quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

É certo comemorar o Natal?

Quando chega esta época do ano, é comum surgirem algumas pessoas com dúvidas sobre se devemos ou não comemorar o Natal. Normalmente, estes irmãos têm receio em tomar parte de uma festa que é considerada como de origem pagã e blasfêma por alguns críticos.

Realmente, não há como dizer se Jesus nasceu em 25 de dezembro. E é quase certo que não tenha sido nesta data, em virtude de algumas "pistas" que são dadas no texto bíblico.

Já ouvi pessoas dizerem que não podemos comemorar o Natal porque ele foi criado para fazer reverência a deuses pagãos da Antigüidade, e até mesmo a árvore foi inventada para pendurar as cabeças dos cristãos, como aquelas bolas coloridas representam, segundo eles.

Porém...

Eu e você não comemoramos o Natal para adorar qualquer deus pagão; tampouco enfeitamos as árvores para representar nossos irmãos degolados do passado. Para nós, o Natal é o momento de encerrarmos o ano com um espírito mais fraterno e solidário, unindo nossas famílias em laços de amor.

Se as comemorações do Natal verdadeiramente surgiram com objetivos pouco nobres (o que parece ser mais lenda do que fato), isto não importa. O que vale é o espírito com que nós utilizamos esta data HOJE.

O mesmo ocorreu, por exemplo, com alguns hinos do nosso Hinário Adventista. Algumas composições que estão lá, e são cantadas para louvar a Deus centenas de vezes ao ano em nossos cultos, não foram criadas com o propósito de adoração litúrgica. Alguns eram cantados nos bares, ou são arranjos musicais de hinos nacionais, ou foram criados por pessoas que nunca guardaram os Mandamentos de Deus.

Devemos, também, deixar de usar o Hinário por causa disso? É claro que não!

Fato curioso também ocorreu com as GRAVATAS. Há quem diga que elas foram criadas para serem um símbolo "fálico", ou seja, uma representação homossexual do órgão viril masculino.

Devemos, também, deixar de usar gravatas por causa disso? É claro que não!

Tanto com relação ao Hinário, quanto às gravatas... e o Natal... mesmo que sua origem seja duvidosa (e até obscura), o fato é que HOJE nós não os utilizamos como meio de blasfêmia, luxúrias, diversão ou representações homossexuais.

Para finalizar este comentário, quero apresentar algumas declarações inspiradas dos Testemunhos sobre a comemoração do Natal. Veja como Ellen White até incentiva o uso das comemorações e representações natalinas.

Citações do Lar Adventista, págs. 477-483:

"Para os jovens, de idade imatura, e mesmo para os de mais idade, é este [o Natal] um período de alegria geral, de grande regozijo".

"Sendo que o dia 25 de dezembro é observado em comemoração do nascimento de Cristo, e sendo que as crianças têm sido instruídas por preceito e exemplo que este foi indubitavelmente um dia de alegria e regozijo, será difícil passar por alto este período sem lhe dar alguma atenção. Ele pode ser utilizado para um bom propósito".

"Pelo mundo os feriados são passados em frivolidades e extravagância, glutonaria e ostentação. ... Milhares de dólares serão gastos de modo pior do que se fossem lançados fora, no próximo Natal e Ano Novo, em condescendências desnecessárias. Mas temos o privilégio de afastar-nos dos costumes e práticas desta época degenerada; e em vez de gastar meios meramente na satisfação do apetite, ou com ornamentos desnecessários ou artigos de vestuário, podemos tornar as festividades vindouras uma ocasião para honrar e glorificar a Deus".

"Deus muito Se alegraria se no Natal cada igreja tivesse uma árvore de Natal sobre a qual pendurar ofertas, grandes e pequenas, para essas casas de culto. Têm chegado a nós cartas com a interrogação: Devemos ter árvores de Natal? Não seria isto acompanhar o mundo? Respondemos: Podeis fazê-lo à semelhança do mundo, se tiverdes disposição para isto, ou podeis fazê-lo muito diferente. Não há particular pecado em selecionar um fragrante pinheiro e pô-lo em nossas igrejas, mas o pecado está no motivo que induz à ação e no uso que é feito dos presentes postos na árvore".

Fonte: Blog - Prof Gilson Medeiros

43 comentários:

  1. Bom, creio que o comentário relacionado à comemoração do Natal é uma desculpa para comemorá-lo e uma opinião pessoal, sendo assim, então deveríamos fazer o que quiser-mos com aquilo que hoje é tido como erro. E Ellen White apenas cita a festividade mundana, não como incentivo, mas sim como um meio para fazer-mos dela uma data para ser ultilizada de outra forma que difere a comemoração mundana e pagã, e ela até faz a seiguinte colocação "tornar as festividades vindouras uma ocasião para honrar e glorificar a Deus", e creio que aqui ela está dizendo que não o é, mas que devería-mos torna-la assim, entendam como quiserem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia novamente o texto profético de Ellen White citado acima. Acredito que você não tenha entendido o sentido sugerido para o Natal!

      Excluir
  2. Meu amados irmãos...

    O que temos em nosso coração? Adoramos e louvamos a DEUS todos os dias?
    Ora, não devem o natal e o ano novo, serem motivos para discussões que não edificam. Quem deseja comemorar, que comemore. Quem não deseja não o faça. Todavia, sem críticas de parte a parte. DEUS é honrado em nossas atitudes, em nossos corações. O que não devemos é cometer exageros, tais como glutonaria, Idolatrar roupas e pessoas nestas datas. "Fazei tudo para honra e glória de DEUS", seja comendo, bebendo, divertindo, nas escolhas de nossas roupas e nas comemorações de fim de ano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por seu comentário. A crítica sempre leva a outra crítica. Devemos respeitar as pessoas, mesmo que estas possuam pensamentos diferentes. O amor deve estar em nossos gestos e palavras!

      Excluir
  3. Eu creio e está escrito que Deus é sim,sim e não,não, então não faz sentido procurar desculpas para satisfazer nossas vontades de estar igual ao mundo. A palavra de Deus diz que somos o sal da terra, não vos conformeis com o mundo, ou seja, não tome a forma do mundo, faça a diferença. Acho hipocresia dizer que precisa usar essas datas para pregar, devemos pregar todos os dias e com o nosso testemunho pessoal, aí sim, mostraremos ao mundo que não vivemos de mentiras. mas sim de obediência ao Nosso Jesus Cristo. A Palavra de Deus é clara, Deus não é de confusão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O seu comentário revela a descrença no Espírito de Profecia. Caso acredite em Ellen White, existe um sim, sim... Pense nisso!

      Excluir
  4. Osmar: Partindo do princípio exposto no artigo e diante de algumas das opiniões sobre comemorar ou não comemorar o natal, acredito que logo, logo será fato comum a comemoração do “Carnaval Cristão”, como já o fazem algumas denominações religiosas evangélicas. Logicamente, nesse “Carnaval Cristão” haverá o consumo de “Cerveja sem Álcool”, além de “Danças Adaptadas ao Cristianismo”!!!
    Será que estou exagerando?
    Creio que o exagero está na aceitação desses costumes em nossos lares e até mesmo dentro de nossas igrejas, como sendo uma atitude inofensiva.
    Como um “Cavalo-de-Tróia”, aquele vírus de computador que nós mesmos, inocente e inadvertidamente instalamos em nossos computadores, e que depois de instalado, tem acesso a todos os nossos programas, assim também a adoção de práticas comprovadamente pagãs e suavizadas pela doce aparência de inocência poderão trazer resultados comprometedores e nefastos para nossas famílias e para nossas igrejas.
    Na minha opinião, o que está havendo é uma integração dos costumes pagãos adaptados aos costumes cristãos. Sim, porque o não compartilhamento em festividades dessa natureza poderá fazer com que não sejamos aceitos pela sociedade em geral. Temos medo de ser deixados à margem da sociedade, ou até mesmo, excluídos dela. Desse modo, pagãos e cristãos compartilham os mesmos pensamentos, as mesmas idéias, os mesmos costumes.
    Assim sendo, não há muita coisa que nos diferencie dos demais.
    Mas será que somos diferentes???
    Será que queremos ser diferentes???
    Eu acredito que somos e queremos ser diferentes!!!
    Esse é o motivo pelo qual estou escrevendo esse comentário.
    Deus me perdoe se eu estiver errado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comemorar o Natal na Igreja com ofertas de gratidão, não seria um protesto ao paganismo? É ser mais que diferente. É comemorar da maneira correta!

      Excluir
  5. O Natal é tido hoje em comemoração ao nascimento de Cristo. Ora, a maioria crê que este é o verdadeiro sentido do Natal. Parece sem valor combater contra o poder encantador que esta data exerce na mente de todos.

    Devemos aproveitar essa oportunidade para falar de Cristo. Cristo é o verdadeiro motivo de adoração. Não é o Papai Noel, presentes, árvores, luzes, presépios, enfim.

    Além do mais, os que são do mundo vêem como desordeiros da ordem os que proclamam contra esta data. Temos que ser cuidadosos neste tema, cautelosos o suficiente para dar a entender que a nossa causa é pacífica, justa e correta.

    O Natal não é foco da nossa mensagem. Não façamos dela um teste ou prova de fé. Proclamemos a Cristo, o centro da fé, as verdades solenes que nos trazem horrenda responsabilidade perante o mundo.

    No juízo poderá vir alguém dizer que teria aceitado a verdade. Talvez a culpa tenha sido nossa. Criamos oposição antes do tempo, e bem antes de proclamarmos as verdades mais importantes.

    O evangelista zeloso não fará disto o tema de suas conversações. Nâo sem antes que a evidência faça crer que é seguro falar sobre o assunto.

    Se insistirmos nisso aqui e acolá correremos o grave risco de perder toda a influência que ligaria o coração de outros ao nosso, impedindo que um fluxo maior de bênçãos possam vir àqueles pelos quais Cristo deu a sua preciosa vida.

    Não precisamos ter uma mente fanática. Sejamos calmos na nossa maneira de ser, e demos ao mundo uma mensagem que, no devido tempo, fará uma boa obra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei da frase: Não precisamos ter uma mente fanática. Sejamos calmos na nossa maneira de ser, e demos ao mundo uma mensagem que, no devido tempo, fará uma boa obra.

      Excluir
  6. luciana santos email. luadvt@hotmail.com. quando tomei estudos biblicos eu ja fazia parte de uma determinada religião e sempre vi o natal como algo que na minha capeça não encajava bem, nunca concegui entender o objetivo do natal. hoje 18 depos de ter recebido o refrigerio da salvação atraves da mensagem adventista jevo o inacreditavel......irmãos confrontado se é ou não aceitavel a arvore de natal.......porque não perguntamos a DEUS em horação porque ele se inritava tanto com o auta da baal???????? se quizerem mim esplica melhor é só mim adicionar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimada Luciana. Não é preciso perguntar a Deus a resposta. Ele mesmo já respondeu através de sua profetiza. Comemorar o Natal com espírito de gratidão, na casa de Deus, não tem nada que ver com paganismo! Ao fazer da maneira correta, estamos dizendo ao mundo que pensamos diferente!

      Excluir
  7. Ellen G. White orienta que:

    Deus muito Se alegraria se no Natal cada igreja tivesse uma árvore de Natal sobre a qual pendurar ofertas, grandes e pequenas, para essas casas de culto. Têm chegado a nós cartas com a interrogação: Devemos ter árvores de Natal? Não seria isto acompanhar o mundo? Respondemos: Podeis fazê-lo à semelhança do mundo, se tiverdes disposição para isto, ou podeis fazê-lo muito diferente. Não há particular pecado em selecionar um fragrante pinheiro e pô-lo em nossas igrejas, mas o pecado está no motivo que induz à ação e no uso que é feito dos presentes postos na árvore.
    A árvore pode ser tão alta e seus ramos tão vastos quanto o requeiram a ocasião; mas os seus galhos estejam carregados com o fruto de ouro e prata de vossa beneficência, e apresentai isto a Deus como vosso presente de Natal. Sejam vossas doações santificadas pela oração. Review and Herald, 11 de dezembro de 1879.

    Não devem os pais adotar a posição de que uma árvore de Natal posta na igreja para alegrar os alunos da Escola Sabatina seja pecado, pois pode ela ser uma grande bênção. Ponde-lhes diante do espírito objetos benevolentes. Em nenhum caso o mero divertimento deve ser o objetivo dessas reuniões. Conquanto possa haver alguns que transformarão essas reuniões em ocasiões de descuidada leviandade, e cujo espírito não recebeu as impressões divinas, outros espíritos e caracteres há para quem essas reuniões serão altamente benéficas. LA, 482.

    ResponderExcluir
  8. Não sou contra nem a favor, muito pelo contrário... se Deus revelou a E.G. White sobre o assunto, para mim basta! Sigamos os conselhos inspirados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário. Muitos dizem acreditar em Ellen White, mas não praticam seus ensinos sob a confirmação de uma orientação profética. Se ela sendo uma profetiza verdadeira, diz que Deus não vai se opor quando a comemoração ocorrer dentro dos parâmetros definidos por Ele, quem somos nós para contrariar? O que o artigo deixou claro é que o tipo correto de comemoração é totalmente oposto daquela praticada pelo mundo. É uma forma de testemunharmos ao agirmos desta maneira. Pense nisso!

      Excluir
  9. SE DEUS REVELOU A ELLEN WHITE NAO VEJO PECADO NENHUM EM TERMOS ARVORES OU COMEMORARMOS O NATAL. EM MINHA IGREJAS ARMAMOS ARVORE E NELA COLOCAMOS PEDIDOS DE ORAÇÃO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conquanto que seja feito da maneira correta, seguindo os parâmetros ensinados por Deus (Conforme o texto de Ellen White), não há problema algum!

      Excluir
  10. Eu acredito que podemos fazer do natal um memorial das bençãos de Deus ocorridas durante o ano, um culto em gratidão a sua companhia, força e vida a nós concedido e relembrar seu nascimento, ministério e morte para salvação da humanidade.Se reunirmos nossa familía nesse intuito os céus celebrará conosco e o próprio Jesus estará em nosso meio, podemos fazer diferente em relação aos outros que vêem o natal como comércio e realizações dos seus desejos carnais e orgias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com toda a certeza Maria. Existe uma forma diferente de comemorar o Natal!

      Excluir
  11. A difernça esta em sermos de fato diferentes,e acabamos por esbarrar na questão do fazer ou nao fazer ao invés de termos sempre a CRISTO como nosso unico exemplo e então nos perguntarmos se Ele O faria.Nossa tendencia é sermos rigidos ou liberais se não sabemos lidar com tal coisa com temperança.JESUS participava das tradições judaicas e nelas revelava ao PAI como unico motivo de nossa adoração.Mas não acredito nesta data e pela primeira vez em 13 anos como adventista vou abrir mão da parte pagã e me ater a CRISTO como devo fazer todos os dias de minha vida pois se Ele aqui estve foi por nossa causa!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jesus é e sempre será o motivo da nossa verdadeira gratidão!

      Excluir
  12. Procurei ler todas as opiniões aqui postadas, e o que percebo é que determinadas pessoas tem uma opinião formada, outros tem duvidas e outros somente aceitam o que diz a Pena Inspirada a Luz menor. Queridos, Ao ler todo isso, me lembrou de quando Cristo esteve aqui nesse nosso mundo, ele combateu o farisaísmo veemente, pois eles tinham o adorar a Deus como algo pesado, algo difícil de levar e fazer. Criaram coisas que não faziam parte da adoração a Deus e fizeram desse ato algo tão terrível que aos olhos dos gentis, era impossível de se fazer. Vejo aqui infelizmente muitos fariseus. Pessoas que tentam usar a proporia palavra para torna pesado o amor e a misericórdia de Deus. Nós temos uma carta Magna que rege o as Lei do nosso país. Mas podemos usufruir dessas Lei ou não, podemos por exemplo anular um artigo do Código Penal e matar alguém e dizermos assim: "A não entendo que essa Lei serve pra mim". Se entendermos que a Sra White foi inspirada por Deus para nos dar certos esclarecimentos sobre determinado assuntos que não estão bem explicados na Luz Maior ou na nossa Carta Magna (Biblia). Devemos então aceitar sem mais externações se é licito ou não termos arvore de natal em casa na igreja ou em qualquer lugar que for, e se ela disse que devemos e podemos nos alegrar no natal é porque Deus assim o deseja. E quem diz ao contrario, está dizendo que Deus não sabe o que fala e ele é mentiroso, pois a "historia" segundo alguns diz outra coisa. Deus é soberano em sua Palavra e se assim ele permitiu que a Sra White escreve isso é porque Ele mesmo assina em baixo. Quem acha o contrario que pegue a Bíblia e o Espírito de Profecia e rasgue.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu muito me indigno quando leio essas coisas: "se assim ele permitiu que a Sra White escreve isso é porque Ele mesmo assina em baixo.", "se Deus através de E. G. White já orienta, qual a necessidade de opiniões pessoais?", "SE DEUS REVELOU A ELLEN WHITE NAO VEJO PECADO NENHUM EM TERMOS ARVORES OU COMEMORARMOS O NATAL." ---- POR FAVOR!!! Vamos ler a bíblia e buscar direção de Deus, olha o que a bíblia deixa bem clara: "não tratem com desprezo as profecias, mas PONHAM À PROVA todas as coisas e FIQUEM COM O QUE É BOM." I Tessalonicenses 5.20 Ou seja, meus irmãos, se a Palavra de Deus diz para pormos à prova e ficarmos com o que é bom, isso me mostra que nem tudo o que o profeta (no caso a Ellen White) escreveu, é para acreditarmos veemente e de olhos fechados. NÃO! É para pormos à prova e vermos o que é bom, o que é bíblico e o que ela escreveu dela mesma.
      PRECISAMOS ACORDAR EM RELAÇÃO AO PAGANISMO NA IGREJA!!!
      Vamos ler mais sobre o natal e ver o que a bíblia diz a respeito disso.
      Deus clama pelo seu povo, Jesus intercede por nós!
      "SAIAM DELA, VOCÊS, POVO MEU, PARA QUE VOCÊS NÃO PARTICIPEM DOS SEUS PECADOS, PARA QUE AS PRAGAS QUE VÃO CAIR SOBRE ELA NÃO OS ATINJAM!" Apocalipse 18.4

      Excluir
    2. Gabriela. Não podemos obrigar você a acreditar nos escritos de Ellen White, mas pedimos o seu respeito a todos que acreditam.

      Excluir
  13. O fato é que: 25 de dezembro não é o dia que Jesus nasceu, por vários motivos claros relatados na Bíblia. É mais provável que seja em setembro, que não vou entrar em questão. O natal que conhecemos é cheio de figuras pagãs, tem até demônios (duendes); o certo é que temos que está cientes do que estamos comemorando e como fazemos para comemorar, estamos realmente lembrando do nascimento de Jesus ou nos preocupamos em falar aos nossos filhos que ele tem que ser bomzinho pro papai noel lhe trazer presentes para o recompensar? Ou tomamos um champagne com uma desculpa que é fraco ou que é só para brindar o natal. Temos que ter um dia sim, que todos parem e reflitam que Jesus o filho de Deus nasceu aqui nesta terra para fazer uma obra grandiosa de rendenção, reconciliação, com a raça humana, para mim se este for o foco dos programas de natal nas igrejas e o objetivo de cada um, eu sou a favor do natal. Quando olho pro natal, vejo que foi ali que o trabalho de satanás foi vencido e somos já vencedores, pois nasceu a nossa redenção. Qual a visão que você tem do natal?

    ResponderExcluir
  14. se Deus através de E. G. White já orienta, qual a necessidade de opiniões pessoais?

    ResponderExcluir
  15. Podemos sim, diferente do mundo comemorar o natal, falando de Jesus, ajudando o próximo como no mutirão de natal, pois nessa data as pessoas ficam mais sensíveis, então ´´e uma boa oportunidade de falar do amor de Deus a elas.Agora quem acha errado respeito a opinião e é melhor não ficar um contrariando o outro pois isso sim é errado.

    Abraços e fiquem todos com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Mutirão de Natal promovido pela igreja Adventista que arrecada roupas, alimentos e outros recursos importantes para os menos fortunados, possui três principais objetivos:

      1) Demonstrar amor aos pobres e aflitos, suprindo-lhes necessidades básicas e proporcionando-lhes uma oportunidade de mudança.
      2) Fortalecer o vínculo entre os membros da igreja e seus simpatizantes, envolvendo-os num projeto solidário dirigido que lhes dá a oportunidade de compartilhar amor, esperança, alimentos, roupas e outros recursos com a comunidade onde a igreja está inserida.
      3) Apresentar para a sociedade em geral a preocupação e o envolvimento da Igreja Adventista do Sétimo Dia em favor dos pobres e necessitados.

      Excluir
  16. Além da citação da Sra. Ellen White, bem lembrada no corpo da mensagem acima, vou deixar aqui mais alguns trechos encontrados tambem no livro - O Lar Adventista.

    Pág. 474, Parágrafo 3: Tenho dito a minha família e meus amigos: É meu desejo que ninguém me dê presentes de aniversário ou de Natal, a não ser com a permissão de transferi-los ao tesouro do Senhor, para serem usados no estabelecimento de Missões. Review and Herald, 27 de dezembro de 1906.

    Pag. 482, Parágrafo 2: Deus muito Se alegraria se no Natal cada igreja tivesse uma árvore de Natal sobre a qual pendurar ofertas, grandes e pequenas, para essas casas de culto. Têm chegado a nós cartas com a interrogação: Devemos ter árvores de Natal? Não seria isto acompanhar o mundo? Respondemos: Podeis fazê-lo à semelhança do mundo, se tiverdes disposição para isto, ou podeis fazê-lo muito diferente. Não há particular pecado em selecionar um fragrante pinheiro e pô-lo em nossas igrejas, mas o pecado está no motivo que induz à ação e no uso que é feito dos presentes postos na árvore.

    Pág. 482, Parágrafo 4: As festividades de Natal e Ano Novo podem e devem ser celebradas em favor dos necessitados. Deus é glorificado quando ajudamos os necessitados que têm família grande para sustentar. Manuscrito 13, 1896.

    Podemos sim festejar o Natal, podemos inclusive comprar presentes, desde que estes presentes sejam entregues ao Aniversariante. Como isso é possivel?

    Deixe que o próprio Jesus responda:

    Mateus 25
    Versos:

    (...)
    34 - Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
    35 - Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
    36 - Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.
    37 - Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? Ou com sede, e te demos de beber?
    38 - mE quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? Ou nu, e te vestimos?
    39 - E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
    40 - E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
    (...)

    Um grande abraço à todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado. Esses textos são importantes para uma melhor compreensão do assunto. Deus te abençoe Vanderlei!

      Excluir
  17. Concordo plenamente com o texto. O natal é um momento de união das famílias, confraternização, solidariedade, etc. É uma época muito feliz. Se algumas pessoas tiveram idéias inadequadas em relação o natal, não é por isso que devemos deixar de festejá-lo e aproveitar o dia para lembrar que Cristo nasceu neste mundo para assumir o nosso lugar. Realmente não acredito que Cristo nasceu neste dia, mas já que não sabemos o dia, vamos comemorar em um para relembrar esse fato.
    Se formos deixar de comemorar o natal por as idéias inadequadas de alguns, teremos que fazer como certa denominação religiosa que não comemoram aniversários pois foi em um aniversário que Herodias pediu a cabeça de João Batista em um prato.Um abraço e Feliz natal a todos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por seu comentário. Todo extremo é perigoso. Deus abençoe você!

      Excluir
  18. O Natal para o mundo, é somente mais uma comemoração . Mais isso não significa que tenha que ser a mesma coisa para nós .Mesmo que ninguém saiba em que dia nasceu Jesus, podemos fazer com que o Natal não seja só mais uma comemoração, mais sim uma ocasião em que agradecemos a Deus por Jesus.
    E em vez de darmos presentes uns aos outros presenteamo Jesus sendo boas pessoas !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por seu comentário. Podemos sim, ser presentes "vivos" para Jesus.

      Excluir
  19. eu gostaria de saber se ensentivar a criança a acreditar em papai noel é errado? gostaria de respostas mais breves:
    zacmayara@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Papai Noel tenta fazer a vez de Jesus no Natal. Não podemos tirar essa figura natalina das ruas, televisão e etc, mas podemos ensinar aos filhos o verdadeiro sentido do Natal. Martinho Lutero já dizia que não podemos evitar que os pombos voem pelo céu, mas podemos evitar que eles façam um ninho em nossas cabeças. Semelhantemente, não podemos evitar que o mundo comemore o natal com suas "tradições", mas podemos evitar que elas se tornem um princípio em nossas vidas. Jesus é o verdadeiro sentido do Natal. Pense nisso!

      Excluir
  20. Olá pessoal!!!!

    Acho que não há mal algum em comemorar o natal, lembando é claro do nascimento de Cristo e lhe agradecendo por esse presente especial que é a salvação em cristo Jesus. mesmo não sabendo a data exata...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. E agradecer é mais que dizer obrigado. É preciso agir como Cristo - Pensar nas necessidades do meu próximo neste dia!

      Excluir
  21. Natal.

    No relato dos reis magos, uma atitude digna de imitação. Eles entregaram a Cristo suas ofertas: ouro, incenso e mirra (Mt 2: 11).

    Em 2012, mais do que ouro, incenso e mirra, Natal é tempo de gratidão e sacrifício. Agradeça a Deus a oferta maior. Ele nos amou tanto que ofereceu Seu Filho Unigênito.

    Natal também é Dia de Colocar Tudo em Dia. Diante de alguma pendência com Deus, aproveite o dobrar dos sinos e acerte as contas. Ofereça-se em sacrifício. Coloque-se sobre o altar. Esta é a maior e a melhor oferta.

    Feliz Natal.

    Jael Eneas
    Diretor de Desenvolvimento Espiritual
    Pastor do Campus
    UNASP, Hortolândia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Pastor por sua nobre contribuição. Façamos isso para honra e glória de Deus!

      Excluir
  22. Hoje o Natal se tornou ou sempre foi um comercio, onde pessoas ganha seus lucros. Sou professor da escola sabatina para adolescentes e eu quando sou indagado a falar sobre o natal, minha resposta é o seguinte; É uma data simbólica (25 de Dezembro), para lembrarmos do nascimento de cristo e sua importância para o mundo, porque o fato é que ele nasceu aqui nesta terra para salvarmos. E os Presentes de Natal qual o porque? Explico a eles que o presente é para que toda a vez que olharmos para ele ou uzalo lembramos do nascimento de cristo e da pessoa que nos presenteou e orarmos por ela o ano todo. Comemoremos então o Natal, mas com o espirito bom, amavel, puro, não buscando nossos propios interesses e sim o de Cristo. Gostei muito do seu texto Fabio dos Santos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...