sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Biólogo defende criacionismo e é expulso da RS

Um dirigente da Royal Society britânica que defendeu, durante uma reunião de cientistas, o ensino do criacionismo nas escolas britânicas demitiu-se por causa do escândalo nascido de sua proposta. Michael Reiss, diretor de educação da prestigiosa instituição científica, e que além de biólogo é sacerdote da Igreja Anglicana, se viu forçado a dar esse passo porque seus colegas concluíram que sua fala havia prejudicado a reputação da entidade. Em um discurso feito no Festival de Ciências realizado em Liverpool, Reiss havia dito que era contraproducente tirar das aulas de ciência as teorias que se contrapõem à evolução, com base no fato de que não têm validade científica.

De acordo com Reiss, os professores de Ciências não deveriam ver no criacionismo uma "idéia equivocada", e sim uma cosmovisão alternativa, em que acreditam muitas crianças que cresceram no seio de famílias cristãs ou muçulmanas.

O ganhador do Prêmio Nobel de Medicina Richard Roberts descreveu as opiniões de seu colega como "escandalosas" e escreveu uma carta ao presidente da Royal Society, Lorde Rees de Ludlow, exigindo a demissão de Rees.

O ganhador do Nobel de Química Harry Koto, também membro da sociedade, escreveu por sua vez uma carta dizendo que já havia advertido para o perigo de manter um sacerdote como diretor de educação da instituição.

Com a polêmica instaurada, a Royal Society divulgou um comunicado dizendo que os comentários de Reiss, que havia falado na condição de dirigente da entidade, se prestavam facilmente a "interpretações erradas".

"Mesmo que não fosse essa sua intenção, houve dano à reputação da Society", diz o comunicado, que prossegue: "O criacionismo carece de base científica e não deveria ter parte no currículo de ciências. E se um jovem levanta a questão do criacionismo numa aula de ciência, os professores deveriam ser capazes de explicar que a evolução é uma teoria com sólida base científica e que esse não é o caso, de modo algum, com o criacionismo."

(O Estado de S. Paulo)

Nota: O Lord Robert Winston, professor de ciência e sociedade no Imperial College, em Londres, comentou: "Receio que, nesta acção, a Royal Society só se tenha diminuído a si mesma... Este não é um bom dia para a reputação da ciência ou dos cientistas... Esse indivíduo só estava argumentando que deveríamos considerar e debater os equívocos públicos sobre a ciência - algo que a Royal Society deveria aplaudir."

Os "poderosos"da Royal Society conseguiram deitar por terra o lema da entidade "Nullius in verba", que significa que não devemos acreditar em ninguém, mas sim usar a ciência para estabelecer a "verdade das matérias cientificas através da experimentação em vez de através do recurso à autoridade". Papel aceita tudo...

Como não poderia deixar de ser, o "devoto de Darwin" (Veja) Richard Dawkins foi um dos maiores críticos da posição de Reiss. O ateu fundamentalista autor de Deus, um Delírio reagiu com tremenda intolerância aos leves comentários do professor Reiss. Esse é mais um exemplo do nível de discriminação que existe nos meios acadêmicos contra quem quer que sequer mencione a possibilidade de se questionar o darwinismo.

A "darwinlatria" continua.

MICHELSON BORGES
É jornalista, mestrando em Teologia pelo Unasp e membro da Sociedade Criacionista Brasileira . É editor na Casa Publicadora Brasileira e autor dos livros /A História da Vida / e /Por Que Creio / (sobre criacionismo), /Nos Bastidores da Mídia / e da Série Grandes Impérios e Civilizações, composta de seis volumes. Casado com Débora Tatiane, tem duas filhas.

Editor do Blog Criacionismo

2 comentários:

  1. acho muito triste o facto de existirem pessoas que não respeitam a posição dos criacionistas.. e acho ainda mais triste que os jovens sejam "forçados" a estudar a teoria da evolução em detrimento do criacionismo. Deviam ensinar ambas as teorias

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente. Fato deplorável num país estritamente cristão como o Brasil, deixarem de lado em algumas escolas o ensino criacionista.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...