenção. Alimentação saudável, exercício físico regular e um check-up esporadicamente são imprescindíveis.

Você já descobriu o seu IMC? Ainda não? Aproveite as dicas mencionadas e descubra o indicativo da sua massa corporal e cuide melhor de sua saúde.


PR. FÁBIO DOS SANTOS
Teólogo, Pastor Local da Igreja Adventista em Osório - RS, casado com Margarete Elisia dos Santos, professora da Escola Adventista nesta cidade. Filho de Adventistas (Nildo F. dos Santos - "Obreiro da CPB" e Lucila G. dos Santos - "Colportora da APC").
Webmaster e Editor geral do Blog Nisto Cremos

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Os Desejos dos Brasileiros

Tatiane confessa que está precisando muito de dinheiro. “Mas daria tudo que tivesse para ter meu irmão de volta”, revela a jovem de 23 anos, moradora de Iguatu (CE). Ela e o irmão eram muito apegados, desde crianças, mas se distanciaram quando Tatiane se casou. Só se reaproximaram três anos depois, após a separação dela.

“Eu criava minha filha, hoje com 6 anos, sozinha. E ele era o meu apoio. Gostaria de ter dito a ele o quanto o amava.” O irmão de Tatiane, Fernando, morreu num acidente de moto há dois anos, deixando uma filha recém- nascida. “Só depois do acidente percebi o quanto ele era importante para mim.” [1]

Assim como Tatiane, 45% dos brasileiros gostariam de ter dito “eu te amo” mais vezes a alguém. Esta descoberta foi feita pela revista Seleções ao receber as respostas de 5.587 pessoas de todo o país numa pesquisa em que foi perguntado o que elas gostariam de mudar se houvesse essa possibilidade.

“Os dados revelam um panorama dos anseios dos brasileiros e do que nós acreditamos que pode nos trazer mais felicidade. E uma constatação: se você deseja uma mudança, não está nem de longe sozinho 96%* de nós também querem mudar algo, seja a aparência física, o emprego, ou mesmo a freqüência com que faz sexo”, afirma Dirley Fernandes. [2]


Coisas surpreendentes


Há vários resultados surpreendentes nesta pesquisa; por exemplo, o percentual das pessoas que gostariam de ter mais amigos (32%) supera e muito aquelas que gostariam de ser mais bonitas (19%) ou ter mais relações sexuais (18%). O que demonstra a carência das pessoas em ter relacionamentos sólidos que lhes assegurem companheirismo e partilha.

Outra informação surpreendente: “Em tempos de Big Brother e outros reality shows, um dado da pesquisa causa surpresa. Apenas uma em cada dez pessoas declarou que gostaria de ser famosa – percentual menor do que aqueles que gostariam de ter uma religião ou uma fé maior (17%)”.

Isso demonstra, como dizia Santo Agostinho, que há um vazio dentro de cada ser humano que só pode ser preenchido com Deus. É a fome de Deus que todos sentimos e que muitos, no entanto, tentam sufocar com dinheiro, fama, poder e prazeres deste mundo de pecado.

Todas as tentativas humanas para saciar esta necessidade, aplacar essa sede, demonstram-se vãs e infrutíferas. Como disse Jesus à samaritana: “Aquele que beber desta água [o que o mundo oferece e a única coisa que ele tem para dar] tornará a ter sede” (João 4:13). Sem chance!

Antes que a mulher, e nós por extensão, perdesse a esperança de mudança e de um futuro promissor, entra em campo a adversativa divina (“mas’, “porém”, etc.) nas palavras dAquele que é a Água da Vida: “... aquele, porém, que beber da água que Eu lhe der nunca mais terá sede; pelo contrário, a água que Eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna” (João 4:14).

E aí, que tal saciar a sua sede – de alegria, mudança, prazer, conhecimento, amizade, dignidade, respeito, satisfação, auto-estima, realização pessoal e salvação – na pessoa de Jesus?

A samaritana fez isso e, confirmando o final feliz de uma longa e extenuante procura, abandonou o cântaro junto ao poço – não precisava mais dele. E você? O que está lhe prendendo ainda à velha vida de fracasso, tristeza e desilusão?


Referências


1. Seleções, 4 de agosto de 2008, pág. 121.
2. Idem, pág. 123.



PR. ELIZEU LIRA

Pastor em Uberlândia. Atualmente faz pós-graduação em Ciência da Religião e prepara-se para iniciar o Mestrado em Educação.

É o diretor geral do site IASD em Foco

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

"Ateus missionários" fazem campanha

Alguns ônibus de Londres poderão levar, a partir de janeiro, pôsteres com um slogan pouco comum: "Provavelmente, Deus não existe." A campanha ateísta é da British Humanist Association (BHA, na sigla em inglês) e tem o apoio do acadêmico britânico Richard Dawkins, autor do livro Deus, um Delírio e conhecido pelos seus documentários questionando o papel das religiões. O objetivo da BHA com a campanha é "promover o ateísmo na Grã-Bretanha, encorajar mais ateístas a assumirem publicamente a sua posição e elevar o astral das pessoas a caminho do trabalho".

Com o dinheiro levantado em doações, o grupo quer colocar pôsteres em dois grupos de 30 ônibus por quatro semanas.

O slogan completo diz: "There's probably no God. Now stop worrying and enjoy your life" ("Provavelmente, Deus não existe. Agora, pare de se preocupar e curta a vida", em tradução livre).

"Nós vemos tantos pôsteres divulgando a salvação através de Jesus ou nos ameaçando com condenação eterna, que eu tenho certeza que essa campanha será vista como um sopro de ar fresco", disse Hanne Stinson, presidente da BHA. "Se fizer com que as pessoas sorriam, além de pensar, melhor", concluiu.

Como os organizadores conseguiram arrecadar mais do que planejavam, eles pretendem colocar os pôsteres também do lado de dentro dos ônibus.

A BHA também estuda a possibilidade de estender a campanha para outras cidades, incluindo Birmingham e Manchester, na Inglaterra, e Edimburgo, na Escócia.

"A religião está acostumada a usufruir de benefícios tributários, respeito não merecido, o direito de não ser ofendida e o direito de fazer lavagem cerebral nas crianças", disse Dawkins. "Mesmo nos ônibus, ninguém pensa duas vezes quando vê um slogan religioso. Esta campanha fará com que as pessoas pensem - e pensar é um anátema perante a religião", completou.

Mas Stephen Green, da organização Christian Voice (Voz Cristã, em uma tradução livre), disse que "ficará surpreso se uma campanha como essa não atrair pichação". "As pessoas não gostam de receber sermão. Às vezes, é bom para elas, mas, ainda assim, elas não gostam", afirmou.

No entanto, a Igreja Metodista agradeceu Dawkins por incentivar um "interesse constante em Deus". "Esta campanha será uma coisa boa se fizer com que as pessoas pensem nas questões mais profundas na vida", disse Jenny Ellis, reverenda metodista. "O Cristianismo é para pessoas que não têm medo de pensar sobre a vida e seu significado", completou a religiosa.

(G1 Notícias)

Nota: Dawkins precisa decidir se, afinal, Deus é um delírio ou se Ele provavelmente não existe. De qualquer forma, esse pessoal confirma o que nega: as profecias bíblicas. "Contudo quando vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?" (Lucas 18:8).



MICHELSON BORGES
É jornalista, mestrando em Teologia pelo Unasp e membro da Sociedade Criacionista Brasileira . É editor na Casa Publicadora Brasileira e autor dos livros /A História da Vida / e /Por Que Creio / (sobre criacionismo), /Nos Bastidores da Mídia / e da Série Grandes Impérios e Civilizações, composta de seis volumes. Casado com Débora Tatiane, tem duas filhas.
Editor do Blog Criacionismo

Ellen G. White sobre as Pessoas das Classes Elevadas

O convite do evangelho deve ser feito aos ricos e pobres, aos elevados e aos humildes e precisamos imaginar meios para levar a verdade a novos lugares, e a todas as classes de pessoas. -- Medicina e Salvação, pág. 312.

Aqueles que pertencem às camadas sociais mais elevadas devem ser procurados com terna afeição e respeito fraternal. Homens de negócios, em altas posições de confiança, homens de faculdades inventivas e intuição científica, homens talentosos, mestres do evangelho, cuja atenção não foi dirigida para as verdades especiais deste tempo - esses devem ser os primeiros a ouvir o convite. A eles deve ser feito o convite. -- Parábolas de Jesus, pág. 230.

Enquanto ajudava os pobres, Jesus estudava também os meios de atingir os ricos. Procurava travar relações com o rico e culto fariseu, o nobre judeu e a autoridade romana. Aceitava-lhes os convites, assistia a suas festas, tornava-Se familiar com os interesses e ocupações deles. -- A Ciência do Bom Viver, pág. 24.

Muito se diz quanto ao nosso dever para com os pobres negligenciados; não se deveria dar alguma atenção aos negligenciados ricos? Muitos consideram essa classe um caso perdido, e pouco fazem para abrir os olhos daqueles que, cegos e ofuscados pelo falso brilho da glória terrena, perderam o cálculo da eternidade. Milhares de ricos têm baixado ao túmulo inadvertidos. Mas, por mais indiferentes que pareçam, muitos entre eles são almas oprimidas. "O que amar o dinheiro nunca se fartará de dinheiro; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda." Ecl. 5:10. Aquele que diz ao ouro fino: "Tu és a minha confiança; ... assim negaria a Deus, que está em cima". Jó 31:24 e 28. "Nenhum deles, de modo algum, pode remir a seu irmão ou dar a Deus o resgate dele (pois a redenção da sua alma é caríssima, e seus recursos se esgotariam antes)." Sal. 49:7 e 8. -- A Ciência do Bom Viver, pág. 210.

Muito falamos e escrevemos acerca dos pobres negligenciados; não se deveria dar alguma atenção aos negligenciados ricos? Muitos consideram essa classe como sem esperança, e pouco fazem para abrir os olhos dos que, cegados e deslumbrados pelo poder de Satanás, perderam de vista a eternidade. Milhares de ricos baixaram à sepultura sem serem advertidos porque foram julgados pelas aparências, e passados por alto como casos desesperados. Mas, por mais indiferentes que pareçam, foi-me mostrado que a maioria dessa classe é de almas opressas. Milhares de ricos acham-se famintos quanto ao alimento espiritual. Muitos que ocupam cargos oficiais, sentem a própria necessidade de alguma coisa que não possuem. Poucos entre eles vão à igreja, porque acham que não recebem nenhum benefício. O ensino que ouvem não toca a alma. Não faremos nós esforço pessoal em seu favor? -- Testemunhos Seletos, vol. 2, págs. 386 e 387.

Não se tem feito o esforço devido para atingir as classes mais altas. Ao passo que nos cumpre pregar o evangelho aos pobres, devemos apresentá-lo também, em seu mais atrativo aspecto aos que são dotados de capacidade e de talento, e fazer esforços muito mais sábios e decididos, no temor de Deus, do que têm sido feitos até aqui, a fim de conquistá-los à verdade. ... Uma razão por que não se têm feito até aqui esforços em benefício das classes mais altas como vos tenho apresentado, é a falta de fé e verdadeiro ânimo em Deus. -- Manuscrito 14, 1887.



PR. MARCELO DIAS

Professor no Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia. Pastor do distrito do Parque dos Trabalhadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Estudou teologia no Brasil e Administração nos EUA. Completou o MBA na Califórnia e cursa o Mestrado em Teologia em São Paulo. É casado com Ana Cláudia V. Mainer.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Lista de 36 Ministérios Sugestivos

Um conceito interessante para o envolvimento dos membros segundo os seus dons, está relacionado aos ministérios. Visitando o site de uma igreja recentemente extraí uma lista sugestiva de alguns ministérios que poderiam ser implementados dependendo do contexto e necessidades:

  1. Idosos ativos e amigos - membros e amigos que tem 55 anos ou mais. Encontram-se regularmente para estudar a Bíblia e socializar.
  2. Adote um estudante - pessoas com a missão de tornar a educação possível a estudantes, principalmente aqueles que estão longe de casa porque eles pertencem a Deus e tem uma família espiritual que se importa com eles.
  3. Câncer - apóia membros e amigos que são sobreviventes ou estão presentemente enfrentando o câncer. O ministério planeja e conduz seminários para explorar e informar os membros nesse sentido.
  4. Desenvolvimento Profissional - provê informação, treinamento e contatos para que os membros desempregados possam ser inseridos no mercado de trabalho.
  5. Igreja na Sociedade - busca meios e oportunidades de educar, informar e capacitar a congregação e a comunidade para compreender, identificar e advogar a justiça social no mundo.
  6. Escola Sabatina - reúne-se aos sábados pela manhã para estudar a Bíblia em classes para as diferentes idades.
  7. Aconselhamento Matrimonial - profissionais da área de aconselhamento que possam voluntariar-se para trabalhar com indivíduos, famílias ou grupos.
  8. Contra a Violência Doméstica - provê apoio cristão para pessoas envolvidas em relacionamentos abusivos fisica e emocionalmente.
  9. Dramatização - nutre as habilidades de expressão presentes nas crianças e jovens para que comuniquem-se através de encenações.
  10. Estudantes da Bíblia - promove a compreensão das escrituras através de pesquisas, grupos de estudos aprofundados e seminários.
  11. Recuperação do Álcool, do Fumo e das Drogas - encontros semanais para pessoas que estão no processo de recuperação, bem como para familiares e amigos.
  12. Estrada de Emaús - provê companhia, parceiros de oração, ajudantes e amigos para pessoas passando por grief, por meses após o falecimento de um querido.
  13. Guia artístico e literário - informa a família espiritual sobre eventos culturais e artísticos na comunidade apropriados para os membros.
  14. Distribuição de alimentos - provê alimento enlatado e fresco mensalmente para pessoas que necessitam.
  15. Desbravadores e Aventureiros - envolvem crianças e adolescentes em uma série de atividades.
  16. Recepção - cumprimenta visitantes e membros na chegada para os cultos.
  17. Saúde - oferece visitação, oração intercessória e orientação para aqueles que estão lutando contra uma enfermidade.
  18. Bem-Estar - dedica-se à prevenção e informação a respeito de questões de saúde, bem como promover um estilo de vida saudável.
  19. Contra a AIDS - oferece conforto através do apoio, educação e treinamento para pessoas, famílias e amigos impactados pelo HIV e AIDS.
  20. Hospitalidade - promove a hospitalidade entre as famílias da igreja e recepciona os visitantes para o almoço, etc.
  21. Segurança Interna - provê segurança para os membros, as crianças da igreja e os carros estacionados.
  22. Tecnologia de informação - provê serviços de informática para a comunidade e membros.
  23. Aconselhamento legal - ministério de advogados cristãos voluntários que possam orientar a comunidade e a igreja.
  24. Casais - provê atividades e materiais para que os casais possam construir e manter o seu lar.
  25. Aulas de Reforço - envolve jovens e adultos que possam dar aulas de reforço de qualquer matéria.
  26. Mídia - provê serviços relacionados a áudio-visual, impressão, fotografia e telecomunicação para a igreja e comunidade: gravação de áudio, gravação de vídeo, fotografia, publicações, venda e e duplicação de CDs e DVDs,
  27. Grupo de Homens - encontros para trarar assuntos concernentes aos homens e seu relacionamento com Cristo.
  28. Música - membros com dons musicais que possam dirigir grupos musicais, treinar membros e participar na igreja.
  29. Novidade de Vida - encoraja novos membros a começar uma nova jornada providenciando materiais, oração intercessória e estudos bíblicos.
  30. Prisão - visita presos semanalmente, provendo materiais, oração e estudos bíblicos.
  31. Libras - treinamento para intérpretes que possam auxiliar nos cultos e na comunicação com surdos.
  32. Sozinhos - preocupa-se com assuntos relacionados a solteiros, divorciados, viúvos e pais solteiros, e realiza atividades e seminários voltados para esse grupo.
  33. Mulher - provê uma atmosfera para mulheres exercitarem a sua confiança e explorarem maneiras de se fortalecerem em face de dificuldades.
  34. Fidelidade - orientação para novos membros, supervisão do orçamento da igreja e serminários sobre administração doméstica para os membros.
  35. Computação - aulas de informática para comunidade e membros.
  36. Jovens - alimenta jovens, entre 18 e 35 anos, espiritualmente e trata de assuntos relevantes para eles.

PR. MARCELO DIAS

Professor no Seminário Adventista Latino-Americano de Teologia. Pastor do distrito do Parque dos Trabalhadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Estudou teologia no Brasil e Administração nos EUA. Completou o MBA na Califórnia e cursa o Mestrado em Teologia em São Paulo. É casado com Ana Cláudia V. Mainer.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Pr. Élbio Menezes - Estudos em Profecias (4)


Gn 4.7


O texto que estudaremos neste momento está registrado em Gênesis 4.7, que apresenta o seguinte quadro:

“Se procederes bem, não é certo que serás aceito? Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à sua porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.”

Esta profecia foi feita a Caim, o filho mais velho do mundo, o primeiro filho de Adão e Eva.

Adão e Eva não tiveram filhos enquanto estavam no Jardim do Éden, mas tiveram vários filhos após serem expulsos do Paraíso.

A profecia foi feita novamente pelo próprio Deus. Ele estava mostrando o futuro escuro que Caim teria, e ao mesmo tempo, mostrava uma forma de ser um vencedor sobre o que o incomodava no momento.

O que estava acontecendo com Caim no momento que lhe é dado esta orientação?

A história Bíblica nos ajuda a entender. Adão e Eva pecaram e Deus mostrou um plano para levá-los de volta para o Jardim do Éden.

O plano era simples:

Em primeiro lugar Deus iria pôr um sentimento de repulsa ao pecado nos homens que permitissem.

“Porei inimizade entre ti e a mulher.” Gn 3.15

Deus iria colocar de forma sobrenatural uma aversão contra toda a sorte de mal que Satanás tentaria levar o homem a praticar.

Em segundo lugar o plano foi tornado visível ao homem. De que forma? Toda a vez que o homem pecasse, a consciência moral e ética seria despertada pela ação de Deus, então o pecador arrependido deveria matar um cordeiro.

Com esta atitude o homem estava dizendo que aborrecia o mal que havia praticado e que aceitava o plano de Deus para resgatá-lo ao Jardim que haviam perdido o direito de lá estar.

Como agiu Abel a esta ordem de Deus?

“Abel, por sua vez, trouxe das primícias do seu rebanho e da gordura deste. Agradou-se o Senhor de Abel e de sua oferta.” Gn 4.5

Este era o plano. Um cordeiro deveria ser morto. Abel entendeu e o aceitou, mas Caim não aceitou e estabeleceu o seu próprio programa.

Ele fez tudo ao contrário do que Deus havia orientado. O que ele fez?

“Aconteceu que no fim de uns tempos trouxe Caim do fruto da terra uma oferta ao Senhor.” Gn 4.3

Amigo, Deus tinha dado uma orientação e a Igreja de Deus aqui na Terra já se dividiu. Uma parte dela simbolizada por Caim, fez o que achava ser o melhor. Ele usou a lógica e deu do melhor que ele tinha, já que ele era agricultor.

Abel, apenas obedeceu na integra o que Deus havia dito.

Mas qual foi a reação de Deus diante das duas ofertas apresentadas?

“... Agradou-se o Senhor de Abel e da sua oferta; ao passo que de Caim e de sua oferta não se agradou.”Gn 4.4-5

Caim agora sente o desagrado de Deus sobre a sua maneira de ir até a Sua presença. Deus não aceitou a oferta de Caim. Isto ficou claro na mente de Caim.

Amigo, não basta ir até a presença de Deus para adorá-lo do jeito humano de fazer as coisas. Nós temos que ir diante de Deus como Ele determinou. Deus tem que ser a autoridade final sobre todo e qualquer assunto. Não é lógico um ser humano querer saber mais do que Deus. Deus é Deus e homem é homem. Nunca o homem vai saber das coisas como Deus.

Abel entendeu este conceito, mas Caim não. Ele achou que sabia neste assunto mais do que Deus.

Com o passar dos dias Caim foi ficando aborrecido com a reação de Deus. O seu rosto demonstrava que ele não estava feliz com o que Deus tinha feito com ele e com a sua oferta – Gn 4.6.

“O anjo inquiriu quanto a razão de sua ira, e informou-o de que se ele fizesse bem e seguisse as direções que Deus tinha dado, Ele o aceitaria e estimaria a sua oferta. Mas se não se submetesse humildemente aos planos de Deus, crendo e obedecendo , Ele não podia aceitar a sua oferta.” H.R. p. 53

Este anjo vindo da parte de Deus afirma em primeiro lugar que se Caim fosse obediente e levasse a oferta que Deus havia pedido, a sua oferta seria aceita.

Deus não tinha determinado que aceitaria de um e rejeitaria de outro. Deus não predestina um para ser o seu filhinho querido e o outro rejeitado. Deus não seria amor se agisse desta forma. Ele não rejeitou a oferta de Caim por decisão própria. Ele rejeitou a oferta de Caim, porque Caim O havia rejeitado em primeiro lugar.

Caim é que escolheu rejeitar a Deus, mas a garantia é dada que se ele agisse corretamente Deus aceitaria a sua oferta.

Após o anjo fazer esta explicação é feita a profecia que estamos estudando.

“Se, todavia, procederes mal, eis que o pecado jaz à sua porta; e o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo.” Gn 4.7

A profecia indicava se Caim continuasse a proceder mal ou seja; se não seguisse a orientação divina, o pecado estaria a porta de sua vida para atacá-lo.

O pecado é como um animal selvagem que está prestes a atacar a sua presa. Neste caso o pecado atacou na pessoa que estava mais próxima de Caim, o seu próprio irmão.

Esta profecia demorou pouco tempo para ser cumprida. Caim não corrigiu a sua postura e o pecado acabou dominando a sua vida. Ele não conseguiu dominar esta revolta contra Deus, e o pecado o dominou por completo. A revolta contra Deus, foi demonstrada num dos filhos de Deus e por conseqüência irmão de Caim.

Esta é a estratégia de Satanás. Como ele não consegue atacar a Deus ele ataca os filhos de Deus.

O pecado o achou num passeio inocente quando os dois irmãos passeavam pelo campo – Gn 4.8

O cumprimento desta profecia aconteceu quando Caim matou o seu irmão Abel. Este pecado o acompanhou por toda a sua vida, pois ele andou como fugitivo pelo resto de sua vida, em conseqüência do que havia feito – Gn 4.14

Amigo, quanta tristeza pode causar uma pessoa ao assumir uma postura de rebelião contra Deus.

Você não pode brincar com o pecado. Se brincar ele estará à porta e no tempo certo vem o ataque e sempre será fatal.

O ato de Caim manchou a terra com o sangue do justo Abel. A profecia do anjo estava cumprida.

Lembre-se: Crede no Senhor vosso Deus e estareis seguros, crede nos seus profetas e prosperareis.


PR. ÉLBIO MENEZES

Natural de Miraguaí-RS, casado com Marta Peixoto Menezes, pai de dois filhos, Caroline e Wesley. Trabalhou no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Norte do Paraná. Está no ministério adventista por 28 anos e nestes anos foi distrital, departamental, secretário e é presidente de campo por 14 anos. Concluiu seu mestrado em teologia pelo UNASP em 2008.

Crer para Ver


Sabe aquele ditado popular de que os melhores perfumes estão nos menores frascos? Às vezes, isso também é verdade em relação aos livros. Em apenas 63 páginas, Ken Taylor dá seu recado no Crer Para Ver (Editora Textus), livreto que aborda, entre outras coisas, a possibilidade da realidade dos milagres, a importância dos pressupostos, a existência de Deus, a experiência cristã, as evidências da ressurreição de Jesus e a revelação na Bíblia. Taylor é o tradutor da paráfrase A Bíblia Viva e fala com propriedade e concisão dos temas mencionados. Algumas citações de seu opúsculo:

"Afirmar que já se provou que todas as coisas seguem as leis naturais significa dizer que tudo já foi observado. Isso não é verdade. No caso dos milagres nas Escrituras, as observações das testemunhas oculares, tanto crédulas quanto céticas, encontram-se registradas, e é impossível conseguir mais detalhes dos eventos."

"A questão mais importante é saber se o Deus pessoal dos cristãos existe. Se Ele existe, os milagres são não apenas concebíveis, mas devem ser esperados."

"Quando um cientista racionalista afirma que não é possível saber sobre Deus, ele não declara um fato, e, sim, a conclusão lógica de seu pressuposto: já que não é possível examinar Deus com os sentidos, Ele não pode ser conhecido. Mas talvez existam outras formas de conhecer as coisas. ... Deus enviou seu Espírito para informar-nos, e Seu Espírito investiga e nos revela todos os segredos mais profundos de Deus."

"É impossível provar que Deus não existe como uma pessoa. O motivo disso é a lei da lógica: é impossível provar uma negativa."

"Negar, com base no método científico, a existência de uma esfera na qual, pela definição, ele não se aplica é adotar uma postura totalmente ilógica. Um pensador que passa a agir assim deixou de ser objetivo. O preconceito se apoderou dele."

E, para mim, a melhor de todas: "Parece ser muito mais fácil se acreditar em um Deus que criou homem e mulher do que em uma mutação simultânea que produziu um macho e uma fêmea humanos em uma mesma geração, em um mesmo local."


MICHELSON BORGES
É jornalista, mestrando em Teologia pelo Unasp e membro da Sociedade Criacionista Brasileira . É editor na Casa Publicadora Brasileira e autor dos livros /A História da Vida / e /Por Que Creio / (sobre criacionismo), /Nos Bastidores da Mídia / e da Série Grandes Impérios e Civilizações, composta de seis volumes. Casado com Débora Tatiane, tem duas filhas.

Pensamentos do Espírito de Profecia (7)



ANTES DO CÉU HÁ TRABALHO AQUÍ NA TERRA!

Cristo confia a Seus servos "Seus bens" - alguma coisa que deve ser usada para Ele. Dá "a cada um sua obra". Todos têm seu lugar no plano eterno do Céu. Todos devem colaborar com Cristo para a salvação de almas. Tão certo como nos está preparado um lugar nas mansões celestes, há também um lugar designado aqui na Terra, onde devemos trabalhar para Deus.
Parábolas de Jesus, págs. 326 e 327.


DANIEL SILVEIRA

Ancião da Igreja Adventista de Osório-RS. Pai do Ex-pastor Silvio Silveira (Falecido) e casado com Areli Silveira.

O Falso e o Verdadeiro

O que molda suas idéias sobre o casamento?

Você já ouviu tais frases:

• “O casamento é uma tragédia em dois atos: um civil, e um religioso?”
• “O matrimônio é uma boa transação quando é garantida por um bom patrimônio?” (Barão de Itararé).
• “Casamento: uma cerimônia em que são postos anéis no dedo da dama e no nariz do cavalheiro.” (Herbert Spencer).
• “O casamento é como o submarino, que até bóia mas foi feito para afundar.” (Anônimo).
• “Marido é a pessoa que fica ao nosso lado em todas as crises que não precisaríamos enfrentar se não tivéssemos casado com ele.” (Hodghead).
• O casamento é um mal necessário.”
• Montaigne disse: “O casamento se assemelha a gaiolas: Os pássaros que estão fora ficam desesperados para entrar, e os que estão dentro ficam desesperados para sair.”
• “O casamento é um contrato” com clausulas condicionais ou clausulas “Se”.
• “...... com clausulas de evasão.”

Pessimismo - Casamento - Amor

David Agsburger define o casamento perguntando: “É um ato particular de duas pessoas que se amam, ou um ato público de duas pessoas assumindo um contrato?

Nenhuma dessas coisas. É algo diferente. Muito diferente!

Sidney Smith: “O casamento assemelha-se a uma tesoura, cujas lâminas estão unidas de tal maneira que não podem ser separadas; quase sempre movem-se em direções contrárias, e, no entanto, sempre castigam qualquer pessoa que se interponha entre elas.”

Nosso propósito: Compreender o casamento como Deus o ordenou, em contraste com as opiniões do mundo que nos rodeia.

Precisamos ler Gênesis como se nunca os tivéssemos lido antes; vendo como verdades para nossa vida pessoal.

1º Gen. 1:27 Revela que:

A idéia de homem e mulher foi de Deus. Diferenças, características etc.

“Quem se recusa a ver e alegrar-se com as diferenças fundamentais entre homem e mulher jamais provará do prazer divino que Deus planejou para o casamento.

2º Gen. 2: 18-22 Declara que:

O casamento foi destinado por Deus para satisfazer o primeiro problema da raça humana: Solidão.

“O matrimônio sempre começa com uma necessidade que existiu desde o princípio dos tempos: necessidade de companhia e realização.

3º Gen. 2:23 Revela que:

O casamento foi planejado e ordenado com o fim de proporcionar felicidade e não tristeza.

Essa foi a primeira canção de amor!

Você consegue imaginar a emoção que deve ter ardido no íntimo daquele casal? Ao compreenderem o que poderiam vir a significar um para o outro?”

Embora contrariando todas as piadas nesse sentido, o casamento foi destinado a proporcionar-nos alegria, felicidade, e o desígnio de Deus nunca mudou.

4º O casamento deve começar com o abandono de todos os outros relacionamentos, a fim de estabelecer uma relação permanente entre um homem e uma mulher.

Gen. 2:24 diz:

Esse é um mandamento de Deus.

A união conjugal começa com um abandono: todos os outros relacionamentos. Essa é a mais íntima, fora do casamento. Se há necessidade de deixar pai e mãe, então os laços mais frágeis terão de ser, com certeza, quebrados, mudados, ou deixados para trás.

Está claro que o adulto deve honrar seus pais continuamente, mas a separação deve ocorrer, pois nem os pais, nem qualquer outro tipo de relacionamentos deve interferir entre marido e mulher.

O 1º princípio que podemos aprender de Gen. 2: 24 é: Casamento significar deixar.

“A não ser que você esteja disposto a deixar todo o resto, jamais gozará da união maravilhosa do relacionamento que Deus pretendeu que todo casal viesse a gozar.”

5º O Casamento exige uma união inseparável entre marido e mulher durante a vida inteira. Em Gen. 2:24 notamos a declaração:

... Se unir ...

“O princípio a ser aprendido aqui é que não adianta você deixar, se não estiver preparado para passar uma vida inteira unindo-se.”

O marido é o responsável por fazer tudo o que é possível e ser tudo o que deve ser, a fim de formar os elos necessários com a mulher, que tornem os 2 inseparáveis. E a mulher deve corresponder ao marido da mesma forma. Laços fortes como aço pata assegurar uma união que não possa ser rompida.

Unir-se envolve duas características: 1º lealdade inabalável.

2º Amor ativo, permanente que não desiste.

Pergunte-se sempre:

“Isto irá unir-nos ou separar-nos?”

“Ajudará nosso relacionamento ou irá destruí-lo?

6º O casamento significa união no sentido mais amplo possível, incluindo a união física íntima, sem constrangimento. Gen. 2: 24- 25 diz que:

“ O padrão do casamento estabelecido por Deus na Criação produzirá algo notável quando seguido”: Duas pessoas se tornarão uma só. Isto é mais do que estarem juntos! Ninguém conseguiu explicar até hoje tudo o que significa para dois seres humanos se tornarem “uma só carne.” Sabemos apenas que isso acontece! E é ótimo!!

Para que isso seja possível o casamento deve ser:

Monogâmico

Livre de: Adultério, Promiscuidade. Prov. 6: 32 diz: “Ninguém pode com certeza alegrar ignorância como desculpa”.

Heterossexual

Conclusão:

“ No padrão divino do casamento, a relação sexual entre marido e mulher inclui tanto o conhecimento físico intimo como um conhecimento pessoal terno, também intimo.
O deixar, unir e conhecer um ao outro resulta então numa nova identidade em que dois indivíduos se fundem num único ser - unidos de mente, coração, corpo e espírito. Está é a razão - divórcio tem um jeito devastador. Não restam duas pessoas, mas duas frações de uma só.

Este é o modelo de casamento como ordenado por Deus no princípio.

Uma relação de AMOR tão profunda, Terna, pura e íntima que foi moldada segundo o sentimento de Cristo por sua Igreja.

Este é o fundamento para a vida amorosa que você pode experimentar em sua própria união conjugal, um fundamento sólido em que pode construir com toda segurança.

A Vida No Lar

A vida no lar nem sempre é muito fácil
Até entre os que se dizem tanto amar,
Sabemos que há um inimigo hábil
Disposto a ver o par se separar.

Porém o ideal de Deus no matrimônio
É ver o casal feliz com muito amor,
A se completar em perfeito binômio
Cumprindo o desígnio do bom Salvador.

Às vezes no lar há muito egoísmo
E falta de amor, paciência e compreensão,
Mas isto se dá devido a um motivo
Ainda não está Jesus no coração.

Porém o ideal de Deus no casamento
É ver o casal feliz em união,
Lembrando que deve ser o seu intento
Deixar que o bom Deus ocupe o coração.

Salmos 127: 1 (Ler)


PR. JOSÉ CARLOS EBLING
Doutor em Educação Religiosa e Aconselhamento Matrimonial pela Andrews University. Professor universitário e conselheiro matrimonial no UNASP - campus Engenheiro Coelho, SP. Autor dos livros : Namoro No Escuro, Mosaico Do Amor, Amigos Para Sempre, Sentido Único, Saúde No Relacionamento Familiar, Depressão : Você Não Está Sozinho, Perdas e Danos. Casado com Nair Ebling Diretora da faculdade de Educação no Unasp - campus II e autora de diversos livros Didáticos publicados pela CPB.

domingo, 19 de outubro de 2008

Sábado ou Domingo? Escolha, mas seja coerente!

Devem os magistrados e as pessoas residentes nas cidades repousar, e todas as oficinas ser fechadas no venerável dia do sol”[1]. Esse decreto para o repouso no dia de domingo foi promulgado no dia 7 de março pelo Imperador Romano Constantino no ano de 321 A.D.

A Bíblia tem uma lei onde o dia de sábado figura como o dia de repouso: “Lembra-te do dia de sábado, para o santificar.” (Êxodo 20:8).

Pode um decreto feito por algum poder humano alterar a Lei de Deus? Será que o sábado foi anulado com a vinda de Cristo? Por que a maioria dos cristãos guarda o domingo? Quem mudou o dia de guarda?

O Catecismo do Rev. Peter Geiermann[2] recebeu a bênção do Papa Pio X, e sobre a mudança do sábado ele diz o seguinte:

“Pergunta: Qual é o dia de repouso?

“Resposta: O dia de repouso é o sábado.

“Pergunta: Por que observamos o domingo em lugar do sábado?

“Resposta: Observamos o domingo em lugar do sábado porque a Igreja Católica, no Concílio de Laodicéia (336 A.D.), transferiu a solenidade do sábado para o domingo”.

Em outro livro Católico (The Catholic Press de Sydney) novamente a mudança é atribuída à própria igreja:

“O domingo é uma instituição católica e a reivindicação à sua observância só pode ser defendida nos princípios católicos.

“Do princípio ao fim das Escrituras não há uma única passagem que autorize a transferência do culto público semanal do último dia da semana para o primeiro”[3].

Um dos motivos que desencadeou esta mudança na lei de Deus foi a aversão aos judeus e ao dia que os identificavam, o sábado, como conseqüência (Jesus, Paulo e os discípulos eram Judeus, isso revela que o cristianismo não é contrário ao judaísmo). O desejo de conquistar pagãos adoradores do sol (o dia de identificação deles era o domingo) foi outra razão da alteração do dia de guarda na Igreja Católica.

Note o que foi escrito por Vincent Ryan na sua obra O Domingo (Esse livro Católico é recente e fala da história, espiritualidade e celebração do Domingo):

“Domingo. À primeira vista, Sunday [Sun-dia Day-sol], o nome inglês do domingo, não parece ter significado cristão. De fato, a palavra inglesa é de origem pagã, uma lembrança do culto ao sol no mundo antigo. Entre os romanos, esse era o dies solis, o dia consagrado ao deus-sol”[4].

Numa outra obra intitulada Doutrina Católica, vemos o domingo inserido como sendo o terceiro mandamento da Lei de Deus: “Guardar os Domingos e Festas”[5]. É interessante que o texto usado como base é o mesmo texto de Êxodo 20, onde o sábado aparece como o quarto mandamento[6].

Em resposta a um boletim escrito por um protestante atacando as doutrinas Católicas, o Pe. Júlio Maria é feliz quando refuta a questão do dia de guarda:

“O boletim protestante diz: Guardamos o Domingo. Mas, como é isso, caro protestante? Isto é romano! Mostre-me onde está na Bíblia o preceito de guardar o Domingo?... Aqui os sabatistas têm razão contra as outras seitas: o Sábado é o dia do senhor! (Êx. 20:10). Santificai o dia do Sábado (Jr. 17:22). Guardai o meu Sábado, diz o Senhor (Êx. 31:14). Este homem não é de Deus, pois não guarda o sábado (Jó. 9:16).

“Eis o que é bem claro e positivo. Em parte nenhuma figura o Domingo como o dia do Senhor. Como é que um protestante zeloso, cioso de observar todos os preceitos da Bíblia, desobedece tão formalmente?

“Olhe caro amigo, isto faz até duvidar do seu protestantismo!...

“Nós, católicos romanos, guardamos o Domingo, em lembrança da ressurreição de Cristo, e por ordem do chefe da nossa Igreja, que preceituou tal ordem do Sábado ser do Antigo Testamento, e não obrigar mais no Novo Testamento.

“O amigo está se afastando do protestantismo e virando católico. Meus parabéns!”[7]

Em resposta aos ataques doutrinários feitos por um protestante, de forma escrita, o Pe. Júlio Maria defende a doutrina católica. Apesar de tudo o que ele escreveu ser algo notável, muitos que se dizem cristãos não guardam o Sábado, e desta forma, estão seguindo um decreto Católico. No dia 16 de outubro de 2002, a Revista Veja, págs 11 a 15, publicou uma entrevista com o Pe. John McCloskey. Esse padre se tornou famoso por converter protestantes nos Estados Unidos, e uma de suas declarações acabou como título do artigo: “A Igreja não vai mudar”. É interessante que o padre enfatiza o poder da igreja Católica, como legisladora de doutrinas e teses: “Quem acredita tem de se entregar totalmente às teses da Igreja”, declarou o padre.

A igreja Católica não mudou e não vai mudar, são os protestantes que estão mudando, e retornando para o local de onde vieram: a igreja de Roma. Se Martinho Lutero ressuscitasse hoje ficaria decepcionado de ver todo seu esforço deitado por terra na maioria das igrejas cristãs.
A reforma iniciada por ele ficou em muitas denominações estagnada. Seu objetivo era voltar a ter “Somente a Escritura” como base de fé e doutrinas, e seu trabalho deveria ser levado a diante em outros pontos doutrinários, como o dia de guarda.

Você não precisa ser teólogo para compreender os textos abaixo, mas se compreendê-los, vai acabar se tornando um reformador como Lutero:

Êxodo 31:16 “Pelo que os filhos de Israel guardarão o sábado, celebrando-o por aliança perpétua nas suas gerações”.

Êxodo 31:18 “E, tendo acabado de falar com ele no monte Sinai, deu a Moisés as duas tábuas do Testemunho, tábuas de pedra, escritas pelo dedo de Deus”. (Os Dez Mandamentos não foram escritos por Moisés, mas pelo Próprio Deus).

Salmos 111:7 e 8 “As obras de suas mãos são verdade e justiça; fiéis, todos os seus preceitos. Estáveis são eles para todo o sempre, instituídos em fidelidade e retidão”.

Mateus 5:17 a 19: Jesus disse: “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra. Aquele, pois, que violar um destes mandamentos, posto que dos menores, e assim ensinar aos homens, será considerado mínimo no reino dos céus; aquele, porém, que os observar e ensinar, esse será considerado grande no reino dos céus”. (Jesus não veio mudar a lei, por isso, ela não foi cravada na cruz, como é dito por aí).

Lucas 4:16 “Indo para Nazaré, onde fora criado, entrou, num sábado, na sinagoga, segundo o seu costume, e levantou-se para ler”. (Jesus tinha o costume de ir adorar no sábado)

Atos 17:2 “Paulo, segundo o seu costume, foi procurá-los e, por três sábados, arrazoou com eles acerca das Escrituras”.

Atos 18:4 “E todos os sábados discorria na sinagoga, persuadindo tanto judeus como gregos”.

Atos 25:8 “Paulo, porém, defendendo-se, proferiu as seguintes palavras: Nenhum pecado cometi contra a lei dos judeus, nem contra o templo, nem contra César”.

(Paulo além de adorar e pregar no sábado como Jesus, ele afirma não ser transgressor).

Tiago 2:10 “Pois qualquer que guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, se torna culpado de todos”. (Não adianta guardar nove mandamentos).

Danie7:25 “Proferirá palavras contra o Altíssimo, magoará os santos do Altíssimo e cuidará em mudar os tempos e a lei; e os santos lhe serão entregues nas mãos, por um tempo, dois tempos e metade de um tempo”. (A Bíblia já antecipava que a Lei de Deus seria mudada pelo poder do mal).

A Igreja Católica, quando coloca a autoridade final na própria igreja e não na Bíblia, é coerente ao guardar o domingo, pois se julgam na autoridade de mudar a Lei de Deus. Por outro lado muitos afirmam crer que a Bíblia é autoridade final e guardam o domingo, isso é incoerência.
Deus nos dá a liberdade para escolher a quem e o que seguir. Espero que sua escolha seja coerente, e se sua base for a Bíblia, tenho certeza que o Senhor ficará muito feliz.

Porque o Sábado?

Está comprovado que cada pessoa tem necessidade de um descanso semanal. É por isso que a maioria descansa um dia na semana (normalmente o Domingo), ou como alguns pastores, na segunda-feira.

O descanso sabático não é meramente descanso físico. Deus não se cansou por criar o mundo em seis dias! A palavra “descansou” (Gên. 2:2) no original tem a mesma raiz da palavra Sábado, ou seja, poderia ser traduzida de forma literal por “sabadeou”. Isso significa que guardar o Sábado é muito mais que repouso físico, é honrá-lo como memorial da criação de Deus, reconhecendo a Ele como Criador e Mantenedor.

É por isso que Deus não nos pediu um dia em sete dias, Ele pediu o Sábado. Não é um princípio, mas algo determinado! Poderia ser a segunda-feira? Se Deus a tivesse escolhido, sim, mas Ele escolheu o Sábado. Guardando o dia escolhido por Deus, você reconhece a soberania do Criador, se mostra obediente e submisso à Sua vontade.

Dia do Senhor

“Achei-me em visão no dia do Senhor,” foi a declaração feita por João em Apocalipse 1:10. Infelizmente é necessário defender que esse dia é o Sábado, e não qualquer outro dia, no nosso meio adventista.

Alguns estão “tirando o corpo fora” dizendo que esse dia não é um dia literal, mais um dia simbólico, que representa o dia do juízo de Deus.

O próprio contexto confirma a literalidade da expressão: (v.9) João está numa ilha (uma pessoa num local preciso) chamada Patmos (ilha literal, ou há alguém que quer conseguir uma interpretação simbólica para ela, como a “solidão espiritual”); (v.10) num tempo preciso, dia do Senhor, e ouviu algo preciso, que está nos versos seguintes.

Assim como o sábado era especial para João, o deve ser para nós. Além de ser o memorial da Criação, da Redenção e da Salvação futura, ele é o dia do Senhor nosso Deus (Sábado como dia do Senhor: Êx. 20:10; Isa. 58:13; Marc. 2:27-28).

Sinal de Deus

O que é um sinal na Bíblia?

Vou responder fazendo uso de meu caderno de anotações das aulas de teologia, num estudo feito sobre sinal, pelo Pr. Reinaldo Siqueira (Ph.D. em Antigo Testamento):
Características de um sinal:

1) Intrinsecamente não há nada no sinal que o faça melhor do que o outro de sua categoria. Ex. O sábado tem a mesma quantidade de horas do que os outros dias; o ar é o mesmo; etc.

2) Está ligado ao ato que fundamenta o concerto de Deus com os homens. Ex. No Éden, o sábado está ligado com a criação; na morte de Jesus, está ligado com a redenção.

3) É algo estabelecido por Deus que requer observação e cujo sentido está baseado somente na autoridade divina.

Exemplos de sinais na Bíblia: Arco-íris (que em si mesmo não tem força para impedir um outro dilúvio, como Deus prometeu); circuncisão; batismo.

A Bíblia afirma que o Sábado é o sinal de Deus (Ezequiel 20:20). Obedecê-Lo é reconhecer Seu poder e se colocar como um servo fiel e obediente.

[1] Veja detalhes no livro de Carlyle B. Haynes, Do Sábado Para o Domingo, 7ª ed. (Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 1998), 43 e 44 .
[2] Ibid, 48.
[3] Ibid, 49 e 50.
[4] Vincent Ryan, O Domingo: História, Espiritualidade, Celebração. (São Paulo: Paulus, 1997), 49.
[5] Ver Pe. Luiz G. da Silveira D’Elboux, Doutrina Católica, 12ª ed. (São Paulo: Edições Loyola1992), 53.
[6] Ibid.
[7] Padre Júlio Maria, Ataques Protestantes às Verdades Católicas com as Respectivas Respostas Irrefutáveis, 4ª ed.. (Petrópolis, RJ: Editora Vozes Limitada, 1950), 61 e 62.

PR. YURI RAVEM
Mestre em teologia e pastor da Igreja Adventista em Pelotas - RS Casado com Andressa, mestre em educação.
Editor Associado do Blog Nisto Cremos e Editor do Blog Igreja Adventista de Pelotas

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Em cinco anos consecutivos a Igreja Adventista cresce em mais de 1 milhão

Pelo quinto ano consecutivo, mais de um milhão de pessoas uniram-se à Igreja Adventista do Sétimo Dia por todo o mundo, segundo o relatório estatístico da Igreja para este ano.

Os líderes da Igreja disseram que no ano encerrado em 30 de junho, uma média de 2.800 pessoas uniram-se à Igreja cada dia, levando a membresia total da Igreja para 15.780.719.

Há atualmente 1 adventista para cada 425 pessoas no planeta. Em 1980 a média era de 1 para cada 1.268.

O relatório deste ano reflete uma auditoria de membros da região da América do Sul, que resultou em um declínio de mais de 300.000 membros.

"Conquanto auditorias anteriores em outras divisões também fossem intensas, os totais mais precisos de membros sugere uma visão positiva para o futuro", declarou Bert Haloviak, diretor do departamento de Arquivos e Estatística da sede mundial da denominação.

Registrar uma "membresia realística" pode preparar uma região para crescer, declararam oficiais da Igreja.

Entre 2003 e 2005, a Igreja na região da Ásia Meridional-Pacífico perdeu 400.000 membros, pelas auditorias de membresia, declarou Haloviak. Mas essa região agora tem o segundo mais elevado crescimento regional de 6,6 por cento -- o mais alto índice de crescimento desde que a região foi organizada em 1977, disse o secretário-executivo da Igreja a nível mundial, Matthew Bediako.

Bediako declarou que espera que duas outras das 13 regiões administrativas mundiais da denominação conduzam auditorias semelhantes.

Both Bediako quanto Haloviak apresentaram suas descobertas durante relatórios à sessão de negócio do Concílio Anual em Manila, Filipinas, em 12 de outubro.

Os padrões de crescimento da Igreja indicam que a maior parte do crescimento da denominação teve lugar em sociedades não-ocidentais. Cerca de 89 por cento do crescimento da Igreja ocorreu em seis das 13 regiões administrativas mundiais da Igreja -- América do Sul, América Central, África Centro-Oriental, África do Sul-Oceano Índico, Ásia Meridional e Ásia Meridional-Pacífico

A África e a América Latina abrigam agora cerca de 70 por cento da membresia da Igreja. Cerca de 18 por cento dos membros residem na Ásia, sete por cento na América do Norte e cinco por cento na Europa e Oceania, informou Haloviak aos delegados reunidos.

Bediako disse que se sentia encorajado de que missionários estão agora vindo de mais países e servindo também a mais nações do que jamais antes. Há atualmente mais de 2.800 missionários voluntários servindo por toda as regiões mundiais da Igreja.

Outros dirigentes denominacionais apresentaram seus esforços evangelísticos como parte da iniciativa "Diga ao Mundo", o tema para o qüinqüênio que se encerra em 2010. Gary Krause, diretor do Escritório de Missão Adventista, relatou o sucesso dos pioneiros de missões em países onde a Igreja está se desenvolvendo.

Vários dirigentes também mencionaram o êxito em implantação de igrejas no desenvolvimento do crescimento denominacional. Krause indicou um estudo do Seminário Teológico Fuller segundo o qual são necessárias três pessoas para levar alguém a Cristo numa Igreja que tenha de um a três anos. Esse índice salta para sete pessoas em igrejas que tenham quatro a sete anos. Oitenta e cinco pessoas são requeridas para igrejas que tenham 10 anos e mais.

Os dirigentes disseram que crescimento de igreja decorre de muitas iniciativas, o que inclui o evangelismo de mídia, o testemunho pessoal, escolas e outras instituições e evangelismo público.

Fonte: ANN

A Flor Dura em Casa

Homenagem ao Pastor Rubens S. Lessa, redator-chefe da Casa Publicadora,
pelos 40 anos de ministério pastoral adventista do sétimo dia (desde
6/1/1968), e pelos 35 anos na área editorial da Casa Publicadora Brasileira
(desde 6/1/1973), um ministério que floresceu, floresce e florescerá, em
Casa, a sua Casa. Escrita no Instituto Adventista Paranaense, durante concílio da União Sul Brasileira, em 9 de fevereiro de 2008 pelo Pr. André Oliveira Santos, responsável pelos departamentos de Publicações e Mordomia Cristã da Missão Ocidental Sul Riograndese).


A flor.
Floresceu. A flor que era.
Florescer. A flor que é presente no presente. Ser flor e florescer.
Florescerá. A flor que será, no futuro. Será flor e Forescerá.

A flor que é dura. Ela dura porque duro é o seu fundamento.
A flor é dura como duras são suas raízes.
A flor é dura porque suas duras raízes conseguem
Florescer sobre a rocha mais dura do mundo.

Seca-se a erva e cai a sua flor,
Porque a planta que cai não é dura.
Porque tal flor tem debaixo de si o que não dura.
Darwin inventou, Marx delirou, Freud analisou,
E o diabo gostou, mas cada qual passou,
porque abaixo desses galhos não estava a rocha dura.

Satanás plantou a flor da razão irracional,
A flor da sociedade material,
a flor da consciência imoral,
Na forma de pequenas, mas agudas pedras,
Atiradas contra a Rocha de todas as eras,
De todos os lugares. Pedras que se fizeram poeira
Para nunca mais voltar. Pedrinhas que não durarão.

As outras flores caíram porque se insurgiram contra a rocha.
A flor dura ficará porque surgiu da Rocha, e ficou na Rocha.
A dura flor durará. O chão da flor é a dureza do evangelho, como base.
A pétala da flor é a beleza do evangelho, como expressão de amor.

A flor tem duração e precisa ter ação dura.
Por isso ela precisa de água, e precisa da Casa.
A flor para ser dura, precisa durar em Casa.
Para durar em Casa, a flor precisa ser dura.

A flor escreve em pétalas a beleza da Casa
A Casa publica nas folhas a beleza da flor.
A fragrância da flor, por Deus foi colocada na Casa.
A Casa espalha em páginas, o cheiro de vida para vida.
O cheiro de vida sai da flor para a Casa,
E sai da Casa para o campo da colportagem.

O mensageiro sai na estrada, numa missão silenciosa
Carregando nas mãos um molho de flores que duram.
Um feixe de flores, de frutos, de vida, saúde, e sabores,
Nas mãos de Deus se tornam uma mancheia de colportores.

A Casa floresce no tempo.
A Casa floresce no espaço.
A Casa floresceu na Rocha.
A Casa floresce na Rocha.
A Casa florescerá na Rocha.

Que flor é essa? Que Casa é essa?
A flor chama-se Rubens S. Lessa.
E a casa é a Casa Publicadora Brasileira.
Esta casa é Casa do Lessa.

A vida de Rubens S. Lessa tem sido como
Uma árvore plantada junto à copiosa fonte.
Da qual surgiram caules nutridos pela água da fonte superior.
Nela se espalharam ramos de sustentação racional e espiritual.
Nesta Deus operou o milagre das folhas e dos frutos.
E para que os frutos aparecessem, a flor foi o milagre, que vem da beleza de
Deus.


Pr. André Oliveira Santos
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...