quinta-feira, 30 de novembro de 2006

UMA MELHOR TRADUÇÃO DE ROM. 1:17B - JUSTIFICAÇÃO

A tradução de Almeida – Edição Revista e Corrigida – apresenta: "Mas o justo viverá da fé"; enquanto na Revista e Atualizada no Brasil aparece "O justo viverá por fé".

Estudos recentes, feitos por ilustres exegetas, baseados na Teologia Paulina e em considerações específicas sobre a epístola aos Romanos têm sugerido que uma melhor tradução seria: “O justificado pela fé, viverá.”

O problema com o texto grego é o seguinte: ele pode ser lido de duas maneiras:

1ª) O justo / viverá pela fé.

2ª) O justo pela fé / viverá, ou o que for justificado pela fé, viverá,

Em outras palavras: a expressão – ek pisteos (pela fé) pode ligar-se ao verbo dzesetai (viverá) ou com o dikaios (o justo) apresentando em cada caso um sentido diferente.

É bastante conhecido o fato de que os primitivos manuscritos não possuíam pontuação alguma, e ao ser esta colocada a passagem poderia ser lida com sentido bem diferente ao ser alterada a sua pontuação. Esta afirmação pode ser comprovada com estes exemplos e com muitos outros que poderiam ser alistados.

Ressuscitou, não está aqui.

Ressuscitou? não, está aqui.

A voz daquele que clama no deserto: preparai o caminho do Senhor.

A voz daquele que clama: no deserto preparai o caminho do Senhor.

Em verdade te digo: hoje estarás comigo no paraíso.

Em verdade te digo hoje: estarás comigo no paraíso.

Em última análise, o problema de Rom. 1:17 segunda parte, é também um problema de pontuação como é facilmente deduzível.


Sabemos que a citação de Rom. 1:17 é tirada de Habacuque 2:4, mas que aparece na versão da Bíblia Septuaginta da seguinte maneira:

- O justo pela minha fé viverá.

A teologia de Paulo nos afiança de que o homem justificado pela fé é o único que possui vida. Ele insiste na tecla de que a lei não pode dar vida, porque esta vem unicamente de Cristo, recebida através da fé. O grande tema da epístola aos Romanos pode ser sintetizado nesta frase: O pecado conduz à morte; a justificação conduz à vida (Rom. 5:17, 21; 8:10).

Os escritores do Velho Testamento criam que a justificação vinha através da observância da lei: Lev. 18:5; Hab. 2:4, mas Paulo nos ensinou que a justificação vem através da fé em Cristo. A lei só poderia doar vida se o homem pudesse por si mesmo cumprir todos os seus requisitos, porém, isto não é possível.

O estudioso Anders Nygren em seu Commentary on Romans, página 86, afirma que a ênfase na primeira parte da epístola aos Romanos está na palavra fé, através da qual vem a justificação. Nos primeiros 4 capítulos – pistis ou o verbo pisteuo aparecem pelo menos 25 vezes, enquanto vida – dzoê, é usada 2 vezes. Em oposição nos 4 capítulos seguintes pistis (fé) é usada 2 vezes e dzoê – 25. Assim sendo nos primeiros quatro capítulos predomina a justificação pela fé, mas nos capítulos cinco a oito Paulo enfatiza a vida vitoriosa em Cristo ou a santificação.

Estudiosos sustentam que Paulo ao citar Habacuque, ele não queria dizer "viver pela fé", mas "ser justificado pela fé" ou sendo "justificação pela fé" é a condição necessária para alcançar vida.

Rudolf Bultmann, Theology of the New Testament, pág. 270 diz: "Se o homem, antes da fé, é um homem caído no poder da morte, o homem sob a fé é o homem que recebe vida. A passagem paralela de Rom. 5:1 – dikaiothentes ek písteos – justificados pela fé, nos confirma que esta será uma melhor tradução em Rom. 1:17.

Estudiosos profundos dos problemas exegéticos e de tradução, como Lange, Beza, Meyer e Dr. Benedito de Paula Bittencourt ligam "pisteos" com "dikaios" dando-lhe a seguinte tradução: "O homem que é justificado pela fé – viverá."

A prova de que estas afirmações são procedentes se encontra nas abalizadas traduções: Nygren, Beza, RSV, NEB, O Novo Testamento na Linguagem de Hoje.

Adaptado: Pr. Pedro Apolinário (Apostila de Textos Difíceis)

1 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...