sexta-feira, 8 de junho de 2007

O mundo em que nasceu a Igreja Adventista do Sétimo Dia

Contexto histórico-profético

Ao começar o século XIX, o mundo ocidental estava preocupado com as atividades de Napoleão Bonaparte, que se encontrava embarcando num plano de modificação total do mapa da Europa. Seus desejos de expansão chegavam a áreas tão distantes como o oriente próximo e o hemisfério ocidental. Depois de uma década de guerras incessantes, sua figura apagou-se, e a Europa tratou de reconstruir uma sociedade ordenada, livre dos excessos dos quais a Revolução Francesa era responsável.

Um fato para destacar foi quando o General Luis Berthier estabeleceu a Republica Romana em 1798 e destituiu o Para Pio VI.

Isto suscitou um grande interesse pelas profecias, e muitos creram que o período dos 1260 anos havia terminado. Nesse ano, Edward King (1807), notável advogado arqueólogo britânico, no Remarks on the Signs of the Times, foi o autor que em forma mais explicita indicou a suspensão dos 1260 dias nesse ano.

Por outro lado, os Estados Unidos da América, independente desde 1976, avançava como pais até o “destino manifestado pela providencia”. Em 1812, se livro a segunda guerra pela independência, quando a Inglaterra quis tomar, desde o Canadá, territórios do norte. Também a quantidade de eventos proféticos que se concentraram na nova década, resultaram dignos de destacar: 1755, 1780, 1798, 1833 e 1844.


Contexto Religioso

Em 1740 se produziu um grande despertar religioso, sob a liderança de Jonathan Edwards. Inicia aqui o sonho americano de uma sociedade justa, democrática e cristã, livre de quantos males impediam a realização milenar. Os anos desde 1812 a 1860 constituíram uma época em que aflorou o segundo grande despertar religioso.

O protestantismo estava experimentando um ressurgimento na Inglaterra e nos Estados Unidos, principalmente através da obra de João e Carlos Wesley, que trouxe como resultado uma rápida expansão do metodismo.

A América do Norte se constituiu em um ambiente fértil para movimentos dissidentes e sectários: A comunidade Efrata; a obra de Jeremias Wilkinson, autoconsiderada a encarnação de Cristo e auto-denominda a “Amiga universal”; os “Shakers”, sob a liderança de Ana Lee Stanley (A mãe Lee era considerada uma encarnação da natureza feminina de Deus); ambas dirigentes religiosas eram pós-milenistas, posição aceitada pela maioria dos protestantes.

Desenvolveu uma comunidade em Putney, Vermont, mas em 1848 tiveram que se transladar a Oneida, N. Y. Criou a idéia do “matrimonio completo”: cada mulher do grupo devia casar-se com cada homem. Isto lhes trouxe grandes problemas e vieram abandonar a pratica por pressões da comunidade. Na realidade, nenhum destes grupos desenvolveu um programa bem sucedido de proselitismo. Não aconteceu assim com os mórmons, organizados em 1844. Conhecemos suas pretensões proféticas. Por outro lado, nesta época surgiu o Espiritismo. A obra de Emanuel Swedenborg contribuiu para preparar o terreno para o espiritismo. Criam na segunda vinda prevista por João no Apocalipse,que consistia em visões dadas por Deus a ele, mas que outorgava o verdadeiro significado espiritual da Bíblia. Em outras visões conversou com personagens do passado.
Em 1844, um sapateiro de N. York, dezoito anos, entrou em estado de transe através do qual recebeu mensagens do médico grego Galeno, e de Swedenborg; este sapateiro era Andrew Jackson Davis. A divulgação da idéia e a prática do transe espiritualista. Alguns eruditos atribuem a ele haver proporcionado o vocabulário e a teologia ao espiritismo. Quatro anos mais tarde, as irmãs Fox tiveram a experiência que todos conhecemos. Para 1859, uns 350.000 nova-iorquinos praticavam a comunicação com os mortos. Tudo isto poderá ajudar-nos a entender mais adiante a razão do clima negativo feito a todas as visões quando Elena Harmon começou a tê-las.

O Movimento missionário iniciou por Guilherme Carey ,em 1793 ,ao chegar na Índia, desencadeando o surgimento de Sociedades Missionárias (Londres, 1795; N. York, 1796) . Muitos missionários foram a distintos pontos do planeta. As sociedades Bíblicas, apoiadas neste movimento, surgiram e começaram a multiplicar-se (iniciaram trinta e três desde 1804 a 1940). Entre 1800 e 1844, toda a Bíblia ou partes dela foram traduzidas a 112 idiomas e dialetos. Em tudo isto, vemos que Deus estava preparando o terreno para a plataforma de lançamento da tríplice mensagem angélica .

Contexto Social

Um verdadeiro fenômeno foi a grande corrente migratória feita aos Estado Unidos de todos os continentes, especialmente da Europa. Em 1840. Chegaram 76.000 imigrantes. O oeste, “a grande colônia da comunidade livre”, atraia muita gente.
O problema da escravatura, e a Guerra da Secessão, também são elementos que temos de levar em consideração.

Assim mesmo ,cabe mencionar alguns movimentos de reforma nas diferentes áreas: temperança , educação, liberação feminina.

Contexto científico


O avanço da ciência durante o século XIX e começo do século XX foi assombroso. Todos estes processos contribuíram a dar a mensagem dos três anjos o impulso que necessitava.

Alguns eventos e fatos significativos:


1807 – Primeiro barco a vapor;
1814 – Primeira imprensa a vapor;
1825 – Primeiro trem a vapor;
1825 – Primeira fotografia;
1844 – Primeira mensagem comercial telegrafada (Samuel Morse). As primeiras palavras da mensagem foram: “Que coisas tem feito Deus!” ( Núm. 23:23)
1861 – Primeiro telegrama transcontinental;
1864 – Primeira máquina de escrever;
1876 – Primeiro telefone;
1877 – Fonógrafo ;
1879 – Primeira lâmpada encandeceste;(Edison)
1886 – Primeiro automóvel;
1888 – Primeira filme móvel;
1911 – Primeiro vôo em avião através do continente;
1920 – Primeira emissão radial comercial;
1927 – Primeiro vôo transatlântico em avião; (Carlos Lindbergh no “Spirit of St. Louis”)
1928 – Primeiro vôo transpacífico.


Contexto filosófico-teológico

O inimigo das almas, utilizando outras mais de seus inumeráveis estratagemas, lançou no fim dos séculos XVIII e começo do século XIX, e ao longo dos mesmo, suas “bombas de pensamentos”, utilizando certos filósofos. Para alcançar seus objetivos, tomou os conceitos destes homens e conservou sua estrutura fundamental para que servisse de referência nosso momento histórico, educativo, filosófico, sociológico, econômico político e religioso.
Pensadores influentes;

1 – Kant: Suas idéias racionalistas foram definidas. Começou a perguntar-se se a pessoa poderia realmente aceitar as coisas que não podia captar por meio dos cinco sentidos. Afirmou que ninguém pode saber nada que não venha por meio da experiência. Cria que a liberdade individual reside na obediência da “lei moral que está dentro de nós mesmos”.

2 – Hegel: Recebeu influências de Kant. Utilizou o método dialético. Segundo seu sistema, tudo é relativo, não há verdades absolutas. (Originou o panteísmo) causou o reducionismo de Deus ao espírito absoluto que anima a comunidade.

3 – Feuerbach: Discípulo de Hegel. Nele se dá o reducionismo da teologia a antropologia. O mais importante é o homem. Deus é o produto da mente humana; e o homem é frustrado por não poder alcançar a estatura de Deus. Seu reducionismo chega ao ateísmo. Influenciou a filosofia do panteísmo.

4 – Marx: Tomou o método dialético de Hegel, e o ateísmo de Feuerbach, sendo que quando jovem temia idéias dessa natureza. O pecado é a propriedade privada.Escreveu o livro: “O capital”.

5 – Darwin: Não foi um filósofo, mas um “cientista”. Introduziu a o conceito de evolucinismo. A obra: “A origem das espécies”, apareceu em 1859. Um dos resultados foi o conceito de que posto o homem não teve nenhuma origem especial, nem tampouco teve propósito nem destino específicos.

O racionalismo entrou na teologia: a alta crítica começou a minar a fé nas Escrituras. Eichhorn trabalhou com o Antigo Testamento e Strauss com o Novo Testamento.
A mensagem adventista chega num momento oportuno para dar respostas e contrapor a estas novas posições do pensamento humano guiado por Satanás.

O liberalismo começou a manifestar-se e ser ensinado no protestantismo e no catolicismo (preterismo e futurismo). Por outra parte, os aderentes ao movimento adventista começaram ser rejeitados pelas igrejas populares. Os muitos eventos conduziram a crises que fizeram necessária a pregação da mensagem do segundo Anjo e seu chamado: “Babilônia caiu, sai dela”.


Victor Casali

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...